Publicidade
Publicidade
O livro e a barata
PublishNews, Marcio Coelho, 12/07/2018
Em sua coluna, Marcio Coelho fala sobre as diferenças e semelhanças entre o livro e a barata e questiona: onde encontrar refúgio os problemas atuais? no primeiro ou no segundo?

Dia desses num almoço conversávamos sobre livros e baratas. É uma combinação meio estranha, nem tanto pelas baratas, mas pelos livros. Quem afinal fala de livros, ainda mais na hora do almoço? Eram alunos de um MBA relacionado ao mercado editorial. Uma das alunas alugou um Airbnb com uma barata, e o papo andou por aí.

A barata, como é sabido, existe há milhões de anos, com mais de cinco mil espécies pelo mundo, transmite uma série de problemas aos seres humanos, podem viver uma semana sem água, um mês sem comida e semanas sem cabeça. Ou seja, que ser admirável a barata. Veja se não tem uma aí embaixo da sua mesa agora. Converse com ela. Seja amável, ela está no planeta bem antes de você.

Já o livro não é assim tão antigo, mas também afeta os seres humanos, pelo menos aqueles que leem. Aliás, os que não leem também são afetados, porque os livros começam a juntar pó, e as ideias também. A diferença entre a barata e o livro, por mais óbvia que possa parecer, é a relação de perenidade. A barata é quase imortal. Quase. Mas o livro, sim, é imortal. Depois de publicado, nunca mais será extinto. Físico, digital, audiobook, POD (que a deusa a traga um dia) etc., há muitas mídias para tornar o livro perene.

Olhando para a literatura, não é novidade essa relação tão inusitada. Em A metamorfose, Gregor Samsa acorda transformado numa barata, causando uma revolução na família, que realmente sofre a metamorfose. Já em A paixão segundo GH, a narradora prova a secreção branca que sai da barata depois que ela a mata. E em Te vendo um cachorro, Juan Pablo Villalobos dá às baratas um protagonismo intrometido e divertido, em que elas infestam não só o apartamento do Theodoro, mas todo o prédio.

Tá, mas qual a conclusão deste texto que te fez lembrar que pode haver baratas na sua casa? Simples: os livros não podem ser chinelados, mortos com inseticidas, armadilhas ou dedetização. Não precisamos ficar com medo ou asco dos livros, não precisamos forrar embaixo da porta para os livros não passarem. Eles não têm aquelas antenas repugnantes. Portanto, use e abuse dos livros.

Vivemos dias nervosos. Caímos na Copa do Mundo, Lula preso-solto-preso-solto-preso, judiciário atuando no final de semana com máxima eficiência, cavernas inundadas, Datena não é mais candidato ao Senado, CR7 na Juventus, botijão de gás representa quase 40% da renda das famílias mais pobres, aposentados voltando a trabalhar pra compor renda da família, Manuela interrompida e um monte de outras coisas. Onde encontrar refúgio pra tudo isso? Nas baratas ou nos livros? 

Marcio Coelho começou a sua carreira como revisor na antiga editora Siciliano e alcançou o cargo de gerente editorial da Saraiva até abrir a hoo, editora especializada na publicação de livros de temática LGBT vendida recentemente à Universo dos Livros. Recentemente, passou a integrar o time da TAG – Experiências Literárias onde assumiu o cargo de gestor de produtos.

[12/07/2018 06:00:00]
Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Em sua coluna, Marcio explica o porquê da sua ausência nas páginas do PN
Em sua coluna, Marcio Coelho relembra o primeiro Congresso do Livro Digital para concluir: tem espaço para todo mundo. Leitores não faltam, basta publicar para eles.
Estamos realmente contribuindo para o desenvolvimento dos nossos pequenos leitores? O que fazemos, pessoalmente e profissionalmente, para estimular a leitura de fato?
Em sua coluna de estreia, Marcio Coelho conta como conheceu Pedro Paulo de Sena Madureira
Em 2013, quando Marcio Coelho era editor da Nova Fronteira, ele trabalhou a biografia de Gilberto Gil, mas não teve a chance de conhecer o músico. Em 2017, eles se encontraram e Marcio conta como foi.
Publicidade

Mais de 13 mil pessoas recebem todos os dias a newsletter do PublishNews em suas caixas postais. Desta forma, elas estão sempre atualizadas com as últimas notícias do mercado editorial. Disparamos o informativo sempre antes do meio-dia e, graças ao nosso trabalho de edição e curadoria, você não precisa mais do que 10 minutos para ficar por dentro das novidades. E o melhor: É gratuito! Não perca tempo, clique aqui e assine agora mesmo a newsletter do PublishNews.

Outras colunas
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala sobre a importância de se preservar o legado literário
Cindy Leopoldo: as listas dos mais vendidos 'contém dados atualizadíssimos sobre o que é a literatura brasileira e até mesmo o que é ser brasileiro hoje'
Toda semana você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Em sua coluna, Marcio Coelho fala sobre as diferenças e semelhanças entre o livro e a barata e questiona: onde encontrar refúgio os problemas atuais? no primeiro ou no segundo?
Para Shatzkin, dois fatores colaboram para a crise da maior livraria nos EUA: as vendas, cada vez mais, acontecem via internet a autopublicação tira uma fatia importante do comercio tradicional
Livros e bibliotecas agora ficam, metaforicamente, no céu, assim como os santos, as estrelas e os aviões.
Julio Silveira
Editor brasileiro
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar