AEILIJ elege sua nova diretoria
PublishNews, Redação, 06/07/2017
Entidade aproveita posse para publicar uma carta em defesa da obra do José Mauro Brant

Nova diretoria da AEILIJ | © Divulgação
Nova diretoria da AEILIJ | © Divulgação
A Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil (AEILIJ) acaba de dar posse a sua nova diretoria. Alexandre de Castro Gomes foi reconduzido ao cargo de presidente, mas inicia novo mandato tendo Andrea Viviana Taubman como vice. Patricia Melo é a nova secretária da entidade e Flavio Dana, o novo tesoureiro. 

A primeira ação da nova diretoria foi o lançamento de uma carta em defesa da obra do José Mauro Brant, que teve seu livro Enquanto o sono não vem (Rocco), recolhido pelo MEC depois de uma polêmica relacionado ao conto A triste história de Eredegalda, que aborda a temática do incesto. 

No documento, que pode ser lido na íntegra logo abaixo, a entidade se posiciona “contra qualquer tipo de censura à criação literária” e ressalta “a importância do resgate e da difusão dos contos populares e de encantamento – material primordial para a preservação da cultura popular e matéria-prima para a produção de literatura de qualidade para as crianças e os jovens leitores”.

Carta aberta da AEILIJ em defesa da obra de José Mauro Brant

A Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil (AEILIJ) vem se posicionar publicamente contra qualquer tipo de censura à criação literária e ressaltar a importância do resgate e da difusão dos contos populares e de encantamento – material primordial para a preservação da cultura popular e matéria-prima para a produção de literatura de qualidade para as crianças e os jovens leitores.

A AEILIJ defende também a realização de um amplo trabalho de qualificação e preparação de professores e mediadores de leitura, dando-lhes confiança e embasamento para que possam trabalhar e usufruir de todo este rico material junto aos seus alunos e leitores.

A Associação ressalta ainda que aprova irrestritamente o trabalho de reconto realizado pelo escritor, ator e contador de histórias José Mauro Brant em seu livro “Enquanto o sono não vem” e entende que nada nesta referida obra justifica seu recolhimento do acervo das escolas brasileiras.

Tags: AEILIJ
[06/07/2017 11:18:00]