Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 12/01/2021
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei
Um agregador digital como a Bookwire, com tecnologia de ponta, informações ágeis e um painel de controle completo é fundamental para o sucesso de sua editora e de seus e-books. E agora toda esta tecnologia está disponível no Brasil.
PublishNews, Redação, 12/01/2021

Livraria da Rua | © DivulgaçãoA capital mineira começou essa semana com o seu comércio não essencial fechado. A medida atende ao disposto no decreto assinado pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) e é uma tentativa de conter a segunda onda de casos de covid-19 na capital mineira. De acordo com a prefeitura, a decisão levou em conta três índices: o número médio de transmissão por infectado (RT); a ocupação de leitos de UTI; e a ocupação de leitos de enfermaria. Na última sexta-feira, a cidade estava com 83,3% dos seus leitos de UTI ocupados. O decreto prevê que esse novo fechamento do comércio é por prazo indeterminado, até que haja diminuição dos números de casos. Até lá, somente restaurantes, farmácias, açougues, padarias, bancos e outras atividades como madeireira e loja de tintas continuarão abertos. O funcionamento de livrarias não está previsto no decreto que possibilita o serviço de entrega em qualquer tipo de estabelecimento. Além de BH, o estado do Amazonas também está com o seu comércio fechado desde o dia 3 de janeiro, por determinação judicial. Nesta segunda-feira (11), o Brasil registrou média móvel de 1.004 novas mortes causadas pela doença, aumento de 59% em relação a 14 dias atrás. De acordo com especialistas, esse aumento está relacionado ao relaxamento das medidas de distanciamento social durante o período de natal e réveillon.

PublishNews, Camila Cabete, 12/01/2021

Feliz ano novo! Na primeira coluna do ano, eu já vou avisando que estou a camilinha paz e amor e trago a vocês uma coluna que a gente até consegue chamar de otimista. Desde 2009, quando comecei a estudar a questão da tecnologia aplicada ao nosso mercado editorial, eu me deparei com palavras novas e entre elas estava o "algoritmo". Na verdade, algoritmos sempre existiram, mesmo no mundo analógico, mas na internet e mais especificamente nas redes sociais, eles têm um papel ainda mais importante: o papel de aglomerar pessoas afins, mesmo que virtualmente. Como disse Paulo Coelho no Diário de um mago... "não existe magia ruim ou boa, existe simplesmente a magia e os humanos que manipulam ela de acordo com suas natureza". Pois bem, aí é que vem a ligação que fiz da lei do karma com os algoritmos: se vocês só recebem porcaria pela internet, provavelmente é porque vocês consomem essas porcarias. E o que isso tem a ver com livro? Algoritmo é simplesmente a melhor forma de divulgar e vender seu conteúdo, seja ele em que formato estiver. A luta pela boa qualidade dos metadados e por uma equipe de marketing digital, realmente letrada digitalmente, continua. Precisamos nos atualizar. Pensando nisso e buscando explicações mais simples, porém vindas de especialista, eu entrevistei a Kizzy Terra, cientista de dados, formada pelo IME e que tem um canal no YouTube incrível, chamado Programação dinâmica. Todas as minhas dúvidas e nossas reflexões estão aqui para serem ouvidas, no meu novo podcast, o disfarces.com.br. Clique no Leia Mais e confira a íntegra da coluna de Camila Cabete.

PublishNews, Redação, 12/01/2021

EUA, Reino Unido, Alemanha e Japão são, inequivocamente, grandes potências econômicas quando o assunto é a indústria do livro. Representantes dessas quatro superpotências participaram da primeira rodada da série Publishers Super Powers, realizada pela HP Publishing Solutions, braço editorial da fabricante de impressoras. Nesta quarta-feira (13), às 10h (horário de Brasília) será a vez de mais três países – Brasil, Índia e Indonésia – participarem do evento que questiona se esses países conseguirão desafiar o status quo por meio da inovação e crescimento. O Brasil será representado pela editora Karine Pansa, que além de sócia da Girassol é também vice-presidente da International Publishers Association (IPA). Ela estará ao lado de Ananth Padmanabhan, da HarperCollins (Índia) e Laura Prinsloo, da Kesaint Blanc (Indonésia). A conversa será mediada por Porter Andersen, editor do Publishing Perspectives. A participação é gratuita e as inscrições podem ser feitas clicando aqui.

PublishNews, Redação, 12/01/2021

A Editora Gente abriu uma vaga para coordenador de marketing. Pede-se que os candidatos tenham boa comunicação verbal e escrita, sejam organizados, tenham capacidade de negociação e sejam capazes de gerenciar múltiplos projetos em um ambiente de lançamentos constantes. É pedido também formação em Administração, Marketing ou equivalente, experiência em MarTech, marketing digital e direto, análise de dados, domínio do pacote office, inglês fluente e no mínimo cinco anos de experiência. As funções do cargo incluem o planejamento de campanhas de lançamento, liderar a execução das campanhas com equipe, parceiros e fornecedores, a gestão de relacionamento com autores e ainda ser responsável pelo time de design, canais de venda e atendimento ao autor e leitor. Os interessados devem enviar currículos para o e-mail alexandre.nuns@editoragente.com.br até 22 de janeiro.

PublishNews, Redação, 12/11/2021

A LabPub, escola de cursos 100% EaD que nasceu focada no mercado editorial, colocou no ar sua plataforma de assinatura de cursos on-line. A Lab+ é uma plataforma que oferece cursos on-line sobre diversos temas como feminismo, literatura e linguagem, temática LGBTQIA+, questões raciais, discriminação nas suas mais variadas formas e história brasileira contemporânea. Todos os cursos são no formato ao vivo, possibilitando uma interação direta com os professores. Mas é possível também assistir posteriormente, pois todos os cursos ficam armazenados na plataforma. A Lab+ possui dois tipos de assinatura, a gratuita, na qual apenas com o cadastro é possível assistir todas as aulas inaugurais e alguns cursos selecionados – como é o caso do Feminismo Negro que começa dia 25 de janeiro. Já a assinatura completa, permite o acesso a todos os cursos já disponíveis, como Uma História do Feminismo, Teoria Queer e História da Literatura Nerd, assim como todos os cursos ao vivo e certificação. Já estão programados os seguintes cursos: Angela Davis; Feminismo Negro; Bruxas, Fadas e Deusas; Clarice Lispector; Escola de Frankfurt e Caio Fernando de Abreu. A assinatura anual tem o valor de 12 x R$ 69 e assinantes do PublishNews têm desconto de 10%, basta usar o cupom PUBLISH.

PublishNews, Redação, 12/01/2021

© Renato MangolinNesta quarta-feira (13), o grupo carioca Os Tapetes Contadores de Histórias dá início à Peraltagens, uma mostra virtual com obras feitas de tecido costurados ao longo de 22 anos no Brasil, França e Peru pelo grupo e inspiradas em contos do mundo inteiro e autores renomados. Ao todo, o evento – que segue até 04 de fevereiro – terá 33 ações virtuais distribuídas pelas redes sociais do Centro Cultural Laurinda Santos Lobo, do grupo Os Tapetes Contadores de Histórias e Instituições Parceiras. Sobre a exposição, com duração média de dez minutos cada, serão realizadas 12 visitas guiadas virtuais, com mostra de acervo e explanação do processo criativo de mais de duas décadas do grupo. Haverá também 20 apresentações on-line com o próprio grupo Os tapetes contadores de histórias. Além disso, será realizada uma oficina de formação de contadores de histórias, do dia 1º ao dia 04 de fevereiro, com duração total de 12h, distribuídas em quatro encontros de três horas, e que receberá até 25 participantes. Ministrada pelos coordenadores do grupo e idealizadores do projeto, a oficina será realizada via zoom e as inscrições iniciam no dia 18 de janeiro pelo e-mail tapetescontadores@hotmail.com.

PublishNews, Redação, 12/01/2021

Gilberto Dimenstein escolheu ser tema de sua última reportagem. É assim que descreve Os últimos melhores dias da minha vida (Record, 140 pp, R$ 34,90): um relato autobiográfico sobre como enfrentou um grave câncer, narrando o processo a partir do olhar apurado dos mais de 30 anos de carreira no jornalismo. Anna Penido, no papel de ombudsman e parceira, esteve ao seu lado para produzir a obra a quatro mãos quando Gilberto já não tinha forças para fazer o trabalho sozinho. O livro ganhou ares de grande declaração de amor, mais uma das cumplicidades do casal. A partir de depoimentos, lembranças e rememorações, ilustradas pelo artista plástico Paulo von Poser, Dimenstein reforça que seus últimos melhores dias não foram os únicos grandes momentos de sua vida: experimentou também inúmeras realizações profissionais, viagens, encontros, concertos inesquecíveis de música (uma de suas grandes paixões) e a alegria de ouvir o neto chamá-lo de vovô Gil pela primeira vez. Apaixonado por São Paulo e mais especificamente pela Vila Madalena, o ex-diretor da Folha de São Paulo e idealizador da Catraca Livre se vale de poderosas metáforas para descrever suas reflexões e sensações diante de uma situação extrema.

PublishNews, Redação, 12/01/2021

Carta para o meu jovem eu (Belas Letras, 496 pp, R$ 84,90 – Trad.: Candice Soldatelli) faz parte de um projeto mundial que reúne mais de 80 cartas exclusivas e intimistas de grandes personalidades respondendo à seguinte pergunta: Se a viagem no tempo fosse uma possibilidade, o que você diria ao seu jovem eu? Elas refletem sobre o que teria sido bom saber antes e lembram aqueles momentos mágicos que gostariam de reviver. Paul McCartney conta sobre uma das parcerias mais importantes da história da música; Andrea Bocelli reflete sobre devoção e fé; Chelsea Clinton lembra da época em que sofria bullying e era criticada por sua aparência; Sir Mo Farah recorda o reencontro com seu irmão gêmeo Hassan, 12 anos depois que foram separados. Para o lançamento no Brasil, a Belas Letras incluiu a participação de dez personalidades brasileiras, como Claudia Raia, Maria da Penha, Geraldo Ruffino, Marcelo Gleiser, entre outros.

“A língua não é apenas uma coisa que é comum, que é ordinária. É uma espécie de um arquipélago de muitas coisas. Constitui a cultura, religião, quase tudo de um povo específico.”
Chigozie Obioma
Escritor nigeriano
1.
Mais esperto que o diabo
2.
Atitude positiva diária
3.
A sutil arte de ligar o foda-se
4.
Do mil ao milhão
5.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
6.
A revolução dos bichos
7.
O duque e eu
8.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
9.
Uma terra prometida
10.
O poder da autorresponsabilidade
 
PublishNews, Redação, 12/01/2021

Desde tempos imemoriais, quando os primeiros seres vivos emergiram do oceano e se arrastaram pela terra, algumas rotas foram se consagrando. Por elas, animais e homens foram marcando a sua conquista social do território e a sua diferenciada espacialização. De todas as jornadas nas quais a provação do corpo se soma à da alma, o Caminho de Santiago se impôs como a grande rota das peregrinações europeias. A sua recente revalorização e crescente procura, que atrai caminheiros de todos os cantos do planeta, mostra uma ressurgência de um espiritualismo laico, dentro do qual quem busca as bênçãos na catedral ao final da viagem anda ao lado de não religiosos que apenas visam se encontrar consigo mesmos ou com o próximo (ou próxima) ao longo da jornada. Em O caminho é o destino (Edições de Janeiro, 192 pp, R$ 68), Ricardo Rangel, divide a sua experiência na jornada de 800 quilômetros a pé pela Via Láctea, como o Caminho é também conhecido. Um livro que mistura informação e observação, paisagens e pessoas, ideias, lembranças, risos e momentos de reflexão.

PublishNews, Redação, 12/01/2021

Quem viaja sai da rotina e se permite viver outras realidades, de se encantar com vistas paradisíacas e de ter contato com as mais diversas culturas e expressões humanas. E nada melhor do que descobrindo esse novo mundo pelo olhar de quem já passou por diversas experiências ao percorrer mais de 130 cidades por 40 países pelo mundo. Mergulhando de mochila (Literare Books, 144 pp, R$ 34,90), de Paulo Milton, é um convite à reflexão, à jornada interna que o viajante faz ao sair da sua zona de conforto para novos lugares, em busca do desconhecido. Não se trata de um guia de viagem. A obra contém relato dos lugares pelos quais o autor percorreu, as pessoas com as quais conviveu e os aprendizados conquistados ao longo de cada trajetória. A proposta é despertar no leitor uma realidade que muitas vezes passa despercebida no simples ato de escolha de um roteiro turístico e sugere ainda uma reflexão voltada ao autodesenvolvimento.

 
©2001-2021 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Henrique Schaumann, 1108 A, CEP 05413-011 Pinheiros, São Paulo -SP
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.