Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 05/04/2018
A psi7 Printing Solutions & Internet 7 S.A. é uma empresa de tecnologia na gestão de conteúdos que ajuda as empresas, sejam editoras ou indústrias, a propagar o seu conteúdo nos formatos impresso, áudio, dados ou eletrônico.
Revisora, copidesque e produtora editorial há mais de dez anos com experiência em todas as etapas da produção editorial.
Com mais de 20 anos de experiência na diagramação de livros, Julio Fado oferece um trabalho profissional, de qualidade e rápido. Além da diagramação de livros para impressão, ele também diagrama livros em formato digital.
PublishNews, José Henrique Guimarães*, 05/04/2018

O negócio de atacado e distribuição de livros no Brasil atravessa uma crise histórica que extrapola a atual crise econômica brasileira. São múltiplos os fatores endógenos e, ao meu ver, os principais são: a estagnação do mercado de livros no Brasil e no mundo nas últimas décadas e a transferência das vendas do varejo para grandes redes de livrarias e para o e-commerce. A boa notícia, no entanto, é que, nos EUA e na Europa, o setor vive um bom momento, devido à diversificação de serviços e categorias de produtos em um mesmo escopo operacional, tais como: prestação de serviços logísticos, impressão por demanda, venda de e-books e áudio books, música, presentes e papelaria, entre outros. Além disso, por lá, o setor passa por um importante movimento de consolidação de mercado. Basta observar os exemplos dos dois maiores atacadistas americanos (Ingram e Baker & Taylor), que nos últimos anos expandiram seus negócios de forma inorgânica, adquirindo empresas que não somente deram ganho de escala, mas que acrescentam novos canais, serviços e competências. Mas porque razão as distribuidoras em todo mundo não estão sofrendo tanto quanto as grandes redes de livrarias? A resposta está parcialmente dada acima, isto é, a diversificação de serviços e a consolidação. Mas não para por aí. Há uma outra razão afeita à microeconomia do negócio: o distribuidor em comparação ao varejo, para crescer ou fundir-se com outras empresas, não replica custos fixos na mesma proporção. Numa visão simplificada desta matemática, uma rede de livrarias físicas para duplicar suas vendas precisa duplicar o número de lojas e os custos fixos agregados, tais como aluguel, funcionários e infraestrutura. Mas qual seria então o motivo da crise porque passam os distribuidores no Brasil? Clique no Leia Mais e veja as respostas de José Henrique Guimarães para esta questão.

PublishNews, Talita Facchini, 05/04/2018

Para Wendel Almeida, gerente comercial da Catavento, o que a distribuidora quer com a nova plataforma é A Distribuidora Catavento lança oficialmente hoje a sua nova plataforma, a B2C2B, que forma uma espécie de estoque virtual para livrarias. Isso, segundo a empresa, pode aumentar o faturamento de livrarias e dar mais competitividade no universo digital. Desenvolvida em parceria com a Clic Sistemas, a novidade permite a integração ao sistema de logística e catálogo de mais de 70 mil títulos de 400 editoras do cadastro da Catavento. Com a plataforma, a Catavento quer facilitar a vida das livrarias, reduzindo processos. Segundo estimativas da empresa, essa redução pode representar economia de até 42% no custo logístico e administrativo das pequenas e médias varejistas. O que a B2C2B promete é a integração automatizada de alguns desses processos, assumindo a responsabilidade por algumas operações que antes ficavam a cargo da livraria, como o gerenciamento de pedidos, a entrega dos itens por correio, a administração de estoque e a integração com os principais marketplaces de livros que operam hoje no Brasil: Mercado Livre, Amazon, B2W e Cnova. "O que queremos é tirar da livraria o peso de investimento no e-commerce ou no marketplace, incluindo aqui logística, estoque, integração com outras plataformas, etc", explica Wendel Almeida, gerente comercial da Catavento. Clique no Leia Mais e conheça melhor a plataforma.

PublishNews, André Palme, 05/04/2018

A partir da minha experiência, posso dizer que hoje não existe mais on-line e off-line. Não existe mais: “peraí, migo, que vou entrar na internet e já volto!” Estamos conectados o tempo todo, no computador, no celular, na TV e até no relógio (sim, conectei meu pulso alguns meses atrás). Por conta disso, muita coisa mudou no marketing e na maneira como pensamos negócios e claro, isso chegou no livro. Segundo levantamento da E-bit, as vendas on-line já representam um terço das vendas totais de livro no Brasil. Além disso, essa modalidade tem um tíquete médio maior do que as vendas em livrarias físicas. Só para apontar dois indicadores relevantes. Não podemos mais pensar em estratégias que não contemplem o universo digital, afinal, nós não estamos no mercado do livro, estamos no mercado do tempo livre! Não vivemos mais uma concorrência - apenas - com outras editoras ou livrarias. E estamos disputando o tempo livre das pessoas. Um tempo cada vez menor com opções cada vez maiores: Netflix, TV, YouTube, Facebook, Twitter, WhatsApp, Livros, Filmes, Música, Cinema, etc... A partir dessa premissa, começo hoje uma série de outros cinco artigos que vão debater assuntos como "O marketing, os micromomentos e o universo digital", "Influenciadores digitais e blogueiros", "e-Commerce e marketplace", entre outros. Clique no Leia Mais e tenha acesso a íntegra deste artigo.

PublishNews, Redação, 05/04/2018

O Grupo Autêntica decidiu apostar em um novo desafio, os cursos on-line, e criou a Autêntica Play. Com a curadoria de Marcelo Amaral, publisher do selo Autêntica Business, a novidade tem como proposta oferecer cursos sobre temas abrangentes, unindo conteúdo digital com conteúdo editorial. A plataforma vai reunir cursos nas áreas de negócios, tecnologia e desenvolvimento pessoal, para depois expandir para as demais áreas como cultura, empreendedorismo, escrita criativa, entre outros. “A Autêntica Play é fruto de alguns anos de pesquisa nesse mercado de cursos online que permitiram com que a gente enxergasse a necessidade dessa renovação e desses novos caminhos para o grupo”, comentou o editor. A plataforma escolhida para hospedar essa nova linha de negócios foi a Uedemy e o primeiro curso -- Inteligência de Vendas -- já está disponível. No curso de estreia, o aluno vai aprender a estruturar um Sistema de Inteligência de Vendas capaz de ajudá-lo a tomar decisões mais rápidas e eficazes. O curso é composto por 44 aulas que são conduzidas pelo próprio Marcelo.

PublishNews, Redação, 05/04/2018

Neste sábado (7), o Segundas Intenções recebe o escritor Joca Reiners Terron para um bate papo na Biblioteca Villa-Lobos (Av. Queiroz Filho, 1205 – São Paulo / SP). No encontro, o finalista do Prêmio São Paulo de Literatura em 2014 falará sobre seu processo de escrita e suas obras. Terron lançou seu primeiro livro, a coletânea de poemas Eletroencefalodrama, em 1998 e criou a Ciência do Acidente, editora que publicou nomes como Marçal Aquino e Glauco Mattoso. De lá para cá, o autor lançou seis romances dentre eles, Do fundo do poço se vê a lua, vencedor do Prêmio Machado de Assis. Em 2013, organizou a coleção Otra Língua, pela editora Rocco, que deu luz a alguns escritores hispano-americanos cujas obras eram desconhecidas do mercado brasileiro. O encontro será mediado por Manuel da Costa Pinto e começa às 11h.

PublishNews, Redação, 05/04/2018

Entre os dias 14 e 15 de abril, acontece em São Paulo a 12ª edição do Festival Guia dos Quadrinhos, evento voltado para o público nerd e geek. O festival pretende novamente ser um ponto de encontro dos apaixonados por games, quadrinhos e cultura pop. A principal novidade neste ano será o leilão de quadrinhos raros e artes originais, no qual os visitantes poderão encontrar e adquirir peças únicas e de colecionador. Nesta edição, o artista homenageado será o ilustrador, escritor e roteirista de história em quadrinhos Octavio Cariello, que estará presente nos dois dias do festival. Além disso, haverá bate-papos sobre os 25 anos da Vertigo, selo de quadrinhos adultos da DC Comics, sobre os quadrinhos Disney, cinema, os 30 anos da revista Animal e sobre colecionismo. O evento acontecerá no Clume Homs (Av. Paulista, 735 – São Paulo / SP) e os ingressos podem ser obtidos pelo site do Festival.

PublishNews, Redação, 05/04/2018

Na próxima quarta (11), a Livraria Cultura do Conjunto Nacional (Av. Paulista, 2073 – São Paulo / SP), recebe o lançamento do livro O inferno somos nós (Papirus 7 Mares, 112 pp, R$ 29,90), do historiador Leandro Karnal e da fundadora da Comunidade Zen-Budista do Brasil, Monja Coen. Na obra, os dois mostram como o conhecimento, de si e do outro, é capaz de produzir uma nova atitude na sociedade, menos agressiva e mais acolhedora. A intolerância suscita sentimentos ruins e atos violentos. Como transformar a cultura de violência disseminada pelo planeta em cultura de paz? No livro, os autores dão respostas para essa e outras questões. O bate-papo e lançamento do livro começam às 19h, no piso térreo da livraria.

PublishNews, Redação, 05/04/2018

Pelo segundo ano consecutivo, a cidade de Carmo da Mata, no Oeste do estado de Minas Gerais, irá realizar sua festa literária. Com o tema História e Literatura, a Flicar tem como objetivo colocar a cidade de 12 mil habitantes no cenário cultural do estado e levar para o público a oportunidade de conhecer autores, artistas, estudiosos e amantes dos livros de vários locais. A festa acontece de 4 a 6 de maio, na praça da matriz de Carmo da Mata e na sede social do Diamante Clube, integrando os dois espaços, e terá na sua programação lançamentos de livros, sarau poético, rodas de conversa com autores, shows musicais e teatro. Neste ano, o evento também irá lançar a 4ª edição da Antologia Poetizar, concurso literário de poesias do Projeto Flicar, organizado pela Escola Estadual Joaquim Afonso Rodrigues, que premia os melhores poemas dos alunos, publicando-os em formato de livro. Em breve toda a programação será divulgada. A Festa contará também com estandes de livrarias e uma programação de artistas locais. 

“Corrigir uma página é fácil, mas escrevê-la, ah!, meu amigo, isso é que é difícil.”
Jorge Luis Borges
Escritor argentino (1899-1986)
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
Combate espiritual
3.
A parte que falta
4.
O poder do hábito
5.
Ainda sou eu
6.
Outros jeitos de usar a boca
7.
Seja foda!
8.
Sapiens
9.
A sorte segue a coragem!
10.
Propósito
 
PublishNews, Redação, 05/04/2018

Parece mentira, mas não é: enquanto ajudava uma amiga a esvaziar o sótão de uma casa, o diplomata francês Jean-Yves Berthault descobriu por acaso uma antiga sacola de couro com iniciais gravadas em prateado. Dentro dela, cartas de amor, escritas pela mesma pessoa, “numa linguagem mais que ousada, inacreditável em matéria de audácia erótica”. Datada dos anos 1920, essa correspondência, assinada por uma misteriosa Simone, está dirigida a seu amante Charles, um homem mais jovem e casado. Nela, a autora, uma parisiense de classe alta, expressa seus desejos e fantasias enquanto adentra um universo de prazer físico que, conforme rompe tabus, toma rumos inesperados. Movida por puro desejo, mas recoberta de audácia, A paixão de Mademoiselle S. (Companhia das Letras, 208 pp, R$ 49,90 – Trad.: Rosa Freire d’Aguiar) expõe suas fantasias mais loucas com uma linguagem transgressora, ao mesmo tempo que presenteia o leitor com uma magnífica e trágica história de amor.

PublishNews, Redação, 05/04/2018

Irônico, universal e histórico, Qual o problema das mulheres? (L&PM, 144 pp, R$ 31,90 – Trad.: Lavinia Favero) demonstra porque, afinal, as mulheres não estão tão presentes quanto os homens nos nossos livros de história. O leitor descobrirá, por exemplo, que “as mulheres não tinham permissão para sair de casa à noite porque sua visão noturna era péssima. Também eram emotivas demais para acompanhar os homens a qualquer lugar. Então quase sempre ficavam em casa chorando, às vezes histericamente”. A cartunista britânica Jacky Fleming escreveu e desenhou as “verdades” disseminadas ao longo dos séculos sobre as mulheres. Num humor inimitável, Fleming faz o leitor rir e por fezes quase chorar ao refletir sobre o que os homens costumavam falar a respeito das mulheres.

PublishNews, Redação, 05/04/2018

Artur é um cara rico, superficial e egoísta. Bonito e popular entre as mulheres, não tem o menor respeito por elas - sua vida amorosa se resume a colecionar parceiras na cama. Essa rotina de prazeres e privilégios é interrompida quando ele sofre um grave acidente de carro. Para ajudá-lo a se recuperar, sua mãe contrata a fisioterapeuta Lúcia. Desde criança, Lúcia sofre o preconceito que persegue os portadores de vitiligo. Sua mãe sempre esteve presente para apoiá-la e fazê-la enfrentar os obstáculos que a vida lhe impõe. De temperamento doce, porém decidido, Lúcia tem uma consciência peculiar e aguda sobre o mundo. Mas, quando se vê sem o amparo materno, suas certezas desabam. Em Como tatuagem (Verus / Record, 308 pp, R$ 37,90), de Walter Tierno, o encontro de duas pessoas tão diferentes vai gerar muito atrito, mas com o tempo Lúcia e Artur vão descobrir algumas das infinitas facetas do amor e, entre conquistas, medos, perdas e paixões, verão suas vidas transformadas para sempre.

PublishNews, Redação, 05/04/2018

Maria Luísa, a protagonista de A gorda (Todavia, 208 pp, R$ 49,90), é uma moça inteligente, boa aluna, voluntariosa e dona de uma forte personalidade. Porém, ela é gorda. E inapelavelmente gorda. Essa característica física a incomoda de tal maneira que parece colocar todo o resto em xeque: sua relação com o mundo, sua vida sentimental (a relação complicada com David, seu primeiro amor), sua postura diante dos fatos. Adolescente, sofre e aguenta em resignado silêncio as piadas e os insultos de companheiros de escola. Divertido, cruel e desabusado, A gorda é uma poderosa sátira a respeito de autoimagem e preconceito e confirma Isabela Figueiredo como um dos grandes nomes da ficção portuguesa atual.

 
©2001-2018 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.