Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 10/08/2018
A psi7 Printing Solutions & Internet 7 S.A. é uma empresa de tecnologia na gestão de conteúdos que ajuda as empresas, sejam editoras ou indústrias, a propagar o seu conteúdo nos formatos impresso, áudio, dados ou eletrônico.
Revisora, copidesque e produtora editorial há mais de dez anos com experiência em todas as etapas da produção editorial.
Com mais de 20 anos de experiência na diagramação de livros, Julio Fado oferece um trabalho profissional, de qualidade e rápido. Além da diagramação de livros para impressão, ele também diagrama livros em formato digital.
PublishNews, Leonardo Neto, 10/08/2018

Sem as principais varejistas na Bienal, lista deixou de ser um termômetro das vendas do megaevento que segue com a sua programação até o próximo domingo | © Divulgação / BienalDas 13 varejistas que compõem a Lista dos Mais Vendidos do PublishNews, apenas uma -  a Lojas Americanas – está presente na Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Isso criou um fenômeno curioso na lista, que acabou não servindo de termômetro para as vendas do primeiro final de semana do megaevento que segue com a sua programação até o próximo domingo. Alguns dos autores internacionais que já participaram da programação da Bienal até apareceram na lista dessa semana. Foi o caso de A. J. Finn (A mulher da janela – Arqueiro / Sextante) e Beth Reekles (A barraca do beijo – Astral Cultural). Ainda assim, os dois aparecem com números de vendas menores do que os registrados nas duas últimas semanas. Sem os números da Bienal, a lista minguou de tamanho. Comparando com a semana passada, os números gerais caíram 7%. A queda foi sentida especialmente nas categorias Infantojuvenil (-13%), Autoajuda (-9%) e Negócios (-8%). Neste cenário, destacaram Julia Quinn e Colleen Houck que apareceram com seus novos livros na Lista de Ficção. Uma dama fora dos padrões (Arqueiro / Sextante), de Quinn, estreou ocupando a oitava posição, com 1.251 exemplares vendidos na semana. O sonho do tigre (Arqueiro / Sextante), de Houck, ficou na nona, com 1.217. Clique no Leia Mais para conferir outros destaques da lista.

PublishNews, Redação, 10/08/2018

Cristovam Buarque tira proibição de feiras de livros em escolas de projeto de lei que tramita no Senado | © Pedro França / Agência SenadoNo Congresso Federal, há um Projeto de Lei (PL) que quer acrescentar um parágrafo à Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) impedindo a publicidade de todo e qualquer produto no ambiente escolar. Pelo texto apresentado pelo deputado Luciano Ducci (PSB / PR) ficaria proibida inclusive a propaganda de livros, inviabilizando a divulgação escolar e feiras em colégios públicos ou particulares. Desde setembro passado, o PL está na Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) do Senado, onde recebeu uma sugestão de emenda por parte do senador Armando Monteiro (PTB / PE) que pedia a exclusão de atividades comerciais com fins culturais, como é o caso das ações feitas por divulgadores escolares. Conforme o PublishNews noticiou em março, Cristovam Buarque (PPS / DF), relator da matéria na CTFC, foi contrário à sugestão do seu colega pernambucano alegando que como está escrito, o PL não impede ações complementares à atividade pedagógica e nem priva as crianças do contato com conteúdos culturais. Logo depois do seu parecer, houve pressão e o senador resolveu pegar para si o relatório e pedir prazo para nova análise. Agora, o senador acolhe parcialmente as sugestões do senador Monteiro e libera as feiras de livros “desde que o conteúdo destas não tenham apelo ao consumo de quaisquer marcas ou produtos”.

PublishNews, Julio Silveira, 10/08/2018

Dois dos construtores do livro moderno no Brasil, Luiz Schwarcz e Marcos Pereira, conversaram com Pedro Bial sobre a (falta de) perspectiva e sobre a crise que é talvez a mais forte das suas quatro décadas de atuação. Diante da ameaça de fechamento das duas maiores compradoras de livros que, junto com o governo, eram o esteio do mercado, os editores procuraram soluções para salvar as livrarias, incluindo a remarcação do preço dos livros… para cima. Argumentaram que o preço de capa não acompanhou a inflação e que livros mais caros garantiriam margens mais robustas para as livrarias cobrirem seus custos. Faltou explicar como um aumento de preço poderia levar a um aumento da demanda, mas a equação do mercado editorial não costuma levar em conta a variável “leitor”. Já o apelo ao governo é invariável. Uma comitiva de editores, representados pelos presidentes da CBL e do SNEL esteve com o presidente Temer para “pedir apoio na busca de soluções para a contenção dos problemas financeiros enfrentados pela indústria editorial brasileira” e saiu com promessas de linhas de crédito e financiamento para dar sobrevida ao varejo. Enquanto editores procuram manter vivo o varejo e esperam o livro volte a funcionar por decreto, o leitor dá seu jeito de contornar a situação e as livrarias. Se elas eram o “lugar de mercado”, hoje importa mais o marketplace. As editoras estão vendendo mais por canais que sequer veem os livros passarem por suas prateleiras. Um atestado disso é que na Bienal do Livro de 2018, onde não se vê estande da Saraiva, ergue-se imponente um do Mercado Livre, uma das maiores “intermediadoras” entre os leitores e as editoras. Esta relação, porém, está ficando ainda mais direta e íntima. Se é forte a crise, mais forte é o livro: esse vigor se vê nas redes, nos festivais literários, nos novos formatos, nos leitores e escritores. Também se vê por aí gente nas editoras e livrarias inventando soluções, se virando. Talvez seja isso do que precisamos para virar essa página: deixar para lá uma equação que já não dava resultado e tentar outras, para, quem sabe, reescrever esse negócio do livro. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra deste artigo.

PublishNews, Redação, 10/08/2018

A Bienal Internacional do Livro de São Paulo teve, nessa sua 25ª edição, a sua primeira Jornada Profissional que colocou na mesma mesa de negociação editores brasileiros e estrangeiros vindos de países da América Latina, dos Emirados Árabes Unidos e da Turquia. De acordo com a apuração do Brazilian Publishers (BP), projeto setorial fruto da parceria da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e Apex Brasil, nos próximos 12 meses essas reuniões e encontros redundarão em negócios na ordem de US$ 310 mil. “A primeira Jornada Profissional da Bienal Internacional do Livro de São Paulo foi muito proveitosa como fonte de negócios, intercâmbio cultural e aprendizado”, acrescentou Luiz Álvaro Salles Aguiar de Menezes, gerente de relações internacionais da CBL e do BP.

PublishNews, Redação, 10/08/2018

A editora Três Estrelas lançou oficialmente durante a Flip a obra Quase antologia, que reúne as melhores crônicas de Carlos Heitor Cony publicadas no jornal Folha de S.Paulo. Organizada por Bernardo Ajzenberg, a coletânea revela o cronista espirituoso e elegante que, na coluna que assinava na página 2 do jornal, observa as mudanças comportamentais, tecnológicas e políticas do momento em que escreve. Além dessa obra, a editora prepara para setembro o livro Testosterona Rex, de Cordelia Fine. Nele, a escritora denuncia a ideia de que a distinção entre os sexos seria o resultado de uma disparidade evolutiva que teria moldado dois cérebros biologicamente distintos: o masculino e o feminino. De forma bem-humorada, Cordelia demonstra que o sexo é apenas um dos muitos fatores que se combinam de forma dinâmica para dar origem ao comportamento de cada indivíduo. Para outubro a editora prepara o livro Culinária caipira da Paulistânia, de Carlos Dória e Marcelo Corrêa. Para novembro, A realidade estupenda: as melhores páginas do jornalismo literário brasileiro, organizado por Lucas Legnare, e Guerras europeias, revoluções americanas, de Marcelo Raffaelli.

PublishNews, Redação, 10/08/2018

A Amazon está presente pela terceira vez na 25ª Bienal do Livro de São Paulo e trouxe promoções e programação especial. Durante o evento, que acaba no próximo domingo, os dispositivos Kindle terão desconto exclusivo para compras no local, e quem já tiver Kindle e levá-lo ao estande ganhará moldura adesiva (disponível apenas para Kindle 8ª geração ou Paperwhite). Além disso, a assinatura do Kindle Unlimited, que permite acesso ilimitado a mais de um milhão de livros digitais, sairá por R$ 1,99 nos três primeiros meses para novos clientes que se cadastrarem no estande da Amazon na Bienal. Hoje, às 11h, o escritor Felipe Sali dá a palestra Conquistando Leitores nas Redes Sociais e às 15h é a vez da mesa Amazon para escritores. No sábado, o dia começa com uma mesa sobre o Prêmio Kindle de Literatura, com Talita Taliberti, Janaina Senna e Gisele Mirabai, às 11h, e às 18h, realiza um Encontro com autores. A programação completa você confere clicando aqui

PublishNews, Redação, 10/08/2018

Neste sábado (11), a Casa Guilherme de Almeida (Rua Macapá, 187 – São Paulo / SP) recebe a autora Carol Pimentel (foto ao lado), Damiana Oliveira, Érica Lima e Simone Homem de Mello para participarem da mesa Livro Falado: publicações recentes sobre tradução, que irá abordar a tradução na era digital, além da história da tradução no Brasil. Carol é autora do livro Tradução de Histórias em Quadrinhos - Teoria e Prática (Transitiva, 120 pp), imprescindível para quem quer trabalhar em um mercado cada vez mais influente no cenário cultural. O número de publicações do gênero é cada vez maior, movimentando muito dinheiro no Brasil e a obra é um guia elaborado para auxiliar quem deseja conhecer ou ingressar no universo da tradução de HQs e será um dos temas da discussão. O evento na Casa Guilherme começa às 15h e os interessados podem se inscrever clicando aqui

PublishNews, Redação, 10/08/2018

Neste sábado (11), das 14h às 17h, a tradutora e revisora Amanda Moura vai ministrar a Oficina de preparação: o texto e o equilibrista, durante o V Barcamp de Tradutores e Intérpretes do ABC. Profissional imprescindível no processo de produção de um livro, seja de uma obra nacional ou traduzida, o preparador é o primeiro revisor de um texto e, por meio de uma leitura muito atenta, busca adequá-lo e padronizá-lo de acordo as normas de cada editora, além de verificar questões de coerência, ortografia, vícios de linguagem, pontuação, entre outras. A oficina então, propõe um breve percurso pelas principais etapas da produção editorial e a prática de preparação em que o participante conhecerá a experiência de trabalhar na legibilidade de um texto. A quinta edição do Barcamp de Tradutores e Intérpretes do ABC acontece na Universidade Metodista de São Bernardo do Campo (Rua Alfeu Tavares, 149, Rudge Ramos – São Bernardo do Campo / SP). As vagas são limitadas e para se inscrever é preciso enviar um e-mail para barcampabc@gmail.com.

“O autor de ficção é o ser mais desamparado que existe”
Luiz Alfredo Garcia-Roza
Escritor brasileiro
1.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
2.
A sutil arte de ligar o foda-se
3.
O milagre da manhã
4.
Combate espiritual
5.
Seja foda!
6.
Me poupe!
7.
Felipe Neto - A vida por trás das câmeras
8.
O poder da autorresponsabilidade
9.
Poesia que transforma
10.
O poder da ação
 
PublishNews, Redação, 10/08/2018

As bibliotecas de São Paulo (Av. Cruzeiro do Sul, 2.630) e Parque Villa-Lobos (Av. Queiroz Filho, 1.205) já estão com a programação fechada para as próximas semanas. O destaque vai para o Curso de Libras – Módulo Básico que começa na próxima quarta (15) na BSP e a Leitura dramática promovida por Viviane Santiago no dia 11 na BVL. O Curso de Libras tem aulas sempre às quartas-feiras, das 14h às 17h30, e é indicado para quem deseja iniciar o estudo da Língua Brasileira de Sinais. Já a leitura dramática de alguns dos 31 contos breves inspirados na vida cotidiana de usuários da Linha Amarela do Metrô criados por Viviane será realizada neste sábado (11), das 15h30 às 16h30. A escritora promete também compartilhar detalhes sobre seu processo criativo e dar dicas para quem quer se dedicar ao ofício da escrita. A contação de histórias tem espaço garantido nas duas bibliotecas. Na BVL, a Cia. Fantoccini chega no próximo domingo (12) com A saga do balão, às 16h e a equipe BVL interpreta O sapo com medo d'água, de Ricardo Azevedo, no dia 17. Na BSP, a Cia. Sá Totonha traz Godofredo – o craque caprino, de Flávio Dana, no sábado (11), às 16h e a Cia. do Tok Tok apresenta Menina bonita do laço de fita, de Ana Maria Machado, no dia 12, às 16h. 

PublishNews, Redação, 10/08/2018

Unindo a história e a ficção, Um banquete para Hitler (Gutenberg / Autêntica, 304 pp, R$ 44,90) mostra os extremos de privilégio e opressão sob a ditadura do führer, expondo os dilemas morais da guerra em uma história emocionante, cheia de atos de extraordinária coragem em busca de segurança, liberdade e, finalmente, vingança. Escrito por V. S. Alexander, a história é contada pela própria personagem, Magda. “Eu, Magda Ritter, conheci Hitler. Eu era uma das 15 mulheres que provavam sua comida, pois o fürher era obcecado com a possibilidade de ser envenenado pelos aliados ou por traidores dentro de seu círculo pessoal. Ninguém, exceto meu marido, sabe o que eu fiz. Nunca falei sobre isso. Eu não podia falar… Mas os segredos que guardei por tantos anos precisam ser revelados”.

PublishNews, Redação, 10/08/2018

Muita coisa acontece no Salão Oval da Casa Branca. E agora esses segredos estão prestes a ser descortinados. E por alguém que já ocupou a melhor cadeira do recinto. Após flertar com as letras com sua autobiografia, Bill Clinton lança, em parceria com James Patterson, sua primeira incursão na ficção. Com informações privilegiadas do dia a dia de um comandante dos Estados Unidos, O dia em que o presidente sumiu (Record, 504 pp, R$ 49,90 – Trad.: Clóvis Marques) devassa as difíceis decisões políticas, os estresses e os perigos enfrentados nos dias atuais e a importância da presidência americana. Patterson constrói com maestria uma trama que assusta pela própria plausibilidade: ameaça virtual, cyberterrorismo, espionagem e um traidor no gabinete de governo. Revela, ainda, o funcionamento e as vulnerabilidades da dita nação mais poderosa do mundo Ocidental.

PublishNews, Redação, 10/08/2018

Mensageira da sorte (Plataforma 21 / V&R, 424 pp, R$ 39,90), de Fernanda Nia, conta a história de Sam. Em pleno Carnaval carioca, durante uma confusão em um protesto contra a AlCorp, ela passa a ser uma mensageira temporária no Departamento de Correção de Sorte, uma organização extranatural secreta incumbida de nivelar o azar na vida das pessoas. Para manter esse equilíbrio, os mensageiros devem distribuir presságios de sorte para alguns escolhidos. E o primeiro “cliente” de Sam é justamente o seu novo vizinho e colega de classe, Leandro. O garoto é um youtuber em ascensão e a ajuda dela o impulsiona a fazer um vídeo que o levará para o auge da fama. O que Sam não sabe é que Leandro também é engajado nos protestos contra a corrupção da AlCorp, sem se preocupar com os riscos que possa correr ou com as chances que tem dado ao azar, e a garota se vê obrigada a usar a sorte do Destino para protegê-lo. Perdida entre seus sentimentos por Leandro e a culpa pela morte de seu pai, Sam começa a compreender a linha tênue entre o livre-arbítrio e o acaso. Em meio a uma rede de intriga, corrupção e poder, ela precisará fazer as pazes com o passado e lutar até o fim para que a balança do Destino se equilibre outra vez.

PublishNews, Estevão Ribeiro, 10/08/2018
 
©2001-2018 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.