Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 18/10/2018
A psi7 Printing Solutions & Internet 7 S.A. é uma empresa de tecnologia na gestão de conteúdos que ajuda as empresas, sejam editoras ou indústrias, a propagar o seu conteúdo nos formatos impresso, áudio, dados ou eletrônico.
Revisora, copidesque e produtora editorial há mais de dez anos com experiência em todas as etapas da produção editorial.
Com mais de 20 anos de experiência na diagramação de livros, Julio Fado oferece um trabalho profissional, de qualidade e rápido. Além da diagramação de livros para impressão, ele também diagrama livros em formato digital.
PublishNews, Redação, 18/10/2018

A Fnac aportou no Brasil no final dos anos 1990. De lá para cá, viveu momentos de glórias e passou a viver seu ocaso em fevereiro passado, quando a Fnac Darty, holding detentora da marca mundial, publicou um relatório em que dizia que a operação no Brasil estava classificada como atividade descontinuada e que o grupo já tinha dado início a um processo de busca de parceiro que pudesse levar à saída do país. Em julho daquele ano, a Livraria Cultura anunciou que estava ficando com a marca no Brasil. Após anos de prejuízo, então, os franceses estavam saindo do Brasil, mas deixando a marca com a Cultura e, diante dos anos de prejuízo, estavam pagando R$ 130 milhões para a família Herz que assumiria a operação das 12 lojas a partir daquele momento. Com o pretexto de se tornar uma empresa digital, com enfoque nos seus e-commerces, a Cultura foi fechando, pouco a pouco, as lojas Fnac até que no início dessa semana, confirmou o fechamento da sua última loja, a de Goiânia. Pensava-se, então, que a marca continuaria no Brasil, mesmo sem lojas físicas, mas com a sua presença na internet. Mas, não. Para a surpresa de muitos, o fim das operações da última loja marcou também a saída da Fnac do Brasil. É que, nesta quarta-feira (17), a Cultura retirou do ar o e-commerce da Fnac, colocando um ponto final na história da rede francesa no Brasil. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra dessa nota.

PublishNews, Redação, 18/10/2018

Desde 2014, tramita no Congresso Nacional o Projeto de Lei 7867, que quer proibir a impressão de livros do âmbito do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD) fora do território nacional. A matéria, proposta pelo deputado Vicentinho (PT/SP) teve relatório favorável e foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) nesta última terça-feira (17) e agora seguirá para o Senado Federal. A proposta proíbe a terceirização de qualquer etapa da impressão a empresas sediadas no exterior. Segundo o texto, livros adquiridos com recursos da Lei Rouanet também deverão obedecer às regras. A restrição será válida apenas para a impressão de livros, e não para a produção. A relatora da proposta na CCJ, deputada Maria do Rosário (PT-RS), ressaltou que o objetivo do texto é garantir “a preservação da indústria gráfica nacional”.

PublishNews, Redação, 18/10/2018

A Carochinha Editora prepara para dezembro o terceiro livro infantil de Lázaro Ramos, como parte do projeto Sinto o que sinto, do Mundo Bita, que também conta com uma música inédita. Intitulado Sinto o que sinto e a incrível história de Asta e Jaser, a obra fala sobre sentimentos e tem como protagonista o Dan, personagem já conhecido dos fãs do Bita. “Sempre quis escrever um livro para crianças sobre sentimentos. Na verdade, o desejo de falar sobre sentimentos já estava em mim e acabei colocando à disposição do personagem Dan”, explica Lázaro. A pré-venda do livro começa ainda este mês, no site da editora. O clipe da nova música será lançado em novembro e logo após, em dezembro, o livro chega às livrarias.

PublishNews, Redação, 18/10/2018

Para incentivar a leitura e a produção criativa para jovens, aconteceu, em setembro, o projeto Histórias que ganham o mundo HQ, que tem como principal objetivo facilitar à adesão e o interesse de alunos a novas atividades propostas em sala de aula, a partir de atividades baseadas nas histórias em quadrinho. Os professores da rede pública de São Paulo, das regiões de Barra Bonita, Maracaí, Ribeirão Preto, São José dos Campos e Barueri receberam um workshop com o quadrinista Carlos Ruas, autor de Um sábado qualquer, página on-line de tirinhas mais acessadas do país, para apresentar a história da HQ como base para propor atividades em sala de aula. No total, foram cerca de 215 professores, multiplicadores e interessados que receberam os workshops, que apresentaram conteúdos para a compreensão do tema. O projeto é desenvolvido pela Imagini, empresa de comunicação e marketing social e patrocinado pela Raízen, através da lei de incentivo do Governo do Estado de São Paulo e Secretaria da Cultura. 

PublishNews, Redação, 18/10/2018

A DarkSide e a Central Panelaço, espaço vegano do cantor João Gordo, se uniram para apresentar a exposição Rap em Quadrinhos, do ilustrador e designer Wagner Loud e do youtuber Gil Santos – mais conhecido como Løad Comics. O projeto homenageia grandes rappers nacionais que ganham ilustrações no papel de super-heróis do universo das HQs. A ideia em unir o rap e os quadrinhos surgiu depois que Løad entrevistou Wagner Loud para o seu canal homônimo, que discute o universo das HQs e sua ligação com o gênero musical. Na época, Wagner Loud estava à frente do projeto “Punk em Quadrinhos” e ambos logo imaginaram fazer uma versão para os rappers nacionais. Depois de divulgarem 19 artes do projeto em suas redes sociais, a dupla os apresenta em exposição física, onde o público poderá conferir as artes impressas. A renda do evento será revertida para o coletivo Imargem, uma iniciativa que promove arte acessível e politizada ressignificando lixo, espaço e fronteiras. A abertura da exposição acontece neste sábado (20), e conta com a presença dos idealizadores e com um bate-papo sobre a representatividade na cultura pop, a partir das 17h, na Central Panelaço (Rua Conselheiro Carrão, 451 – São Paulo / SP).

PublishNews, Redação, 17/10/2018

De 24 a 26 de outubro, a Universidade Presbiteriana Mackenzie realiza o III Congresso Mackenzie Letras em Rede: linguagens, educação, sociedade. O evento reunirá pesquisadores e profissionais das Letras para discutir as questões mais relevantes da área. Dessa vez, o tema escolhido é o das interfaces existentes entre os pilares das linguagens, educação, sociedade, que respondem às características do programa de pós-graduação em Letras da Universidade com pesquisas concentradas na área do texto e do discurso. O evento contará com as participações dos conferencistas Eve Sweetser, professora da Universidade da Califórnia, em Berkeley, que abordará o tema Metaphoric mappings in literary and everyday language, do escritor brasileiro Ignácio de Loyola Brandão, o especialista Nelson Vieira, da Brown University, que proferirá palestra sobre O Brasil no mundo/o mundo no Brasil: a literatura contemporânea na era digital, e do professor Carlos Gouveia, da Universidade de Lisboa, que discutirá o Género, porquê e para quê? Relevância, modismo e faz-de-conta. As palestras e oficinas acontecerão nos auditórios do MackGraphe e no Prédio João Calvino, localizados (Rua da Consolação, 930 – São Paulo / SP) no campus Higienópolis, em São Paulo.

PublishNews, Redação, 18/10/2018

Nesta sexta (19), Salvador receberá a 5ª Edição da Parada do Livro, ação de democratização do acesso ao livro liderada pelo Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca – PMLLB de Salvador, em parceria com Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e diversos outros parceiros do PMLLB. O evento tem como objetivo principal, incentivar o acesso do público a diversas obras literárias nacionais e internacionais, bem como o contato direto com alguns escritores, e doação de livros e este ano comemora a Semana Nacional do Livro com homenagem a Olavo Bilac, que terá uma exposição com textos sobre sua vida. O evento é aberto ao público e conta com a participação de estudantes de escolas da rede municipal e estadual. Além disso, cada visitante terá acesso a um voucher que dá direito a três exemplares de livre escolha e, ao final, terá direito a certificado de participação. Na ocasião, acontece também o lançamento do Coreto Literário, uma estrutura itinerante em forma de coreto que percorrerá todas as praças de Salvador com ações performáticas e brincadeiras para jovens e crianças, estimulando de maneira lúdica e prazerosa o hábito da leitura. A Parada do Livro 2018 acontece na Praça Dois de Julho, em Campo Grande, Salvador, das 9h às 16h30.

PublishNews, Redação, 18/10/2018

A edição de outubro do jornal Cândido, editado mensalmente pela Biblioteca Pública do Paraná, traz como destaque uma reportagem sobre Ignácio de Loyola Brandão. Aos 82 anos e após mais de uma década sem publicar romance, o escritor paulista volta ao gênero com Desta terra nada vai sobrar, a não ser o vento que sopra sobre ela (Global). O livro retoma temas que consagraram seus romances mais célebres, Zero e Não verás país nenhum. Além de discutir seu livro mais recente, Brandão fala à reportagem — assinada pelo jornalista Rodrigo Casarin — sobre o Brasil e o mundo, sua carreira literária, os livros marcantes e as motivações que o fizeram se dedicar à escrita em um país de pouquíssimos leitores. Casarin, em seu texto, também traz uma série de depoimentos de autores que foram influenciados pela obra do autor de Bebel que a cidade comeu. Outro autor veterano, o poeta Paulo Henriques Britto, também marca presença na edição. Ele participou da edição de julho do projeto Um Escritor na Biblioteca e falou de, entre outros assuntos, seu processo de escrita e seu mais recente livro, a coletânea de poemas Nenhum mistério.

“Quando eu era jovem, quase sempre lia para aprender. Hoje, às vezes, leio para esquecer.”
Giovanni Papini
Escritor italiano (1881-1956)
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
3.
O milagre da manhã
4.
Seja foda!
5.
O poder da autorresponsabilidade
6.
Me poupe!
7.
Poesia que transforma
8.
Crença Inabalável
9.
Felipe Neto - A vida por trás das câmeras
10.
O poder da ação
 
PublishNews, Redação, 18/10/2018

Tara Westover tinha 17 anos quando pisou pela primeira vez numa escola. Criada nas montanhas de Idaho, nos EUA, ela cresceu preparada para enfrentar o fim do mundo. Sua casa era praticamente um abrigo antiaéreo com estoque de comida. Tara também nunca foi a um médico. A família vivia totalmente isolada da sociedade, sem ninguém para oferecer uma educação formal, ou para proteger a jovem dos ataques violentos de um irmão mais velho. Quando um dos irmãos da jovem conseguiu chegar à universidade e trouxe notícias da vida além das montanhas, Tara decidiu tentar um novo estilo de vida. Ela aprendeu, de forma autodidata, matemática, gramática e ciência, e conseguiu chegar à universidade, onde estudou psicologia, política, filosofia e história. Sua busca por conhecimento a transformou e a levou para Harvard e Cambridge. A trajetória de superação de Tara é contada em A menina da montanha (Rocco, 336 pp, R$ 44,90 – Trad.: Angela Lobo de Andrade). O relato autobiográfico ficou mais de 18 semanas na lista dos mais vendidos do The New York Times e foi eleito o livro do ano de 2018 pela Amazon.

PublishNews, Redação, 18/10/2018

A pouco mais de dois meses do Natal, tudo aquilo que lembra o feriado cristão salta aos olhos. E não é diferente com os livros. O quebra-nozes (Clássicos Zahar, 344 pp, R$ 39,90 – Trad.: Andre Telles e Luis S. Krausz) narra o Natal de Marie que se encanta por um quebra-nozes em forma de boneco. Ela acomoda o novo amigo no armário de brinquedos – mas, à meia-noite, ouve estranhos ruídos. Aterrorizada, vê seu padrinho, o inventor Drosselmeier, sinistramente acocorado sobre o relógio de parede, e um exército de camundongos invadindo a sala, comandado por um rei de sete cabeças! Contra eles os brinquedos saltam do armário e põem-se em formação: têm uma grande batalha pela frente, sob as ordens do Quebra-Nozes. Entre o sonho e a realidade, Marie viverá histórias maravilhosas e estranhas, de reinos e feitiços, delícias e aventuras. Nesta edição especialmente pensada para a coleção Clássico Zahar, estão reunidas duas variantes da história, a versão original de E.T.A. Hoffmann, que inspirou o filme da Disney, e também a versão clássica de Alexandre Dumas – que popularizou a história e inspirou o famoso balé de Tchaikovsky –, além de texto integral, apresentação e mais de 240 ilustrações de época. A edição impressa apresenta ainda capa dura e acabamento de luxo.

PublishNews, Redação, 18/10/2018

A Intrínseca colocou nas livrarias Mapa dos dias (Intrínseca, 448 pp, R$ 49,90 - Trad.: Giu Alonso e Ulisses Teixeira), a aguardada continuação da série O lar da Senhorita Peregrine para crianças peculiares, de Ransom Riggs. O quarto tomo da franquia descortina um cenário ainda mais rico, com novas criaturas, mistérios que envolvem todo o mundo peculiar e uma infinidade de aventuras a serem exploradas. No livro, Jacob voltou para sua casa nos EUA após vencer os etéreos no Recanto do Demônio, mas ainda não sabe como conciliar a vida normal e tudo o que viveu. Agora que Emma, a srta. Peregrine e seus outros amigos vivem com ele no presente, em sua casa na Flórida, vamos acompanhá-los no processo de reconstrução do mundo peculiar.

PublishNews, Redação, 18/10/2018

Aproveitando a chegada do filme Um pequeno favor, dirigido por Paul Feig, aos cinemas, a Bertrand Brasil colocou nas livrarias uma nova edição do seu livro homônimo escrito por Darcey Bell. Apontado como sucessor de Garota exemplar e A garota no trem, Um pequeno favor (Bertrand / Record, 336 pp, R$ 39,90 – Trad.: Ana Carolina Mesquita) inclui traições e reviravoltas, uma pessoa morta e a questão recorrente: quem está enganando quem? Quando Emily pede a Stephanie para buscar seu filho, Nicky, na escola, ela alegremente concorda; afinal, são melhores amigas. Mas Emily simplesmente desaparece. Ela não atende ao telefone nem responde às mensagens. Stephanie sabe que algo está terrivelmente errado. Aterrorizada, ela pede ajuda aos leitores do seu blog. Até que ela e Sean, marido de Emily, recebem notícias chocantes: Emily está morta. O pesadelo de seu desaparecimento finalmente chegou ao fim. Ou será que não? Nos cinemas, Blake Lively vive o papel de Emily e Anna Kendrick, Stephanie.

PublishNews, Redação, 18/10/2018

O astronauta Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na lua e quem cunhou a frase que dá título a essa nota, ganha biografia escrita pelo veterano da Nasa Jay Barbree, o único repórter que cobriu os 166 voos do astronauta e os pousos na Lua. Neil Armstrong (Tordesilhas, 320 pp, R$ 44,90 - Trad.: Karina Genshe) se distingue por iluminar os episódios essenciais na vida do primeiro homem a pisar na Lua, traçando um retrato preciso sobre a personalidade e as metas de um dos heróis mais fascinantes do século XX. Barbree mostra um Armstrong sereno e competente, capaz de agir com rapidez e habilidade mesmo sob extrema pressão que nunca se deixou vencer pelo medo, ansiedade ou estresse. 

 
©2001-2018 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.