Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 14/08/2020
A Fino Verbo é uma empresa de revisão, redação e preparação de textos para diversos segmentos, ou seja, se tem texto, nós podemos ajudar.
A BOOKPartners é uma distribuidora completa: atende toda a cadeia do livro e seus devidos processos. Em sua estrutura reúne cerca de 220 colaboradores, dois centros de distribuição, e-commerce e marcas voltadas a segmentos específicos de leitores.
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei, mas atender a todos os seus clientes com a mesma atenção e respeito!
PublishNews, Leonardo Neto, 14/08/2020

Robert Pattinson viveu o vampiro Edward nos cinemas. 'Sol da meia-noite' é narrado sob o ponto de vista do personagemSol da meia-noite, novo livro de Stephenie Meyer, é, seguramente, uma das grandes apostas do ano para a Intrínseca. O retorno ao universo de Crepúsculo era muito esperado pelos fãs da série que se tornou uma febre entre jovens leitores. Desta vez, a história é contada pelo ponto de vista do vampiro Edward Cullen, interpretado nos filmes da franquia por Robert Pattinson (na foto ao lado), recém-anunciado como o novo Batman em filme que sairá no ano que vem. Sol da meia-noite provocou um frisson na Lista dos Mais Vendidos do PublishNews. Chegou ocupando o primeiríssimo lugar do Ranking Geral, com 12.287 exemplares vendidos na semana de estreia. Fazia tempo que a lista não via um número tão gordo no seu topo. É a primeira vez em 2020 que o primeiro colocado ultrapassa a marca dos 10 mil exemplares vendidos numa semana, importante dizer. Isso provocou uma inflada nos números gerais da lista, que cresceram 64% na comparação com a semana passada. Ficção, categoria na qual o livro está justamente cadastrado, cresceu 346%. Importante dizer que todas as outras categorias também se avolumaram nesta mesma base de comparação: Infantojuvenil (53%), Não Ficção (36%), Autoajuda (23%) e Negócios (13%). Clique no Leia Mais e confira outros destaques da lista desta semana.

PublishNews, Redação, 14/08/2020

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a União Brasileira de Escritores (UBE) se manifestaram nesta quinta-feira (13) contrárias à inclusão do livro na reforma tributária apresentada pelo ministro Paulo Guedes ao Congresso. Pela proposta, seria criada a Contribuição Social sobre Operações com Bens e Serviços (CBS), que substituiria o PIS/Cofins, dos quais o livro está isento desde 2004. A alíquota de 12% incidiria sobre a receita bruta apurada com cada uma destas operações e alcançaria as pessoas jurídicas de direito privado. O livro não está entre as exceções da nova contribuição. Em nota de repúdio, a OAB manifesta a sua indignação à proposta de reforma tributária. “Com esse aumento no tributo, restará inviabilizado o trabalho de muitas editoras, autores, artistas gráficos, ilustradores, livrarias e toda a cadeia produtiva”, diz o documento. A entidade está ainda preocupada com a diminuição do acesso à cultura e à educação no país. “Aumentar o preço dos livros é trancar as portas da oportunidade, em que o povo brasileiro pode alcançar uma vida digna por meio do estudo e da educação de qualidade”, completa o documento cuja íntegra pode ser lida clicando no Leia Mais. Já a UBE defende que a “leitura é direito e não privilégio” para basear as suas argumentações. A entidade diz que “a proposta de incluir a tributação do livro na reforma tributária, sinalizada pelo ministro Paulo Guedes, da Economia, conspira contra os objetivos de promover o desenvolvimento e aumentar a competitividade do País no cenário global”. Além disso, a agremiação repudia a justificativa do ministro de que os livros são artigos para a elite. “Repudiamos esse pensamento retrógrado, alinhado a práticas dos regimes mais nocivos da humanidade, incluindo a queima de milhares de volumes. A triste chama não pode incinerar a memória dos povos. É preciso aprender com a história”, diz o documento que também pode ser lido clicando no Leia Mais.

PublishNews, Redação, 14/08/2020

A Editora Gente abriu uma vaga para coordenador de marketing. É necessário formação em Administração de Empresas, Marketing ou equivalente, mínimo de cinco anos de experiência na área, inglês fluente, conhecimentos do pacote Office e experiência em MarTech, Marketing Digital, Marketing Direto e análise de dados. Editora procura uma pessoa com excelente comunicação verbal e escrita, que seja organizada, tenha capacidade de negociação e que seja capaz de gerenciar múltiplos projetos. As funções do cargo incluem o planejamento de campanhas de lançamento, a gestão do relacionamento com autores, desenvolver e implantar o calendário de campanhas de lançamento e catálogo, trabalhar em parceria com departamento Editorial para alinhamento de conceito de produto e estratégia de lançamento, e ser o responsável elo time de design, canais de vendas digitais e atendimento ao autor e leitor. Os interessados devem enviar currículos para o e-mail valeria.trindade@editoragente.com.br até 18 de agosto.

PublishNews, Redação, 14/08/2020

ONG Cia das Artes recebendo a doação | © DivulgaçãoO Grupo Ibep Educação, detentor das editoras Ibep, Nacional e Conrad, fez doações de mais de 283 mil livros somando a quantia de mais de R$ 10 milhões para abastecer bibliotecas de comunidades carentes e famílias em situação de vulnerabilidade de bairros da capital e cidades da grande São Paulo. As doações contemplam títulos de ficção, não ficção, histórias infantis, didáticos e paradidáticos. O Grupo entende que em meio à pandemia e a necessidade de confinamento e distanciamento social, o livro pode produzir um momento mais prazeroso e transformar a realidade das pessoas. “Procuramos organizações sérias que atuassem diretamente com comunidades carentes e que tivessem projetos ligados ao incentivo à cultura”, explica Jorge Yunes, superintendente do Grupo Ibep Educação. As ONGs que receberão os livros pretendem, por exemplo, colocá-los junto com cestas básicas que são doadas para famílias com mais necessidades e farão parte do acervo de bibliotecas públicas, bibliotecas comunitárias e grupos de leitura.

PublishNews, Redação, 14/08/2020

Com base na Lei 12.244 de 2010, que prevê a universalização das bibliotecas escolares, a promotora de Justiça Ana Caroline Almeida, do Ministério Público da Paraíba, recomendou à prefeitura de Bayeux, cidade da Região Metropolitana de João Pessoa, que crie ou reestruture bibliotecas em cada unidade escolar do sistema municipal de ensino. Após visitas do Conselho Regional de Biblioteconomia, foi constatado que todas as bibliotecas ou salas de leitura das escolas da rede municipal apresentam problemas estruturais e funcionais como falta de autonomia do bibliotecário, ausência de climatização, poucas cadeiras e mesas para os usuários, ausência de catálogo, metade do acervo sem ser classificado ou catalogado física ou eletronicamente, com o agravante de que os alunos da rede pública municipal não tem livre acesso ao acervo, seja para consultas ou empréstimos. De acordo com a recomendação expedida, deve ser realizada contratação de profissionais bibliotecários – um por biblioteca – enquanto não for efetivado concurso público, as bibliotecas devem dispor de área mínima de 50 m², conforme diretriz posta na Resolução CFB nº 199/2018, deve ser feita manutenção das salas de leitura, além da aquisição de nova mobília, novos acervos e novo horário de atendimento adequado para a população.

PublishNews, Redação, 14/08/2020

A Biblioteca de São Paulo está com inscrições abertas para a oficina on-line A arte da crônica, que será ministrada pelo escritor cearense, Xico Sá. Serão dois encontros, nos dias 24 e 25 de agosto, das 19h às 20h30, nos quais Xico irá ensinar a arte de reportar acontecimentos corriqueiros do cotidiano. A partir de sua experiência nas redações, ele mostra como construir uma crônica e propõe aos alunos exercícios de escrita. Xico é autor de Os machões dançaram (Record), Sertão Japão (Casa de Irene), Crônicas para ler em qualquer lugar (Todavia), escrito com Marina Ribeiro e Gregorio Duvivier, entre outros livros. As inscrições devem ser feitas pelo site da BSP.

PublishNews, Redação, 14/08/2020

Publicado em 1911, O jardim secreto (Zahar, 352 pp, R$ 49,90 – Trad.: Liliana Negrello e Christian Schwartz), da escritora britânica Frances Hodgson Burnett, já inspirou diversas adaptações para teatro, TV e cinema. Na história, a pequena e mimada Mary Lennox é enviada para viver na lúgubre mansão de seu tio, no coração da Inglaterra rural, depois que perde seus pais para uma epidemia de cólera na Índia, onde nasceu e foi criada. Deprimido pela morte da esposa, o tio está sempre viajando, enquanto seu filho Colin, primo de Mary, passa a vida na cama como inválido. Solitária, Mary tenta se divertir vasculhando a propriedade, até que descobre um segredo: o deslumbrante jardim de sua falecida tia, trancado e abandonado. A descoberta do jardim faz com que Mary conheça Dickon, menino que conversa com os animais e as plantas, e se aproxime do primo, que volta a sair da casa numa cadeira de rodas improvisada. Assim, a amizade das três crianças e o encantamento causado pelo jardim começam a transformar a vida de todos na casa.

PublishNews, Redação, 14/08/2020

Aos 15 anos, Stephen Greaves é um gênio científico precoce, cujo trabalho pode dar à humanidade sua melhor arma contra uma praga devastadora que assola o mundo. Ele e a epidemiologista Samrina Khan são dois dos dez tripulantes do Rosalind Franklin, um laboratório blindado sobre rodas liderado por um comandante prepotente e autoritário, que cruza uma terra devastada em busca da cura para esse vírus que alterou para sempre a vida como conhecemos. A viagem é longa, e a restrição do espaço físico para toda a tripulação faz com que a tensão do confinamento seja também uma ameaça considerável. Em meio a esse ambiente hostil, Stephen tem em Samrina uma figura maternal que o protege dos demais cientistas, que o tratam com cautela, desprezo ou verdadeiro ódio. Mas o menino não se importa com confrontos físicos, mentiras e incertezas; encara todos os seus desafios com interesse, astúcia e muita habilidade. O menino na ponte (Fábrica 231, 384 pp, R$ 69,90 – Trad.: Edmundo Barreiros), de M. R. Carey, é uma história que fará o leitor questionar o que significa ser humano em um mundo onde a esperança pode ser o maior dos desafios.

“Se tem um lugar pelo qual vale a pena sair de casa, é uma boa livraria.”
Rui Campos
Dono da Livraria da Travessa
1.
Sol da meia-noite
2.
Mais esperto que o diabo
3.
Decida vencer
4.
Do mil ao milhão
5.
O milagre da manhã
6.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
7.
Box Harry Potter
8.
A sutil arte de ligar o foda-se
9.
Seja foda!
10.
Os segredos da mente milionária
 
PublishNews, Redação, 14/08/2020

Oliver sempre esteve sozinho no mundo. Chegou ao mundo numa noite cria e sua mãe morreu logo em seguida. Criado por uma cuidadora negligente e vivendo da caridade de uma igreja desinteressada, ele inicia sua trajetória com muitas desvantagens. À medida que explora o mundo e conhece novas pessoas, Oliver descobre que as coisas podem piorar, mas descobre também que há pessoas boas neste mundo e que tudo pode acabar bem com um pouco de fé e a ajuda de bons amigos. Oliver Twist (Editora do Brasil, 144 pp, R$ 53,70 – Ilustração: Rodrigo Rosa) é um clássico da literatura internacional escrito por Charles Dickens. Edição bilíngue foi adaptada por Telma Guimarães.

PublishNews, Redação, 14/08/2020

Todo mundo sabe o quanto Ginny Moon é espetacular – seus amigos na escola, os colegas do time de basquete e, especialmente, seus novos pais adotivos. Eles amam a menina, portadora de autismo, mesmo sem entendê-la realmente. E querem, do fundo do coração, que ela se sinta incluída. O fato é que as coisas não são tão simples quanto parecem, e tentar fazer Ginny entender a realidade para ser incluída talvez não seja uma tarefa tão fácil. Porém o que eles não sabem é que Ginny não tem intenção nenhuma de ser incluída. Ela encontrou sua mãe biológica pela internet e está determinada a voltar para casa – ainda que isso signifique roubar, mentir e retornar a um lugar extremamente perigoso. Porque Ginny deixou algo crucial para trás e está desesperada para recuperar aquilo que falta em sua vida. A verdade segundo Ginny Moon (Verus, 336 pp, R$ 44,90 – Trad.: Débora Isidoro) narra a jornada de uma garota para encontrar o caminho de casa e foi inspirado na vida da filha adotiva do autor Benjamin Ludwig.

PublishNews, Estevão Ribeiro, 14/08/2020
 
©2001-2020 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.