Uma nova geração de detetives
PublishNews, Redação, 26/02/2019
Inspirado nas histórias criadas por Sir Arthur Conan Doyle, livro conta a história dos tataranetos de Watson e Holmes

O primeiro crime solucionado por Sherlock Holmes, icônico personagem de Sir Arthur Conan Doyle, foi apresentado aos leitores há mais de 130 anos. A personalidade ácida e a mente brilhante do mais famoso detetive da ficção, no entanto, permanecem atuais e inspiram séries, filmes e livros. Tendo isso em mente, a autora estreante Brittany Cavallaro idealizou a série Charlotte Holmes, que reconta a história de como seria a tataraneta desse que foi um dos maiores detetives da história da literatura mundial. O primeiro livro da série - Um estudo em Charlotte (Rocco Jovens Leitores, 384 pp, R$ 59,90 – Trad.: Maryanne Linz) - faz uma referência clara ao primeiro livro sobre Sherlock, Um estudo em vermelho, e mostra que a menina tem talento. Aos dez anos, a garota ajudou a polícia a recuperar diamantes que valiam três milhões de libras. Agora, no ensino médio, a capacidade analítica da jovem é posta mais uma vez à prova quando um estudante da escola que ela frequenta aparece morto sob circunstâncias intrigantes, aparentemente inspiradas em uma das histórias mais aterrorizantes de Sherlock Holmes. Os primeiros suspeitos do crime? Charlotte Holmes e Jamie Watson. Sim, o tataraneto do fiel amigo do detetive inglês. Os dois terão que provar sua inocência e, para isso, precisarão agir como detetives. O livro foi vencedor do prêmio de melhor ficção para jovens adultos da American Library Association.

Tags: ficção, Rocco
[26/02/2019 07:00:00]