Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 04/12/2019
Há 49 anos servindo a cultura e educação, é uma das maiores distribuidoras de livros para o ensino de idiomas, técnicos e científicos.
A Transpo Express é uma transportadora que já atua há 10 anos focada completamente no segmento editorial. Faz entregas e coletas em editoras, distribuidoras, livrarias, gráficas e grandes redes. A área de atuação atualmente engloba São Paulo (Capital), grande São Paulo, Jundiaí, Campinas e todo o estado do Rio de Janeiro.
A área de Soluções em Acessibilidade é uma divisão da Fundação Dorina Nowill para Cegos criada para oferecer o mais amplo portfólio de produtos e serviços acessíveis a empresas que desejam não apenas se adequar à lei, mas atender a todos os seus clientes com a mesma atenção e respeito!
PublishNews, Redação, 04/12/2019

No fim da tarde desta terça-feira (03), a Casa Azul, organizadora da Festa Literária de Paraty (Flip), enviou comunicado à imprensa comentando as polêmicas em torno da escolha de Elizabeth Bishop como a homenageada da sua edição de 2020. O documento ressalta as qualidades que levaram a estrangeira a ser escolhida (“foi uma das grandes responsáveis pela divulgação da literatura brasileira”), no entanto dá a entender que a escolha pode ser revista. “Sabemos que a escolha da autora ou do autor a merecer a homenagem em cada edição nunca é uma unanimidade, pois a lista de merecedores é vasta. A boa polêmica faz parte do espírito da festa. No entanto, a campanha lançada contra a poeta nas redes sociais logo após o anúncio foi bastante expressiva e chamou nossa atenção e escuta. Estamos ouvindo as manifestações de todos e pensando em seu significado com a serenidade que essa questão merece”, diz o documento que pode ser lido clicando no Leia Mais.

PublishNews, Redação, 04/12/2019

Luiz Henrique Rios, Rosane Svartman e Paulo Halm receberão Honra ao Mérito no Prêmio IPL - Retratos da Leitura | © Globo / Estevam Avellar / DivulgaçãoLogo mais, a partir das 18h15, serão conhecidos os vencedores do Prêmio IPL – Retratos da Leitura. E os teledramaturgos Rosane Svartman e Paulo Halm e o diretor artístico Luiz Henrique Rios receberão um diploma de honra ao mérito pelo seu trabalho na novela Bom Sucesso, transmitida pela TV Globo. A condecoração reconhece o incentivo do hábito da leitura, através de personagens apaixonados pelo universo mágico da literatura, visto diariamente nos capítulos da novela. O folhetim foi indicado pela Comissão de Jurados e pela diretoria do IPL a receber essa menção honrosa concedida como categoria especial do Prêmio IPL - Retratos da Leitura. “A novela Bom Sucesso tem contribuído diariamente com a nossa missão de transformar o Brasil em um país de leitores”, destaca o presidente do Instituto Pró-Livro, Ângelo Xavier. “Foi considerado também que, os telespectadores têm sido convidados e apresentados aos clássicos, em cada capítulo da trama”, completou. A cerimônia de entrega do prêmio acontece na Unibes Cultural (Rua Oscar Freire, 2.500 – São Paulo / SP).

PublishNews, Redação, 04/12/2019

Osamu Tezuka é considerado o 'pai do mangá moderno' | © NHK / WikicommonsA Japan House, órgão do governo japonês para disseminar a cultura do país em São Paulo, lançou recentemente o seu podcast e a primeira temporada é dedicada à literatura japonesa. Os dois primeiros episódios já estão no ar. O primeiro foi sobre o livro O assassinato do comendador, de Haruki Murakami, e o segundo sobre o mangá Ayako, do escritor Osamu Tezuka (na foto ao lado), considerado o “pai do mangá moderno”. Nessa primeira temporada, serão oito programas veiculados semanalmente, sempre às terças-feiras. O próximo sai no dia 10 e terá como tema o livro Querida Konbini, de Sayaka Murata. Os episódios são apresentados por Natasha Barzaghi Geenen, diretora cultural da instituição, e pelo jornalista Paulo Werneck, editor da revista Quatro Cinco Um. Para ouvir o podcast, clique aqui.

PublishNews, Redação, 04/12/2019

A Biblioteca Pública do Paraná (BPP) colocou em circulação o número 100 do jornal de literatura Cândido, publicado mensalmente desde agosto de 2011, como parte do processo de reformulação e modernização da biblioteca. A edição comemorativa traz uma grande retrospectiva dessa trajetória, marcada pela valorização da produção local e por um diálogo cultural permanente entre o estado e as outras regiões do país. No formato de dicionário, o balanço inclui desde as principais seções até os nomes mais recorrentes, passando por frases marcantes, ilustrações, fotos, trechos de contos e poemas. Completando a edição, um ensaio assinado pelo escritor e professor Miguel Sanches Neto revê a História das publicações literárias do Paraná, conectando o jornal com uma tradição de mais de 150 anos. O Cândido tem tiragem mensal de três mil exemplares e é distribuído gratuitamente na Biblioteca Pública do Paraná e em diversos pontos de cultura de Curitiba. Todas as edições estão disponíveis no site do jornal.

PublishNews, Redação, 04/12/2019

Benjamin Moser estará no Brasil para apresentar seu novo livro | © Eve.b.i / WikicommonsNo próximo dia 12, Benjamin Moser (na foto ao lado) estará no auditório da Livraria Martins Fontes (Av. Paulista, 509 – São Paulo / SP) para apresentar o seu novo livro: Sontag (Companhia das Letras). Desta vez, o autor de Clarice, uma biografia se debruçou na vida da intelectual norte-americana Susan Sontag para contar a sua história e examinar o trabalho sobre o qual a sua reputação se construiu. Ele explora a angústia e as inseguranças por trás da persona pública e mostra suas tentativas de responder às crueldades e aos absurdos de um país que tomava um rumo equivocado, com a convicção de que a fidelidade à alta cultura era um ativismo em si. Com centenas de entrevistas e quase cem imagens, este é o primeiro livro que tem como fontes os arquivos privados da escritora e várias pessoas que por muito tempo não se manifestaram sobre Sontag. A conversa acontece a partir das 19h e será mediada pela jornalista Francesca Angiolillo (Folha de S.Paulo).

PublishNews, Redação, 04/12/2019

O grupo Epifolias é um dos que farão parte da programação do festival | © Ph Hernan Halak / DivulgaçãoAté o próximo dia 20, a Biblioteca Municipal Monteiro Lobato (Rua General Jardim, 485 - Vila Buarque – São Paulo / SP) recebe um Festival de Férias voltado para a criançada. A programação gratuita apresenta contação de histórias, teatro, música e circo com atividades recheadas de brincadeiras para os pequenos se divertirem. Ao todo, serão 17 grupos que se apresentarão, sempre de segunda-feira à sexta-feira, das 13h às 17h. Participam do festival o Coletivo Rodas de Leitura, o grupo Epifolias (na foto ao lado), Núcleo Educatho com os Trovadores Literários, O Feitiço, Lune Cia. De Teatro, Dinah Feldman, Cia. Chaveiroeiro, Matita Perê e o músico Marcus Alcantarilla que convida outros artistas para cantar e narrar as histórias da garotinha Dorothy e outros personagens do Mágico de Oz. Clique aqui para conferir a programação completa.

PublishNews, Redação, 04/12/2019

Gilda de Mello e Souza | © Arquivo do Instituto de Estudos Brasileiros USP - Fundo Gilda de Mello e SouzaA Fundação Ema Klabin recebe nesta sexta (6), a Jornada em Homenagem a Gilda de Mello e Souza, autora fundamental para os estudos da Teoria de Moda, Moda e literatura no Brasil, com o livro O espírito das roupas: a Moda no século dezenove (Companhia das Letras, 1987). O evento contará com três mesas. A primeira, O Brasil como ideia, começará às 9h, com os professores Silvio Rosa Filho e Priscila Loyde Gomes Figueiredo; a segunda, às 13h, contará com a participação de Brunno Almeida Maia - organizador da jornada - e da professora Suzana Avelar (USP). Na conversa, os dois irão investigar as relações da moda com a filosofia, com a arte e com a literatura. A última mesa, que encerrará o evento com uma homenagem à Gilda, contará com as presenças de Celso Lafer, presidente da Fundação Ema Klabin, do ex-ministro Renato Janine Ribeiro (USP e Unifesp) e dos professores Walnice Nogueira Galvão (USP) e Jorge Coli (Unicamp). A entrada é gratuita e as inscrições devem ser feitas clicando aqui.

PublishNews, Redação, 04/12/2019

Em maio de 2016, milhares de pessoas se reuniram para dar adeus a Chen Zhongshi em seu velório em Xi’an, capital da sua província natal de Shaanxi. Nas suas últimas décadas de vida, o autor viu sua popularidade crescer imensamente – tudo por conta do sucesso internacional de Na terra do Cervo Branco (Estação Liberdade, 864 pp, R$ 119 - Trad.: Ho Yeh Chia, Márcia Schmaltz e Mauro Pinheiro). A obra é fruto do esforço monumental de recriar as marés históricas e conflitos políticos do século XX na China, ao mesmo tempo acertando contas com a milenar tradição do país. Na planície que dá nome ao livro, as famílias Bai e Lu, parte de um mesmo clã, alternam-se no poder. Acompanhamos três gerações destas famílias, lideradas respectivamente pelo honrado Bai Jiaxuan e por seu amigo e rival Lu Zulin, enquanto tentam passar pela arrasadora onda de mudanças e destruição a que o povo chinês foi submetido na primeira metade do século XX. Com um importante fundo histórico, o elenco de personagens criado por Chen Zhongshi compõe um retrato das formas possíveis de viver perante as catástrofes do destino.

“A arte inquieta, arranca do conforto o olhar de quem a contempla, a absorve, a enfrenta, dissolve a repetição pela repetição, as cristalizações.”
Paulo Scott
Escritor brasileiro
1.
Como fazer amigos e influenciar pessoas
2.
A sutil arte de ligar o foda-se
3.
Enfodere-se!
4.
Escravidão
5.
Como fazer amigos e Influenciar pessoas - Edição comemorativa 80 anos
6.
Essa gente
7.
A garota do lago
8.
Mais esperto que o diabo
9.
Seja foda!
10.
O poder da autorresponsabilidade
 
PublishNews, Redação, 04/12/2019

O território é o Bronx nova-iorquino da década de 1940, um lugar cercado de mulheres ansiosas e boas de briga, destacando-se entre elas a indomável mãe judia da autora. Afetos ferozes (Todavia, 208 pp, R$ 64,90 – Trad.: Heloisa Jahn), de Vivian Gornick, é a história de um elo delicado e muitas vezes exaustivo, a crônica de uma ligação que define e limita ao mesmo tempo. É também o retrato de uma sociedade e de uma era em que as mulheres começaram a se tornar protagonistas de suas próprias histórias - além de uma das mais profundas meditações sobre a experiência de ser mulher. Crítica, jornalista e ensaísta experiente, Gornick perambula pelas ruas de Manhattan com sua mãe idosa. Ao longo desses passeios repletos de histórias, lembranças, reprimendas e cumplicidades, o leitor conhece a história da luta — ferrenha e muitas vezes dolorosa — de uma filha para encontrar o seu lugar e a sua voz no mundo.

PublishNews, Redação, 04/12/2019

Militante e panfletário, ele transformou a sua vasta produção literária – uma obra com 17 volumes, entre eles romances, crônicas (que publicou em dezenas de jornais e revistas do Rio de Janeiro), contos, memórias e críticas literárias – em uma ativa tribuna de combate ao preconceito racial e à discriminação social, transformando o ato de escrever um ato político, onde debatia e demonstrava o seu ponto de vista que por vezes sobrepujava os limites literários. Fruto de sua época, nascido livre sete anos antes da Abolição da Escravatura, a produção literária de Lima Barreto é marcada pela investigação das desigualdades sociais e por uma leitura crítica sobre os homens e as suas relações frente a uma sociedade provinciana e hipócrita. Os 13 contos apresentados na edição bilíngue de O homem que sabia javanês e outros contos selecionados (Landmark, 272 pp, R$ 45 - Trad.: Francisco Araújo da Costa) apresentam toda a luta de Lima Barreto para romper as barreiras sociais, políticas e do vazio intelectual da sua época.

 
©2001-2020 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.