Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 04/09/2018
A psi7 Printing Solutions & Internet 7 S.A. é uma empresa de tecnologia na gestão de conteúdos que ajuda as empresas, sejam editoras ou indústrias, a propagar o seu conteúdo nos formatos impresso, áudio, dados ou eletrônico.
Revisora, copidesque e produtora editorial há mais de dez anos com experiência em todas as etapas da produção editorial.
Com mais de 20 anos de experiência na diagramação de livros, Julio Fado oferece um trabalho profissional, de qualidade e rápido. Além da diagramação de livros para impressão, ele também diagrama livros em formato digital.
PublishNews, Leonardo Neto e Talita Facchini, 04/09/2018

O primeiro turno das eleições acontece no dia 7 de outubro | © Tania Rêgo / Agência BrasilO PublishNews se debruçou nos programas de governo apresentados pelos candidatos à Presidência da República ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e pinçou de lá propostas que afetam direta ou indiretamente a indústria do livro. Dos 13 presidenciáveis, seis apresentam propostas relacionadas ao livro, à leitura e às bibliotecas. São eles (em ordem alfabética): cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), a coligação O povo feliz de novo (PT), Guilherme Boulos (PSOL), João Goulart Filho (PPL) e Marina Silva (Rede). Os demais fazem referências à Cultura e à Educação, mas não traçam nenhuma diretriz ou ação específicas e relacionadas ao livro. Clique no Leia Mais e veja a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 04/09/2018

Projeto de Lei quer garantir parte dos recursos do Programa Dinheiro Direto na Escola para a compra de livros de literatura | © Eduardo Aigner / FNDEO Projeto de Lei (PL) 9.928 /18 é daqueles assuntos que precisam ficar no radar de quem acompanha a indústria editorial no Brasil. Pela proposta apresentada pela ex-deputada Pollyana Gama (PPS-SP), parte dos recursos do programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) deverá ser usada na compra de livros para bibliotecas. O PL quer alterar o artigo 23 da Lei 11.947 / 2009, que trata justamente do programa em questão. Para justificar a pertinência do PL, a ex-parlamentar evoca a Lei 12.244 / 2010 que determina que até 2020 todas as escolas brasileiras – públicas e privadas – deverão ter as suas bibliotecas escolares em funcionamento, com um acervo de pelo menos um título por aluno matriculado. A autora lembra ainda a descontinuação do Programa Nacional Biblioteca na Escola (PNBE) e que a nova medida, se aprovada, assegurará os meios necessários para que a "universalização das bibliotecas escolares se transforme em realidade em todo o País". A proposta prevê que o mínimo, 3% e o máximo 5% dos recursos distribuídos às escolas públicas de educação básica pelo PDDE sejam obrigatoriamente destinados à compra de livros para as bibliotecas escolares. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 04/09/2018

Uma transmissão ao vivo pela página do PublishNews no Facebook vai colocar fim na ansiedade dos cinco ganhadores do Prêmio Jovens Talentos, que chegou em 2018 a sua quarta edição. É que nesse momento, vamos anunciar o vencedor do Prêmio Especial que dará a um dos cinco Jovens Talentos uma viagem para a Feira do Livro de Frankfurt com as despesas de passagens aéreas e hospedagem pagas pela organização, além de uma ajuda de custo no valor de 500 euros. Os outros quatro ganhadores garantirão ingressos para o Business Club, a área VIP da Feira, caso estejam em Frankfurt nos dias do evento. A live começa pontualmente às 10h30 e, logo depois do anúncio, nossa redação publicará um perfil completo do vencedor que estará conosco na gravação do Podcast do PublishNews que irá ao ar na próxima segunda-feira (10). O Jovens Talentos é organizado pelo PublishNews com patrocínio do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e apoio da Feira do Livro de Frankfurt. Os cinco ganhadores de 2018 são: Cecília Arbolave, Diana Passy, Gil Sales, Raíssa Pena e Renata Nakano. Clique aqui para conferir o perfil de cada um deles.

PublishNews, Redação, 04/09/2018

A Associação Brasileira das Editoras Universitárias (Abeu) realizou o seu mais completo estudo sobre o cenário atual das editoras universitárias do país e divulgou no final de agosto o levantamento completo. Das 123 associadas à instituição, 85 editoras participaram da pesquisa, índice que representa cerca de 70% de adesão. O estudo tem por objetivo ser um retrato da edição universitária no país e criar um cenário para planejamento de novas frentes. Em diversas questões, a análise dos resultados estabeleceu um estudo comparativo com a última pesquisa, realizada em 2015. A Região Sul foi a campeã de adesões à pesquisa (29 editoras), seguida da Sudeste (23), Nordeste (20), Centro-Oeste (09) e Norte (04). Das 85, a maioria das editoras são vinculadas a universidades federais (32). As editoras pesquisadas reúnem um catálogo com 44.319 títulos, sendo que pouco menos da metade (22.123) desses títulos permanecem ativos. Foram 1.971 títulos de primeira edição publicados e impressos em 2017, e 1.233 em formato digital, o que já demonstra uma forte adesão às novas plataformas de leitura por parte dessas editoras. A Abeu notou uma queda nas tiragens. Enquanto em 2015 a porcentagem das editoras que publicaram uma tiragem entre 500 e mil exemplares (48,8%) apresentava uma ligeira discrepância das que publicaram menos de 500 (47,6%), em 2017 a lacuna aumentou significativamente: 28,2% das editoras imprimiram entre 500 e mil exemplares e 63,5% menos de 500 exemplares. Cada vez mais, as universitárias estão investindo no livro digital. Se em 2015 apenas 39,3% das editoras adotavam uma política para o livro digital, hoje, este índice saltou para mais da metade: 52,9%. Outro fato de relevante destaque é o aumento percentual no que se refere ao investimento em acesso aberto pelas editoras universitárias. Em 2015, apenas 35,7% delas tinham uma política sobre o assunto e, agora, em 2018, este índice é de 61,2%.


PublishNews, Redação, 04/09/2018

Em abril, a edição sueca do livro A boca da noite, dos brasileiros Cristino Wapichana e Graça Lima, recebeu a Estrela de Prata do Prêmio Peter Pan, concedido pelo IBBY - International Board on Books for Young People. Agora, Cristino, do povo indígena Wapichana, Odilon Moraes e Eduardo Brandão foram os três brasileiros escolhidos em 2018 - representando escritores, ilustradores e tradutores - para figurar na lista de honra do IBBY. A premiação aconteceu no último dia 30, no 36º Congresso IBBY em Athenas, na Grécia, mas somente Cristino conseguiu apoio para viajar e participar da cerimônia. Odilon foi convidado por ilustrar o livro Lá e aqui (Pequena Zahar), Eduardo Brandão, por traduzir a obra O conto do carpinteiro (Cia das Letrinhas), de Iban Barrenetxea e Cristino, por escrever o livro A boca da noite (Zit Editora). Durante a viagem o autor aproveita ainda para lançar o seu livro pela Editora Melhoramentos, O Cão e o Curumim, nas embaixadas brasileiras de Athenas, logo mais, às 18h (horário local), e em Estocolmo, na próxima sexta-feira (7), às 16:30.

* Matéria atualizada em 4/09 às 14:28.

PublishNews, Redação, 04/09/2018

O Brazilian Publishers, parceria da Câmara Brasileira do Livro (CBL) com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), abriu as inscrições para o estande coletivo da Feira Internacional do Livro de Guadalajara (FIL) (24/11 a 02/12). O estande oferecerá toda a infraestrutura de atendimento, recados e serviço de internet, permitindo aos editores que se dediquem a fazer suas reuniões de negócios. As empresas apoiadas pelo BP na modalidade Full têm direito a um módulo gratuito desde que a editora leve, obrigatoriamente, um representante para a Feira. As inscrições vão até 24 de outubro e para mais informações é só mandar e-mail para giulia@cbl.org.br.

PublishNews, Redação, 04/09/2018

O batizado de Macunaíma, de Tarsila do Amaral | © ReproduçãoHá 90 anos, Mário de Andrade lançava um marco da literatura brasileira: Macunaíma. A obra é a publicação mais significativa do autor e é considerada uma das obras literárias brasileiras mais importantes de todos os tempos. Para celebrar e homenagear o aniversário do livro que narra as histórias do herói sem nenhum caráter, os Museus-Casas Literários – Casa Mário de Andrade, Casa Guilherme de Almeida e Casa das Rosas – e a Oficina Cultural Oswald de Andrade, organizaram o evento 90 anos de Macunaíma. De 14 a 17 de setembro, os museus e a Oficina oferecem uma programação especial e gratuita para quem quiser conhecer e se aprofundar nessa obra-prima do modernista. A abertura dos debates acontece na sexta (14), das 19h às 21h, na Casa Mário de Andrade. A presença cultural indígena hoje no Brasil contará com a presença de Deborah Goldemberg, curadora do evento; Paulo Santilli, sociólogo e antropólogo; Avelino, líder Taurepang; e Cristino Wapichana. Basta chegar e participar do bate-papo. Já a Casa Guilherme de Almeida preparou uma discussão sobre Macunaíma em tradução, no sábado (15), das 10h às 13h30. Terão duas palestras acerca do tema: a primeira sobre retórica Wapichana, tradução e literatura indígena, explorando a influências da língua Karib em Macunaíma. E a segunda sobre tradução da obra de Mário de Andrade para outras línguas indígenas. A programação completa da semana você confere clicando nos links acima.

PublishNews, Redação, 04/09/2018

Durante o mês de setembro, às terças e quintas-feiras, o escritor e editor Marcelo Nocelli (Reformatório) conduz, ao lado da Profa. Pós Doutora em Teoria Literária Jucimara Tarricone (Unicamp), uma oficina de leitura e escrita intitulada A ação da leitura e a escrita em ação, na Livraria Zaccara (Rua Cardoso de Almeida, 1.356 – São Paulo / SP). A oficina propõe uma ação reflexiva da prosa de ficção, a fim de ressaltar as suas especificidades de linguagem e apresentar as principais questões que envolvem a narrativa contemporânea. Por meio do contato com a leitura de diferentes textos (e autores) e de exercícios práticos, espera-se levar os participantes à percepção crítica do próprio ato da escrita. Dividido em oito encontros, as aulas acontecem de hoje (4) até o dia 27, das 19h às 22h. O investimento é de R$ 390.

“Quem escreve, creio, tem a possibilidade de reinventar-se: no criar histórias é que o escritor vai se fazendo.”
Caio Riter
Escritor brasileiro
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
3.
O milagre da manhã
4.
Seja foda!
5.
O poder da autorresponsabilidade
6.
Para todos os garotos que já amei
7.
Código da Alma
8.
Me poupe!
9.
Felipe Neto - A vida por trás das câmeras
10.
Sapiens
 
PublishNews, Redação, 04/09/2018

Nas décadas posteriores ao falecimento de J.R.R. Tolkien, em setembro de 1973, milhões de pessoas leram O Hobbit, O Senhor dos Anéis e O Silmarillion e ficaram tão fascinadas quanto intrigadas com o homem muito reservado por trás dos livros. Nascido na África do Sul, em janeiro de 1892, John Ronald Reuel Tolkien ficou órfão durante a infância e cresceu quase na pobreza. Ele serviu na Primeira Guerra Mundial e sobreviveu à Batalha do Somme, onde perdeu quase todos os seus amigos mais íntimos. Após a guerra, retornou à vida acadêmica, conquistando uma grande reputação como estudioso e professor universitário, e tornando-se, por fim, professor de inglês em Oxford, onde fez amizade com C.S. Lewis e os outros escritores conhecidos, formando um grupo denominado Os Inklings. Humphrey Carpenter recebeu acesso irrestrito a todos os documentos de Tolkien e entrevistou seus amigos e familiares. A partir dessas fontes ele segue o longo e doloroso processo de criação que produziu O Senhor dos Anéis e O Silmarillion e fornece no livro J.R.R. Tolkien - Uma Biografia (HarperCollins, 384 pp, R$ 59,90 - Trad.: Ronald Kyrmse) uma vasta gama de informações sobre a vida e a obra de um dos mais estimados autores do século XX.

PublishNews, Redação, 04/09/2018

Reconhecido como um dos maiores autores de thrillers de espionagem e intrigas internacionais do mundo, Frederick Forsyth tem, ele próprio, uma vida digna dos melhores livros de ficção. Em O outsider – Minha vida na intriga (Record, 336 pp, R$ 54,90 – Trad.: Alessandra Bonrruquer), sua autobiografia, ele narra algumas das passagens mais marcantes de sua história como piloto da Força Aérea Real e depois como jornalista investigativo. Foi sua própria trajetória que serviu de inspiração para clássicos como O dia do Chacal, uma de suas histórias mais inovadoras. Seja escrevendo sobre o submundo do tráfico de armas e drogas, ou tratando de movimentos nazistas na Alemanha pós-Segunda Guerra, tudo o que Forsyth escreve soa plausível graças a sua experiência – e também à ampla pesquisa que realiza para cada livro. Com cerca de um milhão de exemplares de seus livros vendidos no Brasil, ele teve cinco de seus deles adaptados para o cinema: O dia do Chacal, O quarto protocolo, O dossiê de Odessa, Cães de guerra e Icon: Cães da violência.

PublishNews, Redação, 04/09/2018

Nesta edição condensada da biografia definitiva de Fiódor Dostoiévski, Joseph Frank usa a história cultural da Rússia como pano de fundo para reconstituir a vida e a obra de um dos grandes escritores do século XIX. A premiada biografia em cinco volumes de Dostoiévski escrita por Joseph Frank é amplamente reconhecida como o estudo definitivo sobre a vida do autor russo e um dos mais renomados livros do gênero. Nesta edição, a colossal pesquisa de 2.500 páginas foi minuciosamente condensada em um único volume com 1.176 páginas, que conta com prefácio inédito. Ao preservar a narrativa e o estilo do trabalho original e combinar gênero biográfico, história intelectual e crítica literária, Dostoiévski: Um escritor em seu tempo (Companhia das Letras, 1.176 pp, R$ 159,90 – Trad.: Pedro Maia Soares) ilumina a obra do autor ao inseri-la em seu contexto pessoal, histórico e, acima de tudo, ideológico. Mais do que uma biografia no sentido usual do termo, este livro é uma história cultural da Rússia do século XIX, oferecendo tanto um retrato completo do mundo em que viveu Dostoiévski como uma grande interpretação de sua vida e obra.

PublishNews, Redação, 04/09/2018

Em Sérgio Reis: Uma vida, um talento (Tinta Negra, 256 pp, R$ 34,90), biografia do cantor que também é ator e político, o jornalista Murilo Carvalho apresenta detalhes surpreendentes de uma vida de aventuras, conquistas e descobertas. A obra passa pelo envolvimento de Sérgio com a Jovem Guarda, a adolescência a bordo de uma vespa, a devoção a São Judas Tadeu, a viagem a barco pelo norte do Brasil, em 1968, a famosa participação ao lado de Almir Sater na novela O Rei do Gado, como a dupla Pirilampo e Saracura — e em outras tantas novelas juntos, em leal parceria —, a amizade sincera com Renato Teixeira e o acidente vascular cerebral que teve em pleno voo, em 2002. Traz, ainda, inúmeras fotos de época, além da discografia completa do cantor. Suas páginas revelam não apenas causos e fatos que despertam a curiosidade de amantes da música caipira, mas também compõem um retrato abrangente e sensível da exuberância que tem marcado a música popular no Brasil. O lançamento do livro acontece no dia 14 de setembro, às 19h, na Livraria da Travessa do Shopping Leblon (Av. Afrânio de Melo Franco, 290 – Rio de Janeiro / RJ).

PublishNews, Redação, 03/09/2018

Herbert Daniel foi um importante personagem na luta pela democracia. Na juventude, em meados de 1960, integrou grupos políticos de esquerda, mas a atuação revolucionária no campo político, contrastava com a repressão de sua homossexualidade, que sentia como um “exílio interno”, como descreveu depois. Apenas em seu segundo exílio, na Europa, na década de 1970, foi capaz de assumir o relacionamento com Cláudio Mesquita, que se tornaria seu companheiro. Um dos últimos brasileiros a serem anistiados, ao retornar ao Brasil em 1981, engajou-se na política eleitoral e no ativismo em defesa do meio ambiente e dos direitos das mulheres, dos homossexuais e da população negra e indígena. Em Revolucionário e gay (Civilização Brasileira, 378 pp, R$ 69,90), o historiador James N. Green apresenta, além de destaques da vida de Herbert, detalhes sobre como os grupos revolucionários contra o regime militar se articulavam, como era a vida durante a ditadura – no Brasil e no exterior – e como se deu e o que estava em jogo nos processos de anistia e abertura democrática.

 
©2001-2018 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.