Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 08/09/2020
A Fino Verbo é uma empresa de revisão, redação e preparação de textos para diversos segmentos, ou seja, se tem texto, nós podemos ajudar.
A BOOKPartners é uma distribuidora completa: atende toda a cadeia do livro e seus devidos processos. Em sua estrutura reúne cerca de 220 colaboradores, dois centros de distribuição, e-commerce e marcas voltadas a segmentos específicos de leitores.
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei, mas atender a todos os seus clientes com a mesma atenção e respeito!
PublishNews, Redação, 08/09/2020

A Feira do Livro de Frankfurt deste ano foi anunciada como um evento híbrido: aconteceria presencialmente, com estandes montados em corredores mais largos e com limitação do número de pessoas, e com uma extensa programação virtual, algumas delas transmitidas a partir do Frankfurter Messe, o conjunto de pavilhões onde o evento acontece tradicionalmente. Assim ela foi anunciada em maio passado. No entanto, um novo protocolo de isolamento deverá entrar em curso a partir do dia 1º de outubro, o que dificultará a circulação de pessoas dentro do continente europeu. Assim, os organizadores voltaram atrás nesta decisão e informaram, nesta terça-feira (08), que a feira tradicional, com expositores, foi cancelada. Clique no Leia Mais e acesse a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 08/09/2020

Neste final de semana, a Folha fez uma matéria sobre os riscos que o Brasil enfrenta ao taxar livros e copiar países ricos. Caso a reforma prevaleça contra os protestos da indústria livreira e da comunidade leitora, o país vai se afastar de um padrão dominante em quase toda a América do Sul. Segundo um relatório recente da International Publishers Association, os livros têm tributação zero na maioria dos países do continente, como Argentina, Colômbia, Bolívia, Peru e Uruguai. A matéria abordou ainda como funciona o imposto em países como França, Alemanha e Reino Unido e elencou os impactos que a reforma pode trazer para a indústria do livro. No mês que vem, Leitura abrirá as portas no número 98 da Rua do Ouvidor, por 23 anos ocupado por uma megastore da Saraiva. Além de informar sobre a troca simbólica no centro do Rio, a coluna Capital, d’O Globo também falou sobre a estratégia adotada pela Leitura que cresceu perseguindo lojas médias em regiões e cidades esnobadas pelas rivais. “Temos de ir aonde o cliente está, e há uma carência enorme”, disse Marcus Teles, diretor da rede mineira para a coluna. A Realejo Livros, do livreiro e colunista do PN José Luiz Tahan, foi tema de matéria do programa Pequenas Empresas & Grandes Negócios. Durante a pandemia, Tahan criou o projeto Livreiro em domicílio, em que o empresário indica e entrega livros para o consumidor e o Clube Realejo. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 08/09/2020

O assinante do PublishNews já se acostumou: toda segunda-feira é dia de podcast, mas, nessa semana, excepcionalmente, a nossa edição foi adiada e só irá ao ar na sexta-feira. O motivo é nobre. É que na sexta, o Instituto Pró-Livro (IPL) e o Itaú Cultural tornam públicos os resultados da Pesquisa Retratos da Leitura, o mais importante estudo quando o assunto é o perfil e os hábitos do leitor brasileiro. A edição da próxima sexta terá a participação de Zoara Failla, gerente de pesquisas do IPL, e Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural. O episódio estará nas plataformas de áudio a partir das 11h. Na segunda-feira (14), às 19h, a pesquisa será apresentada ao público e, a partir do dia 21 de setembro, acontecerá um ciclo de debates em que especialistas analisarão os resultados, sob os mais diversos pontos de vista.

PublishNews, Redação, 08/09/2020

A LabPub inicia, no próximo mês, o curso de Gramática para editores e revisores. Conduzido por Marcos Marcionilo, o curso foi desenvolvido para permitir aos participantes desenvolverem suas habilidades de modo a elevarem a qualidade dos textos que dão a público. O curso analisará os elementos básicos da gramática brasileira, incluindo as classes gramaticais e os conceitos de pontuação e regência. Também será abordada a estrutura de frases, substantivos e pronomes, os tempos verbais, além do uso de adjetivos, advérbios e algumas das melhores práticas para usar essas classes gramaticais com eficiência e segurança. Com 18 horas de aulas ao vivo, o curso começa no dia 5 de outubro e termina no dia 9 de novembro, sempre às segundas e quartas, das 19h às 21h10. Para se inscrever é só clicar aqui.

PublishNews, Redação, 08/09/2020

Gilbrto Gil, Ailton Krenak e Amara Moira | © Flora Gil / Sergio Cohn / Cintia AntunesComeçou nesta segunda-feira (7), a oitava edição do Festival Literário de Iguape (FLI). Com o tema Pausa para o agora e curadoria da escritora Bianca Santana, do crítico literário Reynaldo Damazio e do produtor cultural Antonio de Lara Mendes, o evento segue até o dia 20 de setembro com uma programação virtual que discutirá temas relacionados à literatura, territórios, identidades e culturas regionais e trará mesas com autores, pensadores e líderes de comunidades indígenas e quilombolas. No dia 13, por exemplo, acontece a mesa Literatura, curadoria e liberdade, que pretende destacar a importância da literatura e da curadoria feitas de forma coletiva. No dia 14, às 20h, Mel Duarte, escritora, slammer e produtora cultural, apresenta o Flisarau, live que contará com a participação de poetas e artistas do Vale do Ribeira. E no dia 18, às 19h, Bianca Santana media uma conversa com idealizadores e coordenadores de seis eventos literários brasileiros: Gisele Corrêa Ferreira (Flipoços), Julio Ludemir (Flup), Afonso Borges (Fliaraxá), Diane Pardial (Felizs), Priscila Prado (Fil) e Angela Fraga (Flipelô). Além de uma apresentação de Gilberto Gil que encerrará o festival, nomes como Amara Moira, Ailton Krenak, Emicida, Preta Rara, Jerá Guarani, Siba, Tiganá Santana, Marcelo D'Salete e Raull Santiago também estão entre os convidados da 8ª edição do FLI. O evento gratuito será transmitido via Instagram, Facebook e YouTube.

PublishNews, Redação, 08/09/2020

O Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária da PUC-SP e o Grupo de Pesquisa (CNPq) A Voz escrita infantil e juvenil: práticas discursivas, abriram as inscrições para o 1º Congresso Internacional de Literatura para Crianças e Jovens: crítica, estética e ensino & a 3ª Jornada da Literatura de Infância. O evento on-line, marcado para acontecer nos dias 22, 23 e 24 de setembro, das 9h às 17h, tem como objetivo unir vozes de estudiosos da Literatura Infantil e Juvenil e realizar uma troca de resultados de seus estudos. São propostas temáticas que abordam a Literatura Infantil e se ampliam à Literatura Juvenil, compartilhando as modalidades da literatura oral, escrita, digital, ilustrada em sua multiplicidade representativa. Como convidados internacionais estão confirmados a professora Evelyn Arizpe, atual presidente da International Research Society for Children's Literature (IRSCL) - (Reino Unido), as também professoras Ana Margarida Ramos (Portugal) e Cecilia Bajour (Argentina), assim como o escritor, designer e ilustrador Bernardo P. Carvalho (Portugal). Os escritores João A. Carrascoza, Raquel Matsushita e Leo Cunha também estão confirmados. Para conferir a programação completa e se inscrever no evento é só clicar aqui.

PublishNews, Redação, 08/09/2020

Sociopatas disfarçados de cordeiros. Homens ditos de “bem”, pais de família exemplares e religiosos, com profissões de destaque e de poder social. Esse é o perfil dos abusadores sexuais investigados pelo jornalista Amaury Ribeiro Jr. em Poderosos pedófilos. “Cidadãos de bem” que exploram e roubam a infância no Brasil (Matrix, 224 pp, R$ 44,90). A obra é resultado de mais de 20 anos de investigação sobre a exploração sexual de crianças e adolescentes na região da Amazônia e relata casos ocorridos entre o final de 1990 até os dias atuais. De um lado estão as crianças pobres, órfãs, com famílias desestruturadas, vendidas, às vezes pelos próprios pais ou tutores, ao mercado do sexo. Do outro, escondem-se poderosos pedófilos: políticos, empresários, policiais corruptos, procuradores e juízes, que usam o poder para comprar a virgindade e a infância dessas crianças.

PublishNews, Redação, 08/09/2020

Quem escreve as narrativas de nossos tempos? Em cada debate, uma batalha está sendo travada: de um lado, mulheres e pessoas não brancas, não binárias e não heterossexuais finalmente podem contar a história com sua própria voz; de outro, pessoas brancas — sobretudo do gênero masculino — se apegam às versões de sempre, que contribuem para manter seu poder e status quo. De quem é esta história (Companhia das Letras, 217 pp, R$ 64,90 – Trad.: Isa Mara Lando) reúne 20 ensaios nos quais Rebecca Solnit -- a autora de Os homens explicam tudo para mim e A mãe de todas as perguntas -- avalia essas discussões, por que elas importam e quais são os desafios que temos pela frente.

“O livro equivale ao pão na mesa. Uma mesa farta é extraordinária. E será mais farta ainda com o livro.”
Nélida Piñon
Escritora brasileira
1.
Sol da meia-noite
2.
Mais esperto que o diabo
3.
Decida vencer
4.
As muralhas vão cair
5.
O milagre da manhã
6.
21 lições para o século 21
7.
A sutil arte de ligar o foda-se
8.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
9.
Box Harry Potter
10.
Do mil ao milhão
 
PublishNews, Redação, 08/09/2020

Resultado de uma pesquisa que durou mais de quatro anos, Elas em legítima defesa (DarkSide, 223 pp, R$ 9,90), organizado por Sara Stopazzolli, é uma jornada de empatia e compreensão que dá voz às mulheres vítimas de violência obrigadas a matar seus companheiros em legítima defesa. O livro acompanha as histórias reais de Nice, Soraia, Deise, Doralice, Emília e Úrsula, mulheres envolvidas em relacionamentos abusivos e capturadas no horror da violência doméstica — situações dramáticas que atingem milhões de mulheres no Brasil todos os dias. A obra apresenta histórias inéditas, novos dados, ilustrações da artista Juliana Russo, além de estatísticas recentes e o aprofundamento de um tema — infelizmente — mais atual do que nunca. Elas legítima defesa rompe esse padrão de silêncio na nossa sociedade e resgata a voz e a dignidade de mulheres que vivenciaram o verdadeiro horror e sobreviveram para contar.

PublishNews, Redação, 08/09/2020

Em um mundo dotado de atos, palavras e costumes masculinizados, a escritora inglesa Miranda Gray é uma das principais defensoras e estudiosas das "sagradas energias associadas à harmonia da natureza cíclica feminina e da evolução da mulher". Esse caminho evolutivo é ligado ao ciclo menstrual e em O Oráculo da Lua Vermelha (Pensamento, 88 pp, R$ 66 – Trad.: Nataly Argozino Amaral), ela conduz as leitoras pelo despertar de sua autêntica energia feminina. Segundo a autora, este oráculo é um convite a todas as mulheres para que se lembrem de sua feminilidade sagrada e para que se reconectem com sua força original neste movimentado mundo masculino. O livro mostra como restaurar a sacralidade do poder criativo da Deusa, que ela apresenta no decorrer da obra, seja pelo conteúdo das cartas ou pelas instruções contidas no livro. A autora releva ainda ferramentas que ajudarão as leitoras a trazer renovação em todos os setores de suas vidas, seja em questões materiais, emocionais, espirituais ou mentais.

 
©2001-2020 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.