Publicidade
Publicidade
Uma ponte para Sendak
PublishNews, 21/05/2012
Uma ponte para Sendak

Mesmo estando há três semanas ausente e depois de todas as manifestações de pesar pela morte de Maurice Sendak, impossível passar batido e não registrar aqui o valor e o papel do maior responsável pela reviravolta no livro infantil no século passado.

Sua influência não se resumiu ao traço, nem a seu papel determinante como ilustrador, que marcou várias gerações. O que é importante destacar, para não repetir muito do que já foi dito e reiterado nestas semanas, é a integração entre conteúdo e forma, característica da obra de Sendak. Isto é, como uma visão de infância que rompe com a tradição anterior se impõe, e impõe, ao mesmo tempo, um novo conteúdo e uma nova estética.

Costuma se dizer, o que é verdade, que Sendak foi um dos pioneiros na abordagem de questões até então externas ao universo da infância, tal como era entendido. O grande exemplo disso é Onde vivem os monstros, clássico dos clássicos, pois sintetiza espetacularmente não apenas os “monstros”, como retrata as más-criações e os dramas próprios a todas as infâncias. Mas não só isso: retrata também o caminho de volta. Depois de uma viagem pelo inconsciente, Max, um garoto que cria coragem e vai enfrentar os monstros, volta para casa cheio de saudades e, certamente, um pouco mais senhor de si.

O que chama a atenção em um autor como Sendak é a proximidade genuína com o universo infantil e a sua sintonia fina com o entendimento de uma infância sem mitificações. Se, por um lado, Sendak não faz concessões, por outro sua obra ganha equilíbrio e universalidade decorrentes, entre outras coisas, de um profundo entendimento, reconhecimento e respeito pelo universo da infância.

É comum dizer que um dos segredos de um bom livro infantil se desvenda na sua primeira página, isto porque, diferentemente do leitor adulto, mais preparado, mais tenaz para enfrentar dificuldades, o leitor jovem ou se engancha de cara ou dificilmente continuará a leitura. O que cada autor coloca nesse anzol é de uma química tão complexa que fica impossível decompor. Esse conjunto de elementos (estéticos, linguísticos, temáticos, narrativos...) é o que diferencia autores e obras. Só para ilustrar, tomo a liberdade de traduzir um trecho de um dos meus livros preferidos de Sendak.

           

CAPÍTULO 1

Havia uma mensagem pendurada na porta da casa de Rosie.

Nela lia-se: “Se você quiser saber um segredo, toque três vezes”.

Kathy tocou três vezes e Rosie abriu a porta.

“Oi Kathy”.

“Oi Rosie. Que segredo é esse?”

“Nunca mais serei Rosie”, disse Rosie. “Este é o segredo”.

“Então quem é você?”, perguntou Kathie.

“Sou Alinda, uma linda cantora”.

“Oh”, exclamou Kathy.

Assim começa The sign on Rosie’s door, de Sendak, livro publicado em 1960, sobre as brincadeiras de Rosie, menina sapeca, e sua turma.

E esta é Rosie, ou melhor, Alinda, toda produzida para fazer o seu show para a platéia de amigos. A dimensão exata do efeito que esse começo produz só pode ser completa se acompanhada pelas ilustrações divertidas, soltas, nas quais Sendak caracteriza cada um dos personagens com tanta personalidade e graça que é impossível não se envolver de saída com a história. A identificação, a empatia do adulto é direta, imediata, que dirá a da criança que se vê retratada sem subterfúgios ou artificialismos nas imagens e no texto.

Paolo Canton, da editora italiana Topipittori, um dos mais respeitados editores de livros para crianças e jovens, usou uma imagem, na sua passagem por São Paulo como convidado do Conversas ao Pé da Página, que dizia que o papel do formador (seja ele qual for) é o de criar uma ponte entre o livro e o leitor. A ideia de ponte aqui vai além da conexão entre dois pontos. Não é por acaso que, na Roma Antiga, lembrou Paolo, o construtor de pontes era um dos mais respeitados artífices, pois para que uma ponte fosse construída todas as peças deveriam ter um encaixe perfeito.

Uma interdependência precisa e orgânica que podemos também transpor para pensar os elementos que compõem obras-primas como as produzidas por Sendak. Ou, como na melhor tradição aberta por ele, muitos livros ilustrados que são hoje clássicos ou se sobressaem dentro de uma concorrência cada vez mais acirrada e heterogênea. Pontes construídas com base no respeito e na aposta de uma infância inteligente e sensível, capaz de usufruir experiências literárias e artísticas das mais variadas e diversas.

Maurice Sendak (1928 - 2012) marcou uma fronteira, foi um divisor de águas; pensar no livro para crianças e jovens hoje é resgatar essa tradição em toda a sua consistência e consequência. Obrigada, Sendak, e vida longa a todos os seus livros!

Em tempo: a programação do Conversas ao Pé da Página está imperdível. Inscrições abertas junho de 20/5 a 10/6 para os seminários dos dias 14 e 15 de junho: www.conversapepagina.com.br.

Dolores Prades é editora, gestora e consultora na área editorial de literatura para crianças e jovens. É membro do júri do Prêmio Hans Christian Andersen e curadora da FLUPP. É também coordenadora do projeto Conversas ao Pé da Página - Seminários sobre Leitura, e da área de literatura para crianças e jovens da Revista Eletrônica Emília. Sua coluna pretende discutir temas relacionados à edição e ao mercado da literatura para crianças e jovens, promover a crítica da produção nacional e internacional deste segmento editorial e refletir sobre fundamentos e práticas em torno da leitura e da formação de leitores. Seu LinkedIn pode ser acessado aqui.

[20/05/2012 21:00:00]
Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Uma visita a qualquer livraria importante, mostra a convivência dos livros ilustrados junto às inúmeras séries juvenis de sucess
Os temas transversais foram incorporados aos parâmetros curriculares nacionais com o intuito de introduzir e garantir a discussão de temas sociais na escola
A importância dos livros sem idade reside precisamente no fato deles ultrapassarem seus destinatários naturais e ampliarem seu escopo de leitores, graças a suas qualidades tanto formais como de conteú
O interesse por este tema tem sido também recorrente entre as solicitações de leitores da Revista Emília
Vários são os fatores responsáveis pelo crescimento do segmento de mercado dedicado a livros para bebês: o reconhecimento da importância da leitura para o futuro
Publicidade



O MBA em Book Publishing é uma pós-graduação Lato Sensu, reconhecida pelo MEC. Com realização da Casa Educação e apoio oficial do Publishnews, o curso tem a coordenação pedagógica do Instituto Singularidades. O programa foi elaborado para contemplar as profundas transformações que o mercado editorial vem passando nos últimos anos, sempre com o objetivo de preparar profissionais de forma completa e eclética para atuarem na indústria do livro. O curso já se encontra na terceira turma.

Outras colunas
Em sua coluna, Volnei Canônica defende a 'literatura do desserviço'
Ainda em celebração ao Dia da Consciência Negra, Volnei Canônica escreve artigo em que retoma a história da produção da literatura
Todas as sextas-feiras você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Todas as sextas-feiras você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala sobre a importância de se apostar no nicho certo para se vender mais livros
Se é proibido escrever nos monumentos, também deveria haver uma lei que proibisse escrever sobre Shakespeare e Camões.
Mário Quintana
Poeta brasileiro
(1906 - 1994)
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar