Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 21/11/2018
A psi7 Printing Solutions & Internet 7 S.A. é uma empresa de tecnologia na gestão de conteúdos que ajuda as empresas, sejam editoras ou indústrias, a propagar o seu conteúdo nos formatos impresso, áudio, dados ou eletrônico.
Revisora, copidesque e produtora editorial há mais de dez anos com experiência em todas as etapas da produção editorial.
Com mais de 20 anos de experiência na diagramação de livros, Julio Fado oferece um trabalho profissional, de qualidade e rápido. Além da diagramação de livros para impressão, ele também diagrama livros em formato digital.
PublishNews, Redação, 21/11/2018

Como o PublishNews já havia noticiado em abril passado, a Kroton, líder no setor de educação superior privada no Brasil, anunciou a compra da Somos Educação, detentora das marcas Ática, Scipione e Saraiva (editora). Cinco meses depois, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão brasileiro de proteção à concorrência, aprovou a compra sem restrições. Na mesma ocasião, foi anunciado que a nova dona do grupo educacional e editorial faria uma oferta pública de ações para fechar o capital da empresa. Em comunicado enviado aos acionistas na manhã desta quarta-feira (21), a empresa informou que, a partir de laudo de avaliação das ações elaborado pelo Bank of America Merrill Lynch Banco Múltiplo S.A., o valor econômico das ações emitidas pela Somos foi calculado entre R$ 15,88 e R$ 17,46, levando em conta o fluxo de caixa descontado. No comunicado, a empresa defende que tal metodologia é a mais adequada já que "captura, entre outros fatores, a perspectiva de performance futura da Somos, no curto, médio e longo prazo”. 

PublishNews, Cassius Medauar, 21/11/2018

Aberta ao público desde o dia 14 de novembro, no Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS-SP - Av. Europa, 158 - Jardim Europa - São Paulo / SP), Quadrinhos é uma das maiores e mais ambiciosas exposições já feitas sobre a Nona Arte no Brasil. Separado em 16 áreas e ocupando todo o espaço do museu, o conteúdo da mostra tem desenhos originais, textos explicativos, muito gibi e conteúdos interativos para contar a história das HQs no Brasil e no mundo. A curadoria é de Ivan Freitas da Costa, que levou 18 meses para conseguir reunir mais de 600 itens, muitos deles de sua coleção pessoal. Fui convidado a visitar na abertura para convidados e as palavras mais ouvidas pelas pessoas presentes eram “surpreendente” e “sensacional”. Eu esperava que fosse bacana, mas fiquei embasbacado, já imaginando e planejando voltar pelo menos mais duas ou três vezes para conseguir absorver com calma todos os detalhes apresentados na exposição. Clique no Leia Mais e veja as impressões de Cassius Medauar sobre a exposição.

PublishNews, Redação, 21/11/2018

Em abril, o escritor, tradutor e crítico Julián Fuks foi anunciado o vencedor do prêmio literário alemão Anna Seghers 2018, concedido à jovens autores promissores da literatura latino-americana. Sua obra mais conhecida, A resistência, já recebeu vários prêmios luso-brasileiros e narra a fuga dos seus pais da ditadura militar na Argentina com a tentativa de adoção forçada do seu irmão, assim como a luta por uma existência familiar no país de exílio que é o Brasil. Ao mesmo tempo ele enfoca em suas obras o processo da criação literária e o posicionamento da escrita acontecendo no cenário de experiências pessoais e acontecimentos históricos. Fuks receberá o prêmio nesta sexta (23), em Berlim, e levará para casa € 8 mil. De novo, o prêmio consagrou dois autores e junto com Fuks, a escritora alemã Manka Präkels também receberá o prêmio. Manja foi escolhida por conta de seu primeiro romance, Als ich mit Hitler Schnapskirschen aß (Quando eu jantei conhaque de cerejas com Hitler, em tradução livre).

PublishNews, Redação, 19/11/2018

A Associação Brasileira de Difusão do Livro (ABDL) realiza de 18 a 22 de fevereiro, na cidade de Poços de Caldas (MG), a 17ª edição do seu Salão de Negócios. O objetivo do Salão é promover a indústria e o comércio de venda direta de livros e a valorização da imagem do vendedor deste segmento, oferecendo um ambiente para troca de experiências, negócios e networking para editoras, varejistas, revendedores, gráficas, feirantes e outros profissionais do mercado editorial. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail abdl@abdl.com.br.

PublishNews, Redação, 21/11/2018

O Sindicato dos Escritores do DF (Sindescritores) elegeu a sua nova diretoria para o triênio 2019-2021. O escritor e jornalista Marcos Linhares foi reconduzido à presidência da entidade, que na diretoria e nos conselhos de Ética, Fiscal e Consultivo, conta também com Gilbson Alencar, Rodrigo Duhau, Paulo Souza, Raul Larrosa, Fernanda de Oliveira, Meireluce Fernandes, Verônica Vicenza, Arisson Tavares, Judivan Vieira, Daniel Deusdete, Cristiane Sobral, Gacy Simas, Augusto Niemar, Cácia Leal, Priscilla Castro, Tagore Alegria, Sandra Fayad, José Carlos Brito, Luciane Melo, Onã Silva, Astrogildo Miag, Zeze Maku, Ironita Mota, Cinthia Kriemler, Maria Lícia Moraes Braga e Ozaina Barros. Dentre as propostas de trabalho, Linhares salienta a criação do Instituto Distrital do Livro, a inclusão de escritores regionais nos exames vestibulares, a criação de uma inédita livraria colaborativa, a realização de 10 encontros nacionais de literatura, a criação do inédito espaço nacional de criação literária colaborativa na Biblioteca Maria da Conceição Moreira Salles e ações de apoio a unidades de internação, a bibliotecas públicas e escolares e a programas literários em escolas rurais.

PublishNews, Redação, 21/11/2018

O romance de estreia do autor Gabriel Tennyson, Deuses caídos, publicado pela Suma, do Grupo Companhia das Letras, teve seus direitos audiovisuais comprados pela produtora carioca A Fábrica, em acordo intermediado pela Increasy Consultoria Literária. O livro conta a história de Judas Cipriano, um padre com poderes sobrenaturais que faz parte da Sociedade de São Tomé. Com a policial Júlia Abdemi, Cipriano terá que desvendar assassinatos ligados a um serial killer que afirma ser Deus. Para resolver o caso — e sobreviver —, os dois precisarão de toda ajuda que puderem encontrar, o que inclui se unir a uma súcubo imortal, um dragão chinês traficante de armas mágicas e uma gárgula que é a síntese da sociedade carioca.

PublishNews, Redação, 21/11/2018

Estreia amanhã (22) nos cinemas, o documentário Slam – Voz de levante, que acompanha o surgimento e crescimento do movimento que mistura poesia, performance e críticas sociais. Ao longo dos 81 minutos, Roberta Estrela D’Alva, slammaster (uma apresentadora de slam), conduz o espectador por competições de Poetry Slam - batalhas performáticas de poesia - nas quais os participantes rimam jogos poéticos de críticas políticas, de injustiças sociais e, principalmente, de resistência. O filme, dirigido por Tatiana Lohmann e Estrela D'Alva, visita clubes em Nova York e Chicago; atravessa o oceano até o campeonato mundial de slam em Paris e volta para as cidades do Rio e de São Paulo. Nesse caminho, vão se revelando os bastidores deste movimento e talentos de diversos países, como a poeta brasileira Luz Ribeiro, que venceu o campeonato nacional e foi para a Copa do Mundo de Poetry Slam, em Paris.

PublishNews, Redação, 21/11/2018

Elizabeth Lavenza não tem uma refeição decente há semanas. Seus braços finos estão cobertos de hematomas causados por sua “guardiã”. Na iminência de ser jogada nas ruas, a jovem é levada para a casa de Victor Frankenstein, um garoto introspectivo e solitário que tem tudo – menos um amigo. Victor é a chance de Elizabeth para escapar da miséria. Então, ela faz de tudo para se tornar indispensável… e consegue seu intento. Elizabeth então é vendida por sua guardiã aos Frankenstein e torna-se propriedade da família. Mas a nova vida de Elizabeth tem um preço. Conforme os anos passam, sua sobrevivência depende de sua capacidade de controlar o temperamento perigoso de Victor. De sorriso meigo e mente sofisticada, Elizabeth está determinada a se manter viva custe o que custar. Mary Shelley revolucionou a literatura com Frankenstein, sua obra-prima. Em comemoração ao bicentenário de sua publicação, Kiersten White reconta o clássico sob um ponto de vista inédito. Em A sombria queda de Elizabeth Frankenstein (Plataforma 21, 352 pp, R$ 54,90 – Trad.: Lavínia Fávero), a personagem conta a própria história – e também a do monstro.

“O papel do editor é arriscar.”
Mariana Rolier
Gerente de publicações da Storytel
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
3.
Seja foda!
4.
Me poupe!
5.
O milagre da manhã
6.
O poder da ação
7.
Combate espiritual
8.
Crença Inabalável
9.
Aprendizados
10.
O dilema do porco-espinho
 
PublishNews, Redação, 21/11/2018

Mitsuha é uma jovem que mora no interior do Japão, mas faria qualquer coisa para conhecer Tóquio. Sua cidade é tão pequena que está fora da área de previsão do tempo e mal é reconhecida pelo Google Maps. Durante uma visita ao templo, Mitsuha desabafa sua insatisfação em morar no vilarejo e afirma que “preferia ser um cara bonito em Tóquio na próxima vida”. De certa forma ela consegue o que queria. Em um sonho estranho, a garota acorda no corpo de um rapaz desconhecido e vive aquele dia como ele pelas ruas de Tóquio. Bem longe do dia a dia no campo, Taki, um adolescente da capital japonesa, também passou por situação semelhante. No caso do rapaz, ele sonhou que era uma garota de uma cidade nas montanhas. Esse é só começo da história de dois jovens compartilhando corpos, relacionamentos e vidas. Eles não sabem como esse fenômeno acontece, mas Taki e Mitsuha estão intrinsecamente ligados. Your name. (Verus, 192 pp, R$ 29,90 – Trad.: Karen Kazumi), criação de Makoto Shinkai, traça uma linha tênue entre o sobrenatural e a realidade, conforme acompanha as inquietações dos protagonistas que estão determinados a fazer parte da vida um do outro.

PublishNews, Redação, 21/11/2018

Amigos para a vida (Valentina, 208 pp, R$ 34,90 – Trad.: Roberto Muggiati), escrito pelo escocês Andrew Norriss, é uma obra sobre amizade, solidariedade, respeito às diferenças e suicídio na adolescência. Francis não tem amigos e sofre bullying por ser diferente. Em casa, vive trancado no sótão e passa muitas horas dedicado à fabulosa coleção de bonecas vestidas com roupas que ele mesmo cria. Adora moda e pediu de aniversário uma máquina de costura. Certo dia, sozinho na hora do lanche para evitar mais um bullying cotidiano, ele vê uma menina que parece ter a sua idade, mas que não pertence à escola. A menina olha para ele, surpresa e chocada. Afinal, ela é um fantasma, chama-se Jessica, e Francis é a primeira pessoa que consegue vê-la desde que ela morreu. A partir dessa amizade forte e transformadora, outros dois adolescentes, também vítimas de traumas e violência psicológica, juntam-se à dupla em busca de diversão e respostas pela morte de Jessica.

PublishNews, Redação, 21/11/2018

Ed é um garoto muito inteligente e curioso, mas menos valente do que gostaria. Ele está de férias na casa dos avós, em Vassouras. Ir para os lados da estrada de terra é proibido. Assim como é proibido indagar sobre quem é Coxo, o velho de pés tortos, cego e com cicatrizes profundas que fazem dele uma mistura de Coringa com Duas Caras. Naquele verão, porém, a curiosidade de Ed está mais aguçada do que o normal. E uma sequência de acasos faz com que fique ainda mais incontrolável o desejo de desvendar os segredos que parecem rondar a cidade. Quem é Coxo, afinal? É verdade que cometeu um crime no passado? Quem é a mulher lindíssima que ajuda Ed a se levantar de um tombo, e que mora no casarão amarelo misterioso? Logo as investigações do garoto vão fazê-lo desconfiar que muito daquele mistério aponta, surpreendentemente, para sua própria família. Cabra-cega (Zit Editora, 144 pp, R$ 32,80), livro de Cacau Vilardo, é um thriller à brasileira. E é, também, um romance de formação voltado ao público infantojuvenil.

 
©2001-2018 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.