Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 18/12/2020
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Há 14 anos no mercado, representa cerca de 400 editoras do comércio varejista de livros. Tem aproximadamente 820 mil títulos em estoque, e cerca de 400 novos títulos ao mês.
PublishNews, Leonardo Neto, 18/12/2020

No geral, varejo de livros cresce 20% em novembro e alcança o mesmo número de exemplares vendidos em 2019. Resta perguntar apenas: onde esses livros foram vendidos? |© Divulgação / Livraria da TravessaNa edição do dia 4 de dezembro, o PublishNews trouxe matéria ressaltando os efeitos da Black Friday na Lista dos Mais Vendidos. Na comparação com a semana anterior, a soma das vendas feitas pelos estabelecimentos monitorados pelo PN aumentou 167%, mostrando que a semana de promoções surtiu efeito na missão de esvaziar os estoques das varejistas. Agora, um novo instrumento mostra os resultados da Black Friday no comércio de livros no país. Acaba de sair o Painel do Varejo de Livros no Brasil referente ao período de 2 a 29 de novembro. O relatório realizado pela Nielsen e pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) aponta, ao longo do mês de novembro, os estabelecimentos monitorados pelo instituto de pesquisa venderam 4,11 milhões de unidades e faturaram R$ 154,7 milhões. Na comparação com 2019, isso representa crescimento de 20,5% no volume de unidades vendidas e de 20,8% no faturamento. O acumulado do ano mostra que, apesar do forte impacto da pandemia, o setor livreiro – no geral – alcançou o número de exemplares vendidos em 2019. Em termos de faturamento, a variação ainda é negativa em 1,14%. Em números absolutos, de janeiro a novembro, foram vendidos 36,92 milhões de unidades e os estabelecimentos apuraram faturamento de R$ 1,51 bilhão. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Leonardo Neto, 18/12/2020

O ano de 1938 não foi bolinho! O mundo mal se recuperava da Primeira Guerra Mundial, quando Hitler resolve ampliar o Império Alemão, anexando a Áustria e territórios da então Tchecoslováquia e lançava olhar para conquistar também a Polônia. Era o prenúncio da Segunda Guerra que eclodiu no ano seguinte. A economia mundial também vinha se recuperando da Grande Depressão iniciada em 1929, mas uma recessão iniciada em 1937 nos EUA fez o PIB americano cair 10% e o desemprego alcançar 20% da população norte-americana da época. Foi nesse cenário que Napoleon Hill, na época, com 55 anos de idade, escreveu Mais esperto que o diabo (Citadel), livro que deve encerrar 2020 como o mais vendido do ano, com 109.333, ultrapassando o bicampeão (2018 e 2019) A sutil arte de ligar o foda-se (Intrínseca), que ficou em segundo em 2020, com 101.832. Do mil ao milhão (HarperCollins), de Thiago Nigro, completa o pódio, com 75.814. A lista tem mais uma semana pela frente, mas dificilmente mudará esse cenário; o clássico da autoajuda deve levar o troféu de livro do ano no Prêmio PublishNews 2020. Em Ficção, o primeiro lugar está com Sol da meia-noite (Intrínseca), de Stephenie Meyer. O quinto livro da franquia Crepúsculo teve 43.020 cópias vendidas ao longo do ano. Deve destronar A garota do lago (Faro), de Charlie Donlea, vencedor da categoria no ano passado. Disputa mais apertada em Não Ficção. Mindset (Objetiva), de Carol Dweck, está em primeiro lugar, com 42.127 exemplares vendidos até agora. São 586 cópias a menos que o segundo lugar – Mulheres que correm com lobos, de Clarissa Pinkolas Estes, resgatado pela Rocco. Considerando que, nessa semana, Mulheres que correm com lobos vendeu 1.394 cópias e Mindset 856, grandes chances de ter uma virada aqui. O terceiro lugar da categoria ficou com Escravidão (Globo), de Laurentino Gomes, com 37.147. Clique no Leia Mais para conferir os outros vencedores do Prêmio PublishNews 2020 e os destaques da lista desta semana.

PublishNews, Talita Facchini, 18/12/2020

No ano passado, o PublishNews noticiou os recordes de arrecadação do projeto Tormenta 20, da Jambô Editora, no Catarse. O RPG arrecadou mais de R$ 1,9 milhão e as recompensas aos apoiadores incluiu versões física e digital do livro do jogo. Este ano, outro projeto bateu recorde de arrecadação na plataforma, é a coleção definitiva do Nerdcast RPG: Cthulhu. Restando ainda 47 dias para o fim da campanha, o projeto de Alexandre Ottoni (Jovem Nerd) e Deive Pazos (Azaghal) que tinha como meta chegar aos R$ 300 mil, arrecadou mais de R$ 5,5 milhões, com o apoio de mais de 11 mil pessoas, até o fechamento desta matéria. O projeto inclui uma coleção de livros, quadrinhos e colecionáveis que fazem referência ao NerdcastRPG, um podcast-jogo cujo episódio final está marcado para ir ao ar no dia 25 de dezembro. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 18/12/2020

Bill Gates | © Divulgação / Blog PessoalSeguindo a sua tradição, Bill Gates, fundador da Microsoft, recomendou nesta semana os seus cinco livros preferidos de 2020. O filantropo justificou suas escolhas dizendo que em um ano "péssimo" como 2020, muitas vezes ele preferiu se aprofundar em assuntos mais difíceis – “como as injustiças que estão por trás dos protestos Black Lives Matter”, justificou em seu blog – e outras, quando precisava de uma pausa, procurou livros mais leves. A lista é composta por A nova segregação: racismo e encarceramento em massa, obra de Michelle Alexander publicada por aqui pela Boitempo e que mostra a realidade de um sistema de justiça criminal para a comunidade negra, baseado no encarceramento em massa. Segundo Gates, ele terminou o livro mais convencido do que nunca de que "precisamos de uma abordagem mais justa para a condenação e mais investimento nas comunidades negras”. Também estão na lista Por que os generalistas vencem em um mundo de especialistas (Globo Livros), de David Epstein, que aborda a importância dos generalistas no mercado de trabalho; O esplêndido e o vil (Intrínseca), livro de Erik Larson que conta os bastidores da Segunda Guerra Mundial entre os anos de 1940 e 1941; O espião e o traidor (D. Quixote), de Ben Macintyre, que relata a história de Oleg Gotdievsky, oficial da KGB que se tornou um agente duplo dos britânicos e Aldrich Ames, que provavelmente o traiu; e Breath from Salt, livro de Bijal P. Trivedi que conta a história de inovações científicas e como elas melhoraram a vida de pacientes com fibrose cística e suas famílias.

PublishNews, Redação, 17/12/2020

O Núcleo de Estratégias e Políticas Editoriais (Nespe) está com inscrições abertas para o curso livre inédito e remoto: Trabalhando textos na era da ficção de entretenimento. Ministrado por Taís Monteiro, coordenadora editorial da Sextante, o curso ajudará os alunos a transitar entre os subgêneros e adaptar o seu trabalho de texto a cada um deles. Os participantes aprenderão também técnicas para deixar o texto mais natural, antecipar-se ao feedback e saber de antemão o que as editoras esperam do seu trabalho e ainda adaptar os seus conhecimentos às necessidades de cada texto através de exercícios práticos. As aulas iniciam no dia 2 de março, sempre às terças, das 19h às 21h.

PublishNews, Redação, 18/12/2020

Dôra, Doralina (José Olympio, 432 pp, R$ 59,90) narra a história de Maria das Dores, viúva recente de um casamento de conveniência, que sai da sombra da mãe e de uma vida de submissão para viver em Fortaleza. Na capital do Ceará, Dôra torna-se atriz e passa a viajar pelo Brasil como integrante da trupe de uma companhia de teatro mambembe. Em determinada viagem conhece o Comandante, homem que desperta seu amor mais profundo e com quem se muda para Rio de Janeiro, abandonando o teatro. Após sua experiência com o amor que poucos têm coragem de viver, Dôra retorna para sua cidade natal, fechando o ciclo de vivências que a transformaram em outra mulher. Dôra, Doralina, obra de 1975 que marca a retomada de Rachel de Queiroz ao gênero romance, pode ser lido como expressão da emancipação feminina, na qual Dôra sai da condição de mulher submissa para conquistar a liberdade de ser o que desejar e levar a vida que quiser. Personagem fascinante, ela é um dos perfis femininos mais intensos da literatura brasileira.

PublishNews, Redação, 18/12/2020

Quando os idosos se tornam a maioria da população, o mundo entra em colapso econômico e uma crise social se instaura. Enquanto jovens recorrem a tratamentos anti-idade cada vez mais avançados, velhos são jogados à margem da sociedade. É nesse lugar que três personagens de diferentes idades se perguntam sobre qual o sentido de envelhecer em um mundo que despreza a velhice. Em idades e situações diferentes, Daren tem 30 anos, Piedade está grávida e Perdigueiro é um menino obrigado pelo pai a caçar velhos para uma milícia, estes três personagens aparecem no livro em capítulos alternados, no entanto, estão unidos na mesma jornada. Velhos demais para morrer (Malê, 280 pp, R$ 48), de Vinícius Neves Mariano, foi o vencedor na categoria romance do Prêmio Malê de Literatura. Vinícius constrói uma distopia, em que a imposição antienvelhecimento da sociedade atual é projetada em outra sociedade ficcional, onde a luta desesperada contra os efeitos da passagem do tempo, se configura em um romance original, instigante e envolvente.

PublishNews, Redação, 18/12/2020

Preço de noiva (Dublinense, 224 pp, R$ 49,90 – Trad.: Julia Dias), romance de Buchi Emecheta, conta a história de Aku-nna, uma jovem igbo que vê a vida ruir após a morte do pai. Junto com a mãe e o irmão, ela precisa deixar a capital, Lagos, e retornar ao povoado rural de Ibuza, onde vai enfrentar as angústias da adolescência e as rígidas tradições patriarcais do seu povo. Lá, ela se apaixona por Chike, filho de uma família próspera, mas descendente de escravos, e esse amor é considerado uma afronta à cultura dos igbos. Só que o casal está disposto a tudo para ficar junto, mesmo sabendo que esse caminho pode levar à tragédia. Preço de noiva foi publicado pela primeira vez em 1976.

“Temos que derrubar essas crenças de que tem que apertar fornecedor, que mulher não é amiga de mulher, cliente sempre mente para nós, eu quebro todas essas crenças.”
Luiza Helena Trajano
Presidente do conselho da Magazine Luiza
1.
Atitude positiva diária
2.
Mais esperto que o diabo
3.
Uma terra prometida
4.
A sutil arte de ligar o foda-se
5.
Mentalidade
6.
Do mil ao milhão
7.
Princípios do estrategista
8.
A organização
9.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
10.
As aventuras de Mike - O bebê chegou
 
PublishNews, Redação, 18/12/2020

Em Sua excelência, de corpo presente (Kapulana, 200 pp, R$ 54,90), romance do angolano Pepetela, o protagonista, narrador da história, é um ditador africano morto, deitado em seu caixão. Durante seu próprio velório, ele vê, ouve e observa os que estão ali para se despedir dele. Passa, então a recordar as histórias vividas com os presentes – familiares, amigos, auxiliares, membros de governos dentre outros. Com suas memórias, a personagem revela a estrutura do poder político, o nepotismo, os abusos, as estratégias e ações de um regime ditatorial. Mesmo morto, o ditador não deixa de tentar controlar a sua sucessão através do seu espião-de-um-olho-só, que lhe é tão fiel na morte como era em vida. Pepetela demonstra com a obra, estar atento às situações de injustiça, opressão e abuso de poder que poderiam ter ocorrido em qualquer região do mundo em qualquer época.

/PublishNews, Estevão Ribeiro, 18/12/2020
 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.