Publicidade
Publicidade
Seja consequente com seu livro
PublishNews, Paulo Tedesco, 11/01/2017
Em sua primeira coluna de 2017, Paulo Tedesco debate sobre alguns caminhos da divulgação de livros de autores autopublicados

Nada melhor do que falar da divulgação dos escritores ou autores para um início de ano. Pois é frequente a pergunta, entre as pessoas que se autopublicam, ou mesmo entre autores que mantém parcerias editoriais, sobre como agir para divulgar seu trabalho e assim ganhar espaço ou promover vendas.

Desde os meus primeiros artigos aqui no PublishNews, a melhor e mais adequada resposta foi a de que tudo depende da estratégia do autor para seu próximo título e carreira. Pois é o seu objetivo de vida e profissional que deve apontar o melhor a ser feito. Importante observar que um livro e um currículo autoral são, necessariamente, compromissos de longo prazo.

Até o autor atingir essa maturidade, porém, uma série de armadilhas lhe tomarão tempo e dinheiro, e possivelmente trarão frustração e desânimo. O índice de percalços é usualmente alto e sempre vem associado à instabilidade eterna do país, o que faz com que a arte literária acabe cedendo espaço a outras atividades e encerrando carreiras de forma precoce ou despropositada. Não à toa que, com frequência, escritores com antigos sucessos ou de carreiras nem tão longevas, a certa altura se dizem vencidos e abandonem o ofício.

E já que estamos no início do ano, vamos analisar algumas opções de “divulgação” de um novo título. Uma das sugestões mais repetidas é o uso dos tais livros gratuitos de leitura aberta no formato digital. Na minha opinião, deveria ser um dos primeiros itens a ser banido do mercado. A leitura gratuita e indiscriminada não promove novos leitores tampouco alavanca vendas, e pode, no máximo, e num prazo bem dilatado, proporcionar alguma intimidade do leitor com o escritor e sua obra, o que nem sempre resulta em compra ou referência literária.

Também temos os tais anúncios em redes sociais, tão fáceis de serem veiculados e criados como enganosos e nada funcionais. O índice de retorno de anúncios no Facebook – para ficarmos na mais conhecida das redes –, é de 3%, e isso para produtos de grande aceitação, o que certamente não se dá com livros de autores independentes ou de editoras pequenas e médias. Portanto, para sonhar com retorno de anúncio em Facebook, tem-se que investir muito e ainda assim esperar um retorno quase que impalpável.

Há, por outro lado, a antiga estratégia do envio de exemplares a formadores de opinião, na esperança de que esses repercutam, de alguma maneira, sua obra. Esse método, que já foi válido nos tempos dos jornalões e dos críticos literários, quando o mercado estava baseado em máquinas de escrever e o público buscava informação basicamente em rádios e jornais, acabou, e sem recurso, ou seja, não volta mais.

Mas há boas escolas de marketing e administração, como há também cursos na Escola do Livro e outras promovendo e discutindo as possibilidades de se posicionar um livro no mercado. Além desses, temos a salutar e inteligente troca de ideias nas redes sociais que, por enquanto, ainda são gratuitas e também através de nossas amizades nas oficinas de escrita criativa. Logo, a melhor resposta para a divulgação, hoje, é que precisamos estudar aonde queremos chegar e como podemos financiar esse caminho, mas somente num segundo momento é que se pode se permitir exageros como anúncios pagos e livros gratuitos.

Paulo Tedesco é escritor de ficção, cronista e ensaísta, atua como professor e desenvolvedor de cursos em produção editorial e consultoria em projetos editoriais, também como orientador em projetos de inovação em diferentes setores. Trabalhou nos EUA, onde viveu por cinco anos, nas áreas de comunicação impressa, indústria gráfica e propaganda. É autor dos livros Quem tem medo do Tio Sam? Fumprocultura de Caxias do Sul, 2004); Contos da mais-valia & outras taxas (Dublinense, 2010) e Livros: um guia para autores (Buqui, 2015). Desenvolveu e ministra o curso de Processos Editorais na PUCRS e coordena o www.consultoreditorial.com.br atendendo autores e editores. Pode ser acompanhado pelo seu site, pelo Facebook ou pelo Twitter.

[11/01/2017 10:41:00]
Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Em novo artigo para a sua coluna no PublishNews, Paulo Tedesco declara seu amor à ficção: ‘a boa ficção salva o homem do horror’
Paulo Tedesco fala sobre as recentes notícias do mercado editorial e o impacto na venda de livros
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala que uma boa pesquisa, bem embasada, faz a diferença na busca pelo 'rigor obstinado' de escritores
Paulo Tedesco sobre o uso de e-books gratuitos na divulgação de um livro: 'Novos autores não podem ficar doando em prol de cadastros, promoções e outras invencionices, seu ouro maior'
A partir da obra de Lima Barreto, Paulo Tedesco analisa a postura de muitos acadêmicos frente a autores autopublicados
Publicidade



O MBA em Book Publishing é uma pós-graduação Lato Sensu, reconhecida pelo MEC. Com realização da Casa Educação e apoio oficial do Publishnews, o curso tem a coordenação pedagógica do Instituto Singularidades. O programa foi elaborado para contemplar as profundas transformações que o mercado editorial vem passando nos últimos anos, sempre com o objetivo de preparar profissionais de forma completa e eclética para atuarem na indústria do livro. O curso já se encontra na terceira turma.

Outras colunas
Carlo Carrenho explica porque acredita na OnDBooks, o mais recente projeto de POD no mercado
Em artigo, Gustavo Martins de Almeida fornece alguns esclarecimentos técnicos a respeito de polêmica envolvendo o conceito de obra anônima e obra pseudônima
Toda semana você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Em novo artigo para a sua coluna no PublishNews, Paulo Tedesco declara seu amor à ficção: ‘a boa ficção salva o homem do horror’
Em seu artigo, Bernardo Gurbanov faz uma análise sobre as boas e más notícias sobre o mercado editorial brasileiro
Não gosto de repetir fórmulas. Só começo um novo livro quando estou seguro de que não conseguirei escrevê-lo. É um desafio, não posso me deixar vencer pelas palavras.
António Lobo Antunes
Escritor português
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar