TAG vence prêmio em Londres
PublishNews, Redação, 11/04/2018
Clube de assinatura de livros venceu na categoria de inovação. O PublishNews falou com Gustavo Lembert, fundador da TAG, diretamente de Londres

Gustavo Lembert esteve em Londres para receber o prêmio | © Carlo Carrenho
Gustavo Lembert esteve em Londres para receber o prêmio | © Carlo Carrenho

Há pouco tempo, a palavra “inovação” jamais estaria associada à expressão “Clube do Livro”. O modelo antigo – que já arrebanhou milhares de assinantes não só no Brasil, mas no mundo inteiro – parecia gasto. Até que surgiu a TAG. Os garotos de Porto Alegre reinventaram esse modelo de negócios e fizeram dele um sucesso nacional. Com mais de 20 mil assinantes, construiu uma comunidade de leitores e, passo a passo tem ganhado o mundo. Na Feira do Livro de Londres, aberta oficialmente ontem, a TAG deu mais um desses passos e conquistou o The Quantum Innovation Award, concorrendo com plataformas da Letônia, da Polônia e do Reino Unido.

Em entrevista para o Podcast do PublishNews, Gustavo Lembert, fundador da TAG, disse que ficou surpreso com o resultado. “A gente não conseguiria imaginar que um clube de livros, que parece algo tão antigo, poderia ganhar um prêmio de inovação”, declarou. “Quatro anos atrás, quando a gente estava começando esse clube, todo mundo nos olhava incrédulo perguntando: ‘vai trabalhar com livro? Livro impresso? No Brasil? A [revista] The Economist tinha publicado um artigo chamado Brazil – a nation of non-readers e hoje a gente mostra que sim, tem ‘readers’ no Brasil. Só tem que saber como encontrar”, disse na entrevista que vai ao ar na próxima segunda-feira (16). 

O Brasil concorria em outras quatro categorias, mas foi só a TAG que subiu ao palco. Na categoria Biblioteca do Ano, na qual a Biblioteca de São Paulo concorria, o vencedor foi a Biblioteca Nacional da Letônia. Em Editoras de Audiobooks, onde a Ubook aparecia como finalista, o vencedor foi a Penguin Random House (EUA). A Hachette Livre (França) venceu na categoria Excelência em Consórcios de Livros Acessíveis, onde a Fundação Dorina Nowill concorria. E a holandesa Brill Publishers venceu na categoria Editora Acadêmica e Profissional onde a brasileira Atheneu concorria. 

[11/04/2018 09:51:00]