Joel Birman lança livro sobre política e psicanálise na Travessa do Leblon
PublishNews, Redação, 28/05/2024
Nesta terça-feira (28), às 19h, o psicanalista Joel Birman recebe Jurandir Freire e Francisco Bosco na Livraria da Travessa do Leblon para bate-papo e sessão de autógrafos de novo livro

Nesta terça-feira 28, às 19h, Joel Birman participa de bate-papo e sessão de autógrafos de novo livro | © Divulgação
Nesta terça-feira 28, às 19h, Joel Birman participa de bate-papo e sessão de autógrafos de novo livro | © Divulgação
Nesta terça-feira (28), às 19h, o psicanalista Joel Birman recebe Jurandir Freire e Francisco Bosco na Livraria da Travessa do Leblon (Av. Afrânio de Melo Franco, 290 – Rio de Janeiro /RJ) para bate-papo e sessão de autógrafos de novo livro Guerra e política em psicanálise (Ed. Civilização Brasileira). No livro, o psicanalista refaz o percurso freudiano sobre o conceito de guerra e suas relações com a política e propõe crítica a relações polêmicas desta com o movimento psicanalítico. Joel Birman tenta compreender as estruturas sociais e políticas que explicariam por que, após cem anos de paz na Europa – entre as Guerras Napoleônicas e a Primeira Guerra Mundial –, as sociedades mais evoluídas promoveriam um novo banho de sangue e por que as massas aceitavam com tanta facilidade colocar sua vida a serviço das elites. O autor, que venceu três vezes o Prêmio Jabuti, contextualiza a obra em temas atuais como o conflito na Palestina.

Após o fim da Guerra Fria, com a vitória da democracia liberal e da economia capitalista de livre mercado, segundo a proposição do fim da história de Francis Fukuyama, acreditava-se que a humanidade atingiria o equilíbrio. Porém, nos anos seguintes à queda do Muro de Berlim, com a eclosão da guerra entre Estados Unidos e Iraque, o mundo vem assistindo a intensos banhos de sangue promovidos pela maior potência das Américas, em sua tentativa de colonizar o Oriente.

Num novo limiar de historicidade, identidades culturais e religiosas se tornaram, então, a principal fonte de conflito em todo o mundo, confirmando a tese do choque de civilizações, de Samuel P. Huntington. Nesse sentido, a soberania dos países passou a ser colocada em risco a partir do argumento da segurança contra o terrorismo, o que veio a justificar, com a cumplicidade da mídia, o aumento incessante de controle aos cidadãos e a invasão aos Estados constituídos historicamente. Um estado de exceção passa a viger em todo o globo, e aberrações, como a Prisão de Guantánamo, se tornam monumentos desse horror.

Na contramão daqueles que consideram acessório o corpo político e social da obra de Sigmund Freud, neste trabalho acessível e conciso, o premiado psicanalista Joel Birman mostra por que essa produção é parte inextrincável do discurso freudiano.

SERVIÇO

  • Bate-papo e sessão de autógrafos de Guerra e política em psicanálise (Ed. Civilização Brasileira)
  • Data: 28 de maio
  • Horário: 19h
  • Local: Livraria da Travessa do Leblon (Av. Afrânio de Melo Franco, 290 – Rio de Janeiro /RJ)
[28/05/2024 09:00:00]