Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 06/01/2021
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Há 14 anos no mercado, representa cerca de 400 editoras do comércio varejista de livros. Tem aproximadamente 820 mil títulos em estoque, e cerca de 400 novos títulos ao mês.
PublishNews, Redação, 06/01/2021

Saraiva fechou 36 unidades entre janeiro e novembro de 2020 | © Humberto Sousa / DivulgaçãoNesta terça-feira (05), a RV3, consultoria responsável pela administração judicial da Saraiva, publicou o relatório mensal de atividades (RMA) da empresa referente ao mês de novembro. No período, a rede de livrarias apurou receita bruta de R$ 10,9 milhões, o que representa queda de 75,8% em relação ao mesmo período de 2019. Muito dessa queda pode ser explicada pelo fechamento das lojas. O RMA revela que, de janeiro a novembro de 2020, a varejista fechou 36 unidades, cinco delas só no mês de novembro. Ainda de acordo com o documento, a varejista operou com apenas 39 lojas físicas em novembro, além do seu e-commerce. O prejuízo consolidado da empresa no mês foi de R$ 4,9 milhões. No mesmo período do ano passado o prejuízo havia sido de R$ 13,3 milhões, e, portanto, houve uma redução no prejuízo em novembro de 2020 com relação ao ano anterior (63,1%). O relatório aponta que, no período, a recuperanda realizou saldo de mercadorias nas cinco lojas cujas operações foram encerradas, o que prejudicou a margem bruta consolidada – resultado da divisão do Lucro Bruto pelas Receitas Líquidas –, que fechou o mês de novembro em 39%, dois pontos percentuais acima daquela apurada em 2019 (37%). O administrador judicial calculou também o índice de liquidez geral da empresa – resultado da divisão do ativo circulante pelo passivo circulante – que fechou novembro em 0,63x, “o que significa dificuldades de cumprir as obrigações de curto prazo”. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 06/01/2021

A Petrobras prorrogou até o dia 12 de fevereiro, as inscrições para projetos de feiras e ações literárias do Petrobras Cultural, lançado em novembro passado. Com um investimento total de R$ 2 milhões, a seleção é destinada a iniciativas com ênfase na primeira infância - crianças de até seis anos de idade. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas através do site da Petrobras. Além de feiras literárias, serão recebidos projetos para bienais de livros, festas literárias, eventos de quadrinhos e outros formatos que possibilitem reunião de editores e livreiros para exposição de livros. Os projetos também devem proporcionar a presença de autores, mesas de autógrafos, espaços para mesas de debate, de discussão e fóruns de temas ligados à área do livro e programação para o público em geral, com atividades voltadas à mediação e incentivo à leitura.

PublishNews, Redação, 06/01/2021

Com seis unidades em Manaus, a Livraria Concorde é uma que poderá ser impactada pelas novas medidas do governo do Amazonas | © Reprodução do site do Sumaúma Park ShoppingNesta terça-feira (05), o governador Wilson Lima (PSC), do Amazonas, anunciou uma série de medidas para minimizar os impactos econômicos causados pela suspensão das atividades não essenciais no estado. Desde o último dia 26, o estado está em lockdown como medida de contenção da covid-19. Entre as medidas está a redução de 3,5% para 2% do ICMS e ainda uma linha de crédito no valor de R$ 140 milhões para micro, pequenas e médias empresas, além de profissionais liberais e produtores rurais. Além disso, o governador afirmou que estuda flexibilizar o funcionamento de papelarias e livrarias. De acordo com Wilson Lima, a medida será importante para as empresas do ramo já que o período de volta às aulas é fundamental para o setor. “Esse momento de janeiro é o momento em que há uma atividade muito grande de procura por parte dos pais e também da venda por parte desse segmento. Estamos discutindo com nosso comitê e também com os empresários qual o caminho que a gente vai construir para garantir a venda desses produtos e também todos os protocolos de saúde que são estabelecidos pelas autoridades", disse. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Maria Luiza Machado*, 06/01/2021

Maria Luiza Machado | © João Régis NovaesSegundo a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, do Instituto Pró-Livro, entre as dez capitais brasileiras que mais leram em 2019, cinco delas ficam no Nordeste. Mas e quando paramos para analisar a produção literária nordestina? Primeiramente, é importante ressaltar que foi-se o tempo em que era possível falar de uma “literatura nordestina” de forma unificada. Na verdade, isso nunca foi possível. Existe uma grande diversidade no que é publicado, como não poderia deixar de ser, considerando o tamanho e as particularidades dos estados da região e dos grupos de pessoas que a compõem: mulheres, homens, jovens adultos, LGBTQI+, independentes etc. É fato que o mercado editorial nordestino está passando por uma espécie de reformulação. Enquanto por muito tempo, na Bahia, por exemplo, víamos apenas acadêmicos publicando seus livros por meio de editoras locais, hoje vemos o cenário independente tomando conta da cena literária do estado: escritores buscando chances de serem publicados por editoras de outros estados, sobretudo de São Paulo e Rio de Janeiro — já que ser publicado por editoras locais não é nem um pouco fácil —, e um grande e crescente número de publicações independentes. É um mercado em transformação, com mais novos e jovens escritores conseguindo ocupar mais espaços. Os principais fatores que podemos considerar separadores da produção literária do Nordeste da feita no restante do país são a divulgação e, principalmente, a distribuição. Clique no Leia Mais para ler a íntegra deste artigo.

PublishNews, Redação, 06/01/2021

A Castela Editorial, que publica livros relacionados ao catolicismo, está à procura de um assistente comercial com experiência na área administrativa ou comercial e ensino superior. O contratado será responsável pela emissão de notas fiscais, controle de estoque, recebimento de mercadoria e conferência de produtos, emissão de pedidos de compra, contato com fornecedores e suporte aos clientes. Os benefícios incluem vale alimentação e vale refeição. Os interessados devem enviar currículos para o e-mail castela@castelaeditorial.com.br até 10 de janeiro.

PublishNews, Redação, 06/01/2021

Para celebrar o dia do leitor, comemorado nesta quinta-feira (7), a Livraria da Vila decidiu prorrogar a sua já tradicional liquidação de fim de ano, a Liquida Vila. Até domingo (10), os leitores poderão adquirir livros com descontos de 10% a 60%, no site e em todas as lojas físicas da rede. Entre as obras com descontos estão Amigo imaginário (Record), de Stephen Chbosky; Atitude positiva diária (Gente), de Eduardo Volpato; Box Isabel Allende (Bertrand); Mataram Marielle (Intrínseca), de Chico Otavio e Vera Araújo; e Pai em dobro (Rocco), de Thalita Rebouças.

PublishNews, Redação, 06/01/2021

Antonio Fagundes é um leitor voraz e fala sempre com naturalidade sobre livros e a experiência de leitura. Não por acaso, muita gente vem pedir a ele sugestões de títulos e autores. A partir dessas experiências nasceu a ideia para a obra Tem um livro aqui que você vai gostar (Sextante, 240 pp, R$ 49,90), que traz histórias pessoais e recomendações de leituras, em diversos gêneros. Fascinado por livros desde a infância, Antonio Fagundes conta, numa conversa informal, histórias de sua vida de leitor e, de quebra, indica mais de 150 títulos, para todos os gostos. De ficção científica a histórias de amor, passando por história do Brasil, distopias e romances policiais, ele comenta suas impressões, seus autores preferidos, e suas leituras inesquecíveis.

PublishNews, Redação, 06/01/2021

Clarice Lispector com a ponta dos dedos, a trama do tempo (Imprensa Oficial, 192 pp, R$ 110) traz seis ensaios da escritora e professora de literatura Vilma Arêas sobre a obra clariciana. Trata-se de uma edição comemorativa ao centenário da escritora, celebrado em 10 de dezembro de 2020. Ilustrado com fotos e manuscritos, a obra conta ainda com prefácio de Samuel Titan Jr., que resume: “Vilma Arêas mimetiza o movimento mais essencial de Clarice Lispector e privilegia a procura reiterada e o encontro com o texto — que se produz, aqui, na forma de uma leitura sem pauta prévia”. O livro foi publicado originalmente em 2005 pela Companhia das Letras.

“A insistência com a minha literatura é porque ela me leva para mundos possíveis”
Luiz Alfredo Garcia-Roza
Escritor brasileiro (1936-2020)
1.
Atitude positiva diária
2.
Mais esperto que o diabo
3.
Uma terra prometida
4.
A sutil arte de ligar o foda-se
5.
Do mil ao milhão
6.
Meu diário mágico
7.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
8.
A revolução dos bichos
9.
O homem mais rico da Babilônia
10.
O poder da ação ( edição de luxo)
 
PublishNews, Redação, 06/01/2021

Escritos negros: crítica e jornalismo literário (Malê, 382 pp, R$ 56), do escritor e jornalista Tom Farias, reúne matérias, entrevistas e resenhas sobre a cena literária negra nos últimos 30 anos, com destaque para escritores como Conceição Evaristo, Éle Semog, Elisa Lucinda, Salgado Maranhão, Carolina Maria de Jesus, Cristiane Sobral, Maria Firmina dos Reis e Paulo Lins. Tom Farias é biógrafo de figuras essenciais para se entender a formação cultural brasileira, como José do Patrocínio (1853-1905), Cruz e Sousa (1861-1898) e Carolina Maria de Jesus (1914- 1977). Escritos negros é uma antologia de crítica literária e apresenta 50 verbetes biográficos que dimensionam a atuação de escritores e escritoras negras na literatura brasileira.

PublishNews, Redação, 06/01/2021

Na obra Os livros da minha vida (e-galaxia, 255 pp, R$ 19,90), realizada a partir de seu memorial, Guiomar de Grammont propõe uma reflexão sobre suas múltiplas experiências profissionais nos últimos trinta anos da vida literária, acadêmica e cultural do Brasil. Seu trabalho reuniu criação estética, reflexão filosófica e trabalho histórico em luta pela democracia cultural, promoção da leitura e formação de uma consciência cívica, ética e crítica. A liberdade de expressão e o respeito à diversidade cultural sempre estiveram presentes nos eventos que Guiomar criou, como o Fórum das Letras, festa literária que ela coordenou por 15 edições em Ouro Preto e a homenagem ao Brasil no Salão do Livro de Paris, do qual foi curadora. Em Os livros na minha vida ela conta como enfrentou esses desafios.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.