Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 30/09/2019
Imagem de Arquivo é uma microempresa, localizada na cidade do Rio de Janeiro, especializada em produção de conteúdo e pesquisa iconográfica para produtoras de audiovisual editoras e instituições.
A Fino Verbo é uma empresa de revisão, redação e preparação de textos para diversos segmentos, ou seja, se tem texto, nós podemos ajudar.
Há 49 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
PublishNews, Redação, 30/09/2019

Atletas e artistas têm algo em comum: só se fazem diante de muito treino. A diferença é que um é explosivo, vai do zero a 100 em segundos, mas se aposenta cedo, já o outro, é mais artesanal, melhora muito com o tempo e tem uma carreira que pode ser longa. A lista dos mais vendidos dessa semana evidencia isso. Ocupando o primeiríssimo lugar da semana, está o ex-atleta da Seleção Brasileira de Natação Joel Moraes, de 38 anos. Ele lançou Esteja, viva, permanece 100% presente (Gente), que como em um sprint, vendeu 14.035 cópias na semana de estreia. Já quase nonagenária Fernanda Montenegro, a grande dama do teatro brasileiro, chegou mais devagar. Seu livro Prólogo, ato e epílogo (Companhia das Letras) ocupa a posição de número seis da Lista Não Ficção, com 862 cópias vendidas. Em 100% presente, o ex-nadador mostra que o “sucesso é treinável” e reúne cinco passos para desenvolver alta performance em todas as áreas. Já o livro de Fernanda Montenegro é resultado de 18 entrevistas que a artista concedeu à jornalista Marta Góes. Nele, estão as memórias da atriz que completa 90 anos no próximo dia 16. Clique no Leia Mais e confira outros destaques da lista dos mais vendidos dessa semana.

PublishNews, Redação, 30/09/2019

Recentemente, a Árvore de Livros, biblioteca digital fundada em 2014, fundiu-se com a Guten, plataforma gamificada de leitura de atualidades e formou-se a Árvore Educação, edtech que já atende 200 mil alunos de 500 escolas de várias partes do Brasil. Para falar sobre a nova holding, o Podcast do PublishNews dessa semana recebeu Matheus Perez, gerente de conteúdos digitais da Árvore. Ele falou sobre cada um dos produtos e revelou a estratégia por trás da fusão. “Reunimos forças. Assim, conseguimos atingir mais escolas e transformar a educação através da leitura”, destacou. A Árvore de Livros hoje reúne 30 mil títulos de 600 editoras diferentes. Matheus destacou a dificuldade de se levantar esse catálogo: “Cinco anos atrás, era uma coisa muito complicada. Era uma proposta nova, um modelo de negócio que as editoras ainda não conheciam. Foi muito trabalhoso pra gente construir confiança junto às editoras”. Clique no Leia Mais para ouvir o programa.

PublishNews, Redação, 30/09/2019

A Folha aproveitou o 3º Seminário Economia e Arte para fazer um especial sobre o mercado editorial. Abrindo a série de matérias, a Folha falou sobre o atraso do governo Bolsonaro para consolidar a lei de incentivo à leitura. O governo deveria ter elaborado até o meio deste ano um novo Plano, mas o tema segue parado nos ministérios da Cidadania e da Educação. “Sem a regulamentação da lei, fica difusa a questão de cobrar de quem deve ser cobrado”, diz o professor da Unesp José Castilho Marques Neto, que dá o nome à lei de 2018 por sua dedicação ao tema. Ainda como parte do seminário, o suplemento trouxe matérias sobre os clubes de assinaturas, modelo de negócio que está em crescimento desde 2014, mas que ainda representa somente 0,55% do montante do mercado; sobre os audiolivros, setor que deve crescer nos próximos anos e que já trouxe grandes empresas para investir no país; e sobre o crescimento das pequenas livrarias, que conseguiram ganhar espaço no mercado e se renovaram apostando no atendimento personalizado e numa melhor curadoria. As disputas por preços no mercado do livro e a difícil relação entre livrarias, editoras e distribuidoras também foi tema da série. A “roda de distorções” foi aceita, de certa forma, pelos demais palestrantes que participaram do debate sobre economia da arte que aconteceu na última semana, mas não houve consenso sobre as causas nem sobre as medidas a serem tomadas para enfrentar a crise pela qual passa o setor. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 30/09/2019

Nesta quinta-feira (3), a Primavera Literária Rio inaugura a programação da sua 19ª edição com o já tradicional Dia do Editor. Com o tema O livro encontra outros mercados, o evento dedicado aos profissionais do livro falará sobre temas como marketplace, acessibilidade, internacionalização do livro e ainda dará dicas sobre otimização de processos para aumentar a receita e diminuir os gastos. Ao longo do dia serão sete mesas entre painéis, bate-papos e debates com quase 30 convidados como Alexandre Martins Fontes, Gilmar Cosmo Jr. (A Página), Eduardo Cunha (BookInfo), Ana Maia (Estante Virtual), Daniel Louzada (Leonardo Da Vinci), Ismael Borges (Nielsen), Volnei Canônica (Instituto Quindim), Ricardo Costa (Metabooks), Bruno Mendes (#coisadelivreiro e sócio do PN), Leonardo Neto (PublishNews), Camila Cabete (Kobo), Beatriz Alves (HarperCollins) entre outros. A 19ª Primavera Literária Rio acontece de 3 a 6 de outubro no Museu da República (Rua do Catete, 153) com entrada gratuita. A programação completa você confere clicando aqui.

PublishNews, Redação, 30/09/2019

Fernanda Diamant é reconduzida como curadora da Flip | © Mathilde Missioneiro-Folhapress / DivulgaçãoA Flip anunciou a recondução de Fernanda Diamant à curadoria da sua 18ª edição, marcada para acontecer entre os dias 29 de julho e 2 de agosto de 2020. Formada em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP), Fernanda foi editora de livros por dez anos e é uma das fundadoras da revista Quatro Cinco Um, onde atualmente cuida da editoria de divulgação científica. Fernanda cumpre o que já é uma tradição na Flip: de ter seus curadores reconduzidos pelo menos uma vez ao cargo. Para Mauro Munhoz, diretor artístico da festa literária, esse movimento serve para que os curadores aprofundem o seu trabalho a partir do diálogo estabelecido com a cidade. "Paraty nos ensinou a dar tempo ao tempo para que as coisas aconteçam. O processo estabelecido ao longo das últimas 17 edições prevê a recondução do curador a um segundo ano como um caminho para a consolidação do que vale a pena ser explorado de outras formas e como uma chance para a proverbial contribuição milionária de todos os erros. Um curador em seu segundo ano tem tudo para se arriscar mais e se sair melhor do que no primeiro – e também para se divertir mais, como todo mundo na Flip”, disse no comunicado oficial. Para conhecer melhor a curadora, vale assistir novamente ao episódio de reestreia da PublishNewsTV, que teve uma longa entrevista com Fernanda Diamant. O nome do homenageado da edição de 2020 ainda não foi divulgado.

PublishNews, Redação, 30/09/2019

Mia Couto recebeu o título de doutor honoris causa pela UnB | © André Gomes / Secom UnBNa última sexta-feira (27), a Universidade de Brasília (UnB) concedeu ao escritor moçambicano Mia Couto o título de doutor honoris causa em reconhecimento a sua influência para a literatura e pela sua atuação humanitária. “O Brasil é uma pátria que inventei para mim. Os que escreviam e cantavam a nação brasileira tatuaram para sempre na minha alma esse sabor de conhecer outro lugar”, declarou durante a cerimônia conduzida pela reitora Márcia Abrahão. Sobre o homenageado, ela disse: “As reflexões que a sua literatura provoca e o seu comprometimento com a construção de uma sociedade mais justa, humana e democrática nos engradece”. Quem também comentou sobre o legado de Mia Couto foi o professor Edvaldo Bergamo para quem o escritor é “um cidadão da república mundial das letras, um artífice da palavra, que transforma em arte literária as contraditórias dimensões da condição humana, a partir do seu referencial africano primordial”.

PublishNews, Redação, 30/09/2019

Começou nesta segunda-feira (30), a programação da II Jornada do Esttrada - Dia do Tradutor na Fundação Biblioteca Nacional (Auditório Machado de Assis – Rua México, s/n – Centro - Rio de Janeiro / RJ), com a palestra de abertura A escrita metamórfica de Phantasus (1916), de Arna Holz, e a tradução do movimento, conduzida por Simone Homem de Melo. A programação segue até esta terça-feira (1º), com uma série de encontros com nomes como Paulo Henriques Britto, Luciana Villas-Boas, Rose Freire d’Aguiar, Susana Kampff Lages, Émilie Audigier e Sofia Nestrovski. A entrada é gratuita. Para conferir a programação completa, clique aqui.

PublishNews, Redação, 30/09/2019

Com mordacidade, os quadrinhos de aparência simples criados por André Dahmer demolem certezas e deixam à mostra as contradições dos “novos tempos”. Em Malvados (Quadrinhos na Cia, 384 pp, R$ 84,90), o desenhista carioca arremessa o otimismo tolo e o autoengano para longe, entregando aos leitores uma visão desencantada e cheia de humor da realidade. Redes sociais, casamento, política, sexo, drogas, arte, Deus, depressão, meio-ambiente: nas 368 tirinhas reunidas na obra, nada escapa ao sarcasmo de suas “flores do mal”. Dahmer é autor das séries Quadrinhos dos Anos 10, Apóstolos, a Série, entre outras e atualmente, suas tiras são publicadas pela Folha de S.Paulo e pelo jornal O Globo.

“Em algum lugar da biblioteca há uma página que foi escrita somente para nós.”
Alberto Manguel
Autor espanhol
1.
Esteja, viva, permaneça 100% presente
2.
A sutil arte de ligar o foda-se
3.
Escravidão
4.
Do mil ao milhão
5.
O milagre da manhã
6.
O poder da autorresponsabilidade
7.
Seja foda!
8.
Mais esperto que o diabo
9.
Luccas Neto em "Os aventureiros"
10.
A garota do lago
 
PublishNews, Redação, 30/09/2019

Teodosio Luque, tataravô da autora María Luque, cursava o último ano de medicina quando foi enviado para a Guerra do Paraguai. Na Batalha de Curupaiti teve que amputar a mão de um soldado para salvá-lo. O combatente era o pintor Cándido López (1840 – 1902) e a mão ferida era sua mão hábil, a direita. Durante os anos seguintes, Cándido treinou sua mão esquerda e conseguiu pintar 52 dos 90 esboços que fez durante o conflito. Um desses quadros esteve durante anos debaixo da cama de María, autora de histórias em quadrinhos que também seguiu pelo caminho das artes plásticas. A novela gráfica A mão do pintor (Lote 42, 192 pp, R$ 65 – Trad.: Mariana Sanchez) começa no dia em que Cándido reaparece como um fantasma para pedir que María termine de pintar seus esboços. Esse é o ponto de partida de uma insólita amizade, de aprendizados mútuos. Cándido ensina técnicas de pintura a óleo, enquanto Maria mostra algumas dores e delícias da vida contemporânea.

 
©2001-2019 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.