Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 02/07/2018
Gráfica digital para pequenas tiragens e POD (Print On demand). Pronta para atender às necessidades de prazos curtos, possui estrutura de impressão digital e logística com qualidade e preços.
A Bookmarks é uma empresa que oferece soluções editoriais para autores e editoras. Desenvolve projetos gráficos de capas de livros, artes para brindes, marcadores, criamos e desenvolve sites e faz diagramação de livros impressos e digitais.
Capista de livros. Há mais de 20 anos desenvolve trabalhos gráficos para os mais variados setores. Só paga se for usar a capa.
PublishNews, Redação, 02/07/2018

Desde 2014, o PublishNews levanta em Paraty uma casa que se constituiu ao longo desses anos um ponto de encontro do mercado editorial brasileiro. Ali se reúnem – seja para uma cervejinha no fim do dia, seja para debater assuntos relacionados à indústria – toda sorte de profissionais do mercado editorial e livreiro brasileiro: editores, agente literários, tradutores, revisores, escritores, livreiros etc. Na edição (especial de festa junina!) dessa semana do Podcast do PublishNews, nossa equipe dá mais alguns detalhes da programação da Casa PublishNews na Flip. Participam conosco nomes como Daniel Fuentes, que gerencia o legado de Hilda Hilst; o ilustrador Roger Mello; Marifé Boix Garcia, vice-presidente da Feira do Livro de Frankfurt; Gustavo Lembert (TAG); José Castilho Marques Neto, Renata Costa (PNLL - MinC / MEC), Guilherme Relvas (DLLLB / MinC) e Rui Campos (Travessa). Além de contar as novidades da Casa, nossa equipe comentou aquilo que foi notícia na semana passada. Assuntos como a emenda proposta pelo deputado Tadeu Alencar (PSB / PE) de destinar 3% da arrecadação das loterias federais para o Fundo Nacional Pró-Livro; a volta do e-commerce da rede Leitura e os eventos inusitados da Flip e da Feira do Livro de Frankfurt também estiveram na pauta do programa, que tem o patrocínio do Ubook. Clique no Leia Mais para ter acesso ao programa.

PublishNews, Redação, 02/07/2018

A Fundação SM anunciou, na última sexta (29), os oito finalistas da 14ª edição do Prêmio Barco a Vapor de Literatura Infantil e Juvenil. A iniciativa tem como objetivos estimular a criação literária nacional e engajar crianças e jovens com a literatura. No total, foram pouco mais de mil obras literárias inscritas e os finalistas você confere clicando aqui. O vencedor será conhecido no dia 17 de julho e receberá o prêmio durante uma cerimônia, no mês de outubro, na qual também será lançado o livro. Além de receber R$ 40 mil como adiantamento de direitos autorais, o autor terá sua obra publicada na coleção Barco a Vapor, da SM. O concurso, que surgiu na Espanha (1978), chegou ao Brasil em 2005 e é realizado em mais sete países: Chile, México, Argentina, Porto Rico, República Dominicana, Colômbia e Peru.

PublishNews, Redação, 02/07/2018

Malala é a mais jovem ganhadora do Nobel da Paz | © Southbank CentreNeste final de semana o Estadão trouxe uma novidade interessante: Malala Yousafzai virá ao Brasil. A mais jovem ganhadora do Nobel da Paz desembarca em São Paulo na próxima segunda (9), para falar sobre o poder transformador da educação e da leitura. O evento, fechado para convidados como alunos de escolas públicas e de ONGs parceiras do Itaú Unibanco, acontece no Auditório do Ibirapuera. A coluna da Babel contou que o autor John Grisham agora é da Arqueiro e deu destaque também para algumas novidades da Flip. A primeira é que a HarperCollins estará na casa Santa Rita da Cassia. Na quinta (26), realiza um encontro sobre J.R.R. Tolkien, seu mais novo autor, e C.S. Lewis; na sexta o Leia Mulheres debate Joan Didion; e no sábado, recebe Colson Whitehead. A Painel das Letras também trouxe outras novidades sobre a Flip: A edição da revista Quatro Cinco Um que chega agora às livrarias, com um especial para a festa literária, resgata uma foto desconhecida de Hilda Hilst em sua capa; e o artista Fiódor Pavlov-Andreiévitch, filho da escritora russa Liudmilla Petruchévskaia, convidada da Flip, prepara uma performance para o evento. A coluna também adiantou que a Companhia das Letras prepara a terceira antologia da poeta polonesa, Wislawa Szymborska. As duas antologias anteriores já venderam 25 mil exemplares. Clique no Leia Mais par ter acesso à íntegra dessa nota.

PublishNews, Redação, 02/07/2018

Professor Aníbal Bragança deixa direção da Eduff | © Site da AEL-RJO professor Aníbal Bragança deixou, na última sexta-feira (29), o cargo de diretor da Editora da Universidade Federal Fluminense (EDUFF) que ocupava tinha três anos e meio. Nascido em Portugal, Aníbal é professor aposentado da UFF e autor de Livraria Ideal, do cordel à bibliofilia (EdUnesp), coorganizador de Impresso no Brasil - Dois séculos de livros brasileiros (EdUnesp), que lhe rendeu o Prêmio Jabuti 2011 de melhor livro na área de Comunicação. Como livreiro atuou na fundação da Associação Nacional de Livrarias (ANL) e foi coordenador-geral de Pesquisa e Editoração da Fundação Biblioteca Nacional entre 2011 e 2013. Em rede social, o agora ex-diretor disse que "muito do que pretendia não foi possível realizar, mas o conquistado me enche de alegria. Agradeço aos parceiros de gestão, colaboradores, autores, livreiros e à nossa comunidade acadêmica. Torço para que a nova direção consiga levar mais longe ainda nossa produção científica e o nome de nossa UFF". Por e-mail, editora disse que novo diretor deverá ser anunciado ainda nesta semana.


PublishNews, Redação, 02/07/2018

A Banca Tatuí venceu na última semana o Prêmio Milton Santos, dado pela Câmara Municipal de São Paulo e que reconhece e valoriza projetos de desenvolvimento social, na capital paulista. Este ano foram mais de 40 inscritos para concorrer às duas categorias, a primeira que leva em conta iniciativas que estimulem a interação e a participação do cidadão nos processos de organização de sua região, e a segunda que prioriza o aspecto político dos territórios. Na ocasião, João Varella e Cecilia Arbolave receberam do vereador Eduardo Suplicy, a Salva de Prata. “O prêmio é de toda a galera que faz a banca acontecer, incluindo aí as mais de 170 editoras, os vizinhos e, claro, a vocês que leem a produção independente”, comentou João em suas redes sociais. A Banca foi criada no final de 2014 para ser um espaço para as publicações independentes. Desde então, o lugar de apenas 6 m² localizado na rua Barão de Tatuí, na Santa Cecília, realiza também diversos eventos e shows.

PublishNews, Redação, 02/07/2018

A 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo (3 a 12/08) terá pela segunda edição seguida um espaço exclusivo criado para resgatar a Cultura Popular Nordestina. Denominado Cordel e Repente e organizado pela Editora IMEPH, o espaço contará com um caminhão personalizado dentro do pavilhão, que se transformará em um grande palco para artistas que se expressam através dessa literatura. "O Espaço do Cordel e Repente se consolidou como uma ação de grande porte na divulgação, preservação e disseminação das artes e saberes ligados a cultura tradicional nordestina. Com muita satisfação, vamos levar esse ano cerca de 100 artistas entre cordelistas, repentistas, escritores, músicos e contadores de histórias. Na edição de 2016, fomos eleitos pelo Instituto Data Folha como o segundo espaço mais visitado da 24ª Bienal, esse ano, gostaríamos de ser o primeiro", comenta Lucinda Marques, curadora do espaço. Entre os destaques da programação está Moraes Moreira, que fará o lançamento de uma nova edição do livro A história dos novos baianos e outros versos, escrito em linguagem de cordel. Após o lançamento com sessão de autógrafos, o artista fará um pocket show para o público.

PublishNews, Redação, 02/07/2018

Há um enorme trabalho em adaptar para a tela do cinema mundos fantásticos que surgiram a partir das páginas dos livros sem perder a magia que foi imaginada por cada leitor. Por isso, a Feira do Livro de Frankfurt criou o Frankfurter Buchmesse Film Awards, que chega a sua segunda edição nesse ano e está com inscrições abertas até o próximo dia 20. Nos últimos dois anos, premiou a melhor adaptação de uma obra literária para a tela, bem como a melhor adaptação cinematográfica de um livro para crianças ou jovens adultos. O concurso está aberto a filmes para lançamento teatral, bem como a produções televisivas e séries baseadas em livros infantis ou adultos jovens. Pela primeira vez este ano, o prêmio também está aceitando filmes e séries feitos para televisão ou streaming e plataformas on-line. A cerimônia de entrega do prêmio será realizada na quinta-feira (11/10), das 18h às 19h30, na área de ARTES +. Para mais informações sobre como se inscrever é só clicar aqui

PublishNews, Redação, 02/07/2018

O 2º Seminário da Comissão para Promoção de Conteúdo em Língua Portuguesa (CPCLP), realizado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), já tem data marcada. Com o objetivo de suscitar um amplo debate interdisciplinar para a compreensão de aspectos culturais, históricos e linguísticos presentes na educação, na literatura e na comunicação dos povos falantes da língua portuguesa, no Brasil e no mundo, o evento contará, além de encontro com escritores, com mesas de comunicação de pesquisas acadêmicas. Pesquisadores interessados poderão inscrever seus trabalhos – que serão avaliados pelos membros organizadores do evento – para as mesas de comunicação, até o dia 20 de agosto. O evento acontece nos dias 22 e 23 de novembro, no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc (Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – São Paulo / SP). Para mais informações e inscrições é só clicar aqui

“O prazer da leitura é também uma dor sem fim. Nem pensávamos que desenhar e escrever era já uma postura filosófico-política e que estaríamos defendendo no nosso direito de ler e escolher o que ler, o direito do outro.”
Roger Mello
Escritor e ilustrador brasileiro
1.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
2.
A sutil arte de ligar o foda-se
3.
Sonhar alto, pensar grande
4.
O milagre da manhã
5.
Combate espiritual
6.
Felipe Neto - A vida por trás das câmeras
7.
Seja foda!
8.
O poder da autorresponsabilidade
9.
O poder da ação
10.
Me poupe!
 
PublishNews, Redação, 02/07/2018

Sérgio Rodrigues participa de evento em Curitiba | © Daniel Biachini / Fliaraxá 2016Nesta terça-feira (3), o jornalista e escritor Sérgio Rodrigues será a atração do projeto Paiol Literário. O bate-papo, mediado pelo tradutor Christian Schwartz, começa às 19h30, no Teatro Paiol (Praça Guido Viaro, s/n - Curitiba / PR), com entrada gratuita. Iniciado em 2006, será a nona temporada do projeto, realizado pelo jornal Rascunho, com patrocínio da Caixa Econômica Federal e apoio da Fundação Cultural de Curitiba. Nascido em Muriaé (MG), Sérgio Rodrigues venceu o Prêmio Portugal Telecom 2014 com o romance O drible (Companhia das Letras), cujo pano de fundo é uma história do futebol brasileiro. Organizador do recém-lançado Cartas brasileiras (Companhia das Letras), Rodrigues publicou ainda o almanaque Viva a língua brasileira! (Companhia das Letras) e os romances Elza, a garota, que acaba de ganhar nova edição dez anos após seu lançamento, também pela Companhia das Letras e As sementes de Flowerville (Objetiva), entre outros títulos.

PublishNews, Redação, 02/07/2018

Ao contar a história de um cientista inglês que embarca em uma fabulosa jornada a um mundo futuro desconhecido e cheio de mistérios, H. G. Wells inaugura um dos principais temas da ficção científica. A bordo de sua Máquina do Tempo, o cientista que narra esta história parte do século XIX para o ano de 802701. Nesse futuro distante, ele descobre que o sofrimento da humanidade foi transformado em beleza, felicidade e paz. A Terra é habitada pelos dóceis Eloi, uma espécie que descende dos seres humanos e já formou uma antiga e enorme civilização. Mas os Eloi parecem ter medo do escuro, e têm todos os motivos para isso: em túneis subterrâneos vivem os Morlocks, seus maiores inimigos. Quando a Máquina do Tempo que levou o Viajante some, ele é obrigado a descer às profundezas para recuperá-la e voltar ao presente. Misturando uma imaginação singular, um tema inovador e muitas reviravoltas, A Máquina do Tempo (Suma de Letras, 176 pp, R$ 44,90 – Trad.: Braulio Tavares) foi o primeiro romance publicado por H. G. Wells, em 1895. A edição especial conta com ilustrações inéditas, tradução, prefácio e notas de Braulio Tavares e extras.

PublishNews, Redação, 02/07/2018

Almas mortas (Editora 34, 432 pp, R$ 79 – Trad.: Rubens Figueiredo), publicado pela primeira vez em 1842, é o livro precursor do romance clássico russo e a grande obra-prima de Nikolai Gógol (1809-1852). A narrativa traz a história de um especulador de São Petersburgo que chega a uma cidade de província e procura conquistar, com suas boas maneiras, a simpatia da sociedade e dos senhores de terras locais. Seu objetivo: comprar "almas mortas", ou seja, servos já falecidos, mas que ainda não haviam sido declarados como tal no último censo. É em torno desse tema que Gógol tece um dos retratos mais certeiros, a um só tempo satírico e afetuoso, do povo russo. Destaca-se na obra a voz do narrador, alter ego do autor, que imediatamente nos cativa pela imaginação e irreverência de suas descrições e observações. A nova tradução, realizada por Rubens Figueiredo, tem por base a mais recente edição crítica russa, e é acompanhada de quatro textos publicados em 1847, inéditos em português, em que Gógol comenta seu processo de criação e as reações causadas pelo romance. O volume inclui ainda os rascunhos que restaram da segunda parte de Almas mortas.

PublishNews, Redação, 02/07/2018

Um jovem criado entre o rigor do pai e os mimos da mãe e da irmã – que usavam dos mais engenhosos artifícios para levar uma vida plena de prazeres – vê seus dias de conforto se diluírem pela fúria do provedor da casa. É esse o ponto de partida do romance Kyra Kyralina (Carambaia, 184 pp, R$ 74,90 - Trad.: Erika Nogueira), cujo protagonista, o jovem Stavro, passará a buscar com a mesma paixão a irmã Kyra, de quem foi brutalmente separado, e a própria sobrevivência. Vivendo de pequenos empregos em uma região em constante transformação, Stavro, encarnação do vagabundo errante, terá a vida narrada por Adrien Zograffi, alter ego do escritor romeno de expressão francesa Panaït Istrati (1884-1935). Istrati visita em suas histórias o caldeirão étnico dos últimos anos do Império Turco Otomano, tornando-se um observador raro e minucioso da transição do século XIX para o XX nas bordas da Europa. Entre outros aspectos incomuns para a época de Kyra Kyralina está também o fato de ser protagonizado por um personagem homossexual. Os personagens – que vão da mãe libertina e do pai brutal até vagabundos e senhores amorais – falam grego, romeno, armênio e turco, e as deambulações chegam até a Ásia Menor. À moda dos contos orientais, a narrativa se alterna em episódios interligados.

PublishNews, Redação, 02/07/2018

Numa ida rotineira ao supermercado, Stephen Lewis, escritor bem-sucedido de livros infantis, se depara com a maior agonia de um pai: Kate, sua filha de três anos, desaparece sem deixar rastros. Numa imagem terrível que se repete ao longo dos anos seguintes, ele percebe que a garota não vai voltar. Com ternura e sensibilidade, Ian McEwan nos leva ao território sombrio de um casamento devastado pela perda de um filho. A ausência de Kate coloca a relação de Stephen e de sua esposa Julie em xeque, enquanto cada um deles enfrenta à sua maneira uma dor que só parece se intensificar com o passar do tempo. Vencedor do Whitbread Award, A criança no tempo (Companhia das Letras, 288 pp, R$ 59,90 – Trad.: Jorio Dauster) discute temas como ausência, luto, culpa e as marcas indeléveis que um acontecimento pode deixar em uma família.

PublishNews, Redação, 02/07/2018

Não se pode morar nos olhos de um gato (Dublinense 382 pp, R$ 49,90), livro de Ana Margarida de Carvalho, conta a história de oito vidas que se encontram na areia de uma praia intermitente, que só existe na maré baixa, cercada de rochedo, após o naufrágio de um navio negreiro clandestino. Lá estão um capataz, um escravo, um criado, um padre, um estudante, um bebê, uma fidalga e sua filha, e junto com a difícil tarefa da subsistência, da sobrevivência, resta aos personagens lidar com o passado e a história de cada um que, como as ondas do mar, insistem em revolver esse novo cotidiano, tão violento, sempre incontrolável. O livro foi finalista do Prêmio Oceanos 2017 e vencedor do Grande Prêmio de Romance 2016, e do Prêmio Manuel de Boaventura 2017.

 
©2001-2018 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.