Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 19/08/2020
A Fino Verbo é uma empresa de revisão, redação e preparação de textos para diversos segmentos, ou seja, se tem texto, nós podemos ajudar.
A BOOKPartners é uma distribuidora completa: atende toda a cadeia do livro e seus devidos processos. Em sua estrutura reúne cerca de 220 colaboradores, dois centros de distribuição, e-commerce e marcas voltadas a segmentos específicos de leitores.
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei, mas atender a todos os seus clientes com a mesma atenção e respeito!
PublishNews, Redação, 19/08/2020

Desde 2015, o PublishNews procura, entre os profissionais da indústria editorial com até 35 anos, aqueles que se destacaram, fizeram algo inovador e contribuíram de forma notável para o desenvolvimento do mercado e os premia com uma viagem para a Feira do Livro de Frankfurt, o maior palco mundial do livro. Em 2020, devido às imposições da pandemia do covid-19, o Prêmio Jovens Talentos, realizado em parceria com o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e a Feira de Frankfurt, adotará um modelo um pouco diferente, mas não deixará de acontecer. A escolha se dará em duas etapas distintas que durarão até o início do segundo semestre de 2021. Na primeira etapa, serão escolhidos os cinco finalistas que serão anunciados no dia 25 de setembro. Eles participarão da programação oficial da Feira do Livro de Frankfurt de 2020, em um painel no qual será apresentado ao mundo um panorama do mercado editorial brasileiro. Ao longo do primeiro semestre de 2021, os finalistas participarão de uma agenda de encontros com o PublishNews, sendo festejados em diversas oportunidades. Em julho do ano que vem, acontecerá um pitching em que os cinco finalistas terão a oportunidade de defender a sua candidatura a um time de especialistas que decidirá, ao final, o vencedor que viajará para Frankfurt, em outubro, com as despesas de passagens aéreas, hospedagem pagas e ainda uma ajuda de custo no valor de 500 euros. Clique no Leia Mais e saiba como participar.

PublishNews, Redação, 19/08/2020

A Editora Jandaíra, antiga Pólen, prepara o lançamento do selo Justiça Plural, dedicado à publicação de livros jurídicos voltados a questões sociais e de direitos humanos. Afinado com o catálogo atual da editora, o novo selo está sendo criado em parceria com o advogado Brenno Tardelli, que coordenará o Justiça Plural por um mandato de dois anos. “Brenno trouxe a ideia de publicarmos obras jurídicas a partir de um livro coorganizado por ele, com artigos que comentam a Constituição brasileira e as sucessivas violações pelas quais nossa Carta Magna tem passado nos últimos anos”, conta Lizandra Magon de Almeida, diretora editorial da Jandaíra. A partir daí, a editora decidiu unir esforços e Tardelli tomou para si a tarefa de criar um conselho editorial formado por juristas de todo o Brasil e com predominância de mulheres, que pretende garantir a diversidade e o conhecimento necessário para o projeto. Esse conselho também terá um mandato de dois anos e seus integrantes farão sugestões de títulos a serem publicados. Clique no Leia Mais para saber detalhes sobre os primeiros lançamentos do selo.

PublishNews, Redação, 19/08/2020

Na noite da última segunda-feira (17), os trabalhadores dos Correios anunciaram greve geral por tempo indeterminado. Na pauta de reivindicações estão a manutenção de direitos e a validade do atual dissídio coletivo estipulado em 2019 com validade de dois anos. De acordo com a categoria, a empresa decidiu unilateralmente convocar novas negociações e apresentou proposta que retira 70 das 79 cláusulas atuais e ainda suspende o reajuste previsto no dissídio de 2019. De acordo com dados da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (Fentcet), a adesão à greve é de 70%. A próxima assembleia da categoria está marcada para o próximo sábado. A paralisação deve impactar a venda de livros, num momento em que o e-commerce do produto ganhou força devido às medidas impostas pela pandemia.

PublishNews, Redação, 19/08/2020

O Itaú Cultural e o Prêmio Oceanos irão divulgar na próxima terça (25), às 16h, os livros semifinalistas da edição de 2020. Na ocasião, os curadores da premiação – a linguista cabo-verdiana Adelaide Monteiro, a escritora e jornalista portuguesa Isabel Lucas e os brasileiros Manuel da Costa Pinto, jornalista, e Selma Caetano, gestora cultural –, apresentam o conjunto de obras selecionadas e revelam os nomes dos jurados escolhidos para selecionar os 10 finalistas da penúltima etapa deste processo, até chegar aos premiados. Desta vez, o anúncio será realizado virtualmente, na página do Oceanos no YouTube. Este ano, o Oceanos recebeu a inscrição de 1.872 candidatos. Foram 400 livros a mais do que no anterior, sendo que as obras na categoria poesia corresponderam a 45,4% das inscrições, os romances, 31,4% do total, contos perfizeram 15,4%, seguidos por crônicas, com 5,8% e dramaturgia com 2% das obras inscritas.

PublishNews, Redação, 19/08/2020

Nesta quinta-feira (20), às 16h, a Câmara Brasileira do Livro irá juntar um time de especialistas em distribuição de livros para refletir sobre o papel do distribuidor no acesso a esse produto. Na conversa, Julio Cruz (Catavento Distribuidora), Francisco Canato (Disal Distribuidora) e Paulo Victor de Oliveira (Inovação Distribuidora) irão falar sobre como o livro pode chegar ao alcance de mais e mais pessoas e sobre as dificuldades e inovações desse mercado. A mediação ficará por conta de Vitor Tavares, presidente da CBL e sócio da Distribuidora Loyola. A conversa será transmitida pela página da CBL no Facebook.

PublishNews, Redação, 19/08/2020

O Itaú Cultural abriu esta semana as inscrições para o EaD Lei Audir Blanc, que tem o objetivo de apresentar e discutir a lei federal 14.017, conhecida como Lei de Emergência Cultural – Aldir Blanc. O curso tem como consultor o criador do programa Cultura Viva, Célio Turino, e como professores, agentes estratégicos na construção da lei, assim como profissionais da área da cultura. As aulas irão abordar as etapas e regulamentação da lei, a cultura como direito, o Sistema Nacional da Cultura, tipos de fomentos às artes, cadeia produtiva da cultura, patrimônios históricos e artísticos, prestação de contas, entre outros temas. Ao todo são 475 vagas e o curso inicia no dia 24 de agosto e segue até 4 de setembro. A abertura, às 16h do dia 24, contará com a participação de agentes estratégicos na construção da lei para apresentarem o seu significado e como exemplo do papel do parlamento brasileiro na construção de uma cultura política em busca de consensos civilizatórios. Para se inscrever é só clicar aqui.

PublishNews, Redação, 19/08/2020

Publicado pela primeira vez em 1886, O médico e o monstro (Antofágica, 288 pp, R$ 69,90 - Trad.: Felipe Castilho e Enéias Tavares) é um clássico do autor escocês Robert Louis Stevenson que inspirou desde Vladimir Nabokov e Jorge Luis Borges até Stan Lee. Nas sombrias ruas de Londres, um criminoso sem escrúpulos espreita. Seu nome é sr. Hyde, e sua conexão íntima e injustificada com um respeitável médico da vizinhança, o dr. Jekyll, é motivo de suspeita. A obra de Stevenson mistura elementos de ficção científica e de horror. A nova edição da Antofágica conta com 60 ilustrações de Adão Iturrusgarai, que também escreve um texto ao final da obra. A apresentação é do escritor best-seller Raphael Montes e posfácios de Rodrigo Lacerda e Cláudia Fusco.

PublishNews, Redação, 19/08/2020

Em novembro de 1516, um comboio de meninos é levado de Víchegrad, na Bósnia, para Istambul, como paga de sangue para o Sultão. Aboletados nas albardas penduradas nos cavalos, são levados para sempre com o intuito de, num mundo estrangeiro, serem circuncidados, transformados em turcos e, esquecendo a sua religião, sua terra e origem, passarem a vida nos pelotões dos janízaros ou numa outra função, mais alta, do Império. Cinco décadas depois, um desses meninos torna-se o poderoso grão-vizir (primeiro-ministro) Mehkmedpaxá Sokollu. Ele ordena que se construa uma ponte sobre o verde e caudaloso rio da cidade em que nasceu. Em 1571, depois de cinco anos de trabalho duro, com vítimas, sacrifícios e injustiças, é concluída a ponte de pedra que liga o ocidente ao oriente. E a imponente ponte sobre o Drina testemunha três séculos e meio da vida cotidiana dos habitantes de Víchegrad. Seus pequenos dramas, suas pequenas alegrias, suas tragédias. Gerações se reúnem, costumes se transformam lentamente, as religiões cristã e muçulmana dialogam e se confrontam, exércitos passam, pessoas são celebradas. Há epidemias, inundações, execuções, conspirações. No final do século XIX as mudanças geopolíticas decididas longe dali transformam de maneira definitiva aquele vilarejo esquecido. Em Ponte sobre o Drina (Grua, 448 pp, R$ 74 - Trad.: Aleksandar Jovanović), do autor Ivo Andrić, o personagem Lotika, que dirige o hotel da vila, enxerga a frondosa ponte da janela de seu escritório buscando um mundo que já não existe.

“Não há maneira melhor de conhecer o Brasil que por meio de seu povo, suas expressões artísticas e culturais.”
Itamar Vieira Junior
Escritor brasileiro
1.
Sol da meia-noite
2.
Mais esperto que o diabo
3.
Decida vencer
4.
Do mil ao milhão
5.
O milagre da manhã
6.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
7.
Box Harry Potter
8.
A sutil arte de ligar o foda-se
9.
Seja foda!
10.
Os segredos da mente milionária
 
PublishNews, Redação, 19/08/2020

Apelidado pelos amigos do Jip’s bar - um bar afro-cubano em Paris -, como Bundólogo, pela paixão que nutre por nádegas femininas, o narrador de Black Bazar (Malê, 220 pp, R$ 48 – Trad.: Paula Souza Dias Nogueira) tem outra paixão, a moda. Vivendo em um apartamento simples, mas se vestindo com os melhores ternos, como um dândi africano, ele segue o padrão estético da Sape - Sociedade de Ambientadores e de Pessoas Elegantes, fundada na favela de Bacongo, na República Democrática do Congo, nos anos 1960. Após ser abandonado por sua companheira e por sua filha, o protagonista da obra escrita pelo congolês Alain Mabanckou segue o conselho de um amigo: compra uma máquina de escrever e começa a registrar um diário das experiências e sentimentos que a separação o faz suscitar. Assim, Black Bazar narra a jornada de reencontro emocional do protagonista e apresenta personagens que parecem estar em um constante estado de elaboração sobre dois fatos históricos: a colonização francesa em países africanos e a migração de africanos para a França.

PublishNews, Redação, 19/08/2020

Conto que encerra o livro Sagarana, A hora e vez de Augusto Matraga (Global / Tocalivros, 64 pp, R$ 39,90 | 129 min, R$ 31,20, Narração: Rubens Caribé) traz a história de um homem sertanejo acostumado a se impor pela força em seu cotidiano. Nhô Augusto é a perfeita síntese do mandonismo local que se fez presente em tantas cidades brasileiras durante o século XX. Manejando de forma magistral o dilema universal entre o bem e o mal, João Guimarães Rosa construiu um enredo que leva os leitores a refletir acerca de seus instintos. A narrativa ocupa até hoje lugar de destaque na prosa moderna brasileira, graças aos cenários e às situações brilhantemente construídas pelo autor, responsável por uma obra considerada por muitos como a mais impactante da literatura brasileira. O texto desta publicação tomou como base a décima edição de Sagarana, lançada pela José Olympio em 1968.

 
©2001-2020 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.