Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 19/11/2019
A Futura Editoração é especializada em Diagramação e design editorial
Projeto gráfico e diagramação de livros, revistas e boletins
Capitu Já Leu é uma empresa que oferece serviços de revisão e preparação textual para obras literárias e acadêmicas.
PublishNews, Redação, 19/11/2019

Varejo cresce em outubro | © Luciana de Melo SouzaEm outubro do ano passado, quem trabalhava com livros estava com os cabelos em pé. Não à toa. A Livraria Cultura entrava com o pedido de recuperação judicial e a Saraiva caminhava para o mesmo rumo. Juntas, essas duas redes respondiam por 40% do faturamento do varejo de livros no país. De lá para cá, muita água já passou debaixo dessa ponte. A Saraiva de fato entrou com pedido de recuperação judicial e hoje as duas estão na luta para se reerguer. E o mercado buscou se reacomodar. No recém-divulgado Painel do Varejo de Livros no Brasil, realizado pela Nielsen e pelo Sindicato Nacional de Editores de Livros (SNEL), pode-se ver o resultado desses esforços. Na comparação com igual período do ano passado, os estabelecimentos monitorados pelo instituto de pesquisa venderam 2,87 milhões de exemplares o que redundou em faturamento de R$ 111,8 milhões. Respectivamente, esses números são 6,93% e 9,08% maiores do que os apurados em outubro do ano passado. No acumulado do ano, no entanto, o varejo continua apontando para baixo. De janeiro a outubro, foram vendidas 33,5 milhões de unidades, que da 9% quando comparado com igual período de 2018. Na mesma base de comparação, o faturamento acumula perdas de 8,31%, totalizando R$ 1,43 bilhão contra os R$ 1,56 bilhão apurado em 2018. Clique no Leia Mais e tenha acesso à íntegra da nota.

PublishNews, Leonardo Neto, 19/11/2019

Mesmo com um possível arquivamento do PL 5.695 / 2019, o PNLD continua ameaçado | © Eduardo Aigner / FNDEEm audiência pública realizada nesta terça-feira (18), o senador Izalci Lucas (PSDB-DF) resolveu retirar da pauta da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), o projeto de lei (PL) 5.695 / 2019, de sua autoria, que quer repassar integralmente os recursos do Salário-Educação a estados e municípios. Como o PublishNews já explicou, é daí que vem o dinheiro para a realização do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD). Com o repasse a estados e municípios e pela proposta do senador, estes entes da federação passariam a executar o programa que produz, adquire e distribui livros e materiais didáticos a escolas públicas. O próprio senador alertou que um assunto “exatamente igual” tramita na Casa, por meio da proposta de emenda à constituição (PEC) 188 / 2019, a PEC do Pacto Federativo. Ou seja, mesmo que o PL seja futuramente arquivado, a ameaça ao programa continua. Em sua participação na audiência, José Ângelo, presidente da Associação Brasileira de Editores e Produtores de Conteúdo e Tecnologia Educacional (Abrelivros), argumentou que, pelas características do PNLD, uma descentralização poderia trazer uma descontinuidade do programa. “A gente entende que esse modelo – avaliação centralizada / escolha descentralizada / negociação centralizada – faz que o programa seja difícil de ser substituído, porque qualquer negociação que se vá a estados ou municípios, a gente não vai conseguir escala e nem o preço que temos hoje”, disse aos presentes. Em moção de repúdio enviada à redação do PublishNews, a Associação dos Autores de Livros Didáticos (Abrale) declarou: “Somos contrários às mudanças propostas neste documento por resultarem na desarticulação dos Programas do Livro e a do PNLD e a consequente fragmentação das ações de produção, avaliação, aquisição e distribuição dos livros destinados às escolas”. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 19/11/2019

O PublishNews ativou o seu WhatsApp e poderá receber, a partir de agora, perguntas enviadas pelos nossos assinantes para os entrevistados do Podcast. Como o programa é gravado na quinta-feira, ao meio dia, as perguntas precisam chegar antes disso. O entrevistado dessa semana é Cassiano Elek Machado, diretor editorial da Planeta. As perguntas podem ser enviadas em áudio para o WhatsApp (11) 3816-1270.

PublishNews, Redação, 19/11/2019

Capa de 'O obscuro fichário dos artistas mundanos', livro de estreia do novo selo | © DivulgaçãoA Companhia Editora de Pernambuco lança logo mais, às 19h, na Casa do Derby (Praça do Derby, 109 – Recife / PE), o seu novo selo especializado em quadrinhos, o Cepe HQ. “Este é um campo editorial grande, que tem se intensificado e o catálogo da Cepe, que é muito abrangente em termos de gênero, decidiu investir nesse segmento para atender a uma demanda ampla”, explicou Ricardo Melo, diretor de produção e edição da editora. O evento de lançamento do Cepe HQ contará com um bate-papo entre o editor Diogo Guedes e os roteiristas e ilustradores de dois álbuns de estreia: O obscuro fichário dos artistas mundanos e Polinização. O encontro será mediado pelo jornalista Paulo Floro, mestre em comunicação e culturas midiáticas, especialista em quadrinhos. O obscuro fichário dos artistas mundanos, que conta com roteiro de Clarice Hoffmann e Abel Alencar, e ilustrações de Maurício Castro, Greg, Paulo do Amparo e Clara Moreira, é o título de estreia do novo selo. Os personagens da obra foram inspirados em homens e mulheres fichados pela Delegacia de Ordem Política e Social (Dops) que deram vida a quatro narrativas apresentadas no livro. O lançamento da HQ está marcado para o dia 21, às 19h, no Armazém do Campo (Av. Martins de Barros, 387 – Recife / PE).

PublishNews, Redação, 19/11/2019

A Ler – Salão Carioca do Livro só começa amanhã (20), o que significa que ainda temos tempo de indicar outros espaços que valem a pena a visita nos próximos dias. O Núcleo de Estratégias e Políticas editoriais (Nespe), por exemplo, será responsável pela curadoria dos workshops em dois auditórios do evento. No dia 20, acontece uma Oficina de roteiro para história em quadrinhos com o colunista do PublishNews, Estevão Ribeiro, às 11h; um bate-papo sobre publicação LGBTQIA+, às 14h, com Juan Jullian, Viviane Rodrigues; uma conversa sobre os desafios da bibliodiversidade, às 16h30, com Andressa Tabaczinski, Flávia Iriarte; outra sobre Escritas negras, também às 16h30, com a participação de Carolina Rocha, Joselina da Silva, Janete Santos Ribeiro, Janete Santos Ribeiro; e às 19h, um workshop sobre Como editar seu próprio livro, com Leandro Müller. Durante os outros dias haverá também oficinas e conversas sobre literatura infantil e formação de leitores, sobre revistas literárias, o escritor do século XXI, economia criativa com Carlos Ruas, criador do Sábado Qualquer, design de livros, podcasts, webcomics, financiamento coletivo, entre outros temas. A programação completa com os cursos e palestras você encontra clicando aqui.

PublishNews, Redação, 19/11/2019

Entre quinta (21) e sexta-feira (22), o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc (Rua Dr. Plínio, 285 – São Paulo / SP) recebe a terceira edição do Seminário A Língua Portuguesa na Educação, na Literatura e na Comunicação, realizado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), por meio de sua Comissão para Promoção de Conteúdo em Língua Portuguesa. Com participações de Pedro Pereira Lopes (Moçambique), Conceição Evaristo, Tiago Ferro, entre outros, o seminário destaca o educar em português nos países e nas comunidades que adotam a língua, dando visibilidade a ações educativas e pesquisas acadêmicas que abordam o assunto dentro dos segmentos da educação, da literatura e da comunicação. A abertura acontece nesta quinta, com as presenças de Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc São Paulo; Vitor Tavares, presidente da Câmara Brasileira do Livro; Paulo Jorge Pereira Nascimento, cônsul geral de Portugal em São Paulo; e Jorge Carlos Fonseca, presidente da República de Cabo Verde. Neste mesmo dia, a professora Rita Chaves (USP) fala sobre Literaturas em língua portuguesa na África, às 11h. No dia 22, encerrando o seminário, os escritores Conceição Evaristo e Rafael Gallo participam da mesa Prêmios e homenagens – o valor do reconhecimento literário, com mediação do jornalista Guilherme Sobota. A programação completa você confere clicando aqui.

PublishNews, Redação, 19/11/2019

Em setembro, Costanza Pascolato lançou seu livro de memórias e dicas de estilo - A elegância do agora - e aproveitou para contar um pouco mais da sua história e outras curiosidades na PublishNewsTV. Agora é a vez de suas filhas, Consuelo e Alessandra lançarem a obra O fio da trama. Também publicado pela Tordesilhas e com participação de Costanza, a obra conta a trajetória das mulheres da família Bloker-Pascolato e leva o leitor para uma viagem no tempo através dos diários de Gabriella Pascolato, nos quais documenta seus esforços para construir algo de pessoal em sua vida. Na segunda parte do livro, o leitor passa das histórias de Gabriella aos dilemas de Costanza, entrelaçados sempre pelos depoimentos de suas filhas Alessandra e Consuelo. Depois de lançarem a obra em Belo Horizonte e São Paulo, o próximo evento acontece em Santos neste sábado (23), a partir das 16h, na Blue Gardenia (Av. Washington Luiz, 425), onde Consuelo autografará o livro.

PublishNews, Redação, 19/11/2019

A União Baiana de Escritores (Ubesc) e o Projeto Entrelinhas realizam na Semana da Consciência Negra, um bate papo com o escritor, poeta e artista plástico camaronês Francis Beidi. O encontro terá ainda participação da professora e intérprete de francês Glória Terra e mediação do jornalista, escritor e editor Roberto Leal. O evento acontece logo mais, às 18h, na Cantina da Lua (Largo do Terreiro de Jesus, s/n - Centro Histórico de Salvador / BA), onde haverá ainda uma exposição de livros e revistas com trabalhos de autores baianos e africanos, além de leitura de textos e noite de autógrafos. No bate-papo Beidi falará das suas obras, das artes plásticas e do seu trabalho de dramaturgia, além de do seu próximo livro que será lançado no Brasil em 2020, Humanité Solide l’introduction sur l’Humanitude, e que terá tradução de Glória Terra.

“A literatura é um tempo particular, à parte, capaz de imunizar contra o crescente processo geral de imbecilizar pessoas.”
Paulo Scott
Escritor brasileiro
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
DNA milionário
3.
Do mil ao milhão
4.
O poder da autorresponsabilidade
5.
O milagre da manhã
6.
Escravidão
7.
Luccas Neto em "Os aventureiros"
8.
Mais esperto que o diabo
9.
As aventuras de Mike
10.
A garota do lago
 
PublishNews, Redação, 19/11/2019

Em Pequeno manual antirracista (Companhia das Letras, 136 pp, R$ 24,90), a filosofa e ativista Djamila Ribeiro trata de temas como atualidade do racismo, negritude, branquitude, violência racial, cultura, desejos e afetos. Em 11 capítulos curtos e contundentes, a autora apresenta caminhos de reflexão para aqueles que queiram aprofundar sua percepção sobre discriminações racistas estruturais e assumir a responsabilidade pela transformação do estado das coisas. Já há muitos anos se solidifica a percepção de que o racismo está arraigado em nossa sociedade, criando desigualdades e abismos sociais: trata-se de um sistema de opressão que nega direitos, e não um simples ato de vontade de um sujeito. Reconhecer as raízes e o impacto do racismo pode ser paralisante. Afinal, como enfrentar um monstro desse tamanho? Djamila Ribeiro argumenta que a prática antirracista é urgente e se dá nas atitudes mais cotidianas.

PublishNews, Redação, 19/11/2019

Silêncios prescritos: estudo de romances de autoras negras brasileiras (1859-2006) (Malê, 364 pp, R$ 48) fala de memórias, resistências, existências recriadas. É um trabalho a ser lido a partir de várias perspectivas, por exemplo: a perspectiva da insurgência das escritoras; a agência das pessoas negras nos mais adversos contextos; modos como mulheres negras interpretam e interpretaram histórias do país; a insistência da sociedade brasileira em manter as bases escravagistas e racistas de violência e crueldade em que tem sido gestada. Assim, o livro de Fernanda R. Miranda fornece uma contribuição significativa e oportuna para os estudos da literatura brasileira, em particular da literatura afro-brasileira analisando a pouca presença da autoria feminina negra nessa trajetória e a obra de oito romancistas, como Conceição Evaristo, Carolina Maria de Jesus e Marilene Felinto. O lançamento do livro acontece no dia 26 de novembro, às 19h, na Tapera Taperá (Av. São Luís, 187, loja 29 – São Paulo / SP).

PublishNews, Redação, 19/11/2019

Condições nervosas (Kapulana, 234 pp, R$ 52,90), da zimbabuense Tsitsi Dangarembga, foi publicado pela primeira vez em 1988, no Reino Unido, com o título de Nervous conditions. A obra conta a história da família Shona, durante o período pós-colonial, no Zimbábue (Rodésia, antes da independência) e é narrada em primeira pessoa por Tambudzai, ou Tambu, uma menina shona que vive com a família em uma propriedade comunitária nos arredores de Umtali, no Zimbábue. Ela inicia sua narração rememorando a informação de que não se sentira triste quando o irmão morreu, e passa a explicar como o falecimento de Nhamo moldou a mulher em quem ela se tornou, pois possibilitou que ela estudasse e abrisse seus horizontes para o mundo. Um livro que traz à tona questões atuais como opressão, discriminação, racismo, machismo, falta de oportunidades sociais e econômicas.

 
©2001-2020 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.