Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 26/08/2021
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Há mais de 50 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
PublishNews, Redação, 26/08/2021

Na manhã desta quinta-feira (26), o Prêmio Oceanos divulgou os semifinalistas da sua edição 2021. Ao longo de quatro meses, o júri leu e analisou as 1.835 obras inscritas para eleger os 54 classificados para a segunda etapa. Os títulos foram publicados por 34 diferentes editoras e foram escritos por autores de quatro continentes. O Brasil está representado por 16 romances, sete livros de poesia e sete de contos, totalizando 30 obras. Portugal classificou 20 livros: oito romances, sete livros de poesia, três de crônicas, um de contos e uma dramaturgia. Dos países de língua portuguesa do continente africano – Angola, Cabo Verde e Moçambique – foram eleitos três romances, um de cada país. Finalmente, o asiático Timor-Leste contou com um romance na lista. Entre os semifinalistas, estão nomes já celebrados da prosa e da poesia, como os brasileiros Angélica Freitas, Vanessa Molnar, Cristovão Tezza e Michel Laub; os portugueses Adília Lopes, Gonçalo M. Tavares, Lídia Jorge e H. G. Cancela; os três autores dos países de língua portuguesa do continente africano – o angolano José Eduardo Agualusa, o cabo-verdiano Germano Almeida e o moçambicano Mia Couto – e o escritor timorense, Luís Cardoso, editado em Portugal. Mas a lista também conta com autores estreantes, como André Osório, português de 23 anos, mestrando em Teoria da Literatura na Universidade Nova de Lisboa, e Gabriel Bustilho, brasileiro de 24 anos, mestrando em Ciência da Literatura na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Clique no Leia Mais e confira a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 26/08/2021

Joselia Aguiar na gravação do Podcast do PublishNews em março de 2020 Nesta quarta-feira (27), Alexandre Youssef anunciou que deixará o cargo de secretário de Cultura da cidade de São Paulo. Em sua carta de despedida, enviada aos colaboradores da pasta, ele diz que, "com a partida do prefeito Bruno Covas [morto em maio], com quem estabelecemos laços de confiança que projetavam o ambiente político necessário”, surgiram “explícitas diferenças e óbvias incompatibilidades". Ele citou também que enfrentou “muitas dificuldades para os descongelamentos de verbas em 2021 e barreiras claras para o aumento substancial do orçamento da Secretaria para 2022”. A jornalista e biógrafa Joselia Aguiar, que estava à frente da Biblioteca Mário de Andrade desde fevereiro de 2019, disse que acompanhará Youssef e entregou o cargo. Em março do ano passado, ela participou do Podcast do PublishNews e falou sobre o importante trabalho que vinha fazendo em uma das mais importantes bibliotecas do País.

PublishNews+, Redação, 26/08/2021

O PublishNews+, área exclusiva para assinantes do PN, tem adiantado, semanalmente, os livros que só chegarão às livrarias daí a 45 dias. O serviço, chamado de Próximo Capítulo, é realizado graças a uma parceria com a MVB / Metabooks e tem por objetivo municiar livreiros de informações do que está no prelo das editoras. Nessa semana, o Próximo Capítulo traz as novidades que chegarão às livrarias entre os dias 10 e 16 de outubro. Entre as novidades, estão dois livros de Alejandro Zambra: Ficção 2006-2014 e Poeta chileno, ambos publicados pela Companhia das Letras, e Batendo o mercado - Histórias e estratégias vencedoras (Edipro), de Peter Lynch. Clique aqui para conferir todas as novidades. Por enquanto, o Próximo Capítulo está aberto para todos os que se cadastrarem na plataforma, mas em breve, o serviço ficará exclusivo para os assinantes do PN+. A nova seção se soma a outros serviços oferecidos aos assinantes do PN+, como o Radar de Licitações e o Apanhadão Diário. Clique aqui para saber como ser um assinante do PN+.

PublishNews, Leonardo Neto, 26/08/2021

PNBE | © Eduardo AignerNa semana passada, a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) divulgou a lista das obras selecionadas para receber o selo Altamente Recomendável FNLIJ, de 2021, referente à produção de 2020. Os 23 leitores-votantes escolheram 94 títulos entre 477 inscritos. Os livros selecionados recebem a chancela da Fundação, uma espécie de garantidora da qualidade literária. As obras estão divididas em 13 categorias: Criança, Jovem, Poesia, Reconto, Informativo, Tradução Adaptação Criança, Tradução Adaptação Jovem, Tradução Adaptação Informativo, Tradução Adaptação Reconto, Literatura em Língua Portuguesa, Teatro, Teórico e Livro Brinquedo. Grandes grupos editoriais saem à frente. O Grupo Santillana (Moderna e Salamandra) colocou 12 títulos na lista; o Grupo Companhia das Letras (Companhia das Letrinhas e Pequena Zahar) emplacou nove títulos; a FTD, oito e a SM, cinco. Mas sobrou espaço para as editoras independentes e entre elas as seguintes se destacam: Jujuba (com 4 títulos), Ôzé (4), Pallas Mini (4), Pulo do Gato (4) e Caixote (3). Dois livros que aparecem na lista são de autores independentes. Clique no Leia Mais e confira os destaques da lista.

PublishNews, Redação, 26/08/2021

Até a próxima terça-feira (31), as editoras estrangeiras interessadas em publicar autores chilenos podem se inscrever no programa de apoio à tradução do Chile. Criado há mais de dez anos pelo Ministério das Relações Exteriores do Chile, por meio da Diretoria de Assuntos Culturais, o programa apoia projetos de tradução de literatura chilena em até US$ 4 mil. O objetivo é divulgar a obra e o pensamento de autores chilenos no exterior, por meio da publicação de suas obras em outros idiomas. O programa busca ainda ter um amplo espectro de gêneros traduzidos, por isso são aceitas obras de ficção e não ficção nos gêneros romance, conto, poesia, ensaio, quadrinhos, crônicas e biografias. As inscrições devem ser feitas por meio das Representações Diplomáticas e/ou Consulados do Chile. Todas as informações e requisitos para a inscrição você encontra clicando aqui.

PublishNews, Redação, 26/08/2021

O Troféu HQMix, o "Oscar dos quadrinhos", já tem data para acontecer: dia 27 de novembro. Devido à pandemia, mais uma vez a realização da cerimônia será transmitida pelas redes sociais do Sesc. Além disso, o prêmio também anunciou a estatueta da sua 33ª edição. Todos os anos o Troféu HQMix escolhe um famoso personagem nacional para representar o troféu da premiação. Para 2021, a Bruxinha Atrapalhada, da desenhista Eva Furnari, será o símbolo do evento. A personagem teve grande representatividade nos quadrinhos da Folhinha, suplemento infantil do jornal Folha de S.Paulo, durante os anos 1980 e 1990. Já Eva também é escritora de sucesso e tem no currículo sete prêmios Jabuti. O artista plástico Wilson Iguti é o responsável pela criação da estatueta. Os indicados de cada categoria serão divulgados em final de setembro e serão escolhidos em votação nacional pelos mais de dois mil profissionais da área.

PublishNews, Redação, 26/08/2021

Sou a pronúncia do teu nome (Urutau, 116 pp, R$ 40), do escritor caruaruense Thiago Medeiros, é um livro de poemas que aborda temas como o corpo, a memória e a religiosidade. No decorrer da obra, Medeiros desenvolve sobre a sua vivência com a bipolaridade e se coloca diante do abismo: recorrer à linguagem para traduzir a crueza e o absurdo do real. “Fui diagnosticado em 2018, e parte do livro fala principalmente sobre a surpresa da descoberta. A relação com os remédios, que me tolhiam a criatividade, a compreensão sobre os ciclos das crises, tudo isso serviu de material para a composição desta zona”, conta o escritor. Ao todo, o livro é dividido em sete partes, cada uma delas refletindo um aspecto das temáticas abordadas por Thiago.

PublishNews, Redação, 26/08/2021

Em 1989, inconformada com a recepção de seus livros, Hilda Hilst afirmou que Amavisse marcava sua despedida: “Não vou publicar mais nada, porque considerei um desaforo o silêncio”, declarou na época. Mais tarde, o volume se consagraria como um dos títulos mais celebrados de sua obra e seria incorporado à coletânea Do desejo, em 1992. A trajetória de Hilda na poesia se encerraria, de fato, poucos anos depois, em 1995. Para celebrar seu trabalho, Amavisse e outros poemas (Companhia de Bolso, 128 pp, R$ 29,90), inclui a produção final da poeta: Amavisse, Via espessa, Via vazia, Alcoólicas, Do desejo, Da noite e Cantares do sem nome e de partidas. Em tom metafísico, os versos abordam a passagem do tempo, o fim do amor, os planos que não se concretizam, as barcas afundadas e a proximidade da morte.

“A poesia comporta mais leituras do que qualquer outro gênero literário.”
Luiza Mussnich
Escritora brasileira
1.
As 9 leis inegociáveis da vida
2.
Vermelho, branco e sangue azul
3.
Política é para todos
4.
Mentirosos
5.
Batman/Fortnite Vol. 03
6.
Mais esperto que o diabo
7.
Os sete maridos de Evelyn Hugo
8.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
9.
Torto arado
10.
Do mil ao milhão
 
PublishNews, Redação, 26/08/2021

São muitas as coisas que passam pela cabeça inquieta da poeta, escritora e jornalista carioca Luiza Mussnich. Em Tudo coisa da nossa cabeça (7Letras, 84 pp, R$ 44), ela apresenta uma série de listas, que podem ser coisas fáceis ou difíceis de conseguir, coisas para fazer numa festa, coisas sobre as quais evitamos falar, coisas que levam (ou não levam) tempo, e até mesmo coisas que podem acontecer quando você se apaixona. As ilustrações de Tânia Ralston dialogam com o texto num traço que é também escrita, ampliando ainda mais os sentidos de tudo que cabe neste livro, do singelo ao profundo. Sempre com um olhar atento e agudo sobre as minúcias e delícias do ser humano, Luiza reafirma neste novo livro sua verve criativa. A orelha da obra é assinada por Aline Bei.

PublishNews, Redação, 26/08/2021

O vivo (Relicário, 84 pp, R$ 45,90), quarto volume de poesia da romancista, contista, tradutora e autora de literatura infantojuvenil Adriana Lisboa, é um livro de evidente inquirição metafísica e metalinguística, que tem o corpo como bússola e a linguagem como algo de que se desconfiar. A edição reúne poemas que tateiam as sutilezas e presenças comuns que compõem o mundo das coisas vivas e que, sob a lente da poeta, revelam-se em sua estranheza, como se vistos ou ditos pela primeira vez. Para Claudia Roquette-Pinto, que assina o prefácio da obra, o conceito e a linguagem de Adriana no livro interconectam “todas as formas vivas, sua igualdade de protagonismo, sua interdependência”.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.