Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 05/05/2021
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
Um agregador digital como a Bookwire, com tecnologia de ponta, informações ágeis e um painel de controle completo é fundamental para o sucesso de sua editora e de seus e-books. E agora toda esta tecnologia está disponível no Brasil.
PublishNews, Leonardo Neto, 05/05/2021

Paulo Guedes | © Ministério da Economia / Hoana GonçalvesNessa terça-feira, o ministro Paulo Guedes participou de uma audiência pública na Câmara dos Deputados e, ao ser questionado pelo deputado Marcelo Freixo (PSOL/RJ), disse que nunca teve projeto de “taxar” livros e desafiou que alguém mostrasse essa defesa. É, meu caro leitor, o ministro está certo. Ele nunca falou em taxação. Taxas são a do lixo, a da iluminação pública, a de licenciamento de um automóvel, por exemplo. Pelo Código Tributário Nacional (CTN), as taxas se definem como um tributo “que tem como fato gerador o exercício regulador do poder de polícia, ou a utilização efetiva e potencial, de serviço público específico e divisível”. Não foi isso o que Guedes propôs. Portanto, nunca houve, por parte do ministro, proposta de taxar o livro. Muitas vezes li, em textões ou em hashtags de colegas do mercado editorial, manifestos contra o novo “imposto” do livro. De novo, um erro semântico. A Constituição Federal garante a imunidade do livro, o que significa que nem a União, nem estados e nem municípios podem cobrar impostos. De novo, fui ler lá no CTN ver o que é imposto. “É o tributo cuja obrigação tem por fato gerador uma situação independente de qualquer atividade estatal específica, relativa ao contribuinte”. Não é isso o que Guedes propõe. A CBS, alíquota geral de 12% que incidiria sobre o livro e proposta por Guedes, não se trata de uma taxa e nem de um imposto e sim de uma contribuição. O que é contribuição? De novo, o CTN está aí pra ajudar. Trata-se de um tributo com a destinação específica. Lá nos anos 1990, a CPMF foi criada para financiar a saúde, por exemplo. A CBS de agora se propõe o financiamento da seguridade social. Se você prestou atenção até aqui, viu que a taxa, o imposto e a contribuição são todos tributos, fiz questão de negritar todas as vezes que essa palavra aparece no texto. Portanto, o que Guedes propõe na primeira fatia da reforma tributária é a incidência de um tributo, uma tributação e não taxação. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 05/05/2021

Em 17 anos de carreira, Felipe Cobert passeou por diversos elos do ecossistema do livro. É autor, foi editor da Novo Conceito, trabalhou como ghost writer e com pareceres literários e, mais tarde, passou a se dedicar ao agenciamento literário. Agora, ele lança a sua própria editora, a Insígnia. “Por ser uma pessoa multitarefa, as pessoas sempre me cobraram a abertura da editora e decidi fazer isso nesse ano atípico de pandemia. Quando se abre um negócio na crise, você fica até mais preparado para quando surgir a próxima crise”, disse ao PublishNews. A Insígnia nasce com a publicação de Cavalgando pela liberdade, biografia do jockey brasileiro Eurico Rosa da Silva, que recebeu o Queen´s Plate das mãos da própria Rainha Elizabeth. O livro foi publicado originalmente no Canadá, onde Eurico mora. “Quando eu o conheci, ele comentou comigo sobre o desejo de ter o livro publicado no Brasil. Eu li o livro e gostei. É uma história de superação, de um garoto do interior, pobre, que passou por um processo duro para chegar a ser jockey”, disse Felipe em conversa com o PN. O livro chegou às livrarias no mês passado. Para maio, a Insígnia prepara Não sou mulher de desistir de mim, da jornalista e influenciadora feminista Marcella Fernanda. No segundo semestre, publica o novo livro do ator Max Fercondini, que lançou pela Novo Conceito o América do Sul sobre rodas, em parceria com também atriz Amanda Richter, com quem foi casado. Fercondini deixou o Brasil e vive hoje em Portugal, se dedicando à vela. No livro, que sai no segundo semestre, ele vai contar essa virada de chave. Clique no Leia Mais para ler a íntegra desta nota.

PUBLISHNEWS+, REDAÇÃO, 05/05/2021

Nessa semana, o Radar de Licitações, seção fixa do PublishNews+, publica mais dois editais para compra de livros. O primeiro deles se dedica à compra de 228 exemplares (com muitos títulos importados), totalizando R$ 126.964,25. Já o segundo prevê a contratação de empresa especializada na implementação de material e metodologia pedagógica para o desenvolvimento de competências da educação musical por meio de, por exemplo, livros, materiais paradidáticos impressos e digitais, plataforma on-line e acompanhamento pedagógico dos professores. O valor do edital é de R$ 742.636,00. O Radar de Licitações é um serviço do PublishNews+, área exclusiva de assinantes do PublishNews, em parceria com Natália Vieira. Para acessar o Radar dessa semana, clique aqui.

PublishNews, Redação, 05/05/2021

A fundação El Libro, organizadora da Feira do Livro de Buenos Aires, anunciou esta semana o cancelamento da 46ª edição do evento literário. Antes adiada para o segundo semestre, a feira acontecerá somente em 2022, nos meses de abril e maio. O motivo segue sendo a pandemia da covid-19. "A 46ª Feira Internacional do Livro de Buenos Aires não se realizará em sua data tradicional em 2021 e não será possível realizá-la em qualquer outra época deste ano. As questões sanitárias impõem a decisão", diz o comunicado. Para o evento do ano que vem, a instituição assinou um convênio com o La Rural que estabelece que a feira terá as mesmas datas, duração e espaços idênticos aos estabelecidos para a edição de 2020. Ao mesmo tempo, o a fundação El Libro também anunciou que está trabalhando no desenvolvimento de programas de ação virtual, com o objetivo de obter maior visibilidade e aproximar as oportunidades de negócios dos expositores. Em 2019, a Feira do Livro de Buenos Aires recebeu mais de um milhão de visitantes, teve mais de mil ações culturais e um total de 530 expositores.

PublishNews, Redação, 05/05/2021

A unidade da Livraria Leitura de Caruaru (PE), que abrirá em breve no Caruaru Shopping, está construindo o seu time. Depois de anunciar a vaga de um gerente, a nova loja está à procura de um coordenador de livraria que tenha experiência em lojas do varejo, ensino médio completo e disponibilidade para trabalhar em shopping. O contratado irá negociar e controlar compras, consignação, troca e devolução de mercadorias da área junto a fornecedores; negociar e comprar produtos das áreas de acordo com a política adotada pela empresa; fiscalizar e conferir mercadorias e toda nota de compra; precificar as mercadorias para entrada no sistema; e treinar e coordenar a equipe de atendentes da loja na organização, divisão e realização das tarefas. Também irá criar estratégias de vendas, acompanhar a sua implantação e avaliar resultados, com o objetivo de atingir as metas; avaliar e motivar a equipe; executar as funções do atendente quando necessário, entre outras funções. Os interessados devem enviar currículos para o e-mail caruaru.curriculos@leitura.com.br até 30 de maio.

PublishNews, Redação, 05/05/2021

Para comemorar o aniversário de Karl Marx, o já famoso Dia M, no dia 5 de maio, a Boitempo preparou uma intensa programação para falar sobre a vida e obra do filósofo alemão. Até o dia 10, o site da editora terá descontos em todas as obras de Marx e sempre às 14h, a TV Boitempo terá bate-papos com nomes de peso. Nesta quarta, por exemplo, José Paulo Netto e Ana Paula Salviatti participam da mesa Uma introdução à vida e obra de Karl Marx, que terá mediação de Rita Von Hunty (Tempero Drag) e às 16h30, exclusivamente no Instagram da Boitatá, acontece a mesa Marx para crianças, com participação de Maguma, ilustrador de O deus dinheiro. Na quinta (6), o bate-papo terá o tema Marx, gênero e feminismo e participação de Maria Lygia Quartim de Moraes, Bruna Della Torre e Helena Silvestre, com mediação de Bárbara Borges. A programação completa você confere clicando aqui.

PublishNews, Redação, 05/05/2021

Quase toda empresa hoje em dia prega aos gestores a importância de criar um ambiente diversificado e inclusivo. Mas como conseguir isso? Como garantir que todos possam demonstrar sua individualidade e, ao mesmo tempo, sentir que de fato pertencem à empresa, fazendo parte de um time coeso? Para Stefanie Johnson, professora da University of Colorado Boulder Leeds School of Business, a resposta é: você deve "inclusificar". Diferentemente de diversificar ou incluir, "inclusificar" implica um esforço contínuo para ajudar equipes diversificadas a se sentir engajadas, empoderadas, aceitas e valorizadas. Porque não adianta ter diversidade se as pessoas se sentem excluídas. Em Inclusifique (Benvirá, 264 pp, R$ 49,90 – Trad.: Ada Félix), ela mostra os erros mais comuns das empresas ao criar seus times e fornece estratégias práticas para ajudá-las. Contendo estudos de caso da Salesforce, GM, Starbucks, entre outras, o livro possibilita que cada vez mais perspectivas singulares sejam ouvidas e confiram mais valor às empresas.

PublishNews, Redação, 05/05/2021

O ano de 2009 foi um marco na corrida dos aplicativos do Vale do Silício. Com o lançamento do iPhone pela Apple em 2007, os smartphones viraram a grande aposta do futuro da tecnologia. Ao criarem o Instagram, Kevin Systrom e o brasileiro Mike Krieger não poderiam imaginar que o aplicativo se tornaria um fenômeno mundial e em menos de dois anos seria comprado por impressionantes um bilhão de dólares por um dos gigantes daquele momento, o Facebook. Em Sem filtro (Planeta Estratégia, 384 pp, R$ 57,90 - Trad.: Sandra Martha Dolinsky), Sarah Frier, jornalista da Bloomberg, revela como o Instagram se tornou o aplicativo do momento, transformando nossa cultura e economia no processo. Com um acesso a fontes privilegiadas – dos cofundadores do Instagram até influenciadores famosos – Frier mostra os bastidores da empresa desde seu lançamento, até sua aquisição improvável pelo Facebook e as disputas dramáticas dos fundadores com seu novo chefe, Mark Zuckerberg. Sem filtro também explora como o Instagram mudou a maneira de fazer negócios no mundo todo, criando uma nova economia de influenciadores e encabeçando um modelo que vende um estilo de vida. O livro analisa os efeitos do aplicativo na cultura popular, como ele redefiniu o conceito de celebridade e colocou pressão para ficarmos on-line – ao ponto de deformar nossa percepção da realidade.

“O trabalho do escritor é acreditar que você tem alguma coisa relevante para dizer.”
Giovana Madalosso
Escritora brasileira em live da BPP
1.
Mais esperto que o diabo
2.
Torto arado
3.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
4.
A garota do lago
5.
Corte de espinhos e rosas
6.
A arte de manipular a sorte
7.
Do mil ao milhão
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
9.
Mindset
10.
Box Harry Potter
 
PublishNews, Redação, 05/05/2021

Sucesso no Instagram não é ter um milhão de likes. Sucesso é transformar a rede social numa mídia poderosa para alcançar os seus objetivos na vida e nos negócios. Esse é o propósito do livro Instagram marketing (DVS, 288 pp, R$ 69), do autor Rafael Terra, especialista em tendências digitais. O livro aprofunda os quatro pilares que aumentam a autoridade e vendas de uma marca no Instagram: estratégia (como planejar e conquistar os seus objetivos), conteúdo (segredos para Feed, Stories, IGTV, Reels e Lives), anúncios e mensuração de resultados. Instagram marketing é indicado para pessoas que buscam se comunicar de forma engajadora e conhecer as possibilidades de gerar mais negócios através do aplicativo. A obra conta ainda com prefácio de Martha Gabriel.

PublishNews, Redação, 05/05/2021

Escrito no século IV antes de Cristo, A arte da guerra (Avis Rara / Faro, 160 pp, R$ 34,90) reúne os ensinamentos do estrategista e filósofo chinês, Sun Tzu, que seguem inspirando pessoas em todo mundo por seu espírito atemporal. Como isso é possível? As táticas para vencer uma batalha, conhecer seu inimigo, o campo do combate e as consequências de suas escolhas, não mudam. O que muda é quem as coloca em prática e de que forma. Tido como leitura obrigatória para empreendedores, gestores de todas as áreas, militares e universitários, o livro apresenta táticas de batalha que são aplicáveis em todas as áreas da vida. A arte da guerra ensina os leitores a entenderem que a informação é crucial (nunca vá para a batalha sem saber o que pode enfrentar), que um líder comanda pelo exemplo, não pela força e que a suprema arte da guerra é derrotar o inimigo sem lutar.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.