Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 21/02/2020
A Fino Verbo é uma empresa de revisão, redação e preparação de textos para diversos segmentos, ou seja, se tem texto, nós podemos ajudar.
A BOOKPartners é uma distribuidora completa: atende toda a cadeia do livro e seus devidos processos. Em sua estrutura reúne cerca de 220 colaboradores, dois centros de distribuição, e-commerce e marcas voltadas a segmentos específicos de leitores.
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei, mas atender a todos os seus clientes com a mesma atenção e respeito!
PublishNews, Leonardo Neto, 21/02/2020

No YouTube, Victor Trindade e Gabriel Fernandes se sagraram como Eagle e Neox, respectivamente. Juntos, eles formaram a dupla Neagle e já comprovaram que desconhecem o significado da palavra “limite” no seu canal no YouTube, onde postam para milhares de jovens vídeos com pegadinhas, truques e desafios. Em 2017, quando eles tinham 19 anos, os “novinhos e furiosos” conquistaram seu primeiro lugar ao sol na Lista dos Mais Vendidos, com Neagle: vivendo um sonho nos Estados Unidos (Astral Cultural). Naquele ano, foram vendidas 24.589 cópias do livro. Agora, prometendo que estão “mais maduros e cheios de projetos de outro nível” e empenhados em contar mais sobre a marca e a essência Neagle, eles lançaram um novo livro: Neagle – Transformando sonhos em metas (Astral Cultural), que acaba de estrear na lista com 867 exemplares vendidos, número suficiente para colocá-lo na sexta posição da Lista de Infantojuvenil. No livro, os dois deixam o lado descontraído de lado para mostrar o seu lado empreendedor. Ainda falando dos estreantes, a Buzz fez uma dobradinha em Negócios. Emplacou Transformando palavras em dinheiro, de Ícaro de Carvalho, na nona posição, com 739 exemplares vendidos, e Ouse ser diferente, de Pedro Superti, na 15ª, com 448. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 21/02/2020

Vanessa Molnar Maluf ganhou na categoria Romance com o livro 'A importância dos telhados' | © DivulgaçãoA Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) divulgou nesta semana os vencedores da 5ª edição do Prêmio Cepe Nacional de Literatura e do 2º Prêmio Cepe Nacional de Literatura Infantil e Juvenil. Este ano, o destaque vai para o protagonismo feminino já que as mulheres venceram quatro das cinco categorias do prêmio. Em Romance ganhou Vanessa Molnar Maluf (SP - na foto ao lado), com a obra A importância dos telhados. O livro conta a história de Elle, professora recém-aposentada que descobre um câncer e começa a recordar acontecimentos do passado. Já o título de Poesia contemplado foi As cartas de Maria, de Zulmira Alves Correia (BA). O prêmio infantil ficou com Viviane Ferreira Santiago, pelo título A biblioteca de Bia; e o juvenil foi para a obra de Contos com gigantes, de Carolina Becker Koppe (SC). O único homem da lista de ganhadores foi Emir Rossoni, vencedor na categoria Contos (RS) com o título Erros, errantes e afins. Os escolhidos nas categorias Romance, Conto e Poesia receberam R$ 20 mil cada um, e os do Prêmio Cepe Nacional de Literatura Infantil e Juvenil, R$ 10 mil em cada uma das categorias. Os prêmios tiveram mais de 1.500 inscritos em todo o Brasil, sendo a maioria de São Paulo. Pernambuco ficou em segundo lugar em número de inscrições, seguido por Rio de Janeiro e Minas Gerais. As obras serão publicadas pela Cepe Editora até o final do ano.

PublishNews, Redação, 21/02/2020

A Estação Liberdade está à procura de um editor assistente para atuar em São Paulo. A editora pede que os candidatos tenham bons conhecimentos de língua portuguesa e experiência de no mínimo dois anos em cargo similar. Leitura em pelo menos uma língua estrangeira é desejável. O contratado participará da prospecção de títulos, planejamento editorial, interlocução com tradutores e revisores e fechamento dos livros, além de compor equipe na divulgação e na geração de conteúdo para o site e redes sociais. Interessados devem enviar currículo para angel@estacaoliberdade.com.br mencionando formação, experiência e aptidões linguísticas, além de pretensão salarial.

PublishNews, Redação, 21/02/2020

De 17 a 20 de março, a Universidade do Livro (Praça da Sé, 108 – São Paulo / SP) realiza o curso O passo a passo da produção editorial. Ministradas por Bárbara Prince e Cristina Yamazaki, as aulas terão como objetivo apresentar, etapa por etapa, o trabalho de produção editorial de livros, por meio de exemplos e exercícios. Serão apresentados ainda os diferentes trabalhos com o texto, os outros serviços oferecidos envolvidos na produção, como contratar colaboradores, realizar a prospecção de originais e ainda as dificuldades e pontos fracos do mercado editorial. As aulas acontecem das 18h30 às 21h30 e o investimento é de R$ 448, podendo ser dividido em até seis vezes.

PublishNews, Redação, 21/02/2020

Com diversos títulos publicados via financiamento coletivo no Catarse, a editora Wish está com mais um projeto na plataforma: Os melhores contos de fadas Celtas, que atingiu 100% da meta (equivalente a R$ 88.347,00) já no primeiro dia de campanha. A meta inicial era levantar R$ 88 mil, mas já arrecadou mais de R$ 236 mil. O livro vai reunir contos de fadas clássicos da Irlanda e Escócia, numa edição de colecionador. Além de autores como Oscar Wilde, Joseph Jacobs e Andrew Lang, a campanha também conseguiu a verba necessária para o acréscimo da noveleta The light princess, do autor George MacDonald - uma história de 1864 inspirada em A bela adormecida. Com 17 dias para o término da campanha, a editora decidiu acrescentar mais duas metas: Ao alcançar 280% do valor inicial, 50 exemplares do livro serão doados para escolas e bibliotecas públicas de todo o Brasil. E com 310%, será feita a produção do audioconto com a narração de Guilherme Briggs, conhecido por dublar personagens como Buzz Lightyear (Toy Story), Cosmo (Padrinhos Mágicos), Optimus Prime (Transformers), Superman (Liga da Justiça), Mickey Mouse e, mais recentemente, Geralt de Rivia (The Witcher, da Netflix). Para apoiar o projeto que conta com brindes como postal ilustrado, revista sobre cultura druida, marcador de página, uma sacola e até sachê de chá, é só clicar aqui.

PublishNews, Redação, 21/02/2020

O conto foi praticado – mais do que se imagina – por muitos escritores e escritoras brasileiras ao longo do século XIX. Parte dessa produção está reunida na obra O sino e o relógio (Carambaia, 416 pp, R$ 119,90), seleção inédita de textos preparada por Hélio de Seixas Guimarães e Vagner Camilo, ambos professores de Literatura da Universidade de São Paulo. A antologia é fruto de um trabalho de pesquisa e coleta minuciosa que durou mais de dez anos. Com ênfase em material raro, publicado apenas na imprensa da época, a coletânea abrange autores hoje esquecidos, porém relevantes no século XIX, e traz obras assinadas por nomes geralmente associados a outros gêneros e atividades, como os poetas Fagundes Varela e Casimiro de Abreu, o editor Francisco de Paula Brito e o dramaturgo Martins Pena. Entre as raridades da coletânea estão histórias escritas por mulheres, algumas pouco conhecidas hoje, como Corina Coaracy e Escolástica P. de L. O projeto gráfico é de Laura Lotufo e faz uma releitura dos elementos gráficos dos livros do período romântico, além de se inspirar nas vinhetas dos contos publicados em periódicos.

PublishNews, Redação, 21/02/2020

Em 2008, a Academia Brasileira de Letras (ABL) publicou o primeiro volume da Correspondência de Machado de Assis. Ao longo dos anos seguintes, a Academia deu continuidade ao projeto, lançando mais quatro volumes e integrando assim a totalidade da correspondência ativa e passiva de Machado produzida entre os anos de 1860 e 1908, ano do falecimento do escritor. Reunidos dentro de um box, os cinco volumes da Correspondência de Machado de Assis (2.752 pp, R$ 359) estão agora reeditados pela Global em parceria com a ABL, disponibilizando pela primeira vez de forma conjunta o acesso à rica correspondência do “bruxo do Cosme Velho”. O trabalho conduzido por Sergio Paulo Rouanet, Irene Moutinho e Sílvia Eleutério possibilita ao leitor captar dimensões surpreendentes acerca da vida e da obra do escritor. Na intensa troca de cartas de Machado com figuras de destaque da literatura e cultura brasileiras como Joaquim Nabuco, José de Alencar, Capistrano de Abreu e Oliveira Lima, estão presentes seus juízos sobre os acontecimentos de seu tempo e a exposição de seus anseios pessoais e profissionais.

PublishNews, Redação, 21/02/2020

Primeira coletânea de ensaios de Susan Sontag, Contra a interpretação (Companhia das Letras, 392 pp, R$ 79,90 – Trad.: Denise Bottmann) logo se tornou um clássico moderno. Em nova tradução, a obra traz comentários sobre os mais diversos aspectos culturais dos convulsivos anos 1960. O volume reúne os trabalhos mais conhecidos e importantes de Susan Sontag e foi a obra que a consagrou como uma das pensadoras mais incisivas do nosso tempo. Publicada pela primeira vez em 1966, esta coletânea de ensaios nunca saiu de catálogo e influenciou muitas gerações de leitores, assim como o campo da crítica cultural no mundo todo. Estão no livro os textos revolucionários Notas sobre o camp e Contra a interpretação, e também o debate acalorado de Sontag sobre autores como Sartre, Camus, Weil, Godard, Beckett, Lévi-Strauss, a psicanálise, filmes de ficção científica e o pensamento religioso contemporâneo. Além da nova tradução, esta edição traz o posfácio Trinta anos depois, no qual Sontag reafirmou os termos de sua batalha contra os filisteus, contra uma ética frágil e contra a indiferença.

“A literatura está cheia de coisas inúteis absolutamente necessárias.”
Rosa Montero
Escritora espanhola
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
Do mil ao milhão
3.
Mais esperto que o diabo
4.
O milagre da manhã
5.
O poder da autorresponsabilidade
6.
Seja foda!
7.
Escravidão
8.
Mindset
9.
Os segredos da mente milionária
10.
Como fazer amigos e influenciar pessoas
 
PublishNews, Redação, 21/02/2020

Por cerca de dez anos, Arthur Conan Doyle abandonou Sherlock Holmes, seu mais famoso personagem, para dedicar-se aos contos de terror sobrenatural, psicológico e grotesco. O livro O Doutor Negro (Bandeirola, 256 pp, R$ 67) reúne 13 desses contos que foram vertidos para o português por Monteiro Lobato. Os temas trazidos no volume originalmente publicado em 1934 são de mistério, espanto e terror. Alguns poucos contos desta edição foram publicados em coletâneas, de forma esparsa, e com outras traduções. Nos contos da obra, Conan Doyle buscou inspiração em fatos históricos. É assim, por exemplo, com os crimes da marquesa envenenadora em série no conto O funil de couro. A edição de colecionador - primeiro título da coleção Clássicos Vintage, Mistério - foi pensada para o leitor entrar no clima da leitura e contém fotos de Londres da década de 1890, época em que os contos foram escritos, além de notas de rodapé.

PublishNews, Estevão Ribeiro, 21/02/2020
 
©2001-2020 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.