Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 12/11/2021
Há mais de 50 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
PublishNews, Talita Facchini, 12/11/2021

João Gilberto | © DivulgaçãoCantor, violonista e compositor brasileiro, João Gilberto fez história. Considerado um artista genial, ele revolucionou a música brasileira ao criar uma nova batida de violão para tocar samba: a "bossa nova" e foi reverenciado no mundo inteiro até falecer, aos 88 anos, em julho de 2019. Mas sua história continua viva e chegou até a Lista dos Livros Mais Vendidos do PublishNews. Escrito pelo produtor e pesquisador musical Zuza Homem de Mello – que também faleceu em outubro de 2020 –, Amoroso (Companhia das Letras) é a primeira biografia dedicada ao baiano de Juazeiro. A obra fez sua estreia na lista de maneira modesta, ocupando a 19ª posição em Não Ficção com 178 exemplares vendidos. Na obra, Zuza leva o leitor aos estúdios, teatros, bares, clubes e festivais por onde João circulou, e apresenta os compositores, arranjadores, instrumentistas, produtores, jornalistas, técnicos de som e empresários que cruzaram seu caminho. Além de Amoroso, outra obra merece destaque essa semana. Sucesso é o resultado de times apaixonados (Gente), de Renata Spallicci fez sua estreia ocupando o primeiro lugar da Lista Geral ao vender 6.158 exemplares na semana. Na obra, Renata fala sobre a importância de se formar um time apaixonado pelo futuro que a empresa quer construir. E completando o pódio da semana estão Mindset milionário (Buzz) em segundo lugar com 5.734 e Mais esperto que o diabo (Citadel) em terceiro, com 1.989 cópias vendidas na semana. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota e conhecer as outras novidades da semana.

PublishNews, Redação, 12/11/2021

No acumulado do ano, setor registra queda de 19,4%. Dados estão na Pesquisa Mensal do Comércio divulgada nesta quinta-feira | © Leonardo NetoO Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira (11) os resultados da sua Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) referente a setembro. No mês, o comércio varejista caiu 1,3% frente ao apurado em agosto. É o segundo mês consecutivo de queda nessa base de comparação. Em agosto, o recuo foi de 4,3%. Frente ao mesmo mês de 2020, o varejo também recuou (-5,5%) pelo segundo mês consecutivo, após uma série de cinco meses seguidos de taxas positivas. Com isso, o patamar do varejo, em trajetória ascendente de março a julho de 2021, volta a recuar, situando-se a níveis comparáveis a abril de 2021 e fevereiro de 2020. No entanto, no ano, o setor varejista acumula ganhos de 3,8% em volume de vendas e de 16,3% em receito nominal. Seis das oito atividades pesquisadas pela PMC apresentaram queda na passagem de agosto para setembro. As exceções ficaram por conta de Livros, jornais, revistas e papelaria (0%) e a de Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,1%), que mantiveram-se estáveis. Na comparação anual (setembro de 2021 x setembro de 2020), no entanto, a coisa muda de figura para a atividade de Livros, jornais, revistas e papelaria. O segmento registrou queda de 3,4% frente a setembro de 2020, invertendo sinal negativo, para este indicador, contabilizado no mês de agosto (1,4%). O acumulado no ano, ao passar de -20,7% até agosto para -19,4% até setembro, indica diminuição da perda de ritmo, mesmo movimento do indicador anualizado, acumulado nos últimos doze meses, que passa de -25,2% até agosto para -23,1% até setembro.

PublishNews, Redação, 11/11/2021

O PublishNews acaba de lançar mais um produto comercial, desta vez voltado para autores e editoras independentes. A Área Indie reúne mensalmente informações sobre livros lançados de forma independente ou autopublicados. No primeiro, ganham destaque O ano do cu (Consultor Editorial), de Ana Marson; Perdi meu emprego e agora? (PoD Editora), de Claudia Taulois; De volta às paisagens (Consultor Editorial), de Marcelo J. Bauer, e Transformações em Veneza (Buqui), de Gabriel de Brito Velho. Para saber como participar da seção, escreva para Maju Alves no e-mail maju@publishnews.com.br.

PublishNews, Redação, 12/11/2021

Gilberto Gil é o novo imortal da Academia Brasileira de Letras | © Flora Gil / DivulgaçãoA Academia Brasileira de Letras (ABL) elegeu, na tarde desta quinta-feira (11), Gilberto Gil como o novo ocupante da cadeira de número 20, vaga desde a morte de Murilo Melo Filho, em maio de 2020. Gil recebeu 22 dos 34 votos válidos na sessão. Marco Lucchesi, presidente da ABL, declarou: ”Gilberto Gil traduz o diálogo entre a cultura erudita e a cultura popular. Poeta de um Brasil profundo e cosmopolita. Atento a todos os apelos e demandas de nosso povo. Nós o recebemos com afeto e alegria”. A cadeira 20 foi fundada por Salvador de Mendonça, que escolheu Joaquim Manuel de Macedo para patrono. Depois dele, Emílio de Meneses, Humberto de Campos, Múcio Leão, Aurélio de Lyra Tavares e Murilo Melo Filho ocuparam o posto. A posse do ex-ministro da Cultura deverá acontecer só em março, depois do recesso da Academia.

PublishNews, Redação, 12/11/2021

Escritor indígena é um dos candidatos à cadeira de número 12 vagada com a morte de Alfredo Bosi, em abril de 2021 | © Luciano Avanço / DivulgaçãoNo próximo dia 18, a Academia Brasileira de Letras (ABL) realiza mais uma eleição. Desta vez para definir o novo ocupante da cadeira de número 12 vagada com a morte de Alfredo Bosi em abril de 2021. Concorrem o médico Paulo Niemeyer, o poeta e crítico Joaquim Branco e o escritor Daniel Munduruku. Um grupo de quase 100 escritores divulgou carta de apoio a Munduruku. Se eleito, o escritor será o primeiro indígena a ocupar um assento na ABL. “Daniel Munduruku é um intelectual indígena, foi dos primeiros a escrever histórias inspiradas na mitologia e no modo de vida dos indígenas brasileiros para o público infantil, expandindo a cultura dos povos originários a todas as crianças brasileiras”, descreve a carta, que defende a necessidade de a ABL pensar na diversidade de nossas etnias ao escolher seus imortais. Entre os signatários está Viviana Bosi, filha do último ocupante da cadeira 12. Clique no Leia Mais e confira o texto.

PublishNews, Redação, 12/11/2021

A editora Astral Cultural abriu duas vagas para vendedores que tenham experiência na geração e gestão de vendas no segmento de livrarias físicas e on-line. Eles serão responsáveis pela gestão da carteira de consignações e devoluções se necessário; análise de desempenho de clientes; realização de treinamentos (momento do livro) nas livrarias; prospecção de novos clientes, captação e manutenção de clientes ativos; elaborar proposta de mix inicial para as lojas; acompanhar resultado de vendas da carteira com metas pré-definidas e participar de eventos. Os interessados devem enviar currículos para o e-mail vagas@astral.com.br.

PublishNews, Redação, 12/11/2021

A Sociedade Brasileira dos Poetas Aldravianistas e a Editora Aldrava Letras e Artes, realizam de 16 de novembro ao dia 1º de dezembro, a primeira Feira de Livros de Mariana (Flimari) e a décima Semana de Arte Aldravista e Feira de Livros – Estações de Mariana. Realizado na sede da Casa de Cultura de Mariana, evento literário e artístico, segundo a curadora Andreia Donadon Leal, tem como objetivo fomentar a circulação e o consumo de livros, ampliar o contato entre poetas aldravistas e aldravianistas, escritores, bibliotecários, livrarias, alunos e artistas, estimulando a formação do leitor e novas práticas de leitura. Além disso, o evento terá atividades que promovam a circulação e a comercialização de livros, por meio de expositores, e artesanato literário. A programação inicia no dia 16, às 9h com apresentação de alunos de uma escola local. Logo depois, acontece o primeiro lançamento da feira, o livro O abraço (Aletria), de Marcelino Ramos Xibil.

PublishNews, Redação, 12/11/2021

Em Uma história possível (Olho de Vidro, 120 pp, R$ 44,90), publicado originalmente na Espanha em 2010 e agora traduzido para o português por Heloisa Jahn, a escritora María Baranda desenvolve uma narrativa em que o real e o imaginário se entrelaçam de maneira poética e instigante, levando o leitor para dentro do universo que foi ou poderia ter sido o de Frida Kahlo. Na interseção entre realidade e ficção, a autora explora o mundo que a pintora mexicana, desde cedo, buscou representar de modo muito particular em sua arte. A narrativa concentra-se no período da infância e da adolescência de Frida. Nessa época de enorme importância política para seu país, uma revolução popular que se estendeu por dez anos, a Revolução Mexicana, marcou o início da fase moderna do México. Foi nesse contexto histórico que aconteceu a formação da menina franzina que tinha uma perna mais fina do que a outra em decorrência de uma poliomielite contraída aos seis anos e que desde pequena demonstrou um grande fascínio pela observação do mundo. Com a força criativa da imaginação, María Baranda apropria-se da realidade e manipula fatos, hipóteses e invenções para contar uma história possível sobre a infância e a adolescência dessa personalidade tão complexa e fascinante.

“Todos os dias da minha vida estou envolvido com a leitura e com a escrita”
Ademir Assunção
Escritor e jornalista brasileiro em entrevista ao Cândido
1.
Sucesso é o resultado de times apaixonados
2.
Mindset milionário
3.
Mais esperto que o diabo
4.
Os sete maridos de Evelyn Hugo
5.
Amor & gelato
6.
DNA da cocriação
7.
Do mil ao milhão
8.
Vermelho, branco e sangue azul
9.
O poder da autorresponsabilidade
10.
Demon Slayer: Kimetsu No Yaiba - 1
 
PublishNews, Redação, 12/11/2021

A artista sul-coreana Suzy Lee é conhecida e reconhecida pelo lirismo e pela força poética de suas ilustrações. Inspirada em uma história vivida por ela e seus filhos, Rio, o cão preto (Companhia das Letrinhas, 80 pp, R$ 54,90 – Trad.: ARA Cultural) narra o encontro entre um cão em busca de acolhimento e uma família que decide acolhê-lo. Até então doente e malcuidado, Rio é adotado por uma família com duas crianças; vai morar na casa do avô delas e recebe esse nome. Lá conhece as ausências: a ausência de fome, a ausência de sede, a ausência de tédio. Conhece o amor das crianças e a felicidade de brincar na neve com elas, de ser acolhido em seus colos, de explorar o que há de mais simples - e mais caloroso - no cotidiano. Mas, certo dia Rio também conhece outro tipo de ausência: a saudade. Rio, o cão preto é uma história emocionante e que mostra como o amor pode mover montanhas, mares e rios.

PublishNews, Estevão Ribeiro, 12/11/2021

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.