Caso não consiga visualizar corretamente esta mensagem, clique aqui.
PublishNews 04/05/2018
Gráfica digital para pequenas tiragens e POD (Print On demand). Pronta para atender às necessidades de prazos curtos, possui estrutura de impressão digital e logística com qualidade e preços.
A Bookmarks é uma empresa que oferece soluções editoriais para autores e editoras. Desenvolve projetos gráficos de capas de livros, artes para brindes, marcadores, criamos e desenvolve sites e faz diagramação de livros impressos e digitais.
Capista de livros. Há mais de 20 anos desenvolve trabalhos gráficos para os mais variados setores. Só paga se for usar a capa.
PublishNews, Talita Facchini, 04/05/2018

Mark Manson, autor de 'A sutil arte de ligar o foda-se' | © DivulgaçãoNa Lista Geral de mais vendidos do PublishNews esta semana, o ‘livrão’ As aventuras na Netoland com Luccas Neto (Pixel), voltou a liderar com 17.881 exemplares vendidos, seguido pel’A sutil arte de ligar o foda-se (Intrínseca), de Mark Manson (foto ao lado), que vendeu 10.291 cópias esta semana. O livro, aliás, está no pódio da lista de Autoajuda há 19 semanas e é, até agora, o livro mais vendido do ano, com 133.004 exemplares. Outra obra que merece destaque é Seja foda! (Buzz), de Caio Carneiro. O livro que ensina “comportamentos e atitudes necessários para conquistar, em todos os aspectos da sua vida, resultados incríveis”, lidera a lista de Negócios há sete semanas e faz parte do ranking da categoria há 10. O mês de abril fechou com As aventuras na Netoland com Luccas Neto liderando o Ranking Geral Mensal com 70.420 exemplares vendidos. O segundo e terceiro lugares ficaram com A sutil arte de ligar o foda-se, com 30.068 e Felipe Neto – A vida por trás das câmeras (Pixel), com 29.454 cópias vendidas. No Ranking Mensal das Editoras, a Sextante também lidera com 23 títulos, seguida pelo Grupo Companhia das Letras com 14 e Intrínseca com 13. Clique no Leia Mais para saber outros detalhes da lista.

PublishNews, Paula Cajaty*, 04/05/2018

O ritmo intenso de trabalho começa a cobrar seu preço: são realmente muitos dias de Feira, em um longo horário, e o que salva é a excelente programação. De resto, há uma espécie de cansaço físico e mental por estar ouvindo e falando inglês o tempo inteiro. Assistimos, pela manhã, a palestra da Alexandra Büchler, representante do "Literature Across Frontiers", que vem comparecendo a esta Feira de forma constante nos últimos dez anos. Depois de falar um pouco sobre o papel de sua organização, discutiu-se sobre a importância da tradução e da formação de novos tradutores nas diversas línguas do mundo árabe, especialmente em um momento histórico em que o mundo testemunha o êxodo massivo de imigrantes sírios e muçulmanos e a interação entre as culturas acaba por se tornar uma realidade. Após ficarmos mais um pouco no estande atendendo os interessados, decidimos ir almoçar assim que tocou o Adhan, o chamado à oração na altura do meio-dia (Dhur). Clique no Leia Mais para saber outros detalhes da viagem de Paula e conferir a galeria de fotos.

PublishNews, Bernardo Gurbanov, 04/05/2018

Desde sempre, a Feira Internacional do Livro se Buenos Aires começa sob a influência do clima político do país. Nos anos turbulentos da década de 1970 e durante os posteriores governos democráticos dos 80 e 90 a presença do presidente da república era uma tradição intocável para inaugurar o evento. Até o ditador Jorge Rafael Videla comprovadamente incinerador de livros, deu o ar da sua graça enquanto o clima de terror e censura sobre as editoras e os meios de comunicação imperava. Com o aprofundamento dos conflitos sociais e econômicos no início do Seculo XXI e ainda a incessante degradação da imagem dos políticos locais, os sucessivos presidentes começaram a delegar a representação nos Ministros da cultura. Desta vez, tanto o Ministro da cultura do país como o da cidade (Buenos Aires é uma cidade autônoma) nem sequer conseguiram pronunciar seus respectivos discursos pois foram interpelados por uma criativa manifestação de estudantes que tomou conta da Sala Jorge Luis Borges com seus cânticos de protesto contra o projeto de lei que prevê o fechamento de 29 centros de formação docente e sua substituição por uma universidade de nome UniCABA que pretende reorganizar o sistema de educação superior. Clique no Leia Mais para ler a íntegra desta coluna.

PublishNews, Redação, 04/05/2018

Na mesma semana que a Fnac fechou quatro lojas, a Livraria Cultura enviou um e-mail para várias editoras do mercado sugerindo alterações nas condições comerciais. Segundo a Cultura, a intenção “é readequar a forma como ela tem trabalhado, visando a melhoria do abastecimento do catálogo das editoras com que ela lida, práticas de preços mais competitivos para o cliente final, gestão compartilhada dos estoques, aplicações de ações mais assertivas no PDV e consequente aumento das vendas”. Dentre as alterações pedidas estão descontos de 55%, prazo de 120 dias úteis, VPC de 6% sobre a projeção do faturamento anual e a assinatura do portal do fornecedor, o Cultura Insights, sistema que permite ao cliente ver como seus livros estão sendo vendidos.

PublishNews, Redação, 04/05/2018

O Grupo Editorial Nacional (GEN) fez uma mudança no seu quadro de funcionários esta semana e demitiu 16 pessoas, o que representa 5% da sua folha atual. Em conversa com o PublishNews, o diretor de operações da empresa, Alberto Moszkowicz, citou como um dos motivos, o mal desempenho do CTP nos últimos anos, assunto que foi destaque da Pesquisa Fipe apresentada esta semana. “Para enfrentar a queda no volume produzido, nós precisamos reduzir custos, o que envolve mudanças no quadro do pessoal”. Alberto lembrou também que não é a primeira vez que um corte desses acontece. “Faz parte do nosso processo normal para nos adequarmos à situação do mercado atual. O que buscamos fazer é sempre otimizar processos e custos para manter nosso negócio sadio e com o operacional e funcional atendendo perfeitamente as demandas do mercado”.

PublishNews, Redação, 04/05/2018

Depois do reconhecimento da página no Facebook Coração de Elástico, com mais de 800 mil curtidas, o criador da página, Emanuel Hallef fechou contrato com a editora Astral Cultural para a publicação de um livro. Nas palavras do autor, este será o projeto mais intenso que ele já trabalhou em toda a sua carreira de escritor. Em um contrato fechado pela Increasy Consultoria Literária, o livro traz textos íntimos, histórias e crônicas cruas e reais, com a mesma temática de sua página. A obra, que tem expectativa de publicação ainda para 2018 e é a estreia do autor no gênero.

PublishNews, Redação, 04/05/2018

A Blooks Livraria e o Instituto Pró-Saber (Largo dos Leões, 70, Humaitá – Rio de Janeiro / RJ) firmaram uma parceria para oferecer ao público em geral, oportunidades de conhecimento e experiência juntando curadoria, saber, espaço e valores. O primeiro projeto da parceria, dedicado ao público infantil, será a Oficina PoéticaBrincarte –Música e Poesia, que tem como objetivo oferecer um passeio literário pelo gênero poético, dando às crianças a oportunidade de conhecer o universo lúdico e musical das palavras, principalmente quando, na poesia, os termos estão atrelados aos sons, às imagens e às sensações. A oficina será ministrada por Joana Hime, poeta, produtora musical e literária e será dada em quatro módulos, um por final de semana, com 2h de atividade, para crianças entre seis a 10 anos. A primeira aula acontece no dia 12 de maio e o investimento é de R$ 280. Para mais informações é só mandar um e-mail para blooks@blooks.com.br.

PublishNews, Redação, 04/05/2018

A Biblioteca Estação Leitura – MetrôRio (Estação Siqueira Campos - Copacabana, Rio de Janeiro / RJ) prepara a segunda edição do evento Viva o Livro, Praça Viva. Uma vez por mês, até junho, serão realizados, na praça Edmundo Bitencourt, encontros literários para o público infantojuvenil, com a participação de autores de livros infantis que serão convidados para conversar com os participantes sobre as suas obras. Depois do bate-papo, os livros serão doados e autografados. O mês de maio é considerado o mês de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, e para tratar desse assunto, no dia 6, às 9:30h, a convidada será a escritora Andrea Taubman (na foto ao lado), que falará com as crianças e seus familiares abordando o papel da literatura na conscientização e prevenção de abusos contra menores através da história do seu novo livro Não me toca, seu boboca! (Aletria). Tratando de uma temática difícil com a delicadeza que merece, Andrea cria a personagem Ritoca, uma coelhinha esperta que ajuda pais e educadores a trazerem o diálogo sobre abuso infantil para dentro de casa, de salas de aula e de rodas de leitura. O evento é gratuito.

“A literatura deve ter ambição não para edificar o leitor, mas para inquietá-lo.”
João Almino
Escritor brasileiro
1.
As aventuras na Netoland com Luccas Neto
2.
A sutil arte de ligar o foda-se
3.
O milagre da manhã
4.
Felipe Neto - A vida por trás das câmeras
5.
Seja foda!
6.
Ainda sou eu
7.
Metanoia
8.
O poder da ação
9.
Jesus - O homem mais amado da história
10.
Sapiens
 
PublishNews, Redação, 04/05/2018

Deuses americanos (Intrínseca, 264 pp, R$ 49,90 – Trad.: Fernando Scheibe e Leonardo Alves) alçou Neil Gaiman à fama mundial. Agora, os fãs de quadrinhos e da obra-prima do autor têm mais um motivo para celebrar: chega às livrarias o primeiro volume das graphic novels inspiradas no título. Ao todo, serão três volumes. Em Sombras, as cores e os traços vibrantes de P. Craig Russell e Scott Hampton nos apresentam Shadow Moon, um ex-presidiário de trinta e poucos anos que acabou de sair da prisão e descobre que sua mulher morreu em um acidente de carro. Sem lar, sem emprego e sem rumo, ele aceita trabalhar para o enigmático Wednesday e embarca em uma viagem tumultuada e reveladora por cidades inusitadas dos Estados Unidos. 

PublishNews, Redação, 04/05/2018

Em Jeremias – Pelé (Panini / Graphic MSP, 96 pp, R$ 31,90), o 18º título do selo Graphic MSP, o roteirista Rafael Calça e o desenhista Jefferson Costa dão vida a uma história forte, dura, emocionante, na qual Jeremias lidará, pela primeira vez, com o preconceito por causa da cor de sua pele. A história é recheada de dor, superação, aprendizado e preparação para a vida. Muito do que Jeremias e seus pais vivem em Pele veio das experiências pessoais de Rafael e Jefferson, o que torna a história ainda mais especial. “Logo que o roteiro e os esboços me iam sendo apresentados, tive uma sensação: os dois colocaram o coração naquelas cenas”, escreve Mauricio de Sousa em seu prefácio. O texto da quarta capa é assinado pelo rapper Emicida. Os extras da edição trazem ideias, estudos e esboços do visual dos personagens e as diversas etapas do processo de desenho e cor, que Jefferson Costa faz totalmente no digital. Estudos da capa, um histórico dos personagens e a biografia dos autores complementam o material.

PublishNews, Redação, 04/05/2018

Parzifal nasceu e cresceu em uma floresta, isolada do mundo. Sua mãe tentou protegê-la de um destino difícil, previsto por uma cartomante antes dela nascer. Tornou-se uma mulher ingênua e desacostumada a lidar com a realidade. Na floresta, criou dezenas de amigos imaginários para suprir as carências que teve na infância e que a acompanharam até a vida adulta. Ao sair da floresta para dar à luz, abriu margem para a realização da profecia. Anos depois, com a filha doente e sem dinheiro, retornou à floresta na ilusão de que poderia ter ajuda de seis amigos imaginários. Na HQ de autoria de Hiro Kawahara, O bestiário particular de Parzifal (Sesi- SP, 80 pp, R$ 35), a busca da cura da filha transforma essa história, que no início trata de maternidade e destino, numa diligente procura da salvação. "É uma história delicada e melancólica. É sobre de uma mãe com mais de 40 anos que nunca foi orientada para lidar com o mundo real, mas precisa criar suas filhas dentro de um universo de muitos desafios”, resume o autor.

PublishNews, Redação, 04/05/2018

Uma coleção de desenhos divertidos e ultrajantes, uma reflexão profunda sobre depressão e suicídio entre coelhos. Os coelhos do O livro dos coelhos suicidas (Todavia, 96 pp, R$ 29,90) não são apenas aqueles animais fofos e adoráveis que nos acostumamos a gostar. Eles têm uma sombria ideia fixa: dar fim às suas vidas. Com humor macabro e irresistível, a série acompanha dezenas desses coelhos na sua busca por maneiras absolutamente estranhas de se matar. Lançada originalmente em 2003, na Inglaterra, a série dos Coelhos Suicidas se tornou desde então um fenômeno cult, se desdobrando em outros livros e lançada em diversos países.

PublishNews, Estevão Ribeiro, 04/05/2018


 
©2001-2018 por Carrenho Editorial Ltda. Todos os direitos reservados.
Rua Fidalga 471, Conjunto 3 | Vila Madalena | São Paulo | SP | Brasil | 05432-070
O conteúdo deste site não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem autorização prévia.