Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 09/06/2021
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Há mais de 50 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
PublishNews, Redação, 09/06/2021

Livraria gato sem rabo, recém-inaugurada em SP | © Leonardo NetoO Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta terça-feira (08) os resultados da sua Pesquisa Mensal de Comércio (PMC). No geral, as vendas no comércio varejista subiram 1,8% na passagem de março para abril, a maior alta para o mês desde 2000. Com isso, o varejo ficou 0,9% acima do patamar pré-pandemia. No ano, o setor acumula crescimento de 4,5% e de 3,6% nos últimos 12 meses. O setor de Livros, Jornais, Revistas e Papelaria seguiu neste mesmo ritmo e apresentou crescimento de 3,8% entre março e abril. Na comparação anual, o crescimento é de 95,9%. Na avaliação do IBGE, esse resultado reverte o sinal do indicador interanual depois de 14 meses no campo negativo. “[O setor] vem sendo influenciado pela contínua substituição dos produtos impressos pelo meio eletrônico e redução de lojas físicas, movimento intensificado pela pandemia de coronavírus”, descreve o relatório do órgão. No acumulado do ano, no entanto, o setor que inclui os livros, apresenta queda de 33,9% e de 36,3% nos últimos 12 meses. O IBGE pontua que o indicador acumulado no ano permanece no vermelho desde janeiro de 2020 e no acumulado nos últimos 12 meses tem apresentado resultados negativos desde fevereiro de 2014. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews+, Redação, 09/06/2021

Nessa semana, o Radar de Licitações, seção fixa do PublishNews+, traz um edital com valor de R$ 87.210, que visa a contratação de empresa para serviços editoriais, incluindo revisão gráfica, ortográfica e de conteúdo, criação do ISBN e de ficha catalográfica, além de diagramação, pré-impressão, impressão gráfica, editoração eletrônica para disponibilização no formato digital, arte e finalização de uma obra. A disputa está marcada para o dia 22 de junho. Já o segundo edital é para a aquisição de 137 títulos de diversas editoras para compor biblioteca escolar. O valor do edital é de R$ 285.293. O pregão acontecerá no dia 17 de junho. A seção, exclusiva para os assinantes do PN+, é alimentada pelo Radar de Licitações, consultoria de Natália Vieira que, além de buscar novas licitações, presta um serviço de apoio aos editores e distribuidores interessados em vender para governos, nas mais diversas esferas de poder. Para acessar o Radar dessa semana, clique aqui.

PublishNews, Redação, 09/06/2021

Sebo Clepsidra, na região central de SP, é um dos que poderá se beneficiar com as linhas de crédito, caso o PL seja aprovado | © Leonardo NetoA Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (08), o parecer da deputada Sâmia Bomfim (PSOL/SP) a respeito do projeto de lei (PL) 2.604/2020, que quer alterar a lei que instituiu a Política Nacional do Livro para criar três tipos de linhas de crédito: uma específica para o setor editorial; outra para pequenas e médias livrarias e sebos no limite de R$ 1 milhão para compra de estoque de livros e uma terceira para informatizar inventário e elaborar estrutura de e-commerce até o limite de R$ 100 mil. O PL prevê ainda a redução do valor da tarifa postal para envio de livros nacionais e propõe que as editoras garantam aos autores o devido direito autoral estabelecido em contrato sobre o preço de capa dos livros comercializados ou produzidos durante a calamidade pública. No relatório agora aprovado pelos seus colegas, a deputada paulista apresentou duas emendas que ampliam o prazo de vigência da lei para os 12 meses subsequentes à vigência da calamidade pública. As emendas dizem especificamente aos artigos 7-A, que trata especificamente do prazo, e 13, sobre as tarifas postais. Com a aprovação na CCult, o PL, que tem como autora a deputada Fernanda Melchionna (PSOL/RS), segue para a Comissão de Finanças e Tributação e depois para a de Constituição e Justiça e Cidadania. Como tem apreciação conclusiva pelas comissões não terá a necessidade de passar pelo plenário da Câmara antes de ir para o Senado. Na mesma reunião da CCult, foi aprovado o relatório, também feito por Sâmia Bomfim, a respeito do PL 621/2020, de autoria de Daniela do Waguinho (MDB/RJ). O PL prevê a obrigatoriedade de acervos de livros infantis e juvenis em bibliotecas públicas ou particulares que recebam apoio do poder público. No seu parecer, Sâmia pontuou que a proposta "auxilia o acesso à leitura desde os primeiros anos e pode ajudar a fomentar o gosto pela literatura".

PublishNews, Redação, 09/06/2021

O Grupo Summus abriu uma vaga para assistente de vendas. O contratado será responsável por atender clientes a distância ou presencialmente; acompanhar pedidos, faturamento, cobranças de acertos e devoluções; emitir notas fiscais; elaborar relatórios e análises de vendas, participar de feiras, eventos e ações em livrarias; prospectar novos clientes e executar demais tarefas de rotina administrativa comercial. É preciso ter formação superior; experiência anterior no mercado editorial; domínio de Excel e na geração de relatórios, planilhas e gráficos; possuir veículo próprio e disponibilidade para viagens. Os interessados devem enviar currículos com pretensão salarial para o e-mail rh@gruposummus.com.br com o assunto “Assistente de vendas”.

PublishNews, Marisa Moura, 09/06/2021

Marisa Moura tem, desde 2015, trazido diálogos vividos entre a Faxi, a funcionária bem-humorada de uma agência literária fictícia, e os mais diversos tipos que habitam o mundo do livro: autores, editores, outros agentes etc. Dessa vez, o telefone toca às 8h30 da manhã. Do outro lado da linha, um autor desesperado porque fez algo que não devia ter feito e agora precisa avisar à agente, mas não sabe como fazer. Quer que a Faxi o ajude. Será que ele vai se livrar dessa encrenca? Clique no Leia Mais e confira a coluna de Marisa.

PublishNews, Redação, 09/06/2021

No mês passado, o Sesc Avenida Paulista deu início ao curso Histórias e teorias possíveis das ficções científicas, que contou com dezenas de participantes e teve como proposta a transformação de nossa realidade a partir de nossas vivências, trajetórias e sonhos. Complementando o que foi discutido nas aulas – que contou apresentação de Cláudia Fusco, Kim Doria, Ana Rüsche e Kênia Freitas –, nesta quarta-feira (09), começa o ciclo de encontros “Para transformar o fim do mundo” e que terá como mote as obras de nomes como Adirley Queirós, China Miéville, Octavia Butler, Spike Jonze e Ursula K. Le Guin para discutir formas de resistir e mudar nossa realidade a partir de diálogos entre produções audiovisuais e literárias. Iniciando os encontros, logo mais, às 20h, o filme Branco sai, preto fica, de Adirley Queirós e A parábola do semeador, de Octávia Butler, serão discutidos por Anne Quiangala, Camilla Dias e mediação de Ana Meira. Os próximos encontros acontecerão sempre as quartas, no mesmo horário, até o dia 30 de junho e serão transmitidos pelo canal do Sesc no YouTube. Já a programação completa você confere clicando aqui.

PublishNews, Redação, 09/06/2021

Em A África e os africanos na história e nos mitos (Nova Fronteira, 208 pp, R$ 49,90), Alberto da Costa e Silva, cujos 90 anos comemoramos em 2021, mais uma vez empresta seu vasto conhecimento para colocar os leitores em contato com a história do continente africano e de seu povo. O livro é uma viagem às várias Áfricas que coexistem, motivada pelo prazer intelectual e pela alegria das descobertas, pela possibilidade de estabelecer aproximações, perceber diferenças, descortinar múltiplos enfoques de determinado tema. Para tanto, Costa e Silva reuniu fragmentos de histórias orais, transcrições de época, tradições e relatos de povos, líderes, linguistas, viajantes e estudiosos, que são narrados em detalhes para transportar os leitores no tempo e espaço.

PublishNews, Redação, 09/06/2021

Por quase dois anos, os dois ditadores mais implacáveis da história – e tidos como inimigos mortais – foram colaboradores ativos. Hitler e Stálin assinaram um pacto de não agressão que chocou o mundo, mas que durou quase um terço da Segunda Guerra Mundial. Entendê-lo é a chave para compreender o desenrolar da guerra e seu desfecho. Em O pacto do diabo (Objetiva, 416 pp, R$ 94,90 – Trad.: Berilo Vargas), o historiador Roger Moorhouse explica como dois poderes ideologicamente opostos mantiveram uma parceria brutal e eficiente, na qual trocaram matéria-prima e maquinário e orquestraram a divisão da Polônia e dos Países Bálticos. Ao compartilhar equipamentos e expertise tecnológica, os nazistas e soviéticos tornaram possível uma guerra muito mais sangrenta e prolongada. Como consequência, milhões foram mortos ou deportados.

“Normalmente, trato meus livros como se fossem um filho que vai para a faculdade.”
Stephen King
Escritor americano
1.
Box Harry Potter
2.
Torto arado
3.
Mais esperto que o diabo
4.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
5.
Vermelho, branco e sangue azul
6.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
7.
Desobedeça
8.
Todo caminho é sagrado
9.
A nova batalha
10.
Mentirosos
 
PublishNews, Redação, 09/06/2021

Interessado em compreender a dimensão atlântica de um império global da época moderna, como o português, o historiador inglês A.J.R. Russell-Wood edifica em seu Histórias do Atlântico português (Editora Unesp, 408 pp, R$ 72) – organizado por Ângela Domingues e Denise Moura – aquilo que mais caracterizou sua jornada pela historiografia: ecletismo e, diversas vezes, inovação de suas temáticas de pesquisa, metodologia e perspectiva analítica global do império lusitano. Os nove textos que compõem a coletânea, escritos em entre 1977 e 2009, foram selecionados pelo próprio autor em 2010, meses antes de sua morte. Alguns são clássicos com potencial de renovação da pesquisa acadêmica sobre certos temas da História atualmente muito investigados, como o das instituições de governo local, dos funcionários régios e das formas de mobilidade social de negros africanos e mestiços na sociedade hierárquica luso-brasílica. A obra também inclui textos inéditos em língua portuguesa, que contribuem para o estudo e a investigação sobre a ciência e as técnicas náuticas, bem como sistemas portuários, além da reflexão sobre o processo de constituição de uma civilização do Atlântico português, cujas raízes também se estendiam até a Ásia.

PublishNews, Redação, 09/06/2021

Concluindo a série Estudos de Antropologia da Civilização, o livro As Américas e a civilização (Global, 568 pp, R$ 89), escrito pelo antropólogo Darcy Ribeiro, apresenta reflexões surgidas durante o período em que o intelectual esteve em exílio, além de tratar de uma profunda análise dos processos histórico-culturais vividos pelos povos da América, a partir da perspectiva abordada pelo autor, a qual buscou evitar o tradicionalismo marcado pela visão eurocêntrica. A obra faz parte de um ciclo de análises e integra uma linha de pensamento que contempla temas importantes, como O processo civilizatório, O dilema da América Latina, As Américas e a civilização e Os brasileiros, assunto que apresenta os subtemas Teoria do Brasil e Os índios e a civilização. Essa sétima edição – publicada após 52 anos da primeira –, traz projeto gráfico desenvolvido por Victor Burton.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.