Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 10/01/2020
A Futura Editoração é especializada em Diagramação e design editorial
Projeto gráfico e diagramação de livros, revistas e boletins
Capitu Já Leu é uma empresa que oferece serviços de revisão e preparação textual para obras literárias e acadêmicas.
PublishNews, Redação, 10/01/2020

Prejuízo menor na Saraiva em novembro de 2019 | © Humberto Souza / DivulgaçãoA Saraiva acaba de divulgar os resultados referentes ao último mês de novembro. A varejista apurou no período uma receita bruta de R$ 45 milhões. Essa cifra é 23,38% menor do que a apurada em novembro de 2018. A queda pode fazer crer que a Black Friday foi fraca em 2019, mas há que se considerar aqui o fechamento de lojas (desde outubro do ano passado, quando entrou com o pedido de recuperação judicial, a Saraiva perdeu 32 lojas físicas, o que evidentemente impacta no faturamento global). Apesar da queda nas vendas, no período, a varejista apresentou um prejuízo consolidado 54% menor do que o apurado em 2018. Em novembro de 2019, a varejista operou no vermelho, com prejuízo de R$ 13,25 milhões. Em igual período, essa mesma linha informava um prejuízo de R$ 29,1 milhões. A baixa das vendas foi compensada pelo recuo das despesas operacionais que caíram de R$ 36,8 milhões em 2018 para R$ 19,7 milhões em 2019. Clique no Leia Mais para ter acesso à íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 10/01/2020

Mark Manson, campeão de vendas de 2019, segue liderando o ranking de 2020 | DivulgaçãoA segunda lista dos mais vendidos de 2020 veio sem novidades. A Lista Geral continua a ser liderada por Mark Manson, com A sutil arte de ligar o foda-se (Intrínseca) e Laurentino Gomes com a primeira obra de sua nova trilogia, Escravidão (Globo Livros). Nesta semana, o livro de Manson vendeu 5.249 exemplares e Escravidão, 3.303. Completando o pódio, Do mil ao milhão (HarperCollins), de Thiago Nigro, vendeu 3.295 cópias. Neste começo de ano, A sutil arte de ligar o foda-se já vendeu 11.829 exemplares. O segundo livro mais vendido do ano, até agora, é Escravidão, com 8.023 e o terceiro, Mais esperto que o diabo (Citadel), de Napoleon Hill, com 6.830 cópias vendidas. Na Lista Infantojuvenil, o livro mais vendido de 2019 foi Brincando com Luccas Neto (Pixel), mas desde o final de dezembro, quem lidera a lista é o livro Diário de um banana – Quebra tudo (VR Editora). O 14º livro da série escrita por Jeff Kinney vendeu esta semana 1.951 exemplares e é seguido de perto por As aventuras de Mike (Outro Planeta), do casal Gabriel Dearo e Manu Digilio, que vendeu 1.864 cópias. Passadas as festas de ano, a ressaca. Na comparação com a semana passada, a queda nas vendas foi de 32% e todas as categorias ficaram no negativo, com destaque para Não Ficção (-45%) e Ficção (-40%). Clique no Leia Mais para conferir a íntegra desta nota.

PublishNews, Redação, 10/01/2020

Jojo Moyes | © DivulgaçãoA Saraiva divulgou esta semana o resultado da quarta edição do Destaques do Ano, ação criada pela varejista para eleger por meio do voto popular as obras mais admiradas no ano. Com 37,10% dos votos, a obra Um caminho para a liberdade (Intrínseca), de Jojo Moyes (foto ao lado) foi a escolhida na categoria Livro do Ano. O segundo lugar ficou com Escravidão (Globo Livros), de Laurentino Gomes e o terceiro com Prólogo, ato, epílogo (Companhia das Letras), de Fernanda Montenegro. O livro As aventuras de Mike (Outro Planeta), do casal Gabriel Dearo e Manu Digilio também merece destaque, isso porque o livro venceu nas categorias Autor revelação e Melhor livro infantojuvenil. Como Melhor biografia, o público elegeu o livro Elis e eu (Planeta), de João Marcello Boscoli. Laurentino Gomes venceu na categoria Melhor autor ou autora de Não Ficção e Charlie Donlea, autor de Uma mulher na escuridão (Faro), levou a melhor na categoria Melhor autor ou autora de Ficção. Clique no Leia Mais para conferir a lista completa dos vencedores.

PublishNews, Redação, 10/01/2020

O livreiro pernambucano Cássio Renovato foi encontrado morto em seu apartamento em Recife. Ele entrou na Livraria Cultura em 2004, como vendedor, e chegou a gerenciar algumas lojas da rede na cidade. Deixou a empresa em 2015 para fundar o seu próprio sebo que levava o seu sobrenome. “Ele foi um grande amigo e um nome importante para o livro em Pernambuco”, disse Bruno Mendes, sócio do PublishNews e de quem Renovato foi colega na Cultura. “Ele era um gestor incrível. Eu simplesmente não existiria como livreiro e profissional do livro se não fosse por ele”, completou. Cássio completou 39 anos em dezembro passado. O enterro acontece nesta sexta-feira (10), no Cemitério de Santo Amaro (Rua do Pombal, s/n - Santo Amaro, Recife / PE).

PublishNews, Redação, 10/01/2020

Pátio do Eberle era onde funcionava uma metalúrgica e agora passa a abrigar o QuindimO Instituto de Leitura Quindim começou 2020 anunciando suas novidades. A primeira delas que a partir do dia 13, a organização deixa o Centro Cultural Moinho da Cascata para atuar na nova sede, o Pátio do Eberle, no centro de Caxias do Sul (RS). A instalação no último andar do prédio, onde anteriormente era o Salão Nobre da Metalúrgica, foi escolhida por estar no “coração da cidade”, um local estratégico de fácil acesso para toda a comunidade. “Nossa intenção é facilitar o acesso ao livro e à leitura a todas as famílias, além de contribuir para contar a história desse importante patrimônio cultural da cidade que é o Pátio Eberle”, explica Volnei Canônica, presidente do Instituto. Já os trabalhos na nova casa do Quindim iniciarão com a programação das Oficinas de Férias de Verão, que acontecerão dos dias 13 de janeiro a 21 de fevereiro, de segunda a sexta, no período da tarde. As oficinas de desenho, arte, criação de histórias, confecções de personagens, leitura, contação de histórias, cinema, teatro, jogos e brincadeiras serão ministradas por profissionais da equipe do instituto e convidados especiais. As inscrições podem ser realizadas no site do Instituto. No dia 25, a escritora e ilustradora gaúcha radicada na França, Ana Terra, dará uma oficina de ilustração para crianças e adultos, das 15h às 17h30.

PublishNews, Redação, 10/01/2020

Um thriller que põe abaixo as fronteiras do gênero. Seu projeto sangrento (Todavia, 336 pp, R$ 74,90 – Trad.: Paulo Geiger) conta a história de Roderick Macrae, um garoto tem 17 anos. Filho de um pequeno agricultor na Escócia do século XIX, habitante de uma aldeia remota, ele sempre foi muito tímido e solitário - até esquisito, na opinião de alguns vizinhos. Sua mãe já morreu, sua irmã é uma jovem misteriosa e seu pai é absurdamente severo e orgulhoso. Roderick está preso por triplo assassinato. Enquanto aguarda o julgamento, por sugestão do advogado, ele põe no papel a sua versão dos fatos. A obra foi escrita pelo escocês Graeme Macrae Burnet e foi indicada ao Man Booker Prize em 2016.

PublishNews, Redação, 10/01/2020

Em um dos seus maiores best-sellers, Kurt Vonnegut mantém o estilo ácido para fazer uma sátira sobre guerra, sexo, racismo, sucesso e política. Em Café da manhã dos campeões (Intrínseca, 400 pp, R$ 59,90 – Trad.: André Czarnobai) ele narra o encontro catastrófico encontro de dois homens brancos, solitários e velhos em um festival de artes no Meio Oeste dos EUA. De um lado está Kilgore Trout – alter ego de Vonnegut –, um fracassado escritor de romances e contos de ficção científica. Do outro temos Dwayne Hoover, um homem aparentemente normal, proprietário de uma concessionária de automóveis. Trout é, para sua grande surpresa, convidado a participar de um evento e descobre que Hoover está levando a sua obra ao pé da letra e perdendo o juízo. Com a ajuda de seus famosos desenhos, Vonnegut conduz o leitor por um texto bem-humorado e crítico da sociedade americana.

PublishNews, Redação, 10/01/2020

Em 1939, um casal vê seus sonhos destruídos com a escalada nazista na Alemanha. Enquanto o marido Júlio é levado para um campo de concentração, a esposa Amanda foge para o Sul da França, onde é obrigada a fazer uma escolha impossível. Após um tempo escondida, Amanda é levada pelas forças nazistas a um campo de trabalhos forçados onde precisa mais uma vez reunir forças para fazer um sacrifício heroico. Já em 2015, Elise, uma francesa que chegou a Nova York depois da Segunda Guerra Mundial, fica chocada ao descobrir que décadas de segredos de seu passado começam a vir à tona através de cartas escritas por sua mãe. A filha esquecida (Jangada, 384 pp, R$ 52,90 – Trad.: Denise de Carvalho Rocha), obra do autor Armando Lucas Correa, é uma saga familiar sobre o amor e a resiliência diante dos grandes desafios da vida.

“Escrever é uma luta contínua com a palavra. Um combate que tem algo de aliança secreta.”
Julio Cortázar
Escritor argentino (1914-1984)
1.
A sutil arte de ligar o foda-se
2.
Escravidão
3.
Do mil ao milhão
4.
Mais esperto que o diabo
5.
Como fazer amigos e influenciar pessoas
6.
Seja foda!
7.
O poder da autorresponsabilidade
8.
O milagre da manhã
9.
A garota do lago
10.
Mindset
 
PublishNews, Redação, 10/01/2020

A idade de ouro do Brasil (Alfaguara, 216 pp, R$ 54,90), livro de João Silvério Trevisan, se passa no ano de 2009. Lula segue no auge do poder, o Brasil compõe o grupo dos BRICs e os poços do pré-sal começam a jorrar otimismo. Em uma mansão no interior de São Paulo, durante os feriados de Páscoa, seis políticos e empresários bem-sucedidos se reúnem para articular a criação de um novo partido. Usando a estrutura partidária, esses homens almejam acesso fácil aos cofres do Estado, com um olho no porvir alvissareiro. Sonha-se com aquilo que finalmente vai se tornar real: a idade de ouro do Brasil. O encontro tem tudo para dar certo, não fossem dois imprevistos. Primeiro, a visita de um ex-capitão do exército, que os colocará em xeque. Depois, a entrada em cena das Afrodites da Pauliceia, trupe de travestis exuberantes. Sob o comando da veterana Vera Bee — professor universitário durante o dia, que à noite se monta e fornece cocaína à clientela —, elas são convidadas para alegrar o final dos trabalhos. Nas noites de excesso que se seguem, os antagonismos se acirram. O poder, disputado a ferro e fogo, apontará para um caminho tragicômico, em que não há heróis, nem inocentes.

PublishNews, Redação, 10/01/2020
 
©2001-2020 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.