Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 16/09/2020
A Fino Verbo é uma empresa de revisão, redação e preparação de textos para diversos segmentos, ou seja, se tem texto, nós podemos ajudar.
A BOOKPartners é uma distribuidora completa: atende toda a cadeia do livro e seus devidos processos. Em sua estrutura reúne cerca de 220 colaboradores, dois centros de distribuição, e-commerce e marcas voltadas a segmentos específicos de leitores.
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei, mas atender a todos os seus clientes com a mesma atenção e respeito!
PublishNews, Leonardo Neto, 16/09/2020

Entre as grandes redes de livrarias do Ocidente, duas se destacam: a americana Barnes & Noble e a britânica Waterstones. Em comum, elas têm um nome: James Daunt. Além de CEO das duas cadeias, ele é um pensador dos modelos vigentes no mercado livreiro contemporâneo. São deles frases como “A Amazon não é uma livraria, é uma vendedora de livros e há uma distinção entre as duas”; “As lojas precisam de amor e de dólares”; “Há limites para a experiência on-line. No mundo dos livros, ela é boa até certo ponto” e “A tela de computador é um ambiente terrível para escolher livros”. Todas elas já estamparam a frase do dia do PublishNews. Daunt será um dos destaques da programação profissional da Feira do Livro de Frankfurt anunciada na manhã desta quarta-feira (16). A programação será inteiramente transmitida on-line e gratuita. Além de Daunt, a programação trará nomes como Ananth Padmanabhan, CEO da HarperCollins Publishers Índia; Videl Bar-Kar, diretor de áudio da Bookwire; o brasileiro Gustavo Lembert, fundador da TAG; Tiberius Ignat, da Scientific Knowledge Services; Paul Ayris, da UCL Library Services; Kristiina Hormia-Poutanen, diretora da Biblioteca Nacional da Finlândia e Jo Henry, da BookBrunch. Além de palestras e debates, a programação terá sessões de networking e até uma programação musical, emulando a experiência de estar no Frankfurter Hof, o hotel que é ponto de encontro obrigatório nas noites de Frankfurt. Clique no Leia Mais para conferir outros destaques da programação.

PublishNews, Redação, 16/09/2020

Além do evento que acontece uma vez por ano, a Flip mantém permanentemente em Paraty, o seu Programa Educativo, dirigido por Belita Cermelli. Um dos pilares que garantem o funcionamento da Festa Literária Internacional de Paraty, o projeto tem o objetivo de promover a inclusão comunitária e o diálogo intercultural por meio das artes e da literatura. O Programa realiza atividades na Biblioteca Comunitária Casa Azul, em ambiente digital, doações de livros e ações em parceria com a Secretaria de Educação. De março a agosto, com as crianças e jovens em casa cumprindo o isolamento social, o Educativo Flip distribuiu 11 mil livros às comunidades, além de cestas básicas e kits de higiene para 239 famílias. Ao todo, desde 2003, já foram doados mais de 40 mil livros e promovidas mais de 1.700 atividades. E, agora, para garantir uma programação constante do projeto até março de 2021, o Educativo iniciou uma campanha de crowdfunding no Benfeitoria. A campanha para doações durará até 15 de outubro e tem três metas: a primeira, de R$ 75 mil para manutenção da Biblioteca Comunitária Casa Azul – que conta com um acervo de cerca de 18 mil exemplares – e equipe do Programa Educativo Flip no segundo semestre de 2020; a segunda, de R$ 120 mil que inclui também a criação da plataforma do Programa Educativo Flip e realização da edição 2020 da Flipinha e da FlipZona; e a terceira, de R$ 170 mil para a manutenção da Biblioteca Comunitária Casa Azul e equipe do Programa Educativo Flip no primeiro trimestre de 2021. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 16/09/2020

Depois de anunciar que terá uma edição virtual, que irá acontecer de 11 a 15 de novembro, com participação gratuita, o Flipoços lançou esta semana, o seu novo site que abrigará a plataforma da Feira e do Festival virtual. Segundo a organização do evento, o objetivo é que desde já as pessoas se inscrevam e obtenham o login, para quando o evento chegar, facilitar a entrada do público na plataforma. Até o momento, Feira Virtual já conta com a participação de mais de 20 editoras, entre elas HarperCollins, Pensamento, Rocco, Malê, Vozes e Oficina Raquel. A programação também já está, em grande parte, divulgada no site. Dentre os convidados confirmados estão nomes como Martha Medeiros, Lidia Zuin, Fabio Fernandes, Miriam Leitão, Eliane Cantanhêde, Ana Maria Machado, Pretinhas Leitoras, ministra Cármem Lúcia e a escritora portuguesa Teolinda Gersão. A visitação à Feira Virtual do Livro do Flipoços estará aberta ao público no dia 11 de novembro a partir da meia-noite, mas o atendimento irá funcionar das 9h às 21h até o dia 15 de novembro.

PublishNews, Redação, 16/09/2020

Um dos principais autores do continente africano, o escritor moçambicano Mia Couto fará conferência nesta quarta-feira (16), a partir das 20h, na plataforma digital do Fronteiras do Pensamento. No centro da apresentação, estará o tema “Reinvenção do Humano”. O acesso é exclusivo para os assinantes da plataforma que podem enviar perguntas e ainda acompanhar aulas preparatórias, entrevistas exclusivas e vídeos posteriores com comentários e análise dos mediadores. Ainda para este ano, o Fronteiras deverá receber nomes como Jonathan Haidt, Paul Collier, Timothy Snyder, Alain Mabanckou, Fritjof Capra e Isabela Figueiredo.

PublishNews, Redação, 16/09/2020

O Programa de Pós-Graduação em Estudos de Literatura (PPGLit) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) realiza de 21 a 25 de setembro, a sétima edição do Seminário de Estudos de Literatura (SELit). Tendo como mote "Conexões no Isolamento", o objetivo do evento é possibilitar a integração de estudantes e docentes, além de dar visibilidade ao Programa e fortalecer a premissa constitucional de que o estudo científico e a educação devem divulgar o pluralismo de ideias, a arte e o saber. A programação completa, que contará com mesas sobre tradução e reflexões entre a escritura, com participação de Julian Fuks, você confere clicando aqui. O VII SELit é gratuito, aberto a todas as pessoas interessadas e as inscrições para ouvintes devem ser feitas até o dia 19 de setembro por meio de um formulário on-line. O link de acesso será enviado posteriormente aos inscritos.

PublishNews, Redação, 16/09/2020

Em agosto, a Revista Quatro Cinco Um colocou no ar um novo podcast, o Vinte mil léguas, que percorre trilhas literárias e científicas de Darwin. A cada segunda-feira, um novo episódio traz um aspecto diferente sobre a teoria da seleção natural e sobre o A origem das espécies, livro de 1859 no qual ela foi exposta. A apresentação fica por conta de Leda Cartum e Sofia Nestrovski. O podcast é realizado em parceria com a Livraria Megafauna e tem o apoio do Instituto Serrapilheira. Pessoas físicas também podem apoiar o podcast, fazendo uma assinatura de “ouvinte entusiasta”, por R$ 20 por mês. O podcast está disponível nas principais plataformas de streaming de áudio ou pelo YouTube e para se tornar um assinante, clique aqui.

PublishNews, Redação, 16/09/2020

Verissimo antológico (Objetiva, 712 pp, R$ 109,90) reúne cinco décadas da produção de Luis Fernando Verissimo como cronista, incluindo textos inéditos em livro, outros que estão há muitos anos fora de circulação e também aqueles que se tornaram clássicos. Em comum entre eles, a inteligência e o humor do autor, e sua reconhecida capacidade de traduzir em poucas linhas a complexa natureza humana. Da estreia em plena ditadura militar, Verissimo passou pela redemocratização, viveu a revolução digital e as polarizações ideológicas e culturais que dominam o cenário sociopolítico nos últimos anos — e sempre produzindo textos oportunos e relevantes pela precisão do olhar, capacidade de síntese e pioneirismo das ideias. Às crônicas reunidas neste volume foram acrescidos alguns contos. A divisão dos textos é cronológica, década a década, mas a leitura pode ser randômica, ao gosto do leitor.

PublishNews, Redação, 16/09/2020

Obra fundamental na formação intelectual de Barack Obama, um dos romances seminais do cânone afro-americano e que resume a experiência de ser negro nos EUA, Homem invisível (José Olympio, 574 pp, R$ 64,90 – Trad.: Mauro Gama), de Ralph Ellison, narra a história de um jovem negro que sai do Sul racista e vai para o Harlem, em Nova York, nos primeiros anos do século XX. Com o passar do tempo, entre experiências frequentemente contraditórias, o protagonista conhece um mundo muito diferente daquele que idealizara. Invisível para brancos racistas e também para negros, ele deseja apenas ser como é. Essa edição ampliada tem texto de orelha assinado por Luiz Mauricio Azevedo e prefácio de Gabriel Trigueiro, especialistas na obra de Ellison.

“Saber ler e escrever é como saber fazer contas, ou como ter certeza de que a terra é redonda. É o mínimo, é o básico, é para todo mundo.”
Paulo Werneck
Editor da revista Quatro Cinco Um
1.
Box Harry Potter
2.
Mais esperto que o diabo
3.
Excelência para obstinados
4.
Sol da meia-noite
5.
A sutil arte de ligar o foda-se
6.
As muralhas vão cair
7.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
8.
Decida vencer
9.
A vida mentirosa dos adultos
10.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
 
PublishNews, Redação, 16/09/2020

“Ele se sente em casa num tribunal ou num cais, no palácio de um bispo ou no pátio de uma estalagem. [...] É capaz de citar uma passagem adequada dos antigos autores, de Platão a Plauto, de trás para a frente. Ele conhece a poesia atual e sabe recitá-la em italiano. Trabalha o tempo todo, é o primeiro a se levantar e o último a ir para a cama.” Assim a narradora de Wolf Hall (Todavia, 544 pp, R$ 89,90 - Trad.: Heloísa Mourão) define seu astuto protagonista, Thomas Cromwell, personagem ao mesmo tempo obscuro e crucial na história inglesa. De raízes humildes, Cromwell galgou por seus próprios méritos as mais altas hierarquias do reino e se tornou o principal conselheiro do rei Henrique VIII, mas apesar de seu impacto na história inglesa, pouco se sabe sobre a vida particular de Cromwell, que não nos deixou cartas nem memórias pessoais. Em Wolf Hall, primeiro livro da trilogia Thomas Cromwell, a romancista inglesa Hilary Mantel preenche as lacunas da história com imaginação e constrói a ascensão de Cromwell desde suas origens miseráveis e brutais, passando pelos anos a serviço do malfadado cardeal Wolsey, até a conquista de um lugar ao sol, tornando-se o braço forte do inconstante e às vezes terrível Henrique. Hilary Mantel venceu o Man Booker Prize duas vezes e foi finalista do Women’s Prize 2020.

PublishNews, Redação, 16/09/2020

Lançado originalmente em 1944, Senhores do orvalho (Carambaia, 240 pp, R$ 79,90 – Trad.: Monica Stahel), de Jacques Roumain, é uma das obras fundadoras da literatura haitiana, tematizando os elementos fundamentais do cotidiano do povo negro em sua luta por sobrevivência. O romance tem como protagonista Manuel, que volta para seu povoado no Haiti depois de 15 anos vivendo em Cuba como cortador de cana. Ao retornar, a paisagem que encontra em Fonds Rouge não é a mesma: após décadas de desmatamento, a terra está seca, as fontes de água desapareceram, e a população padece da miséria e da fome. Além disso, uma briga entre famílias locais criou uma rivalidade incontornável, e os moradores, que sempre trabalharam a terra coletivamente, com a tradicional coumbite, estavam desunidos. É nesse contexto que Manuel surge como uma espécie de herói, para, entre a experiência adquirida com os trabalhadores cubanos e um mergulho nas tradições ancestrais, tentar unir sua gente e encontrar uma solução para a miséria.

PublishNews, Redação, 16/09/2020

Em Histórias de cego (Oficina Raquel, 156 pp, R$ 39,90), o jornalista, palestrante e youtuber Marcos Lima – dono do projeto de mesmo nome da obra –, reúne crônicas sobre o cotidiano de uma pessoa cega. “São pequenas histórias, todas verdadeiras, contando passagens curiosas da minha vida, com o objetivo de mostrar para as pessoas que ela não é escura e triste o quanto pensam. Sim, a existência de um cego não é apenas dar de cabeça nos postes da vida, embora seja isso também”, explica o autor. Marcos é um dos fundadores da associação Urece Esporte e Cultura. Suas aventuras, antes publicadas em blogs, hoje são compartilhadas com os 180 mil inscritos no YouTube e agora, em seu primeiro livro.

 
©2001-2020 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.