Caixa Econômica nega que haja orientação de restrição de crédito a setor editorial
PublishNews, Redação, 24/04/2020
Banco diz que repudia qualquer comentário relacionado à solidez de setores específicos

Na ultima quarta-feira (22), o colunista Ancelmo Gois publicou nota em que dizia que a Caixa Econômica estava negando pedidos de empréstimos a livrarias, com a justificativa de que o setor estaria “acabando”. O PublishNews replicou a notícia depois de pedir esclarecimentos ao banco. No fim da tarde desta quinta-feira (23), a assessoria do banco enviou nota dizendo que a “Caixa é grande apoiadora das empresas em todos os ramos de atuação; dentre eles, segmentos voltados para setor cultural e editorial” e que “não há orientação para restrição de crédito a qualquer nicho empresarial”. A nota diz ainda que o banco “repudia qualquer comentário relacionado à solidez de setores específicos”. Por fim, o banco elenca os produtos disponíveis a pequenas e médias empresas.

Confira abaixo a íntegra do comunicado enviado pela Caixa.

A CAIXA é grande apoiadora das empresas em todos os ramos de atuação; dentre eles, segmentos voltados para setor cultural e editorial.

Não há orientação para restrição de crédito a qualquer nicho empresarial. A CAIXA repudia qualquer comentário relacionado à solidez de setores específicos e tem redobrado seus esforços para apoiar a sociedade brasileira a superar esse momento de tantos desafios.

Neste contexto, estão disponíveis diversas modalidades de crédito, visando auxiliar as micro e pequenas empresas. Com relação aos impactos da crise causada pelo coronavírus, estão disponível à MPE produtos com condições diferenciadas, como por exemplo:

  • Para capital de giro: operações com taxas reduzidas, possibilidade de pausa e de carência de até 90 dias;
  • Linha de crédito para aquisição de máquinas e equipamentos: taxas reduzida, até 60 meses para pagamento e até 06 meses de carência;
  • Para empresas com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões, a CAIXA lançou uma nova linha de crédito, para auxiliar as empresas com suas folhas de pagamento, como parte das medidas anunciadas pelo Governo Federal contra os efeitos do novo coronavírus;
  • Para empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões, lançamos uma linha, em conjunto com o SEBRAE, com aval assessório do FAMPE.

O cliente poderá adquirir mais de um tipo de linha de crédito, condicionado à capacidade de pagamento e avaliação de risco de crédito para clientes e não clientes.

Esclarecemos que, a depender da modalidade e da operação de crédito desejada, as taxas de juros podem variar conforme relacionamento do cliente.

A CAIXA possui o maior interesse em receber cada novo cliente, reforçando assim, que ele poderá solicitar abertura da conta e de linha de crédito através do site www.caixa.gov.br/caixacomsuaempresa.

[24/04/2020 11:50:00]