Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 11/01/2019
Aldeia dos Livros oferece serviços que vão desde a revisão de textos em geral; tradução do inglês e espanhol; copydesk; pareceres; contatos com editoras; eventos nacionais e internacionais; criação de capas de livros, branding e coaching criativo para autores.
HiDesign Estúdio é um estúdio editorial focado em design. Entre os trabalhos oferecidos pelo estúdio estão: capas, projetos gráficos, diagramação e ilustração para projetos de editoras e autores independentes.
A Beluga Editorial presta diversos serviços de produção do livro, incluindo revisão, copidesque, diagramação, capa e projeto gráfico. Atendemos tanto editoras quanto autores.
PublishNews, Redação, 11/01/2019

O Diário Oficial da União publicou, nesta sexta-feira (11) a exoneração de dez pessoas que ocupavam cargos importantes no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, incluindo o seu presidente interino, Rogério Fernando Lot, e o coordenador geral dos Programas do Livro, Lauri Cericato. Foi Lot quem assinou a retificação do PNLD 2020 que causou polêmica ao retirar das suas observâncias éticas a promoção da imagem dos povos quilombolas e os compromissos educacionais de não-violência contra mulheres, além de retirar a exigência de bibliografia e incluir a possibilidade de aprovação de obras com erros e sem bibliografia. Depois que a história veio à público, em primeira mão pelo PublishNews, o ministro Ricardo Vélez Rodríguez resolveu tornar sem efeito a retificação assinada por Lot no dia 2 de janeiro.

PublishNews, Redação, 11/01/2018

Com uma dívida que ultrapassa os R$ 670 milhões e em recuperação judicial (RJ), a Saraiva deve perder mais lojas. É que 33 das 85 lojas que compõem a sua rede estão com o despejo pedido na Justiça pelos proprietários. A informação é do Valor Econômico. Em relatório apresentado à Comissão de Valores Mobiliários na virada do ano, a varejista diz que “o administrador judicial está apurando as informações já recebidas de possíveis e novas rescisões de pontos comerciais objeto de discussão com os respectivos locadores”. A matéria do Valor fala também do imbróglio entre Saraiva e Somos Educação. A holding que detém os ativos editoriais que antes pertenciam à Saraiva ganhou um parágrafo especial no pedido de RJ da Saraiva, requerido em novembro passado. A Saraiva diz que a Somos responde por 8% do faturamento total médio dos seus negócios. A pedido da varejista, a Justiça determinou que o fornecimento seja mantido por meio de liminar pré-arbitral. “Nesses casos”, diz o jornal, “a decisão na câmara arbitral será seguida pela Justiça”. O Valor apurou que a Somos ainda não entrou com o processo arbitral, mas que estaria de olho nessa opção. Ao jornal, a Somos disse que “após tentativas frustradas de negociação amigável [pela empresa], a relação de fornecimento entre o grupo Somos e a Saraiva está sendo discutida internamente".

PublishNews, Redação, 11/01/2019

Sandra Bullok protagoniza o filme inspirado na obra 'Caixa de pássaros' que tem conquistado importantes espaços na lista dos mais vendidos nas últimas semanas | © reproduçãoCaixa de pássaros (Intrínseca), de Josh Malerman, estreou na lista em 2015. A novidade apareceu pela primeira vez na lista do dia 12 de junho daquele ano, na 19ª posição da categoria Ficção, com 426 cópias vendidas. Depois disso, teve aparições eventuais na lista, sempre em posições tímidas. Na lista do dia 17 de julho também de 2015, por exemplo, ele estava lá de novo, ocupando a última posição da categoria, com 397 cópias vendidas. Não foi um arrasa quarteirão, embora tenha pingado aqui e acolá na Lista. Tudo mudou com o sucesso do filme Bird box, veiculado pela Netflix. Virou rastilho de pólvora nas redes sociais e isso se refletiu na lista. O livro retomou a sua trajetória na penúltima lista de 2018. No dia 21 de dezembro, ele já dava sinais do seu poder, com 1.091 cópias vendidas. Atingiu seu ápice na última lista do ano passado, ocupando a terceira posição da concorrida lista de Ficção da semana de Natal, ao vender 3.255 cópias. Nessa semana, o livro que faz uma alegoria poderosa da depressão, alcançou o segundo lugar da Lista de Ficção e o 15º da Lista Geral, com 1.451 cópias vendidas. Clique no Leia Mais e confira outros destaques da lista dessa semana.

PublishNews, Redação, 11/01/2019

Vendas de livros impressos crescem nos EUA. Foto da Strand Books em Nova York | © Gustavo GuertlerNos EUA, as vendas unitárias de livros impressos cresceram 1,3% em 2018 na comparação com 2017. Os dados são da Nielsen. De acordo com o instituto de pesquisa, foram 695 milhões de exemplares vendidos entre janeiro e dezembro de 2018, contra 686,9 milhões vendidos no ano anterior. Desde 2013, as vendas de livros impressos têm crescido no país. O ganho foi maior na categoria Não Ficção. O crescimento foi de 8,5%. Os livros que puxaram para cima esse número foram os de conteúdo político e, em especial, o best-seller do ano, Becoming (que no Brasil ganhou o título Minha história e saiu pela Objetiva), o livro de Michelle Obama, lançado em novembro, mas que vendeu sozinho 3,4 milhões de cópias. Só cinco livros atingiram a marca de mais de um milhão de livros vendidos, segundo os dados do Bookscan, a ferramenta da Nielsen que monitora varejistas de livros. Outra categoria que teve crescimento positivo foi a de Não Ficção Juvenil, com 3%. As categorias Ficção Adulta (-4,6%), Ficção Juvenil (-0,9%) e Ficção para Jovens Adultos (-0,1%) apresentaram números negativos.  

PublishNews, Redação, 11/01/2019

A série Diário de um banana, de Jeff Kinney, já está disponível em 59 idiomas e estima-se que já foram vendidos mais de 200 milhões de exemplares em todo o mundo. Agora, esse universo será expandido. É que Jeff prepara o lançamento de Diary of an awesome friendly kid, infantojuvenil que traz o ponto de vista de Rowley Jefferson, amigo de Greg, o protagonista da franquia que já fez esse tremendo sucesso. O livro deve ser lançado em abril, simultaneamente nos EUA e no Canadá. Segundo a Amulet Books, selo da Abrams Books que publica a obra de Kinney nos EUA, a expectativa é que, ao longo de 2019, Diary of an awesome friendly kid saia em 18 países. Por aqui, Diário de um banana é publicado pela V&R. Segundo informou a editora, as negociações para a publicação da novidade no Brasil ainda não foram iniciadas.

PublishNews, Redação, 11/01/2019

Um dos mais importantes escritores brasileiros de literatura infantil e infantojuvenil, Pedro Bandeira foi redator, editor e ator de comerciais de televisão. A partir de 1983 tornou-se exclusivamente escritor e sua vasta obra influenciou e incentivou leitores de várias gerações. Por conta delas, já recebeu os prêmios APCA, Jabuti e da Câmara Brasileira de Livros. Para falar sobre sua carreira e contar um pouco de suas histórias, Pedro irá participar de um encontro gratuito na Biblioteca do Sesc Avenida Paulista (Av. Paulista, 119 – São Paulo / SP), neste sábado (12), às 16h. A mediação ficará por conta do jornalista Rodrigo Casarin.

PublishNews, Redação, 11/01/2019

Em 2013, diante do cenário em que o país se encontrava, a educadora Daniela de Rogatis procurou Fernando Henrique Cardoso para dialogar sobre a juventude e a transição geracional que o Brasil começava a viver. A motivação do encontro era, tendo em vista as pesquisas e trabalhos que vinha desenvolvendo junto aos jovens das principais famílias empresarias brasileira, discutir a realidade do impacto da ausência de lideranças para o futuro e o sentimento de impotência de uma geração frente a realidade do contexto que se apresentava para o Brasil e a realidade de transformação que o século 21 propõe. Deste encontro, nasceu o programa Legado para a Juventude Brasileira, que, desde então, se reúne mensalmente para discutir o papel dos jovens na construção do futuro. Daniela aplicou seus conhecimentos técnicos para criar um programa com uma abordagem capaz de inspirar e ampliar a protagonismo desses jovens e Fernando Henrique Cardoso trouxe sua experiência e sua bagagem de referências para construir a base sobre a qual o jovem pode construir sua visão de futuro. Os diálogos surgidos neste fórum dão origem agora ao livro Legado para a juventude brasileira (Record, 252 pp, R$ 44,90).

PublishNews, Redação, 11/01/2019

O mundo que não pensa (LeYa, 240 pp, R$ 39,90 – Trad.: Debora Fleck), um dos livros mais polêmicos dos últimos anos, mostra o lado sombrio e preocupante da tecnologia do nosso cotidiano. O jornalista Frankin Foer afirma que estamos terceirizando nossas capacidades intelectuais para empresas como Apple, Google e Facebook, dando origem a um mundo onde a vida social e política passa a ser cada vez mais automatizada e menos diversa. Com um texto inteligente, perspicaz, claro e elegante, herdeiro da melhor tradição do jornalismo, Foer revela os tentáculos sorrateiros de nossos mais idealísticos sonhos tecnológicos. Para ele, nós, os homo sapiens, chegamos a um momento da evolução em que começamos a deixar para trás a característica que mais nos diferenciou das outras espécies: o fato de sermos capazes de pensar, imaginar, refletir e conhecer. Até agora poucos entenderam a gravidade dessa ameaça, do perigo real e eminente da extinção da nossa espécie – o que faz de O mundo que não pensa uma leitura urgente e fundamental.

“Você pode escrever e ler para recalcar a sua insegurança a respeito de um assunto.”
Rubens Figueiredo
Escritor brasileiro
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
O milagre da manhã
3.
Seja foda!
4.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
5.
O poder da ação
6.
Aprendizados
7.
Me poupe!
8.
O poder da autorresponsabilidade
9.
O poder do hábito
10.
O milagre da gratidão
 
PublishNews, Redação, 11/01/2019

A cidade em harmonia (Bookman, 480 pp, R$ 118 – Trad.: Ronald Saraiva de Menezes), de Jonathan F. P. Rose, traz uma reflexão sobre o desenvolvimento histórico das cidades e discorre sobre como promover as qualidades que geram harmonia entre o espaço construído, as pessoas e a natureza. À medida que o século 21 avança, as áreas metropolitanas vão sustentar o impacto das megatendências globais, como as mudanças climáticas, a exaustão de recursos naturais, o crescimento populacional, a desigualdade de renda, as migrações e as diferenças em saúde e educação. No livro, Rose, um visionário no desenvolvimento e renovação urbanos, defende que as cidades possuem sistemas capazes de equilibrar prosperidade e bem-estar com eficiência e igualdade. Coerência, circularidade, resiliência, comunidade e compaixão são as cinco qualidades que, quando equilibradas entre si, criam comunidades mais felizes.

PublishNews, Estevão Ribeiro, 11/01/2019
 
©2001-2019 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.