Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 14/06/2018
Gráfica digital para pequenas tiragens e POD (Print On demand). Pronta para atender às necessidades de prazos curtos, possui estrutura de impressão digital e logística com qualidade e preços.
A Bookmarks é uma empresa que oferece soluções editoriais para autores e editoras. Desenvolve projetos gráficos de capas de livros, artes para brindes, marcadores, criamos e desenvolve sites e faz diagramação de livros impressos e digitais.
Capista de livros. Há mais de 20 anos desenvolve trabalhos gráficos para os mais variados setores. Só paga se for usar a capa.
PublishNews, Redação, 14/06/2018

Juliana Leite e Tobias Carvalho são os vencedores do Prêmio Sesc de Literatura de 2018 | © DivulgaçãoEm 2018, o Prêmio Sesc de Literatura completa 15 anos. Nesse período se firmou como um dos principais concursos literários quando o assunto é a descoberta de novos nomes da literatura brasileira. Nesta edição, foram inscritas 1.540 obras, sendo 720 na categoria Conto e 820 em Romance. Na manhã desta quinta-feira, a organização do prêmio anunciou os dois vencedores de 2018: Magdalena usa as mãos, romance da carioca Juliana Leite, e As coisas, do gaúcho Tobias Carvalho, vencedor na categoria Conto. A avaliação final ficou por conta de uma comissão especializada formada pelos escritores e críticos literários Beatriz Resende, Flávio Carneiro, Letícia Wierzchowski e Daniel Galera. Os vencedores terão suas obras publicadas e distribuídas pela editora Record, com tiragem inicial de dois mil exemplares. Além disso participam da programação do Sesc Paraty na Flip (25 a 29/07). Clique no Leia Mais para mais detalhes sobre as obras vencedoras.

PublishNews, Redação, 14/06/2018

A deputada Maria do Rosário (PT/RS) apresentou, nesta quarta-feira (13), a redação final do Projeto de Lei (PL) 7.752/2017, que institui a Política Nacional de Leitura e Escrita, que ficou conhecida como Lei Castilho. O documento estabelece estratégias permanentes para promover o livro, a leitura, a escrita, a literatura e as bibliotecas de acesso público no Brasil. De autoria da senadora Fátima Bezerra (PT/RN), a Lei Castilho foi apresentada por José Castilho Marques Neto, na época, secretário-executivo do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL). Entre as diretrizes da Lei, estão o fortalecimento dos Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas e o reconhecimento das cadeias criativa, produtiva, distributiva e mediadora do livro, da leitura, da escrita, da literatura e das bibliotecas como integrantes fundamentais e dinamizadoras da economia criativa. Agora, para entrar em vigor, a lei só precisa da assinatura do presidente Temer. Fonte ouvidas pelo PublishNews acredita que o projeto demore de dez a 12 dias em trâmites burocráticos no Congresso para só então chegar no Planalto. Uma vez na mesa de Temer, o presidente tem até 15 dias para dar o seu autógrafo. Clique aqui para conferir como ficou a redação final da Lei Castilho. 

PublishNews, Redação, 14/06/2018

Leonardo Neto entrevista Meire Dias no segundo encontro UmLivro com PublishNews na Unibes Cultural | © Talita FacchiniA segunda edição do encontro UmLivro com PublishNews aconteceu na noite de ontem na Unibes Cultural e contou com a participação da agente literária Meire Dias, cofundadora da Bookcase. Num bate-papo descontraído, Meire contou os bastidores de uma agência literária: como a empresa começou, como é seu dia a dia, como funcionam as negociações e outras curiosidades que muitas pessoas têm quando ouvem falar no "glamour" que envolve a profissão. Para quem perdeu o evento, pode assistir à transmissão ao vivo que foi feita pela nossa página no Facebook. Clicando no Lei Mais, você poderá ver uma galeria de fotos do evento.

PublishNews, Redação, 14/06/2018

A Faro prepara para setembro o livro Dangerous, do jornalista britânico Milo Yiannopoulos, conhecido como um dos homens mais odiado das redes sociais por conta de seus comentários polêmicos e tidos como cruéis por alguns internautas. Milo defende a livre expressão, doa a quem doer. O jornalista atraiu críticas de todos os lados, do movimento Alt-Right, da direita conservadora e também dos progressistas, feministas, anti-fascistas de Black Lives Matter, supremacistas e liberais. Em seu livro, ele fala sobre censura e liberdade de expressão, preconceito, homossexualidade, política e terrorismo sem papas na língua. Mas, segundo a editora, a obra não é sobre discurso de ódio ou sobre desrespeito, Milo também defende ideias que estão sendo debatidas em todo o mundo neste momento. A editora defende que a "importância desse comunicador é por provocar a sociedade. Milo não acredita estar certo em tudo, mas quer ter o direito de dizer o que pensa mesmo que pareça cruel. E hoje, a opinião nua e crua é perigosa”. 

PublishNews, Redação, 14/06/2018

O curso de Formação em estratégias de vendas para o mercado editorial, realizado pela Casa Educação e ministrado por Gerson Ramos mudou de data e acontece agora, a partir de agosto. Nas aulas, o diretor comercial da Planeta, irá trazer para a sala de aula as experiências e métodos utilizados em sua trajetória de 36 anos no mercado editorial. O curso pretende ainda ajudar os profissionais de vendas a se prepararem para a nova realidade do setor, desenvolvendo novas competências e maior capacidade analítica, além do domínio de metodologias de precificação, gestão estratégica em PDV, gestão de equipes, gestão de processos por controle estatístico, mídias sociais, B2B e B2C, entre outros temas. Em formado EaD ao vivo, as aulas começam no dia 28 de agosto e seguem até outubro. Para mais informações no site da Casa Educação.

PublishNews, Redação, 14/06/2018

Na próxima segunda (18) começa a quarta edição do Salão do Livro Político, e com ela, o curso A teoria da revolução. Em quatro aulas, o curso pretende avaliar o pensamento dos principais teóricos que ao longo dos anos influenciaram pensadores e ativistas ao redor do mundo. Além de Marx, Lenin e Rosa Luxemburgo, o curso aborda as concepções de Mikhail Bakunin, um dos anarquistas mais proeminentes da história. As aulas serão ministradas por Mauro Iasi, professor da UERJ (Marx); Augusto Buonicore, historiador e presidente do Conselho Curador da Fundação Maurício Grabois (Lenin); Acácio Augusto, professor adjunto do Departamento de Relações Internacionais da Unifesp (Bakunin); e Isabel Loureiro, professora aposentada da Unesp e professora colaboradora da Unicamp. Os interessados devem enviar e-mail para cursoteoriadarevolocao@gmail.com com nome completo, formação e telefone. As aulas acontecem de 18 a 21, das 14h às 16h30, no Tucarena, teatro da PUC-SP (Rua Monte Alegre, 1.024, Perdizes - São Paulo / SP).

PublishNews, Redação, 14/06/2018

Para combater a desigualdade de gênero no mercado editorial latino-americano, o projeto Ocupação Beauvoir, da ativista Leila Vilhena (na foto ao lado) vai criar uma plataforma de incentivo e ativismo político-cultural para dar visibilidade às produções literárias de mulheres em toda América Latina. Realizada pela Secretaria-Geral Íbero-americana (Segib), a seleção de projetos recebeu centenas de propostas e selecionou apenas 10 que devem concorrer este ano em Rosário, na Argentina. O site Ocupação Beauvoir servirá como ponto de encontro virtual entre artistas e atividades de toda América Latina. Através dele, leitoras de qualquer lugar do mundo poderão compartilhar experiências. “Teremos uma comunidade de mulheres que irá trabalhar na visibilidade e valorização desta produção das mulheres na literatura e nas artes a partir dos espaços públicos e virtuais com diferentes dispositivos e instalações culturais”, explicou Leila. Na prática, a proposta é criar um ambiente virtual que agregue cartazes, pôster e stiker de diversas artistas do mundo sob a temática das mulheres na literatura, estimulando assim não só um debate em torno das desigualdades de gênero no mercado editorial, mas também facilitar e estimular a atuação de mulheres na militância contra estas desigualdades.

PublishNews, Redação, 14/06/2018

A Biblioteca Pública do Paraná (BPP - Rua Cândido Lopes, 133 – Curitiba / PR) realiza nesta sexta-feira (15) mais um encontro do projeto Aventuras Literárias, em que autores conversam com o público infantojuvenil sobre suas experiências de leitura e escrita. A convidada desta edição é a escritora Jaqueline Conte, autora do livro Na casa amarela do vovô, Joaninja come jujubas. Nessa obra, Jaqueline reúne poemas para crianças de todas as idades e apresenta uma proposta diferente: ao lado de cada texto há um espaço onde as crianças podem desenhar suas próprias interpretações de cada poema. Na casa amarela do vovô, Joaninja come jujubas é o primeiro lançamento infantil de Jaqueline, jornalista com especialização em economia criativa e colaborativa. Após o bate-papo, haverá sessão de autógrafos com a autora. O evento acontece a partir das 14h30 na Seção Infantil da BPP. A entrada é franca.  

“Posso dizer que quase existo pela ficção”
Bernardo Carvalho
Escritor brasileiro
1.
Desperte seu poder
2.
A sutil arte de ligar o foda-se
3.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
4.
As 4 chaves para realização ilimitada
5.
O milagre da manhã
6.
Felipe Neto - A vida por trás das câmeras
7.
Código secreto do emagrecimento
8.
Me poupe!
9.
Seja foda!
10.
Na sombra do mundo perdido
 
PublishNews, Redação, 14/06/2018

O Centro Cultural Fiesp (Av. Paulista, 1313 – São Paulo / SP) preparou uma programação especial inspirada na literatura de cordel e no folclore brasileiro. No dia 16, o Sábado Literário realiza a segunda edição da feira de troca de livros, das 11h às 17h, no Lounge da Cafeteria do Centro Cultural. Para participar, os interessados deverão trazer quantos livros e HQs quiserem trocar e escolher entre as opções disponíveis na hora. A troca será equivalente, ou seja, um livro por outro. Na parte da tarde, às 15h, o artista Derlon ensina os participantes a pintar a partir de sua própria técnica, cuja estética remete à arte da fotopintura. A oficina Pintura: a técnica do positivo e negativo aborda a sobreposição negativo e positivo, utilizando recursos minimalistas e as cores preta e branca. O laboratório de experimentação será realizado na Esplanada do Centro Cultural Fiesp. Já o Cordel será tema do bate-papo Do Folclore ao Cordel: A Lenda do Batatão, onde o autor Marco Haurélio conduzirá o público por uma viagem pelo folclore brasileiro, utilizando como base o livro A lenda do Batatão (Sesi-SP). A atividade começa às 15h30, no Lounge da Cafeteria. Para participar tanto da oficina de pintura, quanto do bate-papo, é necessário fazer reserva de vaga pelo site do Centro Cultural

PublishNews, Redação, 14/06/2018

Por que o Brasil forma tantos jogadores de futebol? O comentarista Paulo Vinícius Coelho, o PVC, se debruçou no assunto e escreveu Escola brasileira de futebol (Objetiva, 294 pp, R$ 44,90). O livro mostra os diversos esquemas táticos utilizados por times consagrados, como o Santos de Pelé, o Botafogo de Garrincha e o Corinthians de Tite, e pela vitoriosa seleção brasileira, buscando entender como o futebol brasileiro evoluiu ao longo de décadas. A escola brasileira de futebol é uma mescla de estilos, alimentada por técnicos que fizeram história e que formaram jogadores históricos. O Brasil é, sem dúvida, o país do futebol, e por isso a sua escola precisa ser difundida, tanto pela bola nos pés quanto pelo conhecimento sobre sua teoria.

PublishNews, Redação, 14/06/2018

Embora tenha um armário cheio delas, o jornalista Marcelo Duarte não se considera um colecionador de camisas de futebol - e sim, um colecionador de camisas carregadas de histórias. Em 100 camisas que contam as histórias de todas as Copas (Panda Books, 155 pp, R$ 65,90), ele escolheu os casos mais emocionantes, heroicos e curiosos para traçar uma linha do tempo que leva escudo no peito e números nas costas. Não são apenas camisas de campeões, mas de seleções que puderam se sentir vitoriosas simplesmente por estarem ali na maior competição futebolística que existe. O livro traz ainda as camisas dos mais espetaculares goleiros e os uniformes dos árbitros nas vinte edições das Copas. Há também os fardamentos completos que as seleções usaram nas 64 partidas da Copa do Mundo do Brasil, em 2014.

PublishNews, Redação, 14/06/2018

Mulheres do Brasil – A história não contada (LeYa, 320 pp, R$ 59,90) resgata a história de mais de 200 mulheres das mais variadas épocas que tiveram suas biografias alteradas, deturpadas ou que simplesmente sequer apareceram nos registros convencionais. Depois de desmistificar as figuras dos imperadores d. Pedro I e d. Leopoldina, o escritor e pesquisador Paulo Rezzutti se dedica a mulheres conhecidas ou ignoradas pela história do Brasil: das guerreiras às vilãs, das mulheres do poder a artistas. Também ilumina trajetórias pouco conhecidas de indígenas e negras escravizadas e avança até os dias atuais, com mulheres como Marielle Franco, a vereadora carioca assassinada em março de 2018 por “ousar” não ser invisível. O livro chega num momento em que a discussão sobre o papel das mulheres na sociedade se intensifica, surpreendendo o leitor ao reapresentar acontecimentos da história do Brasil com as personagens femininas finalmente reinseridas nos papeis de destaque que lhes foram negados pela narrativa oficial.

PublishNews, Redação, 14/06/2018

Uma das maiores monarcas de todos os tempos, Catarina, a Grande nasceu na Alemanha e se casou com o sucessor do trono russo, pertencente à famosa dinastia Románov. Uma vez viúva, ela assumiu o trono e governou por décadas até sua morte. Conhecida como uma déspota esclarecida, ficou famosa por governar com firmeza, porém implementando medidas progressistas. Além disso, também é renomada por seus numerosos amantes, entre eles o chefe militar Potemkin. Em Catarina, a Grande & Potemkin (Companhia das Letras, 840 pp, R$ 89,90) o aclamado autor Simon Sebag Montefiore reconstrói a parceria política mais bem-sucedida da história — tão sensual e ardente quanto criativa e visionária — ao tratar do relacionamento de Catarina, a Grande e Potemkin. Com base nas cartas do casal e em vasta pesquisa, Montefiore revela detalhes de duas vidas cuja história se confunde com a história do próprio Império Russo.

PublishNews, Redação, 14/06/2018

Há séculos, o funcionamento da mente humana é motivo de grande curiosidade. Estudos, experimentos e tratamentos – dos mais simples aos mais bizarros – têm sido desenvolvidos sobre todas as esferas da psique. Na Idade Média, por exemplo, era comum pensar que pessoas com transtornos psíquicos tinham “o diabo no corpo”, e tratamentos como sangrias e acorrentamentos se tornaram habituais. Já as instituições psiquiátricas do século XVIII mais pareciam zoológicos, e a técnica da lobotomia virou “moda” entre os médicos nos séculos XIX e XX. Ao revelar casos absurdos, misteriosos e até engraçados da psicologia e seus pensadores, História bizarra da psicologia (Planeta, 336 pp, R$ 46,90), de Raquel Sodré, apresenta ao leitor as coisas mais improváveis já feitas desde que a humanidade começou a buscar explicações para o funcionamento da mente, provando que o legado dessa ciência vai muito além dos estudos realizados por Freud e seus sucessores e está repleto de bizarrices.

PublishNews, Redação, 14/06/2018

Ex-policial e duas vezes presidente da Crime Writer’s Association, o escritor Donald Rumbelow é autoridade quando se fala sobre os crimes de Jack, o Estripador, assassino em série que aterrorizou o leste de Londres no fim do século XIX e que nunca teve sua identidade descoberta. Em Jack, o Estripador (Record, 378 pp, R$ 59,90) ele compartilha seu conhecimento sobre o caso com o leitor, num relato bastante completo sobre o serial killer mais famoso da história. No texto, o autor começa contextualizando a vida na região de Whitechapel, onde aconteceram os crimes e explora ainda a reação dessa sociedade aos assassinatos. Rumbelow faz uma descrição minuciosa dos assassinatos, com detalhes sobre como as vítimas foram encontradas, por quem, e quais foram as conclusões dos legistas, entre diversas outras informações. Traça ainda perfis das vítimas e analisa, claro, o perfil do criminoso. A parte dedicada à lista de suspeitos é uma das mais interessantes. Rumbelow conta sobre as milhares de cartas recebidas pela polícia e pela imprensa na época com as teorias mais mirabolantes e inusitadas para explicar os crimes. Fala também sobre as cartas assinadas por Jack, o Estripador, e quais delas realmente acredita que tenham sido escritas pelo assassino.

 
©2001-2018 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.