Categoria onde IBGE enquadra o varejo de livros teve a pior queda desde 2004
PublishNews, Redação, 17/01/2019
Pesquisa Mensal do Comércio de novembro de 2018 aponta que o volume de vendas do segmento Livros, jornais, revistas e papelaria caiu 32,4% na comparação com igual período do ano anterior

Varejo de livros tem o pior resultado desde 2004, aponta IBGE
Varejo de livros tem o pior resultado desde 2004, aponta IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os resultados da sua Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) referente ao mês de novembro passado. No geral e na comparação com igual período do ano anterior, o comércio varejista apresentou crescimento de 4,4% no volume de vendas e de 8,4% nas suas receitas nominais. No acumulado do ano, de janeiro a novembro de 2018, o crescimento é de 2,5% no volume de vendas e de 5% nas receitas nominais.

Comparando outubro e novembro, os números foram positivos para seis das oito categorias analisadas pelo IBGE. As duas únicas que não apresentaram números positivos foram as que reúnem Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-0,2%) e Livros, jornais, revistas e papelaria (-1,9%).

Falando especificamente desse segundo segmento, a situação não é nada boa. Na comparação com igual período de 2017, a queda do volume de vendas da categoria Livros, jornais, revistas e papelaria foi de -32,4%. As receitas nominais caíram 29,2%. É a 14ª taxa negativa consecutiva nessa comparação e a sua maior queda na série histórica da pesquisa iniciada em 2004. O órgão aponta que o fechamento de lojas físicas impactou os resultados.

Vale ressaltar que a pesquisa não separa o livro dos outros itens que compõem essa categoria.

Tags: PMC. IBGE
[17/01/2019 09:50:00]