Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 14/03/2019
A Samara Lopez Design e Editoração fornece serviços editoriais para autores independentes e editoras. Disponibilidade para parcerias e grandes demandas fill time.
Editorando birô oferece prestação de serviços editoriais como tradução, preparação e revisão de texto, diagramação, capa, conversão em e-book e intermédio com a gráfica.
A Futura Editoração é especializada em Diagramação e design editorial
PublishNews, Leonardo Neto, 14/03/2019

Em 2017, o PublishNews observava que o assunto “audiolivro” estava em todas as rodas de conversa da Feira do Livro de Frankfurt, o maior e mais importante encontro de negócios do livro no mundo. No ano seguinte, a feira organizava uma conferência inteiramente dedicada a eles. É até agora o assunto do momento. É a bola da vez e, claro, a Feira do Livro de Londres, que encerra a sua programação nesta quinta-feira, não deixaria o tema de lado. Mas por que esse formato caiu no gosto dos leitores de países como EUA, Inglaterra e Alemanha? Especialistas reunidos em Londres buscaram dar uma resposta. De acordo com Michele Cobb, da US Audio Publishers Association, a primeira razão é simples: as editoras investiram nesse formato, criando assim uma demanda. E essa tese foi defendida também por Mary Beth Roche, da Macmillan Audio, e pela Amanda D´Acierno, da Penguin Random House Audio. Elas ressaltaram que o fenômeno só aconteceu porque os audiolivros se tornaram o principal foco das estratégias das editoras, mostrando que foram elas que criaram essa demanda e não o contrário. Os audiolivros saíram do patamar de um mero detalhe contratual para se tornar o core dos planos das editoras e isso fez toda diferença. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Leonardo Neto, 14/03/2019

Meu querido diário, está chegando ao fim dessa minha missão aqui em Londres. Dei uma alterada na minha rotina. Aquela de passar o dia na feira, ao fim do dia, experimentar um pouco de Londres e quando chegar “em casa” preparar o PublishNews do dia seguinte estava me deixando meio zumbi. Hoje, não. Como a minha agenda está mais leve, não me exigi isso ontem à noite. O que fiz foi acordar um pouco mais cedo hoje e estou aqui, tomando meu chá enquanto escrevo. Falando da Feira, queria que você conhecesse um espaço muito do simpático. Ele emula uma sala de estar, com lareira, poltronas invernais e até os assentos onde a plateia se senta tem um animal print ali fazendo as vezes de uma pele animal. Ali acontecem gravações de podcasts. Você pode chegar, sentar, ouvir e até participar, se for o caso. Achei interessante. É mais uma coisa que nossas Bienais poderiam tentar fazer. [Nota da editora: a temporada do nosso editor em Londres está chegando ao fim (ufa...). Nesse último diário, ele conta sobre como conheceu e quais foram as suas impressões do centro nervoso da Feira do Livro de Londres. Ele ainda conseguiu garimpar um item pra uma coleção muito peculiar que tem desde 2008. Clique no Leia Mais e confira].

PublishNews, Redação, 14/03/2019

Com o objetivo de internacionalizar e compartilhar conhecimento, a Feira do Livro de Frankfurt abriu este ano, inscrições para três programas internacionais: o Frankfurt Fellowship, o Frankfurt Invitation Programme e a novidade deste ano, o Programa de financiamento para tradutores de literatura e não ficção (Frankfurt International Translators). O novo programa acontece de 14 a 18 de outubro, é destinado a tradutores de ficção em alemão e não ficção em idiomas de todo o mundo e até 30 tradutores poderão participar. Os candidatos devem ter traduzido pelo menos três obras literárias de língua alemã e durante a feira, terão a oportunidade de participar de seminários, workshops e eventos de networking. O objetivo do novo projeto é incentivar o intercâmbio entre tradutores literários internacionais de obras de língua alemã e promover o trabalho em rede entre tradutores e editores. Para saber mais detalhes e se inscrever, clique aqui. Editores, gerentes de direitos e licenciamento, agentes literários e tradutores literários de todo têm até o dia 30 de abril para enviar suas inscrições para os programas. Para saber como se inscrever nos outros programas, clique no Leia Mais.

PublishNews, Redação, 14/03/2019

Rosália Meirelles deixa a V&R onde trabalhava desde 2011Com mais de 25 anos de história no livro e com passagens por casas como a Companhia das Letras, Conrad e Manole, Rosália Meirelles deixou nessa semana a V&R onde trabalhava desde 2011 como coordenadora dos representantes comerciais da casa. Em dezembro passado, Rosália foi a convidada de uma edição do Podcast do PublishNews no qual ela falou um pouco da sua experiência na abertura de canais alternativos de vendas de livros, uma das características da sua trajetória. Mudanças também na Editora Sesi SP. Saiu de lá Juliana Farias, que estava na empresa desde a sua fundação, há oito anos. Na sua saída, ela estava como coordenadora de direitos autorais e foi como tal que participou de aquisições para o catálogo de interesse geral infantojuvenil e adulto.

PublishNews, Redação, 14/03/2019

© WikiCommons / Renaud GaudinA distribuidora de livros digitais sediada na Itália, StreetLib, completou a terceira parte de sua expansão global e anunciou que agora tem um portal de publicação digital para todos os países africanos. "Este é um marco importante em nosso compromisso de oferecer um portal de autores e editores para todos os países do mundo. Isso nos leva a um total de 75 países e esperamos alcançar 100 deles até o final de abril e cobrir todo o mundo antes final de 2019", disse Giacomo D'Angelo, CEO da empresa. O foco na África deve-se porque a StreetLib acredita que a indústria editorial global não acompanhou o desenvolvimento tecnológico e considerou que a África é um paraíso digital que não merece atenção. Mas isso mudou e de acordo com dados da distribuidora, os usuários de Internet na África podem ultrapassar 800 milhões até o ano de 2025. A Nigéria, por exemplo, tem mais pessoas conectadas do que o Reino Unido ou a Alemanha, enquanto o Quênia e o Egito têm mais do que a Espanha. Como distribuidora, a StreetLib oferece conteúdo digital em todo o mundo por meio de sua parceria com varejistas, bibliotecas digitais e serviços de assinatura, além de sua própria loja de livros eletrônicos, que oferece suporte exclusivo ao conteúdo em todas as línguas indígenas da África. Atualmente a SteetLib está conversando com bibliotecas e autoridades educacionais africanas para levar conteúdo digital às bibliotecas e aos sistemas educacionais do continente, que passa por um processo acelerado de digitalização.

PublishNews, Redação, 14/03/2019

A Faro anunciou que irá publicar o novo livro de um dos fenômenos do seu catálogo, Charlie Donlea. A obra Some choose Darkness, que foi finalizada durante a vinda do autor ao Brasil para a Bienal do Livro de São Paulo, conta a história de Rory Moore, uma médica forense que está encarregada de investigar uma série de homicídios não solucionados. Mas ao encontrar um arquivo misterioso no escritório de seu falecido pai, ela se vê envolta num caso antigo que começa a ganhar pistas sobre o que pode realmente ter acontecido. No verão de 1979 cinco mulheres de Chicago desapareceram e o serial killer apelidado de The Thief não deixou qualquer rastro de suas vítimas, até que a polícia recebeu um pacote de uma mulher misteriosa chamada Angela Mitchell, mas antes que eles pudessem questioná-la, Angela desapareceu. Quarenta anos depois, The Thief está prestes a ficar em liberdade condicional pelo assassinato de Angela, mas o arquivo que Rory encontra sugere que há mais no caso do que o que foi divulgado. O thriller será lançado simultaneamente nos Estados Unidos e no Brasil em junho deste ano. Aqui a tiragem inicial será de 40 mil exemplares. A editora também irá publicar no segundo semestre, Psicologia da estupidez. Com ensaios de psicólogos, psicanalistas, filósofos, sociólogos e escritores de diversas partes do mundo, os textos do livro discorrem sobre a estupidez humana e como é impossível um mundo sem ela.

PublishNews, Redação, 14/03/2019

A Casa Mário de Andrade (Rua Lopes Chaves, 546 - São Paulo / SP) preparou uma programação com palestras e oficinas sobre literatura para o mês de março. Abrindo a programação, hoje (14), das 14h30 às 17h, a jornalista Marlene Laky coordenará a oficina Era uma vez uma capa, sobre encadernação de livros. Nessa atividade educativa, os participantes poderão conhecer o processo de encadernação de capas e colocar em prática o conteúdo abordado durante os encontros, criando seus próprios trabalhos. São oferecidas 20 vagas para a oficina, que também acontecerá nos dias 21 e 28. Logo depois, das 19h às 21h, acontece o lançamento do livro Correspondência Mário de Andrade & Alceu Amoroso Lima, publicação que integra a coleção Correspondência de Mário de Andrade, da Edusp e do IEB-USP e que, nesta edição, conta com a parceria da Editora PUC-Rio. Já o professor Marcos Antonio de Moraes ministrará a palestra Diálogos com Mário de Andrade por meio de correspondências, no dia 16, das 16h às 18h. A proposta é abordar a relação estabelecida entre Mário e seus correspondentes. E no dia 30, das 16h às 18h, a professora Flávia Toni comandará a palestra 30 anos do Dicionário Musical Brasileiro, livro de Mário de Andrade, organizado pela docente juntamente com Oneyda Alvarenga e publicado em 1989. Todas as atividades são gratuitas, para participar basta se inscrever pelo site do museu.

PublishNews, Redação, 14/03/2019

A contrapartida (Valentina, 336 pp, R$ 29,50) é um thriller com foco em tomada de decisões e dilemas éticos. O protagonista é Tavinho, rapaz que desde criança precisa superar suas limitações intelectuais e o trauma da perda do pai em um assalto. Após tomar um elixir preparado pela governanta da família – uma índia de uma tribo da Amazônia – ele adquire uma inteligência invejável e seu desempenho escolar se torna excepcional. A grande questão do livro está na continuidade das decisões tomadas pelo personagem, pois cada ingestão do elixir significará o sacrifício e morte de alguém. A contrapartida é a primeira ficção de Uranio Bonoldi, professor de MBA de Tomada de decisão da Fundação Dom Cabral. A obra será lançada nesta quinta (14), às 19h, na Saraiva Mega Store do Shopping Pátio Higienópolis (Av. Higienópolis, 326 – São Paulo / SP).

“É bom escrever porque reúne as duas alegrias: falar sozinho e falar a uma multidão.”
Cesare Pavese
Escritor e poeta italiano (1908-1950)
1.
O milagre da manhã
2.
A sutil arte de ligar o foda-se
3.
Me poupe!
4.
Seja foda!
5.
O poder da ação
6.
Tamo junto
7.
O poder da autorresponsabilidade
8.
Mais esperto que o diabo
9.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
10.
O poder do hábito
 
PublishNews, Redação, 14/03/2019

A Casa do Deuses (Autografia, 680 pp, R$ 89,90) é fruto de uma pesquisa histórica sobre a interação entre os Tupinambás, africanos, ciganos, judeus e a transmissão oral dos seus valores culturais, de sua história e sua preservação. A obra, escrita por José Leonídio, é uma pentalogia sob a forma de romance que envolve essas interações entre o século XVI e XX. Os romances se referem a cada século e têm por objetivo contar a história da Guanabara na ótica dos infames. Todos os volumes que constituem a Casa dos Deuses, são independentes; não são histórias construídas em capítulos, mas sim a forma de transferência dos valores nativos, um patrimônio cultural imaterial que foi sendo passado através dos séculos, dentro do conceito literário do Realismo Mágico.

 
©2001-2019 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.