Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 31/07/2018
Somos uma agência com experiência no mercado editorial e especializada em assessoria de imprensa e na produção de eventos destinados à conexão entre profissionais de diversas áreas.
Um agregador digital como a Bookwire, com tecnologia de ponta, informações ágeis e um painel de controle completo é fundamental para o sucesso de sua editora e de seus e-books. E agora toda esta tecnologia está disponível no Brasil.
Adaptamos seu valioso conteúdo para o universo digital com tecnologia de nível mundial. Na Hondana, o seu conteúdo é tratado da maneira que merece.
PublishNews, Leonardo Neto, 31/07/2018

Varejo de livros cai em junho, aponta GfK | © Telma KoboriA GfK e a Associação Nacional de Livrarias (ANL) acabam de divulgar os resultados do seu relatório mensal que acompanha as vendas de livros em livrarias, supermercados e lojas de autoatendimento. O estudo mostra que houve retração tanto em volume quanto em faturamento no período. Segundo a análise do instituto de pesquisa, foram vendidos 3,29 milhões de exemplares em junho de 2018 ante os 3,55 milhões vendidos em igual período do ano passado. Isso representa queda de 7,2% no volume de vendas. Em faturamento, o tombo foi de 5%, caindo de R$ 134,7 milhões apurados em junho de 2017 versus R$ 128 milhões em 2018. No acumulado do ano, a GfK contabiliza 27,89 milhões de exemplares vendidos e faturamento de R$ 1,24 bilhão. Apesar das quedas em junho, esse número ainda é positivo em relação aos seis primeiros meses de 2017. Em volume, o crescimento é de 6% e no faturamento, de 6,1%. Clique no Leia Mais para ter acesso a mais destaques e à íntegra do relatório.

PublishNews, Redação, 31/07/2018

O Emirado de Sharjah fez suspense a respeito da sua programação na Bienal Internacional do Livro de São Paulo que será oficialmente aberta na noite da próxima quinta-feira (02). Agora, anunciou que apresentará, durante os dias do evento, mais de 40 obras traduzidas do árabe para o português pela primeira vez. A comitiva de Sharjah será composta por nomes como os dos poetas Habib Al Sayegh e Talal Salem e das escritoras Saleha Ghabesh e Shaikha Al Mutairi. A participação também incluirá sessões de leitura de poesia com autores árabes, discussões sobre o mercado editorial e shows de música tradicional, além de workshops de decoração de máscaras e fabricação de cestos tradicionais dos Emirados realizados pelo Conselho de Artes Contemporâneas. Clique no Leia Mais para conferir a programação do país homenageado da Bienal de 2018.

PublishNews, Redação, 31/07/2018

Livraria oficial da Flip, a Livraria da Travessa permaneceu lotada durante todo a festa literária e além de abrigar milhares de livros, também foi palco de lançamentos e sessões de autógrafos. Com o final do evento, a loja divulgou a lista dos campeões de vendas nessa última semana e o primeiro lugar, claro, ficou com a homenageada da vez, Hilda Hilst. A obra Júbilo, memória e noviciado da paixão (Companhia das Letras), lançada em junho, vendeu 547 exemplares. Logo em seguida aparece a obra O que é lugar de fala? (Letramento), de Djamila Ribeiro, com 465 cópias vendidas e na terceira posição, Geovani Martins com o livro O sol na cabeça (Companhia das Letras) que vendeu 410 exemplares. A lista ainda conta com Leila Slimani na quarta posição com Canção de ninar (Tusquets / Planeta – 353), e Djamila Ribeiro, de novo, em quinto lugar com a obra Quem tem medo de feminismo negro? (Companhia das Letras – 342). Também aparecem na lista principal as obras De amor tenho vivido: 50 poemas (Companhia das Letras), de Hilda Hilst; Poesia que transforma (Sextante), de Bráulio Bessa; Era uma vez uma mulher que tentou matar o bebê da vizinha (Companhia das Letras), de Liudmila Petruchévskaia; Caderno de memórias coloniais (Todavia), de Isabela Figueiredo; e Memórias de porco-espinho (Malê), de Alain Mabanckou.

PublishNews, Redação, 31/07/2018

Estudo encomendado pelo MinC à FGV aponta que Flip teve impacto econômico de R$ 47 milhões | © Ascom / MinCQuando participou do Podcast do PublishNews, o ministro Sérgio Sá Leitão, da Cultura, comentou que tinha encomendado à Fundação Getúlio Vargas (FGV) um estudo em que mediria o impacto econômico da 16ª edição da Flip. O resultado foi publicado e, segundo o estudo, o evento gerou retorno econômico da ordem de R$ 47 milhões, além de R$ 4,7 milhões em impostos. Tudo isso a partir de R$ 3,5 milhões (R$ 3 milhões em investimento público e R$ 500 mil de outras fontes) investidos na organização do evento. A pesquisa leva em consideração o efeito cascata que os gastos efetuados pelos frequentadores da Flip têm na economia local. Além disso, há a geração de renda e de empregos. Estima-se que a festa tenha gerado R$ 17 milhões em renda, além de ser responsável pela criação de 1.349 empregos, sendo 673 diretos e 676 indiretos. O levantamento considerou a participação de 26.400 pessoas em quatro dias de evento. Destes, 1,9% (502) são estrangeiros, 45,3% (11.959) são brasileiros não residentes na cidade, 9,1% (2.402) são excursionistas (aqueles que foram ao evento, mas não pernoitaram na cidade) e 43,7% (11.537) são residentes em Paraty.

PublishNews, Redação, 31/07/2018

Guiomar de Grammont lê manifesto que foi assinado por curadores de importantes eventos literários brasileiros | © Marcelo Marques Neste ano, dentro da programação da Casa PublishNews em Paraty, curadores de eventos literários lançaram um manifesto em que pedem, entre outras coisas, que os investimentos governamentais para o setor do Livro sejam ampliados e se tornem Lei Orçamentária, estabelecendo, inclusive, um percentual de investimentos das empresas estatais para promoção de atividades de formação de leitores no Brasil. O documento é assinado por nomes como Fabiane Burlamaqui, da Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo; Guiomar de Grammont, do Fórum das Letras de Ouro Preto; Afonso Borges, do Fliaraxá, e Julio Silveira, do LER – Salão Carioca do Livro. Clique no Leia Mais para ler a íntegra do manifesto.

PublishNews, Raquel Menezes*, 31/07/2018

É praticamente um senso comum que a Flip foi das independentes neste ano de 2018. Imagino que só não concordará com esta opinião quem ainda não entende bem o papel importantíssimo que temos para o mercado editorial brasileiro, seja descobrindo novos autores, seja com nossas técnicas de guerrilha vietnamita para conquistar espaço – como diz um querido amigo das independentes. “Ler é um ato político” – como nos ensina Paulo Freire –, e, ao viver uma imposição de agendas conservadoras, pensar a leitura é resposta inadiável, e o fizemos ao apresentar uma pauta democrática e laica ao longo desses dias de Flip. Nosso sucesso de público reflete a demanda social por uma dicção que escancara as portas para todos (se me permitem o trocadilho com outra casa parceira). Estivemos com as Casas cheias de desejo (é irresistível!) por ocupar espaço que é, de direito, de um coletivo que pensa livro, leitura e literatura. Clique no Leia Mais e confira a íntegra deste artigo.

PublishNews, Henrique Rodrigues, 31/07/2018

Conversando com a minha amiga e agente Lúcia Riff, descobri que somos dos poucos que conseguiram estar em todas as edições desse evento tão importante na área. Provavelmente, moradores da cidade se juntariam a esse grupo, mas tal mapeamento seria um trabalho que, só de pensar, agora em casa e cansado, gera uma preguiça imensa. Então poderia começar de novo: entre os não-residentes em Paraty, num raio entre Ubatuba e Angra dos Reis, sou dos poucos que esteve presente em todas as Flips. O que isso quer dizer? Nada. A não ser que sou arroz de festa com desculpa para encontrar os amigos e colegas da área e entornar umas pingas. Mas me dá uma perspectiva interessante, olhando de hoje, sobre a cena literária que passou pela lente do evento nos últimos anos. [Nota do editor: nesta contribuição ao PublishNews, Henrique Rodrigues lista 16 fatos ou constatações sobre a Flip que amealhou ao longo desses 16 anos. Para conferir a íntegra do texto, clique no Leia Mais].

PublishNews, Redação, 31/07/2018

A Biblioteca Pública do Paraná (BPP) realiza o workshop Independência Digital, que discute a importância dos recursos digitais para a acessibilidade de pessoas com deficiência. O evento acontece na próxima sexta-feira (3), no auditório da BPP (Rua Cândido, 133 - Centro – Curitiba / PR), a partir das 14h. A entrada é gratuita. Entre outros assuntos, o curso discute como o domínio das ferramentas presentes em aplicativos de smartphones podem contribuir para a independência social e digital das pessoas com deficiência.

“Literatura é o espaço da imaginação, da fábula.”
Patrícia Melo
Escritora brasileira
1.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
2.
A sutil arte de ligar o foda-se
3.
O milagre da manhã
4.
Seja foda!
5.
Me poupe!
6.
Poesia que transforma
7.
O poder da autorresponsabilidade
8.
Combate espiritual
9.
Felipe Neto - A vida por trás das câmeras
10.
O poder da ação
 
PublishNews, Redação, 31/07/2018

Sete executivos de sete empresas diferentes. Todos com perfil high-potential e com a carreira como a parte mais importante de suas vidas. Todos convidados de maneira insólita para participar de um seminário de desenvolvimento profissional e pessoal durante um final de semana. Todos escolhidos pelos CEOs de suas empresas para passar por uma experiência transformadora. Nenhum dos convidados se conhece, ou tem informações adicionais sobre o que encontrará no tal evento, estranhamente denominado Carrossel de Protagonistas. Todo o evento, incluindo os estranhos convites, sessões e conteúdo, é organizado e conduzido por Providence, uma profissional não muito ortodoxa, mas muito, muito especial. Um encontro de profissionais que pode mudar suas vidas para sempre. Em O executivo, o herói e a coragem (Évora, 144 pp, R$ 29,90), por meio das histórias de Caroline, Ed, Otto, Uly, Becca, Tony e Gina, André Caldeira conduz o leitor a uma jornada de reflexões sobre nossas escolhas de carreira e de vida pessoal, com foco em autoconhecimento e busca de realização.

PublishNews, Redação, 31/07/2018

Você é daqueles que acredita no fim da hierarquia nas empresas; ou que um ambiente de trabalho descolado vai tornar os funcionários mais criativos; ou ainda, que o que move as pessoas é o dinheiro? Se respondeu positivamente a uma ou mais dessas perguntas, precisa ler Mitos da Gestão (Autêntica Business, 256 pp, R$ 49,80). Nesta obra, Stefan Stern e Cary Cooper, desmontam 44 mitos sobre a gestão propagados como verdades absolutas por muitos gestores e empresários. São “máximas” repetidas usualmente, sem qualquer reflexão, e que acabam induzindo estes mesmos gestores e empresários a tomarem decisões completamente equivocadas baseadas em crenças sem fundamento, levando à perda de tempo, dinheiro e outros recursos. A obra pretende estimular a sua visão crítica sobre diversos temas da gestão de empresas e ajudá-lo a evitar as armadilhas nas quais esse tipo de raciocínio obtuso, baseado no senso comum, pode fazê-lo cair.

PublishNews, Redação, 31/07/2018

Mulher Alfa (Letramento, 128 pp, R$ 39,90) não é um manual ou um guia de liderança. É um retrato da mulher brasileira contemporânea e uma homenagem à sua autenticidade, criatividade e resiliência para liderar sua vida pessoal e profissional. Escrito por Cristiana Xavier de Brito, o livro destaca a liderança feminina brasileira e as suas características, dá voz a mulheres em diferentes campos de atuação, abre um diálogo sobre os dilemas da brasileira do século XXI e serve como fonte de inspiração para contemporâneas da sua geração e as futuras líderes deste país. O livro traz ainda o perfil de dez líderes que se destacam por seu protagonismo. Cristiana pretende reforçar a liderança não como um cargo de chefia, mas como uma postura e comportamento diante da própria vida.

PublishNews, Redação, 31/07/2018

A atitude muda tudo (Literare Books, 272 pp, R$ 39,90) é escrito por Jerônimo Mendes, coach, administrador e professor universitário para cursos de especialização e MBA. O autor, na contramão da maioria dos livros de negócios, adota a o storytelling para falar sobre escolhas, consequências, família e a importância de ser resiliente. A narrativa gira em tono de Willian, filho de Heitor, empresário bem-sucedido no ramo do comércio e distribuição de alimentos. Mimado e acostumado a fazer apenas o que quer, Willian vive há alguns anos no exterior às custas do pai, mas precisa voltar para enfrentar o falecimento do patriarca e, em seguida, o da mãe. Entre uma perda e outra, o jovem sofre um acidente enquanto surfa e compromete significativamente a coluna. Tudo isso em menos de três meses. O garoto determinado a ser um vencedor nas ondas, se depara com a realidade da qual sempre tentou fugir: administrar os negócios do pai. Por não se interessar pelos negócios, não tinha preparação nem estudo para cuidar do império familiar que passava por dificuldades financeiras. Do início ao fim, o leitor poderá colocar-se no lugar de William e descobrir por si mesmo a resposta para alguns dilemas comuns a todas as pessoas.

PublishNews, Redação, 31/07/2018

O que os jovens fazem na internet? Redes sociais viciam? Como proteger os adolescentes do bullying digital? Sabendo que a vida na web é parte inexorável de nossas vidas e fonte de muita preocupação e dúvidas, a jornalista Brenda Fucuta traça uma espécie de guia de sobrevivência para pais, educadores e demais interessados no assunto na obra Hipnotizados (Objetiva, 240 pp, R$ 44,90). Todo dia, em algum lugar do planeta, algum jovem está fazendo uma foto ou um vídeo sensual e mandando para outra pessoa por meio de seu computador, tablet ou celular. Mais de 20% de nossos adolescentes foram intimidados, humilhados ou discriminados por meio do ciberbullying. É por esses e outros motivos que muita gente desconfia que a inteligência artificial cobrará um preço alto por facilitar nossas existências. Mas o fato é que, embora existam movimentos que pregam a desconexão, ninguém quer viver sem acesso à internet, muito menos os adolescentes, essa geração que já nasceu conectada. Com uma linguagem leve e acessível, Brenda Fucuta procura entender o que os próprios adolescentes pensam sobre isso e busca respostas para uma convivência pacífica entre gerações.

 
©2001-2018 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.