Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 25/06/2019
A BOOKPartners é uma distribuidora completa: atende toda a cadeia do livro e seus devidos processos. Em sua estrutura reúne cerca de 220 colaboradores, dois centros de distribuição, e-commerce e marcas voltadas a segmentos específicos de leitores.
Primavera Assessoria oferece serviço de revisão de textos em português, preparação de originais para editoras e autores, padronizações e outros serviços editoriais.
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial. Faz entregas e coletas em editoras, distribuidoras, livrarias, gráficas e grandes redes. A área de atuação atualmente engloba São Paulo (Capital), grande São Paulo, Jundiaí, Campinas e todo o estado do Rio de Janeiro.
PublishNews, Redação, 25/06/2019

Plano de recuperação da Saraiva não foi bem-visto pelos credores. Empresa promete rever | © Redes sociais da empresaComo o PublishNews já havia noticiado, os credores da Saraiva não ficaram contentes com o plano de recuperação judicial apresentado pela empresa e forçariam a sua revisão. Diante disso, a assembleia geral de credores, que estava marcada para acontecer na semana passada, foi suspensa por iniciativa da própria empresa. A ata da reunião diz que Ivo Waisberg, advogado da Saraiva, esclareceu que, ao longo das negociações, ficou claro que o atual plano de recuperação necessita de ajustes. Uma nova assembleia foi marcada para o dia 7 de agosto, às 10h30. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 25/06/2019

Com debates, lançamentos de livros, contação de histórias, música, exposições de arte e outas atrações, a oitava edição do Fliaraxá terminou no último domingo (23) e recebeu mais de 30 mil pessoas nos quatro dias de evento superando a expectativa de público. Com o tema Literatura, Leitura e Imaginação, o Fliaraxá trouxe uma mudança no formato físico com uma estrutura que ocupou 6 mil m² do pátio do Tauá Grande Hotel. O evento ainda reuniu cerca de 180 convidados, realizou 270 atividades, teve a participação de 14,5 mil estudantes no Prêmio de Redação Maria Amália Dumont e conseguiu mais de 148 mil acessos no seu site oficial. Já a Blooks, livraria oficial do evento divulgou sua lista dos 10 livros mais vendidos. O primeiro lugar ficou com o livro As mais belas coisas do mundo (Biblioteca Azul / Globo Livros), de Valter Hugo Mãe; seguido de Nem anjos nem demônios (Papirus 7 Mares), de Monja Coen e Mario Sergio Cortella; e Olhos D’Água (Pallas), de Conceição Evaristo. Clique no Leia Mais e confira a lista completa.

PublishNews, Redação, 25/06/2019

Gisele Ferreira, curadora do Flipoços, participará do RHI_Think, em Portugal | © DivulgaçãoHá quase dez anos, a portuguesa Ana Miranda criou o Arte Institute, organização sem fins lucrativos sediada em Nova York cujo objetivo é promover a cultura portuguesa contemporânea e a língua portuguesa não só nos EUA, mas em vários outros países do mundo. Em setembro, pela primeira vez, o Arte Institute vai realizar, em Portugal, o RHI_Think, festival que pretende criar uma rede mundial de produtores e curadores para pensar Música, Literatura, Teatro, Cinema, Audiovisual, Dança, Artes Visuais, Design, Arquitetura, Arte e Ciência, Educação e Cidadania. O Flipoços foi o único festival literário do Brasil convidado para a programação oficial do RHI_Think. No dia 14 de setembro, Gisele Ferreira (na foto ao lado), curadora do evento mineiro, participará do painel Turismo, Cultura & Festivais ao lado de José Antonio Falcão, do Festival Terras sem Sombra (Portugal) e Humberto da Silva Marques, representante da cidade portuguesa de Óbidos.

PublishNews, Redação, 24/06/2019

A Faro Editorial fechou contrato para a publicação do novo livro de Fabíola Simões, criadora de do blog A soma de todos os afetos, com 2,5 milhões de seguidores no Facebook. Conhecida por seus textos que mexem com o coração dos leitores e falam sobre amor, perda, relacionamentos, amizade, família, autoestima e aceitação, Fabíola prepara seu terceiro livro. Na nova obra destinada aos jovens adultos, ela propõe a reflexão acerca do mundo moderno e das relações que permeiam o nosso tempo. “Minha proposta ao escrever estas crônicas foi de convidar as pessoas a rever passos da sua vida, dar mais chances ao amor-próprio, ao autocuidado, perdoar a vida e sentir-se perdoado por ela”, conta Fabíola. A obra é composta por 88 crônicas que propõem ao leitor aprofundar-se em si mesmo, reconciliar-se com suas aflições, aprender a se divertir com mais frequência e buscar mais as coisas que fazem seus olhos brilharem. O livro será publicado no primeiro semestre de 2020.

PublishNews, Redação, 25/06/2019

O Grupo Editorial Record, que tem sede no Rio de Janeiro, abriu duas vagas, uma para analista de vendas e outra para vendedor júnior. Para a primeira vaga, é necessário superior completo em Administração ou áreas afins, Excel avançado e experiência em vendas no segmento de livros. As funções do cargo incluem o atendimento e suporte aos representantes comerciais e acompanhar e processar os pedidos realizados pelos clientes. Para a vaga de vendedor júnior, os atributos do cargo incluem o atendimento aos clientes externos, receber os pedidos de compras e processá-los com agilidade, acompanhar o resultado do cliente mensalmente, e acompanhar os processos que envolvem a decisões de compra do cliente. Os benefícios para os dois cargos contam com salário compatível com o mercado, plano de saúde e odontológico, participação nos lucros, cesta alimentação e seguro de vida. Os currículos devem ser enviados para o e-mail rh@record.com.br e para mais informações é só clicar nos links correspondentes.

PublishNews, Redação, 25/06/2019

As editoras Sesi e Senai-SP abriram uma vaga de estágio na área de comunicação. Os interessados devem cursar o 4º ou o 5º semestre de Jornalismo, Publicidade e Propaganda ou Comunicação Social. O contratado será responsável por trabalhar com as mídias sociais, auxiliar no desenvolvimento de material gráfico de divulgação, elaborar relatórios, auxiliar na comunicação interna, organização de eventos e apoio a assessoria de imprensa, realizar desenvolvimento de layouts, textos, diagramação e editoração de textos de divulgação. É necessário ter conhecimento do pacote Adobe e possuir bom relacionamento interpessoal, respeitar prazos e cumprir metas. Os interessados devem enviar currículos para comunicacao_editora@sesisenaisp.org.br.

PublishNews, Redação, 25/06/2019

Cidinha da Silva e Eliana Alves Cruz são as convidadas da primeira edição do projeto La na Laje de 2019 | © DivulgaçãoDepois de um ano de ações o clube Lá na Laje retoma as atividades no Sesc Pompeia (Rua Clélia, 93 - Água Branca - São Paulo / SP). Com o tema Resistência, substantivo feminino, o novo ciclo, que tem curadoria de Jéssica Balbino, debate as formas de resistência na literatura e propõe um intercâmbio entre autoras brasileiras e de diferentes partes do mundo, privilegiando as produções feitas por pessoas negras e indígenas. O primeiro encontro acontece nesta quarta-feira (26) às 19h30 e receberá a romancista Eliana Alves Cruz, autora dos livros Água de Barrela (Malê) e O crime do Cais do Valongo (Malê), e Cidinha da Silva, autora de mais de 10 títulos, entre eles #ParemdeNosMatar (Ijumaa), Um exu em Nova York (Pallas) e Exuzilhada (Kuanza). O bate-papo, que recebe o nome de Paraísos Artificiais, conversa sobre quais são nossos paraísos nesta vida? Como a literatura feita pelas autoras cria, ora lugares de desconforto, ora de refúgio? Como podemos viver em um paraíso tropical e também artificial e como o país pode servir de matéria-prima para estas histórias, que reúnem contos, crônicas, trazem pesquisa história e denunciam o lado sinistro que existe por trás dos crimes de racismo na construção do Brasil, passando pela escravidão, exploração sexual e crimes contra a vida das pessoas negras. Para os próximos encontros estão confirmados nomes como Mirta Portilla (Cuba), Porsha Olayiwola (EUA), Igiaba Scego (Itália), Futhi Ntshingila (África do Sul) e as brasileiras Bell Puã (Recife), Fabiana Lima (Bahia), Raquel Oliveira (Rio de Janeiro), Cláudia Canto (São Paulo), Eliane Potiguara (Rio de Janeiro) e Dona Jacira (São Paulo).

PublishNews, Redação, 25/06/2019

Elizabeth Gilbert, autora de Comer, rezar, amar, retorna para o texto ficcional com uma história de amor na Nova York dos anos 1940. Narrado a partir da perspectiva de uma mulher que olha para o passado com felicidade, Cidade das garotas (Alfaguara, 432 pp, R$ 59,90 - Trad.: Débora Landsberg) explora a ideia de sexualidade, bem como as idiossincrasias do amor. Em 1940, Vivian Morris tem 19 anos e acabou de ser expulsa da faculdade. Seus pais, ricos e influentes, a enviam para Manhattan, onde mora sua tia Peg, dona de um teatro chamado Lily Playhouse. No teatro, Vivian passa a se relacionar com um grupo de personagens pouco convencionais, mas extremamente carismáticos: grandes atrizes, galãs, escritoras e produtores. Mas quando Vivian comete um erro profissional que resulta em um escândalo, ela passa a ver aquele mundo com outros olhos. No fim, é essa jornada que a ajudará a descobrir o que ela realmente deseja — e qual tipo de vida ela precisa levar para que isso aconteça. É nessa jornada que Vivian também encontra o amor de sua vida, uma pessoa que se destaca de todo o restante.

“Se só pudesse ficar com uma coisa, seria com a literatura.”
Patti Smith
Poeta americana
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
A riqueza da vida simples
3.
O milagre da manhã
4.
Seja foda!
5.
O poder da autorresponsabilidade
6.
F*deu geral
7.
O poder oculto
8.
Brincando com Luccas Neto
9.
A garota do lago
10.
Do mil ao milhão
 
PublishNews, Redação, 25/06/2019

Fridaus era muito mais do que mais uma prisioneira na cidade de Qanatir. Uma mulher condenada à morte pelo assassinato de um homem. Uma mulher que não recebia visitas, quase não se alimentava e pouco falava. A mulher com olhos de fogo (Faro Editorial, 160 pp, R$ 34,90 - Trad.: Fabio Alberti) é baseada no relato verdadeiro dessa mulher que espera sua execução em uma prisão no Egito. Sua história chega até a autora, Nawal El Saadawi, que resolve conhecer Firdaus para entender o que levou aquela prisioneira a um ponto tão crítico de sua existência. “Deixe-me falar. Não me interrompa. Não tenho tempo para ouvir você”, começa Firdaus. E ela prossegue contando sobre como foi crescer na miséria, sua mutilação genital, ser violada por membros da família, casar ainda adolescente com um homem muito mais velho, ser espancada frequentemente, e ter de se prostituir... até que, num ato de rebeldia, reuniu coragem para matar um de seus agressores, levando-a à prisão. A mulher com olhos de fogo fala de uma vida desprovida de escolhas, mas que em meio ao desespero encontra caminhos.

PublishNews, Redação, 25/06/2019

Um clássico da literatura americana, Mulherzinhas (Via Leitura / Edipro, 256 pp, R$ 39,90 - Giu Alonso) reúne um drama familiar, traços de um romance histórico e inspirações autobiográficas de sua autora, Louisa May Alcott. Foi publicado pela primeira vez em 1868. Alcott relata na obra quatro anos na vida das irmãs March — Meg, Jo, Beth e Amy. Enquanto o patriarca luta na Guerra Civil Americana e a mãe tem de trabalhar para sustentar a família, as quatro filhas precisam cooperar entre si para manter a unidade familiar. Mulherzinhas passou à história como a obra-prima de Louisa May Alcott. É um romance moderno e atemporal, que, junto a outros, fez sua autora ser reconhecida como uma escritora que abordou questões feministas de forma leve e aberta.

 
©2001-2019 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.