Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 20/04/2021
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
A Catavento atua no mercado de distribuição de livros para todo o país.
Um agregador digital como a Bookwire, com tecnologia de ponta, informações ágeis e um painel de controle completo é fundamental para o sucesso de sua editora e de seus e-books. E agora toda esta tecnologia está disponível no Brasil.
PublishNews, Redação, 20/04/2021

Seguindo o seu plano de crescimento, a Livraria Leitura inaugurou no sábado (17), a sua primeira unidade em São João de Meriti (RJ), contabilizando, até agora, cinco novas unidades em 2021. Localizada no Shopping Grande Rio, um dos mais consolidados da Baixada Fluminense, a nova loja possui 530m² distribuídos em dois pisos. Com mix de produtos variados entre livros, papelaria, material de escritório, informática e área Geek, a loja contará com um café a ser inaugurado no segundo semestre de 2021. Esta é 10ª loja da rede no estado do Rio e a terceira a ser inaugurada só em abril deste ano. Para maio estão programadas as aberturas das lojas do Shopping Interlagos em São Paulo/SP e Shopping Tijuca no Rio de Janeiro/RJ. Para 2021 a Leitura irá manter a política de expansão com previsão de encerrar o ano com 92 lojas.

PublishNews, Gustavo Martins de Almeida, 20/04/2021

Manhã de segunda-feira no jornal o caderno de leilões, mesmo magro, chama sempre a atenção, pela variedade de temas e imagens; imóveis, móveis, quadros, veículos, joias (“imponente anel estilo Kate Middleton”), relógios, esculturas, formas, estilos, materiais, cores. Constato que a versátil professora e historiadora Vera Tostes agora também atua como leiloeira pública. Mas nessa edição destaque para... uma biblioteca. Do Dr. George Bittencourt Doyle Maia, médico e professor, reitor e vice-reitor de Faculdade de Medicina, Cavaleiro da Ordem de Malta. Estante de madeira antiga repleta de livros na capa. Oba! Vamos ver! O catálogo bonito impressiona, com 1.012 lotes. Uma rápida folheada digital e começam as surpresas. O quarto lote tem O Rio antigo do fotógrafo Marc Ferrez: paisagens e tipos humanos do Rio de Janeiro - 1865-1918, com lance inicial R$ 20. A consulta aos lances antecipados mostra dois lances, um de R$ 20 e um de R$ 10. Uma checada posterior mostra que na Amazon o mesmo livro novo está por R$ 320, e na Estante Virtual um usado ofertado por R$ 119. Então bom, não, ótimo preço a oferta do leilão!! Mais adiante, o lote 1.971 é o livro é O Palácio da Cidade, 1975-1979. (Rio de Janeiro: Riex, 1979. 115 p. il. col.; 31 cm x 23 cm) sobre a Prefeitura do Rio de Janeiro – a antiga embaixada britânica onde a Rainha Elisabeth jantou e assistiu desfile da Mangueira, com o saudoso Príncipe Phillip, em 1968 – tendo como lance inicial R$ 10. Sede da Prefeitura da Cidade de São Sebastião com 115 páginas por R$ 10! E observando o mercado vejo que a Biblioteca do Professor Celio Borja está à venda; que o Germano, mais antigo livreiro do Rio, fechou a histórica Livraria São José (na qual adquiri algumas relíquias afetivas); que a de Carlos Lessa foi para o BNDES e que a turma digital gosta mesmo é de uma tela de cristal. Paradoxos e singularidades de bibliófilos e neoreaders. Prosseguindo na ronda pelos leilões, no mesmo site, dou de cara com um de histórias em quadrinho. Curioso, 164 itens no catálogo e vamos dar uma olhada rápida. Aí vem a surpresa! O Lobinho, um gibi com um desenho que me pareceu ser o Super-Homem na capa, (Grande Consórcio Suplementos Nacionais, ano 4, n. 47, fev. 1944) está com lance inicial de R$ 700 e já tem oferta de R$ 750! Então um Lobinho vale 35 Marc Ferrez?! Essa comparação motivou a presente crônica que pode ser lida clicando no Leia Mais.

PublishNews, Redação, 20/04/2021

Com o tema Como consertar o que está quebrado e quem pode oferecer as melhores ferramentas para isso, a segunda edição do ano do Reboot, acontece nesta quarta, às 9h. Criado por Rüdiger Wischenbart, Carlo Carrenho e Klaus-Peter Stegen, desde o ano passado o Reboot tem construído uma comunidade internacional com importantes nomes do mercado mundial do livro para trocar ideias e experiências. No evento desta quarta (21) haverá três mesas. Na primeira delas, Jesús Badenes (Planeta), Matt Turner (Turner Industrial Data) e Gerd Robertz (BoD) falarão sobre as ferramentas e habilidades necessárias para aumentar a eficiência e versatilidade em um ambiente de publicação multiformato e multicanal. Logo depois, o tema será o consumidor final e como fazer com que líderes inovadores se destaquem e cresçam mesmo durante a pandemia, que contará com a participação de Julie MacKay (Scribd), Peta Nightingale (Bookouture), Jason Spanos (KNK) e Rafaela Pechansky (TAG). Por fim, a última mesa do dia terá Annette Lechner (Paul Zsolnay Verlag), Jon Malinowski (Pubmatch), Maria Cardona (Pontas Agency), Bill Rosenblatt (GiantSteps) e Kris Kliemann (Global Rights Expert) para falar sobre a importância das redes próprias dos agentes, das micro feiras e plataformas digitais de direitos na busca das melhores práticas para ter sucesso num mercado virtual e descentralizado de direitos. Para se inscrever no evento, é só clicar aqui e assinantes do PublishNews têm desconto usando o código PNBrazil-Reboot21.

PublishNews, Redação, 20/04/2021

© Mariana MassaraniNo dia 23 de abril, data em que se comemora o Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor, o Instituto de Leitura Quindim propõe ao “povo do livro”, uma mobilização nacional de 24 horas de leitura nas redes sociais, com o objetivo de mostrar que os brasileiros de diferentes regiões e classes sociais, leem e precisam de mais investimentos do poder público para a área. O Viradão da Leitura é um posicionamento da sociedade civil contra a proposta de reforma tributária do ministro Paulo Guedes, que prevê uma alíquota de 12% sobre os livros. Na justificativa, o Governo Federal diz que “o livro é um produto de elite, e que essas pessoas podem pagar mais caro”. Porém, conforme a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, a classe C, além de leitora, é também consumidora de livros. Atualmente 27 milhões de brasileiros enquadrados nesse estrato social, se declaram leitores. A ideia da mobilização é que cada pessoa no seu horário diário de leitura, abra a câmara e transforme esse momento numa live pública. “Cada um na sua casa, com o seu livro na mão, vai mostrar para quem precisa ver e entender que a leitura está na nossa vida independente do lugar que ocupamos nesse mundo”, explica Volnei Canônica, presidente do Instituto de Leitura Quindim e um dos idealizadores da ação junto com Christina Dias, do Projeto Kombina. Para ter sua ação divulgada, basta acessar o site do Instituto de Leitura Quindim e informar o horário em que estará ao vivo. Clique no Leia Mais para saber como participar.

PublishNews, Redação, 20/04/2021

O Centro de Pesquisa e Formação (CPF) do Sesc SP realiza de hoje até o dia 24 de abril, a série Ideias, que trará debates sobre as principais questões que tensionam a agenda sociocultural e educativa atual. Abrindo a série, nesta terça (20), o tema será o Panorama das práticas leitoras durante a pandemia, com participação de Beatriz Alves, criadora do projeto Cadê o Livro; Ricardo Giassetti, presidente do Instituto Mojo de Comunicação Intercultural, e Zoara Failla, socióloga e coordenadora do Instituto Pró-Livro. No dia 22, será discutido os conhecimentos dos povos tradicionais, biodiversidade e políticas públicas, e no dia 24, o trabalho, precarização e resistências. Sempre às 16h, as conferências serão transmitidas pelo canal do YouTube do Sesc São Paulo.

PublishNews, Redação, 20/04/2021

A 8ª edição on-line do Projeto Reconto – Cada qual no seu recanto – Mostra Internacional de Contadores de Histórias traz as tradições orais indígenas, com um repertório de mitos e lendas de povos originários, brasileiros e peruanos. No dia 25 de abril, das 16h às 19h, o evento Trilhas indígenas, com curadoria de Betina Prieto e José Mauro Brant, reúne cinco artistas da palavra de diferentes cantos: a atração internacional, que vem do seu recanto em Lima (Peru), Cucha del Águila, contará histórias da Amazônia Peruana fazendo uma dobradinha com Rosana Reátegui, peruana radicada no Rio de Janeiro. Do Brasil, também radicada no Rio, a amapaense Lúcia Morais, ao lado de Adilson Dias, conta mitos dos seus ancestrais. E pela segunda vez, o projeto traz uma escritora homenageada. Desta vez, é a premiada escritora e ilustradora Ciça Fittipaldi, que, do seu recanto em Goiás, trará histórias dos seus livros e contará sobre seu encontro com a cultura indígena. Totalmente on-line, o evento reúne sempre duas histórias de cada convidado, intercaladas entre canções, depoimentos, poemas e com muita interação com o público. O investimento é de R$ 20 e para se inscrever, é só clicar aqui.

PublishNews, Redação, 20/04/2021

Poucos na música brasileira foram mais popular do que Roberto Carlos. As dezenas de milhões de discos vendidos, a onipresença na televisão desde os anos 1960, os hits que marcaram gerações, os trunfos artísticos e os dramas pessoais, a figura pública reservada, a religiosidade, as brigas na justiça – todos esses fatos são públicos e notórios. Mas são poucas as fontes acessíveis – não apenas a seus inúmeros fãs, mas também a qualquer interessado na cultura brasileira – capazes de traçar o percurso desse artista singular. Publicada no momento em que o artista completa 80 anos, a biografia Roberto Carlos – por isso essa voz tamanha (Todavia, 512 pp, R$ 84,90), de Jotabê Medeiros, consegue justamente isso. Autor de consagrados livros sobre Belchior e Raul Seixas, Jotabê se aprofunda na formação musical do artista, desde a infância em Cachoeiro do Itapemirim e os primeiros passos cantando à moda de João Gilberto, até a explosão como líder do incipiente rock nacional e os hits que ao longo de décadas emplacou entre os mais ouvidos do país. Os programas de rádio do Rio e de São Paulo que pegavam fogo, as bandas de rock que se multiplicavam arrastando multidões, o impacto comportamental e publicitário do iê-iê-iê, os ecos na personalidade metódica e na carreira construída com esmero, as amizades e turbulências com Tim Maia, Erasmo Carlos e o exuberante Carlos Imperial, tudo isso salta com vigor dessas páginas.

PublishNews, Redação, 20/04/2021

Desde a Jovem Guarda, Roberto Carlos é um sucesso de público e fenômeno de vendas. A crítica musical, porém, demorou a lhe estender o tapete vermelho. A maior parte do tempo ele foi visto como um cantor alienado, brega, carola e acomodado. Chegou a ser rotulado como “debilóide”. Para contar a trajetória de um dos nomes mais bem-sucedido da música brasileira de todos os tempos, sob o ponto de vista da imprensa especializada, o pesquisador Tito Guedes garimpou centenas de resenhas publicadas desde os anos 1960 até hoje. O resultado é Querem acabar comigo (Máquina de Livros, 144 pp, R$ 42), um retrato da obra do Rei a partir de uma perspectiva inédita. Em mais de meio século de carreira, Roberto viveu uma relação difícil com a crítica, pouco generosa em suas análises e na contramão da crescente popularidade do ídolo. Querem acabar comigo mostra, curiosamente, que os raros momentos de trégua se deram quando medalhões respeitados da MPB abraçaram o cantor: na Tropicália, com Caetano Veloso à frente; com a homenagem de Nara Leão no fim dos anos 1970; ou quando Maria Bethânia gravou um aplaudido tributo ao Rei. A obra conta com prefácio do jornalista Arthur Dapieve.

“Escrevemos, não com as mãos, mas com toda a nossa pessoa.”
Virginia Woolf
Escritora britânica (1882-1941)
1.
Mais esperto que o diabo
2.
A hora da essência
3.
Faça o amor ser fácil
4.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
5.
Box Harry Potter
6.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
7.
A garota do lago
8.
Torto arado
A arte de manipular a sorte
10.
Corte de espinhos e rosas
 
PublishNews, Redação, 20/04/2021

Solidão e companhia (Crítica / Planeta, 288 pp, R$ 47,90 – Trad.: Carla Fortino) é uma biografia diferente de tudo que já foi publicado sobre Gabriel García Márquez. Na obra, a jornalista Silvana Paternostro compila relatos de pessoas que conheceram ou testemunharam a vida de Gabo antes dele se tornar um escritor célebre. Amigos, familiares e personagens que aparecem em Cem anos de solidão, descrevem o homem que se tornou um dos maiores escritores de todos os tempos. O livro é dividido em duas partes: o antes e o depois de Cem anos de solidão. Na primeira, os irmãos e amigos falam sobre a vida de García Márquez antes dele se tornar uma figura amada internacionalmente. Depois, a história do homem célebre é contada. Da infância às dificuldades para escrever "o grande romance", diversas personagens apresentam suas versões sobre o escritor, inclusive seus erros, derrotas, amores e inimizades.

PublishNews, Redação, 20/04/2021

[...] metade é verdade – Ruth Escobar (Edições Sesc São Paulo, 624 pp, R$ 140), biografia de autoria do jornalista, editor e pesquisador teatral Alvaro Machado, narra a vida de Ruth Escobar (1935-2017) e seus 40 anos na cena teatral brasileira e mundial, seu ativismo político em favor de causas democráticas e feministas e a promoção da cultura lusófona no Brasil e na Europa. Luso-brasileira. Ruth iniciou sua trajetória no Brasil em 1953 como repórter, editora de revista e ativista cultural, para passar a atriz e produtora teatral a partir de 1959. Também foi a criadora de oito grandes festivais internacionais de artes cênicas de 1974 a 1999, deputada estadual em duas legislaturas e presidente do federal Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (CNDM). O título do livro se refere a uma afirmação que a própria biografada costumava dirigir, nos anos 1980, aos novos colaboradores de suas diversas atividades. Ciente das fantasias e dos mitos multiplicados a seu respeito, ela prevenia: “Sabe todas aquelas histórias que você já ouviu sobre mim? Pois!, metade é verdade”. Amplamente ilustrado com fotos do acervo da família de Ruth, além de registros de veículos de comunicação e arquivos, o livro inclui entrevistas com personalidades do meio cultural e artístico.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.