Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 15/05/2020
Somos especialistas em criação de projeto gráficos, diagramação de grandes materiais, tratamento de imagens e tradução e revisão de laudas.
Voltada ao segmento de bibliotecas, atende Bibliotecas de Instituições Públicas e Privadas, Colégios, e Empresas, buscando a satisfação das necessidades de seus clientes.
A FMZ está há 17 anos no mercado livreiro/editorial desenvolvendo o HORUS, sistema de gestão específico do segmento
PublishNews, Leonardo Neto, 15/05/2020

As listas dos mais vendidos são o retrato de um momento. Cada uma tem a sua metodologia e o seu recorte. A do PublishNews funciona assim: os varejistas que a compõem nos enviam os seus números e nós os consolidamos em uma base única e publicamos. Portanto, o que o nosso assinante vê semanalmente é a somatória simples desses números. Nesta semana, como anunciamos na edição desta quinta-feira, nós demos as boas-vindas ao Submarino, que passa, a partir de agora, a fazer parte do rol de varejistas que informam as suas vendas na composição do ranking. A novidade ajudou volume de vendas a apresentar um salto importante de 126% em relação à semana passada. É claro que é comparar laranjas com abacaxis, mas o importante é que agora o retrato desse momento passa a ter um pouco mais de resolução. Os volumes, no entanto, ainda estão bem abaixo dos apurados antes do início das medidas de isolamento social. Só para ter uma base de comparação, na lista dos mais vendidos do dia 28 de fevereiro os três títulos que ocupavam o pódio somavam 10.988. Agora, nessa semana, mesmo com o incremento das vendas do Submarino, essa soma é de 5.004. Clique no Leia Mais para conferir os destaques da semana.

PublishNews, Leonardo Neto, 15/05/2020

A Saraiva recorreu da decisão do juiz de primeira instância que permitiu a 21 editores fazerem a recolha de 50% dos exemplares consignados e depositados no centro de distribuição e nas lojas da varejista. No entanto, na segunda instância, o desembargador Cesar Ciampolini Neto confirmou a decisão anterior e estabeleceu um cronograma para a retirada dos volumes. O magistrado autorizou que editores recolhessem 200 mil exemplares na última terça-feira (12) e que as outras mais de 900 mil cópias sejam retiradas paulatinamente das dependências da Saraiva a partir do próximo dia 18. Ao longo de oito semanas, sempre às segundas-feiras, a empresa que está em recuperação judicial deverá devolver de 50 mil a 60 mil exemplares. A logística ficará ao cargo das editoras. Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Lorenzo Herrero, 15/05/2020

Arantza Larrauri é CEO da Libranda, distribuidora de conteúdos digitais da Espanha | © Linkedin da profissionalA pandemia mudou os hábitos de lazer em todo o mundo. O livro está se tornando um aliado e companheiro fiel nos dias de hoje, quando reuniões com amigos ou espetáculos estão proibidos. No entanto, o leitor encontrou as livrarias fechadas. O aumento da leitura no formato digital já vinha sendo confirmado em relatórios, como o Informe del Libro Digital, publicado em 2019. O documento é realizado pela Libranda, distribuidora de conteúdos digitais da Espanha. Muita coisa mudou desde a publicação, por isso, Lorenzo Herrero, editor do PublishNews em Espanhol resolveu atualizar esse assunto com Arantza Larrauri, CEO da Libranda. Clique no Leia Mais para conferir a entrevista.

PublishNews, Redação, 15/05/2020

A Poeme-se, grife literária com diversos produtos inspirados no universo dos romances, contos e poesias, iniciará a venda de livros através da sua loja virtual. O projeto, em parceria com a Ediouro, começará vendendo os clássicos do selo Nova Fronteira, que tem em seu catálogo autores como Simone de Beauvoir, Rubem Fonseca, Bertrand Russell, entre outros. Toda a curadoria tem a ver com os produtos já disponíveis no site da Poeme-se. Leonardo Borba, sócio da empresa e responsável pelas negociações comerciais adianta. “Passado os testes iniciais e adaptações necessárias, a ideia é amplificar esse mix em parceria com outras editoras”. O lançamento oficial acontece nesta sexta (15) e contará com ações promocionais. As vendas ocorrerão pelo site da Poeme-se e a entrega é feita em todo o território nacional.

PublishNews, Redação, 15/05/2020

As casas-museus Mário de Andrade, das Rosas e Guilherme de Almeida realizam na próxima semana, de 18 a 24, diversas atividades on-line e gratuitas para comemorar a 18ª Semana Nacional de Museus. Promovida pelo Conselho Internacional de Museus (Icom) e pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), a Semana busca fortalecer a troca de vivências entre os museus brasileiros, além de expandir os potenciais e referências culturais desses espaços. Em 2020, o tema é Museus para a Igualdade: diversidade e inclusão. No dia 20, a partir das 16h30, começa uma série de visitas virtuais pelos museus, a Casa das Rosas será a primeira, com o tema Arquitetura da memória. No dia 21, no mesmo horário, a Casa Mário de Andrade apresenta a visita on-line Educação formal e educação não-formal, e no dia 22, a Casa Guilherme de Almeida realiza a live Guilherme de Almeida e os modernismos. A programação da semana inclui também uma palestra sobre produção de conteúdos culturais na era digital e stand-up poético. As inscrições e lembretes devem ser ativados pelo +Cultura, hotsite da Organização Social de Cultura Poiesis. Para participar das lives via redes sociais dos museus casas-literários não é preciso se inscrever.

PublishNews, Redação, 15/05/2020

Em Capitalismo na América: Uma história (Record, 550 pp, R$ 74,90 – Trad.: Catharina Pinheiro), Alan Greenspan, ex-presidente do Conselho do Federal Reserve, e Adrian Wooldridge, historiador e jornalista da Economist, analisam o desenvolvimento do capitalismo norte-americano. Com um texto acessível, a história contada por eles envolve as vastas paisagens do país, figuras titânicas, descobertas, sucessos impensáveis e terríveis falhas morais de grandes líderes. O que há de mais crucial no debate sobre a evolução dos EUA está na obra: do papel da escravidão na economia sul-americana pré-guerra, passando pelo impacto real do New Deal de Roosevelt até as maiores mudanças ocorridas no país ao se abrir para o comércio global. No momento atual, em que o crescimento da produtividade parou novamente, provocando as fúrias populistas, resta saber se os EUA preservarão sua preeminência ou se verão sua liderança passar para outros poderes, inevitavelmente menos democráticos.

PublishNews, Redação, 15/05/2020

O mal-estar na civilização (Cienbook / Edipro, 96 pp, R$ 29) apresenta ao leitor a teoria freudiana de que o conflito entre as regras sociais e as pulsões primitivas do homem seria a principal causa dos distúrbios psicológicos de nosso tempo. Escrito em 1929 e publicado no ano seguinte, tornou-se uma das obras mais lidas do psicanalista tcheco. Este estudo da relação entre a sexualidade e a agressividade do indivíduo e a opressão civilizatória da cultura é uma verdadeira investigação sobre as origens da infelicidade do homem. Freud escreve que a vida em sociedade, a cultura civilizatória, só é possível com a renúncia de cada sujeito ao que lhe é mais intrínseco: a sexualidade e a agressividade – tendências consideradas ameaçadoras à ordem da comunidade. O mal-estar na civilização – nesta edição traduzida por Saulo Krieger e prefaciada pelo doutor em filosofia Guilherme Marconi Germer – é um dos mais importantes tratados médicos da história da psicanálise, bem como uma importante ferramenta de análises sociológicas.

PublishNews, Redação, 15/05/2020

Qual o sentido da vida? Por que aqui estamos? Será destino? Será escolha? Em Viver, a que se destina? (7 Mares, 128 pp, R$ 39,90), os pensadores Mario Sergio Cortella e Leandro Karnal se encontram para refletir sobre essas questões que há séculos fascinam e intrigam a humanidade. A ciência, a filosofia, a religião e a arte têm oferecido algumas possibilidades de resposta que os autores discutem aqui. Afinal, pode ser aterrador imaginar que não há um destino, algo que explique a nossa existência. Por outro lado, a ausência de sentido nos deixa livres para ser e viver conforme desejarmos - embora isso implique também responsabilidade. Mas somos mesmo livres? O que explica que algumas pessoas tenham mais sucesso do que outras no que fazem? Seria dom, vocação ou resultado de um esforço? Como os autores apontam, talvez a vida seja menos inspiração e mais transpiração.

“Um dos principais benefícios da literatura e da leitura é a possibilidade de você pensar o mundo, de ir além daquilo que te cerca.”
Conceição Evaristo
Escritora brasileira
1.
Ouse ser diferente
2.
Todo santo dia
3.
Mais esperto que o diabo
4.
Viver, a que se destina?
5.
Box Harry Potter
6.
A sutil arte de ligar o foda-se
7.
Felicidade
8.
Pai rico, pai pobre - Edição de 20 anos
9.
Do mil ao milhão
10.
Mulheres que correm com os lobos (capa dura)
 
PublishNews, Redação, 15/05/2020

No best-seller O jeito Harvard de ser feliz, Shawn Achor descreve como a felicidade é uma grande precursora do sucesso. No novo livro, Por trás da felicidade (Benvirá, 256 pp, R$ 39,90), o pesquisador foca no que vem antes desse sentimento: a nossa percepção de mundo. Segundo ele, para que possamos ser felizes e bem-sucedidos, precisamos primeiro ser capazes de enxergar que mudanças positivas são possíveis. Por isso, na obra ele apresenta ferramentas para o leitor mobilizar todos os seus recursos cognitivos, intelectuais e emocionais a fim de mudar sua percepção de mundo e levá-lo a ter uma visão mais positiva, tornando-se uma pessoa que vê uma realidade mais verdadeira e mais rica de opções para alcançar seus objetivos. “Antes do potencial vem a motivação. Antes da motivação vem a emoção. E, antes da emoção, vem a sua realidade”, explica Achor no livro.

PublishNews, Estevão Ribeiro, 15/05/2020
 
©2001-2020 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.