Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 12/07/2018
A psi7 Printing Solutions & Internet 7 S.A. é uma empresa de tecnologia na gestão de conteúdos que ajuda as empresas, sejam editoras ou indústrias, a propagar o seu conteúdo nos formatos impresso, áudio, dados ou eletrônico.
Revisora, copidesque e produtora editorial há mais de dez anos com experiência em todas as etapas da produção editorial.
Com mais de 20 anos de experiência na diagramação de livros, Julio Fado oferece um trabalho profissional, de qualidade e rápido. Além da diagramação de livros para impressão, ele também diagrama livros em formato digital.
PublishNews, Redação, 12/07/2018

Jim Collins é um dos autores que passará a ter seus livros editados pela Alta Books | © Reprodução / YouTubeAutores consagrados como Jim Collins (foto ao lado), Walter Longo, Kevin Kelly, Peter H. Diamandis, Steven Kotler, Salim Ismail, Michael S. Mahone, Yuri Ivan Geeset, Ram Charan, Alexander Osterwalder passam a ter seus livros editados pela Alta Books. É que a editora acaba de fechar um acordo que permitiu a transferência de todo o catálogo da HSM Publishing, que vinha publicando estes autores por aqui. Entre os títulos, estão alguns livros com grande histórico de venda em todo o mundo, como o Organizações exponenciaisEmpresas feitas para vencerValue proposition design, entre outros. A editora criada a partir da experiência da HSM na realização de eventos (HSM Expo, HSM Leadership Summit, SingularityU Brazil Summit e HSM HR Conference são alguns dos eventos realizados pela empresa) se consolidou como uma das mais importantes no segmento de livros de gestão, liderança e inovação empresarial. Com o acordo, a HSM sai do negócio de livros a passa a focar exclusivamente nos eventos. O selo HSM Publishing vai sumir tão logo zerem os estoques remanescentes, que também foram para as mãos da Alta Books. Assim que esgotados, novas reimpressões ou novas edições sairão com a chancela da Alta. O acordo prevê ainda que autores vindos ao Brasil a convite da HSM e cujos livros estejam disponíveis serão publicados pela nova casa. Clique no Leia Mais e tenha acesso à íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 12/07/2018

HarperCollins Brasil adquiriu direitos mundiais de dois livros de Augusto Cury | © Lima AndruškaA HarperCollins Brasil anunciou esta semana que adquiriu direitos mundiais para dois títulos de Augusto Cury: Ansiedade – como enfrentar o mal do século e Prisioneiros da mente. Ele será o primeiro autor nacional a fazer parte do Global Publishing Program (Programa de Publicação Global) da HarperCollins Publishers, que está presente em 18 países. Ansiedade – Como enfrentar o mal do século, que já vendeu mais de 600 mil exemplares no Brasil, será o primeiro a ser publicado através do programa global. O segundo, Prisioneiros da mente, é um romance psicológico inédito e tem lançamento previsto para novembro de 2018. “Estamos muito felizes com a chegada do Augusto Cury na HarperCollins. O trabalho dele tem um apelo global que se encaixa perfeitamente em nossas casas editoriais ao redor do mundo”, comentou Chantal Restivo-Alessi, vice-presidente executiva internacional da HarperCollins.

PublishNews, Redação, 12/07/2018

A Feira do Livro de Frankfurt divulgou o seu White Papper - Business of Books 2018, um relatório de tendências sobre o mercado editorial internacional. Publicado anualmente pelo Business Club, o relatório pode ser baixado clicando aqui e oferece dados conclusivos sobre o atual desenvolvimento do mercado livreiro na Europa, Ásia, bem como na América do Norte e do Sul. Informações sobre tendências fundamentais que determinam as mudanças no setor; como o mercado enfrenta novos desafios e se adapta aos novos hábitos de consumo do leitor; e como o livro pode competir com os meios de comunicação também estão presentes no estudo.

PublishNews, Marcio Coelho, 12/07/2018

Dia desses num almoço conversávamos sobre livros e baratas. É uma combinação meio estranha, nem tanto pelas baratas, mas pelos livros. Quem afinal fala de livros, ainda mais na hora do almoço? Eram alunos de um MBA relacionado ao mercado editorial. Uma das alunas alugou um Airbnb com uma barata, e o papo andou por aí. A barata, como é sabido, existe há milhões de anos, com mais de cinco mil espécies pelo mundo, transmite uma série de problemas aos seres humanos, podem viver uma semana sem água, um mês sem comida e semanas sem cabeça. Ou seja, que ser admirável a barata. Veja se não tem uma aí embaixo da sua mesa agora. Converse com ela. Seja amável, ela está no planeta bem antes de você. Já o livro não é assim tão antigo, mas também afeta os seres humanos, pelo menos aqueles que leem. Aliás, os que não leem também são afetados, porque os livros começam a juntar pó, e as ideias também. A diferença entre a barata e o livro, por mais óbvia que possa parecer, é a relação de perenidade. A barata é quase imortal. Quase. Mas o livro, sim, é imortal. Depois de publicado, nunca mais será extinto. Físico, digital, audiobook, POD (que a deusa a traga um dia) etc., há muitas mídias para tornar o livro perene. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra dessa coluna.

PublishNews, Redação, 12/07/2018

O terceiro encontro UmLivro com PublishNews aconteceu na noite da última quarta (11) na Unibes Cultural e contou com a participação de Raquel Menezes, da Oficina Raquel e presidente da Liga Brasileira de Editores (Libre), e Alexandre Martins Fontes, da Livraria Martins Fontes. Eles falaram sobre Bibliodiversidade. No bate-papo descontraído que contou com a mediação de Leonardo Neto, os dois puderam colocar em pauta suas opiniões sobre o assunto e responderam perguntas como se o mercado editorial brasileiro é realmente diverso, quais as responsabilidades desse mercado na promoção da diversidade, e como editores e livreiros podem contribuir para que a indústria do livro seja plural e realmente diversa. O encontro contou ainda com a interação da plateia, que também aproveitou a já tradicional cerveja que acompanha os eventos do PublishNews. Para quem perdeu o encontro pode assistir à transmissão ao vivo que foi feita pela nossa página no Facebook. Clicando no Lei Mais, você poderá ver uma galeria de fotos do evento.

PublishNews, Redação, 12/07/2018

A equipe editorial da Amazon americana divulgou uma lista com os melhores livros de 2018 até agora, ou seja, que foram publicados de janeiro até junho. Para ocupar o primeiro lugar, a Amazon escolheu a obra Educated: A Memoir, da historiadora Tara Westover. O livro conta a experiência da autora, que nunca havia entrado em uma sala de aula até os dezessete anos. Em segundo lugar está a obra The Great Alone: A Novel, de Kristin Hannah. O livro destaca o heroísmo das pessoas comuns, especialmente das mulheres e, no terceiro lugar do pódio está a obra The Feather Thief, de Kirk Wallace Johnson, que conta a história de um crime bizarro e a busca incansável da justiça por um homem. Para fechar, no quarto lugar está um livro que já foi publicado por aqui: A mulher na janela, de A. J. Finn (Arqueiro). A lista completa com todos os livros você encontra clicando aqui.

PublishNews, Redação, 12/07/2018

Este ano, a 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo (3 a 12/08) terá mais uma vez o espaço Cozinhando com Palavras, que pretende tocar em questões culturais como patrimônio, problemáticas sociais e de sustentabilidade. Em sua 5ª edição e com curadoria de André Boccato, o Cozinhando com Palavras tem como principal proposta unir culinária, literatura e cultura com uma programação que reúne chefs e escritores brasileiros e internacionais. Entre os nomes que realizam debates, degustações ou aulas-show, estão: Morena Leite, Gabriela Kapim, Thiago Castanho, Tereza Paim, Carolina Ferraz, Helena Rizzo, Ivan Achcar, Breno Lerner, Janaina Rueda, Olivier Anquier, Rodrigo Oliveira e até o apresentador Zeca Camargo. Um dos grandes destaques deste ano é o chef colombiano Juan Manuel Barrientos, um dos mais importantes nomes da cozinha da América Latina. Juan faz um trabalho inclusivo de capacitação de soldados feridos e guerrilheiros refugiados e pela primeira vez no evento, ele prepara uma aula show, dia 4 de agosto, às 19h, na mesa A Cozinha da Paz. Para finalizar, o Cozinhando também terá em sua programação um espaço reservado para a culinária e cultura árabe, em homenagem ao convidado de honra deste ano, Sharjah.

PublishNews, Redação, 11/07/2018

A Unibes Cultural (Rua Oscar Freire, 2.500 - São Paulo / SP) realiza neste sábado (21), das 13h às 14h, a primeira edição do Mais Literatura. Tendo como pilares a educação, diversidade e cultura, o evento tem como principal objetivo debater o papel da literatura quando o assunto é igualdade de gênero e raça. Larissa Siriani, autora de Amor plus size (Verus); Plínio Camilo, autor de O namorado do papai ronca (Prólogo); o autor e ilustrador Ricardo Chagas e as influenciadoras, Stefanie Oliveira, do canal Mundos Impressos, e Raquel Cristine, do Instagram Que livro? são alguns dos convidados do evento mediado pela youtuber Grazi Max. O evento convida o público a mergulhar nas possibilidades que a literatura oferece e ir além dos best-sellers. Durante o evento haverá brincadeiras, sorteios de livros e brindes.

“A minha relação com o Brasil é sobretudo enquanto leitora: sou fanática da literatura brasileira.”
Filipa Leal
Escritora portuguesa
1.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
2.
A sutil arte de ligar o foda-se
3.
Combate espiritual
4.
O milagre da manhã
5.
Seja foda!
6.
Felipe Neto - A vida por trás das câmeras
7.
Desbloqueie o poder da sua mente
8.
Me poupe!
9.
O poder da autorresponsabilidade
10.
O poder da ação
 
PublishNews, Redação, 12/07/2018

Em Grande Hotel Abismo (Companhia das Letras, 456 pp, R$ 69,90) o jornalista britânico Stuart Jeffries combina reconstituição biográfica e discussão filosófica em uma prosa afiada, revelando como os pensadores da Escola de Frankfurt procuraram discutir a política da cultura durante a ascensão do fascismo. Desse grupo faziam parte Walter Benjamin, Theodor Adorno, Max Horkheimer e Herbert Marcuse, estudiosos que não só mudariam a forma como pensamos mas também os assuntos que consideramos dignos de investigação intelectual. Suas vidas, bem como suas ideias, refletiram e moldaram eventos importantes do século XX. Mais tarde, alguns deles foram forçados a fugir dos horrores da Alemanha nazista e se exilaram nos Estados Unidos. Ao tomar como objeto de estudo a cultura popular em suas várias formas — a Escola de Frankfurt discutiu sobre a natureza e a crise de nossa sociedade de massas —, Grande Hotel Abismo mostra como essas ideias ainda são pertinentes para os tempos das mídias sociais e do consumismo desenfreado.

PublishNews, Redação, 12/07/2018

Como nasce o novo (Todavia, 344 pp, R$ 64,90) é um mergulho interativo na Fenomenologia do espírito, livro da juventude de G.W.F. Hegel (1770-1831). O livro costuma ser lido à luz da obra posterior do filósofo alemão e decidido a pôr em xeque esse enfoque, Marcos Nobre, o autor, mostra que a obra contém em si mesma um modelo filosófico. Escrevendo em meio à invasão da Prússia pelas tropas de Napoleão, e assistindo ao colapso do Ancien Régime, Hegel se lançou a sondar o hiato entre o velho e o novo, percorrendo o caminho do qual faria emergir uma filosofia que estivesse à altura da ordem social que nascia. Como nasce o novo é um trabalho de reflexão interessado acima de tudo em se pôr em dia com os ritmos da sociedade contemporânea e dos movimentos coletivos guiados pelos ideais de emancipação e igualdade.

PublishNews, Redação, 12/07/2018

Laureado com o Prêmio Nobel de Economia em 1974, F. A. Hayek revolucionou a compreensão dos mercados e, em seguida, desafiou profundamente a compreensão pública do governo. Ele é um dos poucos cientistas sociais dos últimos 200 anos que repensou completamente a relação entre indivíduos, mercado e estado. Menos estado e mais liberdade (Faro Editorial, 128 pp, R$ 24,90), organizado por Donald J. Boudreaux, destaca suas principais propostas, explicando em linguagem não acadêmica sua visão e críticas sobre a natureza da sociedade e dos mercados. “A geração de hoje cresceu num mundo em que, na escola e na imprensa, o espírito da livre iniciativa é apresentado como indigno e o lucro, como imoral, onde se considera uma exploração dar emprego a cem pessoas, ao passo que chefiar o mesmo número de funcionários públicos é uma ocupação honrosa.”, diz Hayek, que com suas palavras, marcou o começo do debate fundamental no campo da filosofia política.

PublishNews, Redação, 12/07/2018

Em Fluxos em cadeia (Boitempo, 272 pp, R$ 39), Rafael Godoi explora o funcionamento atual e cotidiano do sistema penitenciário paulista a partir de três aspectos: (1) a dinâmica da execução penal e o particular regime de processamento que organiza o fluxo de condenados pelos espaços de reclusão; (2) o processo de expansão interiorizada do parque penitenciário, as formas de territorialização das unidades prisionais, da população carcerária e das agências que compõem o sistema de justiça; e (3) o sistema de abastecimento que promove condições mínimas de sobrevivência no interior das prisões e as diversas modalidades de investimentos materiais e políticos que o caracterizam. A obra contribui para a reflexão sobre o encarceramento em massa contemporâneo, ao propor parâmetros descritivos e analíticos distintos daqueles que se formularam com referência às experiências do punitivismo nos EUA e na Europa ocidental. Godoi busca também iluminar algumas das condições de possibilidade que estão nas bases da emergência das facções prisionais, especialmente, do Primeiro Comando da Capital (PCC).

PublishNews, Redação, 12/07/2018

Por Trás das grades (Revan, 216 pp, R$ 52), obra de Victor Martins Pimenta, propõe uma análise sobre o encarceramento no Brasil a partir de um olhar criminológico-crítico. O autor buscou aproximar dados disponíveis sobre a população prisional no país com abordagens teóricas e pesquisas empíricas que se voltaram, de variadas formas, à compreensão do fenômeno do aprisionamento e do funcionamento do sistema penal. A partir daí, é sugerida uma reflexão sobre as verdadeiras funções que a prisão desempenha em nossa sociedade. Na visão de Pimenta, falar sobre o encarceramento não é algo simples, é um fenômeno social complexo: a mesma prisão, tratada como o ideal de justiça para o direito penal, é sabidamente um espaço de violação de direitos, tortura e reprodução da violência. Ainda assim, isso se multiplica a cada dia, com novas prisões sendo erguidas e um aumento acelerado do número de pessoas privadas de liberdade.

 
©2001-2018 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.