Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 08/10/2021
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Há mais de 50 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
PublishNews, Redação, 08/10/2021

Novo livro de Elainne Ourives estreia na lista com quase seis mil cópias vendias | ReproduçãoEm junho de 2020, a Lista dos Livros Mais Vendidos do PublishNews destacava Elainne Ourives. A autora que prometia “desvendar os segredos da mente” alcançava naquela ocasião o topo da lista com DNA da cocriação (Gente). Pela apuração do Painel Analítico do PublishNews+, foram 40 mil cópias vendidas desde então. Elainne volta agora à Lista ocupando a primeiríssima posição do Ranking Geral, com DNA revelado das emoções (Gente). Foram impressionantes 5.998 cópias vendidas na estreia. No livro, a coach se pergunta “Para onde suas emoções levam você?” e ensina “como vencer o sofrimento e firmar os passos na trilha da transformação”. O novo de Elainne Ourives vendeu mais do que o triplo do segundo colocado no Ranking Geral, Mais esperto que o diabo (Citadel). O clássico de Napoleon Hill e vencedor do Prêmio PublishNews de 2020 contabilizou mais 1.792 cópias pra sua conta. No ano já foram 85.820. Em terceiro lugar ficou Vermelho, branco e sangue azul (Seguinte), de Casey McQuiston, com 1.445. Além do novo de Ourives, a lista apresentou outras oito novidades. E aqui cabe destacar outro livro da Editora Gente, atual líder do Ranking Geral das Editoras de 2021: Viva a sua real identidade, de Camila Saraiva Vieira. O livro ocupa a terceira posição de Autoajuda e a sétima do Ranking Geral, com 1.223 cópias vendidas. No livro, a mulher casada com Paulo Vieira defende que não existe um fundo do poço: “Enquanto você estiver cavando, enquanto estiver cometendo os mesmos erros, irá afundar cada dia mais”. A partir dessa premissa, ela promete ensinar como abandonar sentimentos que colocam o leitor pra baixo: orgulho, prepotência, arrogância, culpa e vaidade. Na terceira posição de Infantojuvenil, estreou o novo livro de Vitor Martins. Se a casa 8 falasse (Globo Alt) ocupa a terceira posição da categoria, com 965 cópias vendidas. Clique no Leia Mais e confira outros destaques da Lista.

PublishNews, Redação, 08/10/2021

O Grupo Editorial Serena – do escritor Gabriel Chalita – está à procura de um gerente comercial. É preciso ter formação em Marketing, Comunicação ou áreas afins, conhecimento do Pacote Office, experiência mínima de três anos no mercado editorial, habilidade de planejamento comercial e capacidade analítica e ainda para treinar e desenvolver equipes. O contratado será responsável pelas vendas aos distribuidores, redes de livrarias, e-commerces e novos canais. Os interessados devem encaminhar currículos para o e-mail comercial@editoraserena.com.br.

PublishNews, Redação, 08/10/2021

Bernardina Pinheiro | © Reprodução / FacebookSemana triste para a tradução brasileira. Nesta quinta-feira (07), faleceu a tradutora Bernardina da Silveira Pinheiro, aos 99 anos, vítima de uma pneumonia. Tradutora do irlandês James Joyce, ela também foi professora emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e em 2006, chegou a ser finalista do prêmio Jabuti por sua tradução de Ulisses – trabalho que consumiu oito anos de dedicação. Assim, se tornou uma autoridade brasileira na obra de Joyce, sempre presente nos eventos nacionais do Bloomsday – comemorado no dia 16 de junho, no qual os fãs do autor homenageiam mundialmente o personagem Leopold Bloom, protagonista de Ulisses. Além das obras de Joyce, Bernardina traduziu Uma viagem sentimental através da França e da Itália, de Lawrence Sterne. Na terça-feira (11), tinha sido a vez de Ivo Barroso, um dos principais tradutores brasileiros que sofreu uma parada cardíaca no Rio de Janeiro. Ele estava internado desde que sofreu uma queda em casa. Barroso foi premiado pela Academia Brasileira de Letras pelo seu trabalho da tradução da obra teatral completa de T.S. Eliot e levou o Jabuti pela tradução da poesia do francês Arthur Rimbaud.

PublishNews, Redação, 08/10/2021

Nesta quinta-feira (07), a Academia Brasileira de Letras (ABL) elegeu quatro novos “sócios correspondentes”, que ocuparão as cadeiras 7, 8, 18 e 20. O quadro de sócios correspondentes da ABL é formado por 20 membros estrangeiros. Benjamin Moser é o novo ocupante da cadeira de número 7, deixada por Joaquim Veríssimo Serrão (1925 - 2020). O ex-presidente do Uruguai, Julio María Sanguinetti é o novo ocupante da cadeira de número 8, que teve como titular o romeno Augustin Buzura (1938 - 2017). A cadeira de número 18, antes ocupada por João Malaca Casteleiro (1936 - 2020), passa agora a ser de Telmo dos Santos Verdelho. Guilherme d'Oliveira Martins, ex-ministro português da Educação e das Finanças, completa o time de novos sócios correspondentes ocupando a cadeira de número 20, antes pertencente a Eduardo Lourenço de Faria (1923 - 2020). Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 08/10/2021

Livia Piccolo é roteirista, redatora, dramaturga e a encarregada de produzir conteúdo para o canal da Antofágica no YouTube. Lá, ela apresenta discussões sobre literatura, cinema e narrativas de ficção em vídeos dinâmicos e bem editados. Neste mês, Piccolo dá início ao curso A arte das histórias, no qual fará uma análise da estrutura narrativa de algumas séries, filmes e livros, mostrando seus temas, semelhanças e diferenças. O objetivo é desvendar a anatomia de algumas histórias que marcaram nossa cultura. E desse modo, os participantes podem entender o efeito que elas geram nos leitores e espectadores. Com início no dia 21 de outubro, o curso será dividido em seis aulas, nas quais serão abordadas histórias clássicas, modernas e contemporâneas, sempre com o intuito de revelar a estrutura por trás de cada uma delas. Voltado para espectadores e leitores curiosos quanto para profissionais, as aulas – realizadas pelo Zoom e com 2h30 de duração cada – serão úteis para aqueles que gostam de séries, filmes e livros apenas como divertimento, como para quem deseja trabalhar na área, seja como escritor ou escritora, roteirista ou criador de conteúdo de literatura e entretenimento. O investimento é de R$ 199,90 e você pode se inscrever clicando aqui.

PublishNews, Redação, 08/10/2021

Ativista em prol da educação, do meio ambiente e da equidade racial, Amanda Gorman ficou conhecida em todo o mundo ao declamar seu poema The hill we climb na cerimônia de posse do presidente americano Joe Biden. Agora a prestigiada poeta faz sua estreia na literatura infantojuvenil com Canção da mudança (Intrínseca, 32 pp, R$ 49,90 – Trad.: Stephanie Borges), livro ilustrado que convida as crianças a construírem um mundo mais inclusivo. Na obra, uma jovem corajosa não teme a mudança. Ela sabe que o medo é paralisante e que o novo traz também a esperança. Em uma jornada musical, a menina descobre o legado da ancestralidade, o valor da tolerância e do amor, e encontra personagens que, juntos, percebem que quando unimos diferentes vozes temos mais força para escrever a história. Ilustrado por Loren Long, Canção da mudança aborda temas como empatia, diversidade e cidadania e convida à ação todos que desejam mudar o mundo, independentemente da idade.

PublishNews, Redação, 08/10/2021

Repleta de humor e de fantasia, As aventuras da família Raton (Editora Piu, 76 pp, R$ 44 – Trad.: Julia da Rosa Simões) se passa em um tempo fictício no qual todos os seres vivos nasciam como moluscos e iam avançando na escala evolutiva até se tornarem humanos. É um conto de fadas nada convencional que narra as aventuras da família Raton, um grupo de ratinhos que estava prestes a chegar na forma humana, mas acaba voltando à condição de molusco por culpa de um príncipe egoísta e de um feiticeiro malvado. Felizmente, um rapaz apaixonado e uma fada bondosa ajudarão a família Raton a evoluir novamente. As ilustrações são de Catarina Bessel.

PublishNews, Redação, 08/10/2021

O besouro tinha uma amiga. Ela chegou, de repente, e se instalou com ele no alto do rochedo. Lá, todos os dias, os dois faziam um piquenique e, ao entardecer, observavam a lua. A amiga, porém, sumiu – tão de repente como havia chegado. O besouro procurou, procurou, procurou até avistar lá do outro lado da floresta um ponto vermelho como sua amiga. Animado, o besouro decidiu deixar a segurança do rochedo e se arriscar para procurá-la. Usando com maestria apenas o preto, o branco e o vermelho nas ilustrações, a obra De repente (Brinque-Book, 36 pp, R$ 44,90 - Trad.: Gilda de Aquino), de Chris Naylor-Ballesteros, combina duas narrativas, a textual e a visual, para contar uma história de amizade com muitas nuances e camadas de leitura. A narrativa textual é contada em primeira pessoa, na voz do besouro, convidando o leitor a acompanhar a versão dele dos acontecimentos. O inseto acredita que a amiga sumiu, mas as imagens mostram que não é bem assim. A narrativa visual, então, conta outra história.

“Como homem, sou razoavelmente covarde, mas como escritor não posso sê-lo. Um escritor covarde é melhor mudar de profissão.”
Javier Cercas
Escritor espanhol
1.
DNA revelado das emoções
2.
Mais esperto que o diabo
3.
Vermelho, branco e sangue azul
4.
Mentirosos
5.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
6.
Amor & gelato
7.
Viva a sua real identidade
8.
Torto arado
9.
Os sete maridos de Evelyn Hugo
10.
Se a casa 8 falasse
 
PublishNews, Redação, 08/10/2021

Inspirado por uma foto em que as três filhas observam uma floresta em Yucatán, no México, o cartunista Ricardo Liniers – já premiado com o Eisner – deu vida a Flores selvagens (VR, 40 pp, R$ 54,90 – Trad.: Fabricio Valerio). Essa é a sua terceira obra de Liniers protagonizada por Matilda, Clementina e Emma. Na narrativa, as três irmãs estão perdidas na floresta de uma ilha misteriosa e encontram tudo que a criatividade permite, como flores selvagens, gorilas em miniatura e até dragões furiosos. Ao longo dos quadrinhos, o pequeno leitor entende que a história é sobre a capacidade de imaginar e seu poder mágico em unir as crianças. Noções sobre sentimentos também circulam o enredo da narrativa, já que medo e insegurança, por exemplo, são emoções esperadas por crianças perdidas em uma ilha deserta. Para além da literatura, a história sobre laços e afetos construídos entre os pequenos a partir da imaginação deve virar uma animação produzida pela ViacomCBS.

PublishNews, Estevão Ribeiro, 08/10/2021

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.