Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 18/06/2021
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Há mais de 50 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
PublishNews, Leonardo Neto, 18/06/2021

Livraria Martins Fontes | © Alf Ribeiro / ShutterstockNo último dia 25, a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) divulgaram os resultados da Pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro (PeV) referente a 2020. O estudo, assumido pela Nielsen no ano passado, é realizado usando a mesma metodologia desde 2006. Isso permite a criação de uma série histórica atualizada ano a ano que permite ver o desempenho real do mercado ao longo dos anos. Com os resultados de 2020, a PeV completa 15 anos seguindo esse mesmo modelo metodológico. Nesse período, a indústria perdeu 30% do seu faturamento real, já que, para a série histórica, a Nielsen deflaciona os valores e os traz a valores de dezembro de 2020 por meio da variação acumulada do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA / IBGE). Olhando apenas para o segmento Mercado (excluindo da conta as vendas governamentais), as editoras brasileiras perderam, nesse período, 36% do seu faturamento. Esse é o patamar mais baixo da série histórica e foi fortemente impactado pelos resultados de 2020, ano influenciado pelos efeitos da pandemia na economia. No ano passado, a PeV registrou queda real de 12,7% no faturamento das editoras brasileiras. A íntegra desta matéria está no PublishNews+, a área exclusiva para assinantes do PN. Como todos os outros artigos, este está disponível gratuitamente na plataforma e para acessá-los é preciso fazer um cadastro prévio clicando aqui. Com o cadastro feito e logado na plataforma, você poderá ler o artigo clicando aqui. Os serviços - como o Radar de Licitações, o Próximo Capítulo e o Apanhadão Diário - seguem exclusivos para os assinantes do PN+. Para saber como assinar, clique aqui.

PublishNews, Leonardo Neto, 18/06/2021

O leitor mais desavisado que passar os olhos para o topo do Ranking Geral dessa semana poderá pensar: “hmmm... mais do mesmo”. As três primeiras posições são ocupados por velhos conhecidos da lista: a edição de 20 anos de Pai rico, pai pobre (Alta Books), de Robert T. Kiyosak, com 2.601 unidades vendidas; Mais esperto que o diabo (Citadel), do campeão de vendas Napoleon Hill, com 2.309 e Do mil ao milhão (HarperCollins), de Thiago Nigro, com 2.009. Nenhuma novidade. Mas, quem se detiver um pouco mais, vai se divertir com as novidades. Embora não seja nenhuma novidade, Torto arado (Todavia), de Itamar Vieira Jr., na quarta posição do Ranking Geral, prenuncia a chegada de Doramar ou a odisseia (Todavia), do mesmo autor. O livro estreia na sexta posição de Ficção, com 496 cópias vendidas. Muitos leitores brasileiros esperavam por esse. Expectativa inicialmente satisfeita também em Não Ficção, com a chegada do segundo tomo da trilogia de Laurentino Gomes. Escravidão - Vol 2 (Globo Livros) ficou na sexta posição, com 751 exemplares vendidos na semana de estreia. Desde o seu lançamento, em 2019, o PN registra até aqui a venda de 109.783 cópias do primeiro volume. Outro que gerou muita expectativa foi Tem que vigorar! (Globo Livros), do ex-BBB Gil do Vigor. Pela apuração do PN, no entanto, os números vieram meio frustrados. O título ficou na 13ª posição da categoria, com 350 exemplares vendidos. E por falar em vigorar, a lista veio revigorada. Na semana passada, ganhou o reforço do Magalu e só com isso cresceu 20% em relação à semana anterior. Agora, sem a adição de novos varejistas, os números gerais da lista cresceram 10%. Só Infantojuvenil (-4%) ficou em baixa. Não Ficção (23%), Autoajuda (20%), Ficção (11%) e Negócios (4%) foram só alegria. A novidade mais polpuda apareceu em Infantojuvenil e é de um fenômeno em ascensão: Sarah J. Maas, que fincou seu pé na lista e não quer largar. Seu livro Corte de chamas prateadas (Galera Record) estreou no ranking ocupando a primeira posição da categoria e a oitava da Lista Geral, com 1.240 exemplares vendidos na estreia. Somando todos os livros dela nessa semana, são 2.777 cópias vendidas. No ano, ela já vendeu 35.792 de oito títulos. Clique no Leia Mais e confira outros destaques da Lista dessa semana.

PublishNews, Redação, 18/06/2021

Criada em 2009 por Gustavo Faraon e Rodrigo Rosp, a editora gaúcha Dublinense já vendeu nesse meio tempo, mais de um milhão de exemplares e construiu um catálogo com autores brasileiros premiados e autores estrangeiros de diversos países. Agora, mesmo com os desafios impostos pela pandemia, a editora decidiu investir em uma nova categoria de produção na área de livros, a impressão sob demanda. Trazendo para o time a jornalista e escritora Lu Thomé e o escritor e mestre em Escrita Criativa Rodrigo Figueira – que atuarão como gerente editorial e gerente executivo, respectivamente – Faraon e Rosp criaram a Vienense, que chega ao mercado com o objetivo de coordenar e executar projetos de publicações sob demanda para empresas e instituições. Ou seja: livros feitos em regime especial a partir de necessidades e expectativas do cliente, e com a tiragem completa entregue diretamente. Entre os projetos já executados estão publicações para Dimed/Panvel, Empório Canela e a biografia do empresário chinês Shan Ban Chun, escrita, a pedido da família, por Leticia Wierzchowski (A casa das sete mulheres). A expectativa é de que, até o final de 2021, a Vienense já possa representar um quinto da receita da Dublinense.

PublishNews, Redação, 18/06/2021

O Itaú Cultural lança neste sábado (19), sua plataforma de streaming de cinema e audiovisual brasileiro, o Itaú Cultural Play. Em desenvolvimento há dois anos, o projeto estreia com acesso gratuito e um catálogo inicial que reúne 135 títulos dos 26 estados brasileiros e o Distrito Federal, abrangendo filmes de ficção, documentários, séries documentais e de ficção, animações para crianças e para adultos, produções experimentais, entrevistas, palestras, curtas e longas-metragens. Os títulos em cartaz perpassam dos clássicos ao cinema contemporâneo e obras mais recentes e de autoria negra e indígena. Além disso, há também o equilíbrio de gênero por trás das câmeras, com filmes realizados por 56 diretoras e 64 diretores. O Itaú Cultural Play estreia com mostra dedicada a Glauber Rocha e homenagem ao produtor Luiz Carlos Barreto, dando visibilidade e acesso a produções históricas. O catálogo inicial traz ainda filmes selecionados por instituições parceiras, incluindo a Festa Internacional Literária de Paraty (Flip).

PublishNews, Redação, 18/06/2021

Em Com que cabelo eu vou? (Melhoramentos, 48 pp, R$ 49 - Ilustração Rodrigo de Oliveira), a autora Kiusam de Oliveira fala sobre ancestralidade, diversidade, gênero, sororidade, virtudes e amor. No livro, a pequena Aisha se prepara para o aniversário de 100 do bisavô Benedito. A festa será no quintal de casa, com muita decoração, música e o mais importante: a presença de toda a família. Animada, a garotinha conversa com os primos sobre penteados e pede para a mãe fazer nela um muito bonito, para deixar seu bisa feliz. Quando os convidados chegam, tudo fica mais especial. Cada um dos 12 primos leva de presente uma virtude. Segundo a autora, nas comunidades africanas, as virtudes são consideradas presentes para os seres humanos. E ao longo da narrativa, o leitor conhece as crianças negras, seus penteados e sua diversidade. A obra conta com apresentação da atriz Taís Araújo.

PublishNews, Redação, 18/06/2021

Conhecido por seu amor pelos primatas, Anthony Browne retorna a seu tema favorito em um livro para aprender a contar, mas que também vai além, mostrando que todos fazemos parte de uma mesma família. Como despertar a atenção das crianças pequenas para os primatas em toda a sua variedade? Esta é a proposta de Um gorila (Companhia das Letrinhas, 32 pp, R$ 54,90 - Trad.: Ana Tavares), firmada em uma apresentação vívida de gorilas a gibões, macacos a mandris, lêmures de cauda anelada a macacos-aranha. Com uma paleta marcante, atenção aos detalhes e talento peculiar para expressões faciais, Anthony Browne amplifica o conceito básico de número ao lançar um olhar sobre semelhanças e diferenças – retratando uma família extensa da qual podemos nos considerar parte. As ilustrações ricas em detalhes e cores capturam as diferentes personalidades de cada animal e trazem nova profundidade para um livro de contar.

PublishNews, Redação, 18/06/2021

“O que você quer ser quando crescer?” Essa pergunta nos ronda desde pequenos. Mas o que acontece quando a criança quer crescer precipitadamente, falseando um amadurecimento? Paga o preço de um sentimento de inadequação e de não se sentir ‘de verdade’. Dessa sensação trata o livro O menino que grande queria ser pequeno (Raiz, 48 pp, R$ 45), da psicóloga e psicanalista Bibiana Malgarim. Dedicada ao público infantil, a obra ilustrada por Pacha Urbano, conta a história de um menino que deseja ser grande antes da hora. “Na prática do consultório desde 2004, observo esse comportamento tanto nos pequenos quanto nos grandes. Crescer, sem ser no momento espontâneo, será um parto prematuro de si mesmo”, conta a autora. Na obra, o menino que queria ser grande tem a ajuda afetiva de seu cachorro Neco, que o acompanha em suas mudanças. Assim, eles descobrem juntos que o bom é crescer sem pressa.

PublishNews, Redação, 18/06/2021

Inspirado em seu avô que tinha um olho de vidro, o qual sempre o instigou, Bartolomeu Campos de Queirós (1944 - 2012) escreveu o livro O olho de vidro do meu avô (Global, 64 pp, R$ 45), publicado originalmente em 2004. Nessa história, o autor leva o leitor a querer descobrir o que existia atrás do olho de vidro do avô Sebastião, que era um homem quieto e calado. O neto, curioso e de imaginação fértil, reflete assiduamente quais são os mistérios daquele olho artificial. Com uma escrita que mistura realidade e fantasia, o autor aborda temas importantes, como memória, sentimentos e relações familiares. Bartolomeu entrega uma obra que encanta e causa sentimento de nostalgia, especialmente em relação à infância. A obra vem com ilustração de Daniel Bueno e em novo formato.

“As ilustrações ricas em detalhes e cores capturam as diferentes personalidades de cada animal e trazem nova profundidade para um livro de contar.”
Anthony Browne
Escritor e ilustrador britânico
1.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
2.
Mais esperto que o diabo
3.
Do mil ao milhão
4.
Torto arado
5.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
6.
Não aguento mais
7.
O poder da autorresponsabilidade
8.
Corte de chamas prateadas
9.
Os segredos da mente milionária
10.
Vermelho, branco e sangue azul
 
PublishNews, Estevão Ribeiro, 18/06/2021

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.