Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 22/12/2020
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Um agregador digital como a Bookwire, com tecnologia de ponta, informações ágeis e um painel de controle completo é fundamental para o sucesso de sua editora e de seus e-books. E agora toda esta tecnologia está disponível no Brasil.
PublishNews, Redação, 22/12/2020

A cientista Yael Berstein nasceu no Chile e morou no Brasil antes de se radicar nos EUA, onde acaba de abrir a Tapioca Stories, editora focada na publicação de livros infantojuvenis escritos por autores latino-americanos. Os dois primeiros livros acabam de sair: The elevator, de Yael Frankel traduzido do espanhol por Kit Maud, e The invisible, do brasileiro Alcides Villaça, ilustrado pelo chileno radicado no Brasil Andrés Sandoval. Por aqui, o livro saiu pela 34 e a sua versão em inglês foi traduzida do português por Flávia Rocha, com a colaboração de Endi Bogue Hartigan. Em entrevista ao Publishers Weekly, Yael disse: “Conheço a literatura desses países tão ricos. Queria que meus filhos e outras crianças compartilhassem isso também”. “Sei que há muitos livros infantis excelentes na América Latina que deveriam ser publicados por aqui. A América Latina está especialmente sub-representada [nos EUA] e a minha ambição é colocar essas narrativas nas mãos das crianças e fazer que essas histórias pareçam normais para elas”, completou. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 22/12/2020

© Alfonso Morales / ShutterstockDois mil e vinte está – finalmente – acabando e depois de um ano em que muitas editoras suspenderam ou adiaram seus lançamentos por alguns meses, os planos para 2021 estão a todo vapor. A Conrad, por exemplo, anunciou o seu cronograma digital para o próximo ano com séries e HQs nacionais. A editora lançará semanalmente três séries de El Gran Guarén, idealizada pelo jornalista chileno Claudio Alvarez, e anunciou também o desdobramento do calendário de publicações digitais de HQs nacionais com lançamentos de capítulos mensais, que serão publicados ao mesmo tempo que os autores produzem esses capítulos. Algumas das obras previstas são Makai Mail, Echoes, Em ti me vejo e Maria Lua. No entanto, o primeiro lançamento da Conrad em 2021 será Tangencias, do espanhol Miguelanxo Prado. A Carambaia -- que nasceu para publicar "furos literários", obras em domínio público fora do catálogo no Brasil -- comprou os direitos de Love and garbage, do romancista tcheco Ivan Klima. A Belas Letras adquiriu The Red Hot Chili Peppers: An oral/visual history, uma autobiografia oral e visual do grupo de rock. E a Melhoramentos tem em seu catálogo o livro The Tech solution, do Dr. Shimi Kang sobre criar hábitos para as crianças que crescem no mundo digital. A Alta Books também adquiriu os direitos do livro Putting auction theory to work, do vencedor do Prêmio Nobel de Economia de 2020, Paul Milgrom. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra desta nota.

PublishNews, Henrique Rodrigues, 22/12/2020

No final de 2010, caso alguém nos perguntasse como estaríamos em 10 anos, dificilmente haveria uma previsão que passasse perto do quadro atual. E não digo apenas por estarmos (sobre)vivendo na maior crise sanitária dos nossos tempos, mas porque a produção e circulação de literatura passou realmente por bastante coisa. A década teve altos e baixos, podendo ser vista como um copo meio cheio ou meio vazio. Sim, a tecnologia caminhou, independentemente do setor livreiro, ora facilitando a vida, ora atropelando nossa falta de estrutura básica. Governos mudaram, seja no voto, seja no golpe. A censura deu as caras, ao mesmo tempo em que são buscados novos caminhos para garantir a liberdade de expressão. Para tentar resumir o período, vamos lá. Clique no Leia Mais e tenha acesso à íntegra do artigo.

PublishNews, Talita Facchini, 22/12/2020

Barack Obama | © DivulgaçãoComo já é tradição, Barack Obama publicou a sua lista de filmes, séries e livros preferidos de 2020. Em um post nas redes sociais, o ex-presidente dos EUA, brincou que sua lista omite um livro que ele próprio considera muito bom – Uma terra prometida (Companhia das Letras), “de um certo 44º presidente”. Tirando a sua própria obra, dos 17 livros escolhidos por ele, apenas um foi publicado por aqui: O esplêndido e o vil (Intrínseca), de Erik Larson, que também fez parte das recomendações de fim de ano de Bill Gates. O livro conta os bastidores da Segunda Guerra Mundial, mostra em detalhes como Churchill incutiu no povo britânico “a arte de não temer” e oferece uma nova perspectiva sobre o ano mais sombrio da capital inglesa através da experiência cotidiana de Churchill e daqueles próximos a ele. Também fazem parte da lista Homeland elegies, de Ayad Akhtar, sobre um pai imigrante e seu filho que procuram pertencer a uma América pós-Trump; e Jack, quarto romance de Marilynne Robinson que em 2013 recebeu das mãos de Obama a Medalha de Honra das Humanidades. Por aqui, o único livro publicado de Robinson é Em casa (Nova Fronteira). Caste também está entre os favoritos de Obama. O livro de Isabel Wilkerson examina o sistema de castas que moldou a América e mostra como nossas vidas hoje ainda são definidas por uma hierarquia de divisões humanas. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 22/12/2020

As inscrições para a 17ª edição do Prêmio Barco a Vapor já estão abertas. Iniciativa da Fundação SM, o prêmio reconhece e valoriza obras inéditas de autores brasileiros de literatura infantil e juvenil, revelando autores, estimulando a criação literária nacional e proporcionando aos jovens leitores o acesso a textos de qualidade. Os interessados têm até o dia 31 de janeiro para inscrever textos nos gêneros romance e/ou novela para crianças e jovens. O regulamento prevê que qualquer pessoa pode participar, incluindo cidadãos de outras nacionalidades, desde que os originais sejam inéditos, escritos em língua portuguesa. Além do prêmio de R$ 40 mil, o vencedor terá seu livro publicado na coleção Barco a Vapor, da SM Educação. Este ano, o vencedor foi o escritor carioca Guilherme Semionato, com o livro Nossa Bicicleta.

PublishNews, Redação, 22/12/2020

O Grupo Editorial Letramento abriu a sua "Temporada de Originais". Até o dia 5 de fevereiro de 2021, a editora receberá originais de todo o Brasil para avaliação. Serão aceitos manuscritos que se alinhem a algum selo da Letramento como: obras de ficção e não ficção e obras acadêmicas, como teses, dissertações, monografias, compilados de artigos, obras organizadas e individuais. Com a Temporada de Originais, a editora quer valorizar a publicação de autores nacionais ao oferecer possibilidades de publicação justas, viáveis e acessíveis, uma forma de dar luz às histórias que precisam sair da gaveta e lançar novos autores no mercado editorial brasileiro. O regulamento completo você encontra clicando aqui.

PublishNews, Redação, 22/12/2020

Os ensaios e entrevistas reunidos em No tremor do mundo (Cobogó, 352 pp, R$ 59,90) articulam reflexões em diferentes campos – do científico ao artístico – a partir da radical experiência instaurada pela pandemia da covid-19. Sabe-se que o vírus sars cov 2 impacta o corpo humano em diversos órgãos, e ainda que o maior perigo resida nas vias respiratórias, nos pulmões, a doença se revelou sistêmica. O mesmo pode ser visto no corpo político da sociedade. Passamos boa parte de 2020 em isolamento social, e chegamos ao fim do ano confrontados pelo desafio que o vírus nos impôs: repensar comportamentos, estratégias e caminhos. Com organização de Luisa Duarte e Victor Gorgulho, o livro traz ambientalistas, psicanalistas, professores, artistas, filósofos, jornalistas, escritores, dramaturgos, historiadores, curadores, arquitetos, ativistas, antropólogos e neurocientistas que compartilham um ponto de partida comum: a vivência da pandemia. Estão na obra nomes como Ailton Krenak, Christian Dunker, Sidarta Ribeiro, Noemi Jaffe, Guilherme Wisnik e Fernanda Brenner.

PublishNews, Redação, 22/12/2020

O ano de 2020 foi praticamente todo passado em isolamento social. Afeito a aglomerações e conhecido por agregar pessoas dos meios mais diversos, o arquiteto Miguel Pinto Guimarães decidiu usar esse tempo para conversar com amigos em lives abertas ao grande público. E o que começou com a ideia de discutir questões envolvendo arquitetura e urbanismo acabou cobrindo uma série de temas debatidos com figuras de grande destaque em múltiplas áreas, como Gilberto Gil, Fernando Henrique Cardoso, Sonia Guajajara, Regina Casé, Guga Chacra, Pedro Malan, Marina Silva, Teresa Cristina, Gregório Duvivier e muitos outros. Quarenta e quatro em quarentena (Intrínseca, 624 pp, R$ 79,90) é o registro dessas conversas em livro. Estão aqui as divagações sobre o que seria o tão falado “novo normal”, os desafios de se manter produtivo em tempos turbulentos, a conjuntura política do país, alternativas sustentáveis para a economia, a trajetória dos movimentos negros e a situação dos povos indígenas, além da história do samba, o papel do humor no cotidiano, o significado do envelhecimento e o impacto de uma pandemia em nossa percepção do que é ser humano.

“Escrevo-te em desordem, bem sei. Mas é como vivo. Eu só trabalho com achados e perdidos.”
Clarice Lispector
Escritora brasileira (1920 – 1977)
1.
Atitude positiva diária
2.
Mais esperto que o diabo
3.
Uma terra prometida
4.
A sutil arte de ligar o foda-se
5.
Mentalidade
6.
Do mil ao milhão
7.
Princípios do estrategista
8.
A organização
9.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
10.
As aventuras de Mike - O bebê chegou
 
PublishNews, Redação, 22/12/2020

No livro O trauma na pandemia do Coronavírus (Civilização Brasileira, 168 pp, R$ 34,90), o psicanalista Joel Birman analisa a dimensão psíquica da pandemia da covid-19, colocando em destaque as suas dimensões política, social, econômica, ecológica, cultural, ética e científica. O livro ainda chama a atenção para a problemática do trauma, intimamente relacionada à noção de catástrofe humanitária, subjetiva e nacional em que particularmente a população brasileira está inserida. O livro ajuda o leitor a compreender e processar subjetivamente esse período brutal. Para Luis David Castiel, professor e pesquisador do Departamento de Epidemiologia da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca/Fiocruz, “Joel fez um ensaio com uma síntese factual da pandemia no Brasil e traz um precioso estudo psicanalítico sobre a repercussão em termos da dimensão catástrofe/trauma”.

PublishNews, Redação, 22/12/2020

O coronavírus provocou e segue provocando a maior crise de saúde mundial da atualidade. No entanto, ao olharmos para o passado, vemos que a humanidade já passou por crises semelhantes. Nem é preciso ir longe para constatar tal fato: no final dos anos 2000, a gripe suína deu origem à primeira pandemia a assolar o planeta numa época globalizada e sem fronteiras. Tudo parece indicar que surtos epidêmicos como este serão rotineiros nos próximos anos. Em Grandes epidemias modernas (Nacional, 272 pp, R$ 59,90), o professor e pesquisador catalão Salvador Macip mostra como funcionam as doenças infecciosas como gripe, aids, tuberculose e malária, o que significa dividir o mundo com inimigos invisíveis e como evitar o excesso de preocupação sem abrir mão da prudência, tão necessária para a garantia de nossa preservação como espécie.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.