Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 15/01/2019
Aldeia dos Livros oferece serviços que vão desde a revisão de textos em geral; tradução do inglês e espanhol; copydesk; pareceres; contatos com editoras; eventos nacionais e internacionais; criação de capas de livros, branding e coaching criativo para autores.
HiDesign Estúdio é um estúdio editorial focado em design. Entre os trabalhos oferecidos pelo estúdio estão: capas, projetos gráficos, diagramação e ilustração para projetos de editoras e autores independentes.
A Beluga Editorial presta diversos serviços de produção do livro, incluindo revisão, copidesque, diagramação, capa e projeto gráfico. Atendemos tanto editoras quanto autores.
PublishNews, Redação, 15/01/2019

É assim: com a crise nas duas principais varejistas de livros no país – Saraiva e Cultura –, vieram os atrasos de pagamento e, com eles, o pé dos editores foi fundo no freio. Adiaram ou suspenderam lançamentos. Com isso, aquele original que podia até ter fôlego comercial ficou engavetado e a saída para quem o escreveu foi a autopublicação. Pelo menos duas plataformas desse segmento reportaram crescimento em 2018. O Clube de Autores, que permite aos seus usuários publicar e vender livros digitais e impressos, diz que terminou o ano lançando 40 livros por dia pela sua plataforma gratuita. No fim do ano, apurou crescimento de 30% em relação ao ano anterior. Outra que reportou crescimento em 2018, a despeito da crise, foi a Bibliomundi, que além de publicar livros digitais faz a comercialização e distribuição em outros canais. Em 2018, a plataforma publicou 931 livros, numa média de 2,55 livros por dia. O número de autores independentes duplicou na comparação com o ano anterior. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 15/01/2019

Foram anunciados na manhã desta terça-feira (15) os finalistas do Prêmio Livro-Reportagem Amazon, realizado pela varejista em parceria com a Editora Record e o Jornalistas&Cia. Foram escolhidos quatro finalistas na categoria principal. Concorrem ao prêmio Fábio Mendes, com o livro Campeões da raça: os heróis negros da Copa de 1958; Ferdinando Casagrande, com o livro Jornal da Tarde: uma ousadia que reinventou a imprensa brasileira; Raphael Gomide, com O Infiltrado: Um repórter dentro da polícia que mais mata e mais morre no Brasil, e Tatiana Lanzelotti, com O Mário do rádio. Avaliados em critérios como originalidade, atualidade e relevância do tema, veracidade e profundidade dos fatos e de dados levantados, diversidade e relevância das fontes consultadas, qualidade literária e viabilidade comercial, os finalistas passaram por um júri especial, incluindo nomes como Carlos Andreazza, editor executivo de não-ficção e literatura brasileira da Editora Record e o renomado jornalista Eduardo Ribeiro, diretor do Jornalistas&Cia. O vencedor, que será divulgado em fevereiro, terá oportunidade de fechar uma parceria com a Record para a publicação da versão impressa do livro e receberá um prêmio de R$ 10 mil em dinheiro. Além disso, em fevereiro também será anunciado o vencedor do Destaque Universitário, que receberá um prêmio em dinheiro no valor de R$ 5 mil. Clique aqui para conhecer os finalistas.

PublishNews, Redação, 14/01/2019

O Grupo Editorial Pensamento, que tem sede em São Paulo, abriu uma vaga para assistente de marketing / social media júnior. O contratado será responsável, dentre outras coisas, por auxiliar no planejamento e execução das campanhas de marketing em ações de trade, promocional, eventos e assessoria de imprensa; redação de textos para campanhas promocionais e institucionais; cotação e negociação dos serviços junto aos fornecedores; e apoio em eventos. É necessário ter curso superior completo, preferencialmente nas áreas de Comunicação, Marketing e Marketing Digital, boa redação e conhecimento das ferramentas do Pacote Office. Conhecimentos em Google Adwords, Analytics e Facebook Ads, em programas de edição de imagem e vídeo e inglês são considerados diferenciais. Os interessados devem enviar currículos com pretensão salarial para o e-mail renata@grupopensamento.com.br.

PublishNews, Redação, 15/01/2019

Marcelino Freire | © Mario Miranda FilhoNo final do ano passado, foi lançada uma plataforma de cursos on-line voltada ao mercado criativo, a Navega. Idealizada pela produtora de cinema e empreendedora Minom Pinho e Gabriel Pinheiro, sócio do Centro Cultural b_arco, a plataforma apresenta videoaulas com grandes talentos da cultura brasileira, como Marcelino Freire, Anna Muylaert, Carlos Nader e Lázaro Ramos. "Os cursos foram concebidos para proporcionar uma experiência única de aprendizado a um grande número de pessoas. Estudantes, profissionais ou amantes destes temas encontram na plataforma um conteúdo de excelência que pode ser acessado com muita facilidade”, conta Minom. Marcelino ministra o curso Escrita literária, no qual compartilha seu processo criativo, abordando tópicos como “Encontre sua voz literária” e “Compor bons personagens” e também dá dicas práticas para o aprendizado com exercícios práticos. Os vídeos podem ser acessados por celular, tablet e computador e são dirigidos pelo cineasta Marcos Del Fiol. Uma das aulas está aberta ao público e o investimento para o curso completo é de R$ 590, podendo ser dividido em 10 vezes.

PublishNews, Redação, 15/01/2019

Que as pessoas leiam mais mulheres. Esse é o desafio que o podcast Desqualificadas, encabeçado pela dupla Camila Cabete (Kobo e colunista do PublishNews) e Beatriz Alves (HarperCollins), fez por suas redes sociais. O desafio é que, durante o ano de 2019, os ouvintes leiam e marquem livros escritos, por exemplo, por autoras africanas ou que tenha uma personagem feminina que atue como cientista ou sobre uma mulher atleta. No total são 24 categorias e mais duas categorias bônus (livro escrito por uma autora do seu estado e outra da sua cidade). Para Beatriz, o desafio pode não só valorizar a escrita feita por mulheres, mas também criar engajamento. “Queremos não só dar visibilidade a autoras e nos tirar da zona de conforto literária (autores brancos e heterossexuais), mas criar uma comunidade onde seja possível falar sobre esses livros e outros assuntos com mais leveza, que já é nossa proposta com o podcast”, disse ao PublishNews. Clique aqui para baixar o desafio.

PublishNews, Redação, 15/01/2019

A Saraiva divulgou o resultado dos livros mais votados para os Destaques do Ano de 2018. O vencedor da seção Livro do ano foi Beren e Lúthien (HarperCollins), de J.R.R. Tolkien, seguido por Tempestade de Guerra - A Rainha Vermelha (Seguinte), de Victoria Aveyard, e Fogo & Sangue (Suma), do criador da série Game of Thrones, George R.R. Martin. Já na categoria Queridinho do Público, quem ficou em primeiro lugar foi Audaz - As 5 competências para construir carreiras e negócios (Gente), do escritor brasileiro Maurício Benvenutti, seguido por O homem de giz (Intrínseca), de C. J. Tudor. Em Melhor autor ou autora revelação, as mulheres conquistaram as primeiras posições: Graziela Gonçalves ficou em primeiro lugar com Se não eu, quem vai fazer você feliz? (Paralela) e Gisele Bündchen ocupa o segundo, com sua biografia, Aprendizados (BestSeller). Na literatura nacional, o destaque foi Fabrício Carpinejar com seu livro Cuide dos pais antes que seja tarde (Bertrand) e a melhor personagem eleita pelo público é Lara Jean, de Para todos os garotos que já amei (Intrínseca). A categoria Melhor Livro de Influenciador teve Nathalia Arcuri, autora de Me poupe! (Sextante), em primeiro lugar. Em Melhor Biografia, Jô Soares ocupa a primeira posição com o segundo volume de sua Autobiografia desautorizada (Companhia das Letras). Já nas adaptações para as telonas, Para todos os garotos que já amei ocupa mais uma vez a liderança. A lista completa você confere clicando aqui.

PublishNews, Redação, 15/01/2019

Debates feministas (Editora Unesp, 272 pp, R$ 52 – Trad.: Fernanda Veríssimo) é uma conversa entre quatro das principais teóricas feministas da atualidade. Esse intercâmbio foi iniciado em um simpósio sobre feminismo e pós-modernismo, em 1990, na Filadélfia. As palestrantes originais eram Seyla Benhabib e Judith Butler, com Nancy Fraser como mediadora. A escolha deste grupo específico não era acidental: ainda que essas três teóricas tivessem muito em comum – obras bem estabelecidas sobre teoria feminista – elas também eram conhecidas por terem modos diferentes de se relacionar com o mesmo tópico. Esta conjunção de similaridade e diferença, combinada à reputação de cada uma como teórica poderosa, assegurava um debate consequente. Com a confirmação deste resultado, os textos do simpósio foram publicados na revista Praxis International, em 1991. Depois dessa publicação, decidiu-se ampliar a discussão: foram incluídas uma contribuição de Drucilla Cornell e uma resposta de cada uma das integrantes da “gangue das quatro” à palestra original das outras. Posteriormente, tudo foi publicado neste livro.

PublishNews, Redação, 15/01/2019

Ao longo dos anos, as mulheres conquistaram muitos direitos que antes eram destinados apenas aos homens. Esses direitos estão contados e detalhados no livro Os direitos das mulheres: feminismo e trabalho no Brasil (1917-1937) (FGV Editora, 236 pp, R$ 36). A obra, escrita por Glaucia Fraccaro, apresenta uma pesquisa histórica sobre a construção dos direitos das mulheres, por meio das leis trabalhistas. Todo o trabalho de investigação da autora foi feito na regulamentação do trabalho feminino no período de 1917 a 1937, que representa a enorme efervescência provocada na sociedade brasileira pelas greves operárias de 1917, em São Paulo, e se encerra com a aprovação, pela Câmara Federal, do projeto de autoria da deputada Bertha Lutz que criou o Departamento Nacional da Mulher, em 1937. Marcos importantes estão presentes no livro, como o Decreto do Trabalho das Mulheres, de 1932, que estipulou a licença-maternidade, proibiu a desigualdade salarial e regulou a jornada do trabalho feminino. "Este é um livro pioneiro sobre a história das mulheres brasileiras em suas lutas por direitos e igualdade, que já duram mais de 100 anos", afirma Glaucia.

“Não é que a literatura seja uma coisa boa para combater o mal, mas ela coloca isso em choque”
Carlos de Brito e Mello
Escritor brasileiro
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
O milagre da manhã
3.
Seja foda!
4.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
5.
O poder da ação
6.
Aprendizados
7.
Me poupe!
8.
O poder da autorresponsabilidade
9.
O poder do hábito
10.
O milagre da gratidão
 
PublishNews, Redação, 15/01/2019

Amor não rima com dor: posse, ego, dependência e ciúme excessivo – isso não é amor. O amor é na verdade o oposto de tudo isso. A palestrante Bruna Stamato demorou 10 anos para entender isso. Ela achou que tinha um relacionamento perfeito e um amor bom, engoliu muitos sapos, deixou muitas coisas de lado e passou por momentos difíceis, até finalmente se libertar. Hoje, escritora e palestrante, Bruna usa suas experiências para apontar os erros que as mulheres cometem ao se colocarem em segundo plano, priorizando relacionamentos fracassados. De modo leve, direto e bem-humorado, Você merece um amor bom (Seoman, 216 pp, R$ 34,90), responde a esta e muitas outras perguntas sobre temas ligados ao universo feminino, exaltando as qualidades das mulheres, o valor que possuem e desconstruindo o papel de “dona de casa” que todas carregam há séculos, fazendo-as entender que todas têm o direito de serem felizes.

 
©2001-2019 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.