Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 30/07/2019
A BOOKPartners é uma distribuidora completa: atende toda a cadeia do livro e seus devidos processos. Em sua estrutura reúne cerca de 220 colaboradores, dois centros de distribuição, e-commerce e marcas voltadas a segmentos específicos de leitores.
Primavera Assessoria oferece serviço de revisão de textos em português, preparação de originais para editoras e autores, padronizações e outros serviços editoriais.
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial. Faz entregas e coletas em editoras, distribuidoras, livrarias, gráficas e grandes redes. A área de atuação atualmente engloba São Paulo (Capital), grande São Paulo, Jundiaí, Campinas e todo o estado do Rio de Janeiro.
PublishNews, Redação, 30/07/2019

Luccas Neto e Mônica e seus livros de atividades fizeram bonito na Lista Nielsen PublishNewsOs livros da Turma da Mônica sempre estiveram presentes na Lista Nielsen PublishNews, aquela que apura os autores nacionais mais vendidos em livrarias, supermercados e lojas de autoatendimento no Brasil. Mas, nesse mês, chamou a atenção da nossa redação. É que dos 20 títulos da Lista de Ficção, três eram da gorducha e dentuça: Máscaras divertidas e Ler e Colorir, ambos livros de atividades da gaúcha Culturama, aparecem respectivamente em sexto e em 15º e, em 16º, Turma da Mônica: Contos da Carochinha, da Girassol. Sem novidades na Lista de Não Ficção, Luccas Neto merece destaque. Ele emplacou três dos seus “livrões” publicados pelo selo Pixel (Ediouro): Brincando com Luccas Neto, em segundo; As aventuras na Netoland, em quarto, e Pique-esconde com Luccas Neto, em 10º. Clique no Leia Mais e confira outros destaques da Lista Nielsen PublishNews.

PublishNews, Julio Silveira, 30/07/2019

Livraria da Travessa em Lisboa | © Redes Sociais da livrariaHá quase um ano venho investigando o mercado editorial em Portugal (desde dezembro, in loco). O que procuro, para o livro, é o mesmo que muitos brasileiros têm procurado por lá e que anda escasso por aqui: perspectivas. Queria compartilhar aqui o que já aprendi e o que vou descobrindo e, para começar, faço uma visita às livrarias… Onde eu moro tem uma uma! Para você, que não “está a perceber” o motivo da exclamação, explico: tive a sorte (ou privilégio) de morar em um bairro bem servido de livrarias: Laranjeiras, no Rio. Eram cinco há poucos anos e agora são zero. Imagino que em muitos bairros pelo Brasil afora aconteceu o mesmo. Pois agora resido em um lugar chamado “Parede” (no meio do caminho entre Lisboa e Cascais) que tem menos habitantes que alguns condomínios de Laranjeiras e mesmo assim tem uma bela e bem frequentada loja. Porém os moradores de Parede, assim como o resto dos portugueses, nunca estão longe demais de uma livraria: elas estão nas ruas e nos (muitos) shoppings — sejam pequenas e charmosas ou enormes e funcionais lojas de rede, para não falar das livrarias-atrações sempre cheias de turistas e de locais, como a Ler Devagar, a Lello (que chega a cobrar ingresso) e a novata Livraria da Travessa (na foto ao lado). Ouvi lamúrias sobre o fim de algumas lojas tradicionais, mas também novas lojas vêm abrindo. [Nota do editor: Julio Silveira que, como disse, está morando agora em Portugal manda de lá esse artigo que abre uma série na qual vai analisar aspectos do mercado de livros lusitano. Nesse primeiro, fala das livrarias, dos valores dos livros e da Lei do Preço Fixo em vigência por lá. Clique no Leia Mais e confira a íntegra do artigo].

PublishNews, Redação, 30/07/2019

Está no ar o terceiro episódio da Audioteca Paraty 2019, que tem trazido os melhores momentos das mesas que compuseram a programação da Casa PublishNews em Paraty. Hoje, o assunto é a internacionalização da literatura brasileira, tema da mesa Livros que viajam, que reuniu as agentes Nicole Witt (Mertin & Witt - Alemanha) e Lúcia Riff (Agência Riff); os editores Tereza Pütz (S. Fischer - Alemanha) e Fernando Rinaldi (Companhia das Letras); a escritora Socorro Acioli (autora de A cabeça do santo, publicado nos EUA, UK e França) e Fernanda Dantas (gerente de relações internacionais da Câmara Brasileira do Livro). Na mesa se falou de tudo um pouco: o que se espera de um livro brasileiro para conquistar mercados internacionais; a importância das bolsas de tradução nessa conquista; o retorno financeiro dessas investidas, entre outros assuntos. Para ouvir, clique no Leia Mais.

PublishNews, Redação, 30/07/2019

Renata Costa em um evento da Firjan / Sesi Na edição de ontem, o PublishNews adiantou que algumas entidades do livro, parlamentares e especialistas em políticas públicas do livro estavam preparando uma carta aberta pedindo a permanência de Renata Costa no cargo de secretária-executiva do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL). A carta veio à público hoje e traz a assinatura de outros nomes como Daniel Cara (Campanha Nacional pelo Direito à Educação), Heleno Araújo (presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), João Scortecci (diretor setorial da Associação Brasileira da Indústria Gráfica de São Paulo), Josélia Aguiar (diretora da Biblioteca Mário de Andrade – SP) e do senador Fabiano Contarato (Rede / ES). Clique no Leia Mais para conferir a íntegra do documento.

PublishNews, Redação, 30/07/2019

De hoje até a próxima sexta-feira (2), a Universidade do Livro (Praça da Sé, 108 – São Paulo / SP) realiza o curso O trabalho do ghost-writer. Conduzidas por Valentina Nunes, as aulas procuram oferecer aos alunos o conhecimento necessário sobre esse trabalho, considerando etapas, processos, vantagens e desvantagens, contratos, procedimentos, estratégias para apresentação de projetos e condições de mercado. Serão abordadas também as diferenças entre a escrita pessoal e a escrita empresarial e as novas modalidades de trabalho. Além disso, Valentina apresentará alguns cases e falará sobre as características das “narrativas do eu” (perfil, biografia, autobiografia, memórias), que são as que mais se utilizam de ghost-writers. As aulas acontecem das 18h30 às 21h30 e o investimento é de R$ 560. As inscrições podem ser feitas até 1h antes da aula começar.

PublishNews, Redação, 30/07/2019

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) sedia, no dia 10 de agosto, o III Encontro de Ensino de Leitura e Escrita (EELE), que tem como objetivo discutir os desafios contemporâneos da formação de educadores da Educação Infantil, dos anos iniciais e da Educação de Jovens e Adultos para o ensino da leitura e da escrita. Com o tema Desafios contemporâneos para o ensino da leitura e da escrita, o encontro busca ainda estabelecer um diálogo entre pesquisas recentes relacionadas ao ensino e à aprendizagem da leitura e da escrita. Os docentes Marcos Araújo Bagno, do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução da Universidade de Brasília (UnB), e Ana Lúcia Silva Souza, do Departamento de Letras Vernáculas da Universidade Federal da Bahia (UFBA), participam de um debate sobre o assunto. Ambos são linguistas e representantes das vertentes mais modernas de pesquisas na área. O encontro é gratuito para estudantes de graduação da UFSCar e as inscrições podem ser feitas pelo site da universidade.

PublishNews, Redação, 30/07/2019

As mídias digitais têm contribuído de forma significativa para ampliar o alcance da divulgação de livros, fazendo com que cheguem cada vez mais a leitores de todos os cantos. Mas como aproveitar o potencial do digital para comunicar com efetividade todos os atributos do livro e estabelecer um relacionamento perene com leitores conquistados? A aula O livro nas mídias digitais, ministrada por Daniela Senador e Mila Paes Leme Marques, sócias da Soneto, apresentará diferentes casos brasileiros contemporâneos para mostrar a importância de ter um plano de divulgação para cada obra e como colocá-lo em prática no seu dia a dia. O encontro acontece logo mais, às 19h30, na Sala Tatuí (Rua Barão de Tatuí, 302 – São Paulo / SP). O investimento é de R$ 20 e as inscrições podem ser feitas clicando aqui.

PublishNews, Redação, 30/07/2019

Quase 30 milhões de casos novos surgem por ano no Judiciário brasileiro. De acordo com o Relatório Justiça em Números 2018, divulgado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em 2017, cada juiz brasileiro julgou, em média, 1.819 processos. Os processos se multiplicam em uma velocidade enorme e, no fim, o resultado já é conhecido por todos: lentidão, prazos intermináveis de tramitação e casos que nem chegam a serem julgados. Para resolver essa questão, um método mais eficaz seria a solução pacífica de conflitos, cada vez mais necessária diante da multiplicação de disputas judiciais envolvendo relações interinstitucionais e interpessoais, que têm sobrecarregado o Sistema de Justiça. Nesse contexto, a obra Soluções pacíficas de conflitos (Forense / GEN, 360 pp, R$ 109), organizada por Augusto Cury, apresenta a psiquiatria e a psicologia no âmbito das ciências jurídicas. O autor discute sobre democracia, justiça, conflitos, humanismo e gestão judicial ao lado de nomes como Claudio Lamachia, presidente nacional da OAB, Luis Felipe Salomão, ministro do STJ e vários outros. O lançamento acontece no dia 12 de agosto, às 18h30, na Escola Paulista de Direito (Av. da Liberdade, 956 – São Paulo / SP).

“A bem falar a verdade, o conto é uma proposta sofisticadíssima, quase sempre mais sofisticada do que a do romance.”
Luiz Antonio de Assis Brasil
Escritor brasileiro
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
O milagre da manhã
3.
Do mil ao milhão
4.
Mais esperto que o diabo
5.
O poder da autorresponsabilidade
6.
F*deu geral
7.
A garota do lago
8.
Seja foda!
9.
Brincando com Luccas Neto
10.
Os segredos da mente milionária
 
PublishNews, Redação, 30/07/2019

O tradutor e pesquisador Lawrence Venuti faz, na obra Escândalos da tradução (Editora Unesp, 410 pp, R$ 69), uma profunda reflexão sobre o ofício da tradução e observa a relação entre a tradução e as instâncias – corporações, governos, organizações religiosas, editores – que precisam do trabalho do tradutor, mas que eventualmente ainda marginalizam essa função. Como um texto que vai ser publicado num jornal, numa revista, num livro, deve ser traduzido? Quais são os elementos culturais ocultos em qualquer tradução? Estas são algumas questões discutidas neste livro por Venuti, que ilustra em oito capítulos, seus argumentos com traduções da Bíblia, obras de Homero, Platão e Wittgenstein, romances japoneses, africanos, além de textos publicitários e jornalísticos.

 
©2001-2019 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.