Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 05/04/2021
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Há 14 anos no mercado, representa cerca de 400 editoras do comércio varejista de livros. Tem aproximadamente 820 mil títulos em estoque, e cerca de 400 novos títulos ao mês.
PublishNews, Leonardo Neto, 05/04/2021

Na série da Netflix, o ator Omar Sy vive Assane Diop, que se inspira em Lupin para cometer crimes | © DivulgaçãoEm 24 de janeiro de 1844, o navio Stanislas aportou no Rio de Janeiro trazendo uma leva de europeus esperançosos por tentar uma vida nova no Brasil. Nessa viagem, o navio trouxe Baptiste Louis Garnier (1823-1893), filho de uma família tradicional de livreiros de Paris, que veio para o Novo Mundo revolucionar o mercado de livros por aqui. Tão logo chegou, Garnier se estabeleceu na Rua do Ouvidor, no centro da cidade do Rio de Janeiro e encontro um Brasil em expansão. Relativas prosperidade e estabilidade política serviram de combustível para os negócios do livreiro por aqui. Fez história. Machado de Assis, José de Alencar, Joaquim Manuel de Macedo e Bernardo Guimarães foram alguns dos autores que cresceram nas mãos de Garnier. Depois da sua morte, em 1893, o negócio vai para as mãos do irmão, François-Hyppolyte e mais tarde, em 1934, é vendido para Ferdinand Briguiet. Na década de 1950, é comprada pela Difel e, mais tarde, em 1973, a Garnier vai para as mãos da mineira Itatiaia, que é comprada pelos irmãos Teles, os mesmos donos da Rede Leitura, em 2018. Essa história toda para chegar em abril de 2021, quando a Itatiaia – Garnier ganha destaque na Lista dos Mais Vendidos do PublishNews ao emplacar sete títulos – todos clássicos em domínio público – no Ranking. Em Não Ficção, a editora colocou Napoleão, de Dimitri Merejkovsky, em oitavo lugar, com 194; Os cocos, de Mario de Andrade, em décimo, com 181, e Zadig ou o destino, de Voltaire, em 18º, com 150. Os outros quatro aparecem em Ficção: Contos novos, de Mario de Andrade, em 13º, com 227; Papeis avulsos, de Machado de Assis, em 14º, com 225; O castelo, de Franz Kafka, em 15º, com 224 e Contos picarescos, de Honoré de Balzac, em 18º, com 205. E por falar em clássico e em Ficção, outro estreante na categoria foi Arsène Lupin, o ladrão de casaca (Pandorga), de Maurice Leblanc, traduzido direto do francês por Regina Nowaski. O título que inspira a série de sucesso na Netflix, Lupin, ficou em quarto lugar, com 704 cópias vendidas. O título garantiu também a 14ª posição do Ranking Geral. Clique no Leia Mais e confira outros destaques da Lista dos Mais Vendidos dessa semana.

PublishNews, Redação, 05/04/2021

A Cátedra Unesco de Leitura PUC-Rio aproveitou o Dia Internacional do Livro Infantil, celebrado no dia 2 de abril, para anunciar os premiados com o Selo Cátedra 10 – 2020 cujo objetivo é registrar o melhor da produção em literatura infantil e juvenil no Brasil. Ao todo, o certame recebeu cerca de 400 obras, dessas, foram selecionadas 76 em quatro categorias: Distinção Cátedra 10, com 13 títulos; Seleção Cátedra 10, com 44; Coleção Clássicos Cátedra 10, novidade desse ano, com 18 e um título Hors Concours, concedido a A máquina de retrato (Moderna), de Lúcia Hiratsuka. E ainda falando sobre o Dia Internacional do Livro Infantil, a Câmara Brasileira do Livro (CBL), a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições (Febab) e a Biblioteca de São Paulo se juntaram para compor uma campanha em celebração à data. Em um vídeo, a escritora Ana Maria Machado lê trechos de seu novo livro Igualzinho a mim (Moderna), e a mediadora Kiara Terra participa de uma roda on-line de leitura e conversa sobre a história do livro com nove crianças. Para conferir destaques do selo Cátedra Unesco e ainda assistir ao vídeo da campanha, clique no Leia Mais.

PublishNews, Redação, 05/04/2021

A Bienal de Ilustração de Bratislava (BIB) está marcada para começar em outubro, reunindo ilustradores de todo o mundo. Quinze brasileiros farão parte da mostra eslovaca. Os nomes foram selecionados e divulgados pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) a partir de um chamamento público que a entidade realizou em suas redes sociais, através do qual a Fundação recebeu 47 trabalhos. Entre os critérios utilizados na seleção, a FNLIJ destaca a diversidade da ilustração como expressão e narrativa. E para chegar aos 15 nomes, um júri composto pelos professores e ilustradores Alexandre Guedes, Daniel Bueno, Henrique Souza e Graça Lima; pela designer Christiane Mello; pela pesquisadora Fabiola Farias, além de Elizabeth Serra, secretária-geral da FNLIJ, e Marisa Borba, do Conselho Diretor da FNLIJ. Os 15 selecionados são: Aline Abreu, Ana Matsusaki, Anna Cunha, Eduardo Ver, Elisa Carareto, Guilherme Karsten, Guilherme Petreca, Irena Freitas, Luciano Feijão, Marilda Castanha, Nathalia Gregorini, Nelson Cruz, Rogério Pedro, Taisa Borges e Veridiana Scarpelli.

PublishNews, Redação, 05/04/2021

Nos últimos anos, o número de brasileiros que vivem no exterior tem aumentado. Portugal, por exemplo, contava com mais de 150 mil imigrantes brasileiros em 2019, um aumento de 43% com relação ao ano anterior, segundo dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. No último ano, também cresceu o número de editoras brasileiras que começaram a levar seus livros para a Terrinha. Simone Paulino, fundadora da Editora Nós, descobriu quase que por acaso que tinha leitores portugueses fiéis e decidiu encarar este desafio transoceânico de levar as obras da editora para o mercado luso. O projeto foi assegurado por uma parceria com a Motor Editorial, iniciativa dos editores Julio Silveira, da Imã, e Jorge Sallum, da Hedra, para imprimir e distribuir livros brasileiros em Portugal. Outro exemplo é o de Jaime Mendes, titular da coluna Notícias d’Além Mar, do PN+, área exclusiva para assinantes do PublishNews. Ele fundou no ano passado – no meio da pandemia – a Saudade, uma distribuidora de livros que leva livros do Brasil para Portugal. Isso depois de conseguir experimentar o mercado editorial de lá e ver que os livros brasileiros não eram exportados para aquele país há mais de 20 anos. No episódio dessa semana, nossa equipe recebeu os dois, Simone e Jaime, para dar um panorama sobre o mercado português de livros, o desafio de levar livros brasileiros para Portugal, como conquistar o público luso, as estratégias adotadas e os planos para o futuro. O Podcast do PublishNews é um oferecimento da MVB, a mais completa e moderna plataforma de metadados para o mercado editorial brasileiro e da UmLivro, novo modelo de negócios para o mercado editorial: mais livros e mais vendas. Você também pode ouvir o programa pelo Spotify, iTunes, Google Podcasts, Overcast e YouTube. Clique no Leia Mais para ouvir o episódio.

PublishNews, Redação, 05/04/2021

O aumento da procura por livros de fantasia durante a pandemia foi tema de uma matéria no Globo. Confinados, jovens leitores maratonam sagas de autores como Rick Riordan e Sarah J. Maas atrás de escapismo. Segundo dados da Nielsen, o segmento de fantasia foi o que mais cresceu no mercado editorial, com 61% de aumento no volume de vendas desde março de 2020. Antes mesmo da pesquisa, as editoras já haviam percebido uma turbinada em vários títulos. Pesquisas internas feitas por algumas delas indicam que as obras de fantasia estão sendo mais consumidas por adolescentes e os chamados jovens adultos (até 25 anos). Matéria do The New York Times reproduzida pela Folha comenta sobre Amanda Gorman, a poeta da posse de Biden, que acendeu os debates sobre o lugar de fala entre tradutores. O meio literário se divide diante de pressão para contratar negros para verter obra de jovem negra. A discussão pôs em destaque o mundo em geral obscuro da tradução literária e sua falta de diversidade racial. O Blog Comunidade Plural noticiou que depois de 31 anos, a Itiban Comic Shop, livraria referência em quadrinhos, corre o risco de fechar suas portas. O colunista João Bernardo Caldeira, da Avant Première, veiculada pelo Valor, informou que a Rede Leitura irá abrir 14 novas lojas neste ano, no Rio, em São Paulo, Uberlândia e Porto Alegre. Hoje, são 82 filiais. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 05/04/2021

Começa nesta segunda (5), a terceira edição da Feira do Livro da Unesp. Até domingo (11), mais de 200 editoras irão disponibilizar suas obras com desconto mínimo de 50%. Cada editora terá uma página com sua apresentação, incluindo condições especiais oferecidas aos clientes, como isenção de frete, utilização de cupom de desconto, forma de pagamento, valor e prazo de entrega etc. Já a extensa programação cultural também inicia hoje, às 11h, com uma mesa com o historiador Peter Burke, sobre o lançamento de O polímata (Editora Unesp). Às 14h, Pablo Rubén Mariconda fala sobre seu livro, em parceria com Júlio Vasconcelos, Galileu e a nova física (Filosófica Scientiae Studia). Às 18h, acontece um bate-papo com Lilia Moritz Schwarcz e Jeferson Tenório, autor de O avesso da pele (Companhia das Letras). Às 19h, a Aletria realiza um bate-papo sobre A arte de contar histórias em tempos de isolamento e a Autêntica debate a Consciência fonológica na educação infantil e no ciclo de alfabetização. Para finalizar o dia, às 20h, a Lyra das Artes realiza um bate-papo com Rafael Gonzaga com o tema Da tese à literatura infantojuvenil: caminhos da escrita. A programação completa você confere clicando aqui.

PublishNews+, Redação, 05/04/2021

© LStockStudio / ShutterstockNesta semana, o Radar de Licitações, seção fixa do PublishNews+, informa sobre dois editais para compras de livros jurídicos por estados da região Norte. O primeiro tem por objeto registro de preços, visando aquisição futura e eventual de livros nacionais e o segundo, prevê a contratação de empresa para o fornecimento de material bibliográfico e multimeios nacionais disponíveis no mercado interno (livros, audiovisuais, cd-room, e-books e outros suportes). O Radar de Licitações é um serviço do PublishNews+, área exclusiva de assinantes do PublishNews, em parceria com Natália Vieira. Para acessar o Radar dessa semana, clique aqui.

PublishNews, Redação, 05/04/2021

Apesar da popularidade, Romain Gary foi por muito tempo mais lido na França do que em outros países. Era como se sua obra fosse uma joia nacional que os estrangeiros demoraram a descobrir. Alguns de seus livros só recentemente foram traduzidos para o inglês. O mesmo aconteceu no Brasil, onde a redescoberta de sua obra teve início há pouco tempo. As pipas (Todavia, 336 pp, R$ 74,90 - Trad.: Julia da Rosa Simões) foi publicado no ano da morte do autor, em 1980. Mesmo sendo o último de uma vasta galeria de romances, preserva intactos os atributos que garantiram a fama do escritor: a delicadeza do olhar infantil, a capacidade de contar uma grande história por meio de dramas cotidianos, a força poética das imagens, o carisma dos personagens. Na história, Ludo é um menino que cresce em uma pequena fazenda na Normandia sob os cuidados de seu tio, um fabricante de pipas. Numa propriedade aristocrática perto dali, passava os verões a jovem polonesa Lila, por quem Ludo se apaixona. O livro acompanha a trajetória dessa dupla improvável em meio à eclosão da Segunda Guerra. As pipas é o apelo poético de Romain Gary a toda forma de resistência.

“Uma criança, um professor, um livro e um lápis podem mudar o mundo.”
Malala Yousafzai
Ativista paquistanesa
1.
Faça o amor ser fácil
2.
Mais esperto que o diabo
3.
Box - Obras de George Orwell
4.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
5.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
6.
O lado bom das bactérias
7.
Box - O essencial da Psicologia
8.
Corte de espinhos e rosas
9.
Gestão profissional na prática
10.
Torto arado
 
PublishNews, Redação, 05/04/2021

Em 14 de março de 1954, uma estudante liga para o número errado e acaba engatando uma conversa com um dos cientistas mais renomados do mundo: Albert Einstein. Movido por sua característica curiosidade — a mesma que o fez questionar desde leis da física até convenções sociais e políticas —, Einstein estabelece com a jovem uma amizade que transformará sua vida de forma singular. Aqui quem fala é Albert Einstein (Intrínseca, 288 pp, R$ 49,90 - Trad.: Vera Ribeiro) parte dessa conversa que surge casualmente, e vai além das já conhecidas conquistas do teórico alemão para contar sua história de uma forma nunca antes vista. Em constante busca por seu lugar no mundo, Einstein passou a vida se adaptando a demandas pessoais e profissionais e à realidade a sua volta, uma existência tomada por amores, descobertas, medos e desafios. Dentre as adversidades enfrentadas, talvez a maior tenha sido o antissemitismo: já fortemente presente na comunidade científica e acadêmica mesmo antes da ascensão do nazismo, o preconceito o assombrou durante toda a sua vida. Com trechos factuais e pinceladas de ficção, a obra de R.J. Gadney faz uso de frases célebres, fotografias, postais, cartas e discursos do aclamado físico para apresentar um novo lado de Einstein.

PublishNews, Redação, 05/04/2021

Terráqueos (288 pp, R$ 59,90 – Trad.: Rita Kohl) é o segundo romance da autora japonesa Sayaka Murata publicado pela Estação Liberdade, e assim como em Querida Konbini, Murata questiona e confronta o conceito de normalidade da sociedade atual e deixa o leitor com uma simples pergunta: até onde você iria para ser você mesmo? A protagonista e narradora é Natsuki. Ela poderia passar por uma criança comum, com devaneios infantis, como a crença em dons mágicos, seres extraterrestres e bruxas. Mas, conhecendo sua história, o leitor se questiona se esses não são, na verdade, mecanismos de fuga que a menina desenvolveu para lidar com uma sociedade opressora – e, mais especificamente, com traumas desencadeados por abusos de diversas ordens. Seu estranho namoro com o primo Yuu, seus “poderes mágicos” e seu amigo de pelúcia Piyut são as únicas coisas que mantêm Natsuki – em suas próprias palavras – sobrevivendo. Sentindo-se desajustada, a pré-adolescente vê o mundo, a sociedade, como uma grande Fábrica de Gente. Apesar de, em seus desatinos, não considerar a si mesma uma terráquea, mas sim uma alienígena, ela decide tentar se ajustar ao funcionamento da Fábrica. Na vida adulta, porém, esse ajustamento pode ser mais difícil que o planejado por Natsuki, e sua inconformidade social a leva a comportamentos extremos. A partir do retorno à casa de férias e do reencontro com Yuu, a trajetória da protagonista toma contornos inesperados, e até mesmo absurdos.

PublishNews, Redação, 05/04/2021

Jean Santeuil (Nova Fronteira, 640 pp, R$ 99,90) é o primeiro romance de um dos maiores escritores do século XX: Marcel Proust. Escrito a partir de 1895, a obra inacabada só foi publicada em 1952, 30 anos após a morte de seu autor, graças à descoberta do manuscrito na França. A gênese do livro são as memórias da infância, da adolescência e dos anos de formação do protagonista. Com o estilo inconfundível de Proust, Jean Santeuil traz a origem de uma infinidade de anedotas, obsessões, reflexões, paisagens e visões de mundo que seriam desenvolvidas em seus trabalhos posteriores. É considerado precursor de sua obra-prima, Em busca do tempo perdido, tanto no tema quanto em seu enredo, embora seja mais claramente autobiográfico. Esta edição conta com a tradução do poeta Fernando Py (1935-2020), principal tradutor da obra do escritor francês no Brasil.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.