Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 10/07/2020
Editora focada em publicações Jurídicas e Literárias, Prestação de Serviços para Produção Editorial e Gráfica, como foco na Divulgação, Distribuição e visibilidade para o autor em todo o mercado editorial nacional
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei, mas atender a todos os seus clientes com a mesma atenção e respeito!
O Estúdio Sopros oferece suporte editorial para editoras e autores
PublishNews, Leonardo Neto e Talita Facchini, 10/07/2020

Morreu na manhã desta sexta-feira (10) o editor Raul Wassermann, fundador do Grupo Editorial Summus e ex-presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL) por dois mandatos: 1999 e 2003. Raul, que faria 78 anos em novembro, fundou a Summus em 1974, editora que se firmou na publicação de livros de Ciências Humanas, em especial, nas áreas de Psicologia, Comunicação e Educação. De acordo com a assessoria de imprensa da Summus, Raul morreu em decorrência de complicações do tratamento contra um câncer que enfrentava há 12 anos. Nascido em Santos, filho de judeus migrados da Bressarábia, Raul se forma em engenharia, mas começa a sua carreira na publicidade. Na década de 1960, torna-se sócio de uma gráfica especializada na impressão de boletins informativos produzidos por empresas. Ali dava início à Summus. O primeiro livro de sucesso foi A prática do Super 8, um manual prático para quem queria aprender a operar uma Super 8, filmadora da época. A ideia veio depois que Raul comprou uma e percebeu que não havia no mercado bibliografia a respeito da máquina. Ao longo de 46 anos, o catálogo da Summus se diversificou nos selos Ágora, comprado em 1984; Edições GLS, pioneira na publicação de livros de questões LGBTQIA+; Selo Negro, criado em 1999 para publicar livros de temática da cultura africana e afro-brasileira; MG Editores, fundada originalmente por Flávio Gikovate; Plexus, adquirida pela Summus em 2000, e Mescla, dedicado à publicação de livros sobre cidadania. Clique no Leia Mais e confira a repercussão da morte do editor.

PublishNews, Leonardo Neto, 10/07/2020

José Roberto de Castro Neves | © Bel Castro Neves / DivulgaçãoO que a humanidade mais procura entender no momento é: como será o mundo depois que a pandemia passar? O advogado José Roberto de Castro Neves resolveu reunir expoentes de diversas áreas para responder a essa pergunta. O resultado é o livro O mundo pós-pandemia (Nova Fronteira) que acaba de chegar à Lista dos Mais Vendidos do PublishNews, ao vender 707 cópias na sua semana de estreia. No livro estão nomes como Boni (falando sobre TV), Fernando Henrique Cardoso (gestão pública), Fernanda Torres (artes), Roberta Sudbrack (gastronomia) e Marcelo Adnet (humor). O mundo pós-pandemia ocupa a posição de número cinco da lista de Não Ficção e a 14ª do Ranking Geral. Dois selos apareceram na Lista de Não Ficção pela primeira vez. A Angelus Editora, que estreou com O poder do sangue de Jesus, de Raquel Carpenter, ocupando a primeira posição da categoria e a terceira da Lista Geral, e o selo Goya, da Aleph, que publicou Mulheres, mitos e deusas, livro de Martha Robles que fechou a semana na 16ª posição, com 205. Clique no Leia Mais e confira outros destaques da lista.

PublishNews, André Palme, 10/07/2020

Faz tempo que não escrevo por aqui... desde que a pandemia começou acho que profissionalmente acabamos nos fechando ainda mais em nossos mundos e empresas, muitas vezes pela sobrevivência, outras pela necessidade de isolamento social. Mas acredito que, ainda mais agora, é preciso que a gente troque, se ajude, compartilhe o que funciona e com isso possa contribuir. Por isso volto, doando o que acredito que possa ser minha melhor contribuição para o mercado que me deu tanta coisa: as coisas que temos feito aqui na Storytel, em uma posição – consciente e grata – de extremo privilégio, por sermos um negócio 100% digital. Espero que este artigo e os próximos que virão possam ajudar de alguma maneira. Vamos lá: os audiobooks não são algo recente, o que mudou foi a possibilidade de distribuição e comercialização, através de celulares e usando a internet. Isso tem mudado o jogo globalmente e permitiu conquistar uma leva de pessoas que nunca haviam ouvido um livro antes, ou que sequer consideravam ouvir conteúdos literários. Claro que os leitores são um público natural para os audiobooks. Mas uma parcela - muito - relevante de consumidores está em uma categoria de não leitores... pessoas que não leem, não tem esse hábito, mas que adoram histórias e que já tem, por outro lado, o hábito de consumir conteúdo digital via apps de streaming como a Netflix, o Spotify, a Globo Play e tantos outros. É preciso chegar até eles e pra isso precisamos nos conectar com outras formas de conteúdo e nos abrir para além do ciclo já fatigado de formatos, divulgação e vendas em que nosso mercado está há tempos. Quero então, retomar esta coluna com um projeto da Storytel que ilustra bem o quanto navegar por diferentes universos de conteúdo e formatos pode expandir a possibilidade de consumo de histórias, além de mostrar como o áudio cresce e se consolida como uma alternativa de expansão de consumo e vendas para autores e editoras. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra desta coluna.

PublishNews, Redação, 10/07/2020

Números do IBGE indicam que o pior já passou | © Livraria Martins Fontes Em maio, o comércio varejista nacional cresceu 13,9% frente a abril, apontou a última Pesquisa Mensal do Comércio divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os resultados chegam depois do recuo recorde de 16,3% registrado em abril. É a maior alta da série histórica da pesquisa, iniciada em janeiro de 2000. Na comparação com maio de 2019, a queda é de 5,2% na receita. No acumulado do ano, o varejo recuou 3,9% em volume de vendas e 0,6% em valor. Na passagem de abril para maio, a categoria Livros, jornais, revistas e papelaria apresentou crescimento de 18,5%. Na comparação com maio de 2019, a queda é de 67,1%, mantendo-se no mesmo patamar de amplitude de queda que no mês anterior (-70,3%). No acumulado no ano, ao passar de -19,9% até abril para -27,2% até maio, permanece no campo negativo desde fevereiro de 2019 (-1,9%). O acumulado nos últimos doze meses, ao passar de -16,3% para -19,7%, permanece também com sinal negativo desde março de 2014 (-0,2%). Pela metodologia da PMC, o IBGE não separa os livros dos demais itens que compõem o segmento. Em Livros, jornais, revistas e papelarias, o instituto registra os resultados dos estabelecimentos categorizados na Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) 4761-0.

PublishNews, Redação, 10/07/2020

Fechado desde abril, o Museu Casa de Cora, na Cidade de Goiás, passa por sérias dificuldades e precisa de verba para manter suas contas em dia e planejar sua reabertura. Para ajudar nisso, a Tertúlia, loja especializada em objetos literários, colocou à venda máscaras de proteção com trechos da obra da poeta goiana e decidiu doar todo o seu lucro para o museu. Há dez anos, a Tertúlia confecciona em caráter exclusivo os produtos de Cora, licenciados pelo museu. Além das máscaras, a marca tem camisetas, toalhas de mesa, sacolas, vestidos, saias, canecas, almofadas e parte da venda desses outros produtos também será revertida para o museu vilaboense. Além da ajuda financeira, a Tertúlia enviará máscaras para a equipe do museu usar e doar para pessoas em situações vulneráveis na cidade. A loja fechou parceria ainda com outras empresas paulistas para ajudar a terra natal de Cora. A Laser Lux, de Ribeirão Preto, vai doar protetores faciais de acrílico para as equipes médicas que estão na linha de frente do combate à pandemia em Goiás Velho e a Solução Express, de Franca, viabilizará a entrega dos produtos e os valores do frete serão redirecionados à Casa de Cora. Para adquirir os produtos, basta clicar aqui.

PublishNews, Redação, 10/07/2020

O que o meu cão sente por mim? Quem tem cachorro em casa já pode ter feito essa pergunta algumas vezes. Para Gregory Berns, neurocientista da Emory University (EUA), o assunto virou tema de pesquisa científica e deu origem ao livro Será que ele me ama?, que será lançado pela Citadel Editora em agosto. Na obra, Berns mostra como os cães simpatizam com as emoções humanas, como eles nos amam e porque cães e humanos compartilham uma das amizades mais notáveis do reino animal. Para o lançamento do livro no próximo mês, a Citadel fez uma campanha diferente. Em vez de publicar a capa da obra com fotos de cães dos tradicionais bancos de imagens, a editora lançou a campanha #MeuCaoNaCapa. Para participar é só postar no perfil no Instagram uma imagem do seu cão com uma história que mostre a relação de vocês dois. É necessário usar as hashtags #seraquelemeama e #meucaonacapa. A campanha segue até o dia 27 de julho e serão selecionados 22 fotos que aparecerão na capa do livro. Além disso, parte da venda dos exemplares será revertida para o Instituto de Apoio e Defesa Animal Pet Van.

PublishNews, Redação, 10/07/2020

Como seria o mundo no futuro depois de um desastre apocalíptico em forma de vírus matar uma grande porcentagem da população? Será que tamanho desastre foi acidental? O que viria em seguida? A conspiração das abelhas (KDP, 234 pp, R$ 9,99), livro de Pedro Farinha, responde essas perguntas enquanto explora a história de Zane, um garoto telepata do ano de 2265, prestes a ter sua vida virada de cabeça para baixo quando precisará enfrentar perigos que afligem sua utópica Colmeia. Ele não estará sozinho. Zane contará com a ajuda de amigos e instrutores nessa batalha contra um inimigo novo e poderoso. “O livro é uma viagem para um futuro utópico pós-apocalíptico, em que a paz será interrompida por um inimigo novo e poderoso”, explica o autor. Uma história que, no momento, se parece muito com a realidade.

PublishNews, Redação, 10/07/2020

O Clube de Autores, plataforma de autopubicação independente, criou um desafio para os autores: contar, em formato de crônica, suas experiências com a quarentena e a realidade imposta para minimizar a transmissão do covid-19. O resultado está no livro Crônicas da quarentena (133 pp, R$ 45,15), que reúne 39 histórias que revelam sentimentos individuais sobre a quarentena imposta ao mundo todo por conta da pandemia e que tem como objetivo servir de memória desses tempos tão singulares e que tanto estão desnudando a essência da alma humana. Todo o lucro das vendas será revertido para a Missão Covid, plataforma que conecta gratuitamente médicos voluntários a pessoas com sintomas de coronavírus.

“A arte e a poesia são dirigidas ao sentimento.”
Adélia Prado
Escritora brasileira
1.
DNA da cocriação
2.
Mais esperto que o diabo
3.
O poder do sangue de jesus
4.
Obrigada, de nada
5.
Decida vencer
6.
Box Harry Potter
7.
Do mil ao milhão
8.
O milagre da manhã
9.
A sutil arte de ligar o foda-se
10.
O fim em doses homeopáticas
 
PublishNews, Redação, 10/07/2020

Após anos convivendo com a depressão e as crises de pânico, Matt Haig percebeu que determinadas interações nas redes sociais agiam como gatilhos para a sua ansiedade. Em uma tentativa de buscar uma saúde mental mais equilibrada no mundo altamente conectado em que vivemos, Haig começou a pesquisar a relação entre a quantidade de informações, imagens e interação virtual ao nosso dispor e nossa sensação de cansaço, solidão e depressão. Sua experiência pessoal resultou no livro, Observações sobre um planeta nervoso (Intrínseca, 320 pp, R$ 49,90 - Trad.: Renata Guerra e Donaldon M. Garschagen). Se somos bombardeados de imagens felizes e temos acesso a todo tipo de informação o tempo todo, por que nos sentimos cada vez mais perdidos e solitários? Para o autor, essas perguntas só podem ser respondidas fazendo uma análise da nossa sociedade, hoje dominada pela tecnologia e pela lógica do consumo. Segundo o autor, não pode ser considerado saudável nos apresentarmos nas redes sociais como se estivéssemos “embrulhados para presente, como batatas fritas fingindo ser crocantes. A partir desse prognóstico, Haig traz propostas para manter a sanidade em um planeta que nos deixa desequilibrados e para buscar a felicidade mesmo com a ansiedade sendo encorajada.

PublishNews, Estevão Ribeiro, 10/07/2020

 
©2001-2020 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.