Oportunidade para tradutores
PublishNews, Leonardo Neto, 14/08/2017
Fundação suíça oferece bolsas para tradutores da América Latina

A Casa de Tradutores Looren (Übersetzerhaus Looren) está com inscrições abertas para o seu programa Looren América Latina, que concede três bolsas para tradutores e profissionais que estejam traduzindo uma obra literária de qualquer idioma para o português ou para o espanhol e que já possuam um contrato editorial para a tradução.

As bolsas dão direito a: estadia entre 22 de janeiro a 21 de fevereiro de 2018 na Casa de Tradutores (na aldeia de Wernetshausen no Cantão de Zurique, Suíça); ajuda de custo de 1,5 mil francos suíços e ressarcimento de despesas de viagem até o valor de mil francos suíços.

O paulista Petê Rissatti foi um dos selecionados para a residência em 2017. Lá na Casa Looren traduziu do alemão para o português parte do livro Der Trinker (O alcoólatra - título provisório), de Hans Fallada, que sairá pela Estação Liberdade no ano que vem. Além disso, trabalhou na tradução (do inglês para o português) de As brigadas fantasma, de John Scalzi, que vai ser lançado pela Aleph já entre o fim de agosto e começo de setembro.

Na Casa Looren, o brasileiro Petê Rissatti trabalhou na tradução de 'O alcoólatra', de Hans Fallada, que sairá pela Estação Liberdade |© Anja Kootz
Na Casa Looren, o brasileiro Petê Rissatti trabalhou na tradução de 'O alcoólatra', de Hans Fallada, que sairá pela Estação Liberdade |© Anja Kootz

“Essa foi uma das experiências mais gratificantes que já tive. A bolsa da Looren é uma residência mesmo, um mês no meio de um cartão postal, com as condições ideais para se traduzir e pensar a tradução”, disse ao PublishNews sobre a sua experiência. “Dei sorte de estar com um grupo latino de grandes tradutores, como José Aníbal Campos, que traduz Gregor von Rezzori, Peter Stamm e outros grandes da literatura de língua alemã; Selma Ancira, que traduz os russos e os gregos e é uma das tradutoras do idioma russo mais conhecidas em língua espanhola; além de dois colegas argentinos, Jorge Fondebrider e Matías Batiston, que têm um trabalho fantástico com a tradução e direitos dos tradutores na Argentina”, completou.

Petê contou ainda que a rotina da casa incluía “algumas obrigações”, como visitas a museus e à ProHelvetia, instituto de fomento cultural suíço. “De resto, tínhamos total liberdade para fazer nossos horários. Nós, os latinos, estabelecemos uma rotina de jantares que foi sensacional”, relembra.

“E eu acredito que todos os tradutores que tiverem a oportunidade de se inscrever na bolsa, devem fazê-lo”, recomenda Petê que lembra ainda que o Ministério da Cultura argentino fez uma parceria com a Looren para levar os argentinos com mais facilidade. Assim, há duas bolsas garantidas para eles lá. “Seria um sonho que conseguíssemos que a Biblioteca Nacional, por exemplo, fizesse um acordo assim”, completou. 

As inscrições, que estão abertas até o dia 31 de agosto, podem ser feitas pelo e-mail (em português mesmo) info@looren.net, anexando currículo citando as obras já publicadas (esse documento não pode ter mais do que cinco páginas); carta de motivação que inclua a descrição do projeto de tradução; contrato de tradução e carta da editora confirmando a aquisição dos direitos para tradução. Mais informações sobre inscrições podem ser obtidas no site do programa.

[14/08/2017 10:37:00]