Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 22/02/2019
A Samara Lopez Design e Editoração fornece serviços editoriais para autores independentes e editoras. Disponibilidade para parcerias e grandes demandas fill time.
Editorando birô oferece prestação de serviços editoriais como tradução, preparação e revisão de texto, diagramação, capa, conversão em e-book e intermédio com a gráfica.
A Futura Editoração é especializada em Diagramação e design editorial
PublishNews, Leonardo Neto, 22/02/2019

Vera Holtz, em 2016, lendo trechos de 'Hora de alimentar serpentes' | ReproduçãoEm 2016, a atriz Vera Holtz colocou no ar em suas redes sociais uma sequência de oito vídeos lendo micro-contos de Marina Colasanti que compõem Hora de alimentar serpentes (Global). Na época, Holtz disse “curtinhos e deliciosos... estou adorando o livro de contos de Marina Colasanti” e os vídeos viralizaram. Não reverteu em vendas ao ponto de vir parar na lista dos mais vendidos, é verdade, mas é verdade também que os vídeos são ótimos. Precisou o livro ser indicado entre as obras obrigatórias do vestibular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). O volume aparece pela primeira vez na 15ª posição da lista de Ficção, com 506 cópias vendidas. Aliás, Hora de alimentar serpentes marca uma estreia tripla. Além de ser por si só uma novidade, é o primeiro livro da autora e da editora na lista. Estreia de peso também na Lista Infantojuvenil. Mauricio de Sousa chegou com a sua versão de Monteiro Lobato. Turma da Mônica: Narizinho arrebitado (Girassol) teve 526 cópias vendidas na sua semana de estreia. Clique no Leia Mais e confira outros destaques da lista dessa semana.

PublishNews, Redação, 22/02/2019

Leonora Monnerat assume a direção da HarperCollins no Brasil | © DivulgaçãoA HarperCollins Brasil anunciou na tarde desta quinta-feira (21) que a diretora financeira Leonora Monnerat assumiu o cargo de diretora executiva. Ela estará à frente de todas as operações da editora. Leonora se juntou à HarperCollins em 2016. Antes disso, trabalhou por dez anos na Ediouro, onde ocupou os cargos de gerente e diretora financeira, e fez parte da equipe responsável por trazer a Thomas Nelson para o Brasil em 2006, a Harlequin em 2015 e pela reestruturação da HarperCollins Brasil em 2016, quando a joint-venture com a Ediouro chegou ao fim. Monnerat tem mais de 12 anos de experiência no mercado editorial e é formada em Economia pela UFRJ. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 22/02/2019

Josélia Aguiar é a nova diretora da Biblioteca Mário de AndradeJoselia Aguiar, que recentemente foi anunciada como curadora de literatura do Centro Cultural São Paulo, assumirá a direção da Biblioteca Mário de Andrade, a maior e mais importante biblioteca pública de São Paulo. A jornalista, que até a edição passada foi a curadora da Flip, aceitou o convite de Alê Youssef, secretário de Cultura do município e tem como missão transformar a Mário de Andrade em um “farol da política de difusão literária” da pasta, com ações voltadas à democratização de obras e eventos literários e o uso da tecnologia de saraus e slams. A jornalista e autora da recém-lançada biografia de Jorge Amado (Todavia) substitui Charles Cosac, que havia pedido demissão em janeiro.

PublishNews, Redação, 22/02/2019

O secretário especial da Cultura Henrique Pires se reuniu esta semana em Lisboa com a ministra portuguesa da Cultura, Graça Fonseca, para conversar sobre criação do Prêmio Monteiro Lobato de Literatura para a Infância e a Juventude. O plano é que até a metade do ano o processo legislativo seja concluído para que se possa lançar os editais já no segundo semestre. Seguindo os mesmos moldes do Prêmio Camões, espera-se que o Prêmio Monteiro Lobato tenha atribuição bienal, em duas categorias, autor e ilustrador, sendo aberto a autores de todos os membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

PublishNews, Redação, 22/02/2019

O ano de 2018 foi não foi dos melhores para o mercado editorial brasileiro. Muitos que fazem parte do ramo saíram prejudicados devido à crise das duas maiores redes de livrarias. Com a virada do ano, porém, há novas apostas e perspectivas e é o que Mariana Sanchez explora na reportagem de capa do Cândido de fevereiro, que traz uma série de outras reportagens, artigos e matérias sobre o mercado editorial brasileiro. Ivan Machado, publisher da L&PM, anuncia que deve inaugurar uma livraria própria em Porto Alegre. Já Fernanda Diamant, coeditora da revista de livros Quatro Cinco Um e curadora da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), diz que “a nova situação política e social do país (e do mundo) está rendendo uma reação editorial” e defende que a ficção deve refletir esse quadro. Os editores também listam os autores e os livros em que vão apostar neste ano. O Cândido publica com exclusividade trechos de dois desses lançamentos: o novo romance de Luiz Ruffato, O verão tardio (Companhia das Letras), e a estreia na prosa do poeta e tradutor Guilherme Gontijo Flores, História de Joia (Todavia). Na coluna Pensata, o escritor Luiz Bras escreve sobre a falta de “legitimação cultural” que a literatura de ficção científica sofre no Brasil. A arte da capa é assinada por Marcelo Cipis.

PublishNews, Redação, 22/02/2019

Marcos Lima | © DivulgaçãoNo último domingo de fevereiro, as Oficinas Culturais irão se despedir da Praia de João Francisco na cidade fluminense de Quisamã. O evento, produzido pela Liga Brasileira de Editores (Libre), traz para as crianças e adolescentes da região música, grafite, animação, oficinas de massinha e contação de história. Hoje, por exemplo, das 14, às 17h, o público vai se divertir com oficina de desenho e pintura corporal. Já no sábado será a vez de brincadeiras tradicionais da nossa cultura e parlendas, além de atividades de musicalização para ritmar as crianças. As atividades acontecem das 11h às 17h. O domingo começará com oficina de origami, às 10h e, na sequência, o jornalista de formação e comunicador, Marcos Lima, fará uma oficina de youtuber. Marcos é o criador do projeto Histórias de Cego.

PublishNews, Redação, 22/02/2019

Com as novas tecnologias, instigar as crianças a desenvolverem o hábito de ler é um grande desafio para pais e educadores. O consumo de vídeos e áudios compete diretamente com o grau de concentração que a leitura exige. Mas é importante destacar que a internet, games, filmes e séries cada vez mais disponíveis em plataformas variadas podem se transformar em aliados e incentivadores da leitura. Essas e outras ideias sobre o universo que gira em torno das histórias estão em A arte de criar leitores: reflexões e dicas para uma mediação eficaz (Editora Senac, 280 pp, R$ 50), escrito pela jornalista, roteirista e escritora Goimar Dantas. Nos dez capítulos do livro, Goimar desvenda a influência dos contadores de histórias; os diversos tipos de mediadores (familiares, educadores, bibliotecários, dentre outros) e seus modos de atuação; a importância da poesia e as ferramentas para trazê-la para o dia a dia das crianças, jovens e adultos; e o diálogo entre literatura, cinema e televisão. O livro traz, ainda, informações sobre a história da literatura infantil e juvenil no Brasil e no mundo; o mercado editorial brasileiro, a contribuição dos booktubers para o aumento de leitores e, por fim, dicas práticas para incentivar o hábito de ler em casa, na biblioteca ou na escola.

PublishNews, Estevão Ribeiro, 22/02/2019
“Não escrevo livros para contar histórias, só. Invento histórias para exprimir preocupações, interrogações.”
José Saramago
Escritor português (1922- 2010)
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
O milagre da manhã
3.
Este não é mais um livro de dieta
4.
Seja foda!
5.
Me poupe!
6.
O poder do hábito
7.
O poder da ação
8.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
9.
Tamo junto
10.
Minha história
 
 
©2001-2019 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.