Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 18/06/2020
Há 49 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
PublishNews, Redação, 18/06/2020

Desde janeiro de 2000, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realiza a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC). Em abril de 2020, o órgão registrou a queda mais acentuada da série histórica. No geral, o recuo foi de 16,8% na comparação com abril de 2019. O resultado foi alcançado no primeiro mês inteiro com as medidas de isolamento social impostas por conta da pandemia do novo coronavírus. Sete das oito atividades pesquisadas apresentaram queda nesta mesma base de comparação. A única exceção ficou com a categoria Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que registrou alta de 4,7% em relação ao apurado em abril de 2019. Com queda de 65,6%, o segmento Livros, jornais, revistas e papelaria foi o segundo com o pior desempenho, perdendo só para Tecidos, vestuário e calçados, que registrou variação negativa de 75,5%. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Leonardo Neto, 18/06/2020

Bruno Zolotar, diretor comercial e de marketing da Rocco, está trabalhando de casa. Entre um telefonema e outro, pega a vassoura para dar um trato na casa. Ele deu uma pausa na nova rotina para conversar com André Argolo, que comanda o programa PublishNews Entrevista, que busca construir um arquivo da memória editorial brasileira. Zolotar começa a entrevista comentando sobre a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. “Essa crise tem uma diferença das anteriores. É uma crise democrática, é para todo mundo. É pra gente, pro cara do iogurte, pro cara que fabrica tênis, pro restaurante da esquina...”, observou. Ele relembra que o mercado editorial vem enfrentando problemas nos últimos anos que baqueou a cadeia de distribuição, mas, apesar disso, ele tem fé que vamos sobreviver. “O mercado editorial é o Jason do Sexta-feira treze do mercado de entretenimento. Acham que a gente vai morrer, mas a gente não morre, a gente continua”, comentou. Zolotar, que se diz “tarado por números”, observa que o livro já está encontrando novos jeitos de chegar aos seus leitores. Analisando os relatórios a que tem acesso, ele observou aumento das vendas por meios digitais e acredita que esse crescimento vai se perpetuar no tempo. “O e-commerce vai crescer e isso vai ficar”, diz. Na entrevista, ele contou a série de coincidências que o levou a trabalhar na Record, onde passou por mais de dez anos e ainda de histórias da sua infância, em Niterói. Clique no Leia Mais para assistir à entrevista.

PublishNews, Redação, 18/06/2020

A Amazon virou assunto nas redes sociais esta semana depois que os internautas subiram a hashtag #SeExplicaAmazon pedindo um posicionamento da empresa sobre o livro Anjos proibidos, de Fábio Cabral e publicado em 1991. Nesta quarta (16), dois dias depois da repercussão, a Amazon retirou o livro de seu marketplace, que estava à venda por R$ 9.900. A obra do fotógrafo retrata meninas de 10 a 17 anos seminuas, clicadas entre 1985 e 1991, às vezes em lugares públicos, como o Vale do Anhangabaú. Segundo o Estadão, o livro chegou a ser proibido pela Justiça e Cabral depôs em inquérito na época, que resultou numa acusação do Ministério Público baseada no artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente. O fotógrafo foi inocentado no caso em 1994.

PublishNews, Redação, 18/06/2020

 Francilene Cardoso, Neide Almeida e Charlene Lemos O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB) realiza nesta sexta (19), às 15h, o webinar gratuito Por mais escritoras negras – A importância da inclusão de obras de autoras negras nas bibliotecas. A conversa terá a participação de Francilene Cardoso, Neide Almeida e Charlene Lemos e terá mediação do Coletivo Mulheres Negras na Biblioteca. “Acreditamos que um evento como esse pode plantar uma semente de mudança no terreno da biblioteconomia e colher a diminuição do racismo dentro e fora das bibliotecas. Pois, quanto mais profissionais dessa área passem a ter consciência da importância de se fazer um reparo social, oferecendo a visibilidade que foi negada às mulheres negras no meio literário, mais chegaremos perto de uma sociedade justa”, explica o Coletivo. O público-alvo do evento é composto por profissionais das áreas de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Educação, Leitura, Literatura e correlatas. Para se inscrever é só clicar aqui.

PublishNews, Redação, 18/06/2020

O Museu da Imagem e do Som (MIS) criou a campanha on-line #MISemCasa, que oferece uma programação digital especial para o público. Na próxima semana, o museu lança um novo programa voltado para a literatura, o MIS Ex-libris. A ideia é que a cada edição, o programa traga um bate-papo ao vivo sobre literatura com convidados visando debater novos suportes tecnológicos. A primeira edição, que acontece neste domingo (21), às 17h, no canal do YouTube do Museu, apresenta uma conversa sobre o livro de contos Uma rua chamada Borboletas Psicodélicas (PerSe). A obra é uma “biografia viva” da cidade de São Paulo, produzida a partir de conversas on-line entre 89 autores. Na conversa com o antropólogo e historiador Juliano Spyer, organizador do livro, e mediada por José Luiz Goldfarb, o público participante será presenteado com uma versão digital do livro em pdf.

PublishNews, Redação, 18/06/2020

Com a pandemia, alunos e professores tiveram que se adequar à nova realidade. Muitas ideias, planos e soluções emergenciais já foram colocadas em prática e a Gente Jovem Educacional, empresa voltada para o desenvolvimento da educação, criou mais uma delas. O projeto Educação é leitura, idealizado pelo professor e autor Gabriel Perissé, é uma iniciativa de vários educadores e editoras que se dispõem a propor, assessorar e acompanhar atividades de leitura que garantam o prosseguimento da formação discente e da formação docente em escolas e universidades. Mediante a atividades mensais e encontros on-line, o projeto oferece uma consultoria pedagógica junto às escolas, professores e pais, assessora na definição dos critérios de escolha de livros e ajuda na curadoria literária junto às editoras. A cada mês, os alunos e professores receberão uma cesta com livros destinados às atividades programadas em cada período. A primeira cesta, por exemplo, inclui o livro Viver conviver evoluir (Edições Loyola), de Gabriel Perissé, para ajudar na formação docente. Para saber como implementar o programa em escolas ou em casa, é só mandar e-mail para gentejovemeducacional@gmail.com.

PublishNews, Redação, 18/06/2020

Em uma coedição com a Livre Conteúdo e Cultura, o Selo Emília lançou o livro infantil Fio de rio (32 pp, R$ 48), da ilustradora Anita Prades. Na sua essência, o livro é sobre camadas de memória que permeiam, mesmo que sutilmente, os lugares em que habitamos. Anita narra a história de uma menina vivendo em uma grande metrópole em tempos de seca e falta de água. “Essa criança, curiosa e atenta, passa por uma experiência transformadora ao notar um pequeno fio de água no asfalto cinzento da enorme cidade em que vive, em uma trajetória poética de descoberta e rememoração”, conta a autora. Fio de rio é também o primeiro título infantil do Selo Emília.

PublishNews, Redação, 18/06/2020

O pequeno Timóteo tem tanta energia para brincar que dormir não parece ser a ideia mais legal. Em Timóteo não quer dormir (Catapulta, 24 pp, R$ 34,90 - Trad.: Bruno Alselmi Matangrano), de Emmanuelle Massonaud e Mélanie Combes, a hora do sono é apresentada para as crianças de maneira lúdica. A obra faz parte da coleção Timóteo, recomendada para os pequenos a partir dos quatro anos, idade em que as crianças começam a ter diferentes percepções do mundo. Essa é a idade, por exemplo, em que muitas delas iniciam a vida escolar e se tornam mais independentes. A coleção conta ainda com os livros Timóteo vai à escola, Timóteo na casa do vovô e da vovó e Timóteo e suas emoções.

“Nós somos o Jason do mercado de entretenimento. Acham que a gente vai morrer, mas a gente não morre, a gente continua.”
Bruno Zolotar
Diretor comercial da editora Rocco
1.
Desperte a sua vitória
2.
Box Harry Potter
3.
Mais esperto que o diabo
4.
Do mil ao milhão
5.
Pequeno manual antirracista
6.
O milagre da manhã
7.
A sutil arte de ligar o foda-se
8.
Os segredos da mente milionária
9.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
10.
1984
 
PublishNews, Redação, 18/06/2020

O livro Nos mares do mundo (Madrepérola, 40 pp, R$ 45,90 - Ilustração: Patycake), de Tatá Bloom, é um poema ilustrado: enquanto os versos narram a jornada do ser humano da infância até a velhice, as imagens contam sobre parte do ciclo da água que é por si só uma grande viagem: da gota d´água que sai dos rios para a torneira e, depois, seu caminho para o mar. O refrão a música Assim como o Rio, de Anacleto Rosas Jr., embala o poema que conta a aventura de um menino que ouvindo sua avó cantar, faz uma viagem imaginária. Transformando a cadeira num barco à vela, ele parte pelo mar da vida, em busca da aventura que é viver e aprende alguns ensinamentos: lutar pelo seu próprio sustento, seguir as amigas gaivotas, entender a ciência das estrelas, passar pelas calmarias e tormentas, seguir seus sonhos e cultivar sempre a esperança. E quando sua viagem termina, percebe que não é mais criança e sim um velho que cumpriu seu destino.

PublishNews, Redação, 18/06/2020

Quando o oficial Rocha e seu cachorro Greg sofreram um acidente, o único jeito de os dois sobreviverem era fundindo a cabeça do cão com o corpo do policial — e foi assim que nasceu o Homem-Cão, o maior protetor da cidade. Ao lado do gatinho Pepezinho, do robô Formigão, do Chefe e de outros "aumigos", o herói vive muitas aventuras para conseguir proteger todos os cidadãos. Mas será que o Homem-Cão é, na verdade, o grande vilão dessa história? É nisso que um grupo de animais malvados quer que todos acreditem. Condenado por um crime que não cometeu, ele é exilado para a Prisão dos Cães. Enquanto os Superamigos tentam provar sua inocência, o Homem-Cão luta para encontrar seu lugar entre cachorros e pessoas. O Homem-Cão: O conflito selvagem (Companhia das Letrinhas,224 pp, R$ 39,90 – Trad.: André Czarnobai) é o sexto volume da série Homem-Cão, escrita e ilustrada pelo mesmo criador do Capitão Cueca, Dav Pilkey.

 
©2001-2020 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.